Urbanizadora Paranoazinho quer ouvir a comunidade sobre compensação ambiental

Ricardo Callado7 de agosto de 20184min

Edital selecionará projetos ambientais que apoiem a implantação, o manejo, o uso sustentável, a restauração, conservação e proteção dos recursos naturais

Mecanismo que funciona como uma contrapartida paga pelo empreendedor pelos impactos ambientais causados ao meio ambiente durante a implantação de um empreendimento, a compensação ambiental é uma preocupação constante da Urbanizadora Paranoazinho. A lei diz que quem causa um dano precisa compensar restaurando ou conservando uma área. E a UP decidiu financiar projetos voltados à qualificação das Unidades de Conservação (UCs) nas regiões de Sobradinho I e Sobradinho II.

Atendendo às exigências de compensação ambiental do Instituto Brasília Ambiental (IBram), a Urbanizadora lançou um edital este mês, com encerramento em 31 de dezembro, para selecionar os melhores projetos e financiar sua implantação. “É um processo seletivo de projetos ambientais para aplicação de recursos de compensação ambiental”, explicou a coordenadora de Meio Ambiente da UP, Mirella Ritter.

De acordo com Mirella, a intenção é ouvir o cidadão para que os recursos sejam aplicados em compensações dentro da região em que a Fazenda Paranoazinho está inserida. “A maioria dos nossos recursos até hoje foram destinados para fora da região de Sobradinho, porque a lei não exige que as compensações aconteçam na mesma região do empreendimento. Agora, queremos saber o que os moradores de Sobradinho e região podem propor para melhorar sua própria comunidade”, disse Ritter.

Poderão participar da seleção projetos ambientais nas áreas de implantação, manejo, uso sustentável, restauração, conservação e proteção de recursos naturais. Os projetos devem ser direcionados para as Unidades de Conservação (UC) localizadas em Sobradinho I e II, como a Reserva Biológica de Contagem, o Parque Nacional de Brasília, o Parque Ecológico Canela de Ema, e outras áreas próximas.

As melhores propostas serão selecionadas pela UP e enquadradas no Plano de Diretrizes de Aplicação de Recursos (PDAR). Em seguida, serão encaminhadas ao IBram, que então definirá quais projetos serão contemplados. “Serão destinados R$ 200 mil para sete projetos, sendo dois de R$ 50 mil e outros cinco projetos que receberão R$ 20 mil cada”, explicou a coordenadora. Não há limite para o encaminhamento de projetos por interessado.

No caso da UP, o financiamento e implantação de projetos de compensação são a contrapartida que a empresa deve pelos danos ambientais causados pelos parcelamentos irregulares do solo na Fazenda Paranoazinho, ocorridos antes da chegada da Urbanizadora à região. “Nossa intenção é conseguir estruturar toda a região, seja do ponto de vista urbanístico, ambiental e social, para melhorar a vida de todas as famílias”, pontuou Ricardo Birmann, diretor-presidente da UP.

As inscrições, abertas até o dia 31 de dezembro, podem ser realizadas por meio de um questionário no site da UP: http://www.upsa.com.br/edital-ca/.

Ricardo Callado


Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *


Sobre o Blog

Com 15 de existência, o Blog do Callado é um veículo consolidado, admirado por seus leitores e em sintonia com o público alvo: a população brasiliense. O blog é um site de opiniões e notícias com atualização diária, sem cunho ideológico. Dedica-se a oferecer aprimoramento da informação, com uma audiência qualificada.


ricardocallado@gmail.com

55 61 98417 3487