Juntos.jpg

Ricardo Callado10/04/20198min

Cidade recebeu mutirão de ações que envolvem várias áreas: social, ambiental, cultural, esportiva, infraestrutura, urbanização e muito mais!

A Administração Regional do Gama completa, nesta quarta-feira (10), 100 dias de governo. Logo no início da gestão, a nova equipe da Administração traçou as linhas gerais de planejamento do trabalho a ser desenvolvido nos 4 anos, definindo quais os eixos principais de atuação. Foi então que, no dia 19 de fevereiro, no Centro Interescolar de Línguas do Gama, a Administração lançou seu Programa de Governo, o “Juntos pelo Gama”.

No evento, a administradora Juliana Navarro fez a apresentação de cada um desses eixos que compõe o programa e esclareceu que o objetivo era dar transparência às ações da administração e envolver as lideranças presentes nos projetos que integram o programa.

Desde então, projetos em várias áreas, como infraestrutura, urbanismo, socioambiental, cultural e esportivo passaram a ser desenvolvidos pela administração. O objetivo maior do programa de governo é promover  e resgatar o orgulho de ser morador do Gama, para que a região seja um espaço de inovação e um centro de democracia participativa (tradicional e digital).

“Com o Juntos pelo Gama queremos que a comunidade se aproxime da administração e participe da gestão com sugestões e projetos. Além disso, que auxilie nas ações de cuidados com a cidade, mantenha o Gama limpo e  ajude a deixá-lo mais bonito. Enfim, que esteja envolvido na promoção de melhorias”, explicou a administradora do Gama, Juliana Navarro.

Desde o lançamento do programa, a equipe da administração já executou várias ações e projetos:

*Projeto Ação na Quadra, que cuida da urbanização da cidade;

*Gamadinho, bloquinho de Carnaval para crianças;

*Fechamento da área de transbordo do Córrego Crispim (com ação de limpeza, cercamento e plantio de mudas, para evitar o descarte irregular de resíduos sólidos);

*Fechamento da área irregular de transbordo da Vila Roriz;

*Revitalização do jardim do Sayonara;

*Apoio a eventos da comunidade (Dia Internacional da Mulher, no Engenho das Lajes; Dia da Conscientização do Autismo);

*Bora Brincar, evento de lazer, esporte e cultura para a família;

*Aquisição do direito de Cessão e Uso do terreno da praça 1 do Setor Sul, em favor da Administração do Gama (demolição do prédio abandonado e elaboração de projeto para construção de novo espaço voltado à prestação de serviços à comunidade);

*Atendimento ao público, reuniões com líderes comunitários, conselhos, associações e comunidade em geral;

*Assinatura do Termo de Adoção de àrea pública, com empresa privada para adoção de quadra de esportes;

*Projeto Spray Legal, que visa a revitalização e embelezamento de espaços públicos com a arte do grafite; (primeiro local a receber a ação foi a pista de skate bowl, na Praça do Castelinho – quadra 12 do Setor Oeste);

Ação na Quadra

No Juntos pelo Gama, a administração criou o Ação na Quadra que é uma frente de trabalho para recuperação da cidade e revitalização dos espaços públicos que conta com as equipes da administração, de outros órgãos e com a parceria da população. Até agora, oito localidades da cidade foram contempladas com o mutirão: quadras 2 dos setores Norte e Sul, 23,24 e 27 do Oeste, 30 e 31 do Leste e Balão do Sayonara.

Nas ocasiões, foram utilizadas 82 toneladas de massa asfáltica para recuperação do asfalto, 23 podas de árvores,  125 m3 de galhos foram recolhidos e 300 toneladas de resíduos, entulhos e inservíveis foram retirados das ruas.

Além das ações de infraestrutura, também ocorreram  ajardinamento de alguns espaços, por meio do plantio de mais de 6 mil mudas, conscientização de combate ao Aedes Aegypti e atendimento da ouvidoria. As localidades que receberam o Ação na Quadra foram definidas por sorteio, divulgado nas redes sociais, da administração.

“O Ação na Quadra trata da questão da urbanização e dos cuidados com a região que foi sorteada para receber esse projeto. O objetivo é atender demandas que a comunidade vem pedindo, como recuperação do asfalto, poda de árvores, revitalização de espaços públicos e limpeza. Ele nos aproxima da comunidade, vamos para o local contemplado receber o cidadão e registramos suas demandas. Essa aproximação é muito bacana”, disse Juliana.

Ação que faz a diferença

Silvio Pereira da Silva é morador da quadra 27 do Setor Oeste e ficou muito feliz com o Ação na Quadra. “Eu agradeço porque eu fiz um pedido para a administração que rapidamente foi atendido. Agradeço a vocês por terem vindo tapar os buracos da quadra 27 do Setor Oeste que estava muito esburacada. O trabalho foi nota dez! Muito obrigado por terem atendido o meu pedido”, elogiou.

Antônio Formiga é voluntário do Ação na Quadra. Ele quer ver as áreas verdes da cidade bem cuidadas. “O Gama precisa de pessoas que zelem pela cidade. Eu abracei esse projeto porque vejo a vontade da administradora em cuidar da cidade. A comunidade também tem que se envolver e parar de jogar lixo para que a cidade se torne mais bonita, com muito verde”.

Joel Carneiro mora no Gama desde 1970 e ficou muito feliz com a chegada do mutirão à 31 do Leste. “A cidade estava abandonada e agora nossa quadra foi beneficiada. O trabalho ficou muito bom e nós moradores somos gratos pelo trabalho da administradora”, agradeceu.


Gama.jpeg

Ricardo Callado04/04/20193min

Os trabalhos ocorrem até a próxima sexta-feira (5), seja um voluntário

Nesta quarta-feira (3), o Ação na Quadra chegou ao Balão do Sayonara com revitalização e ajardinamento. A equipe da Administração do Gama atua no local, em parceria com a comunidade, no plantio de, aproximadamente, 6.600 mudas de flores, em quatro canteiros; poda de árvores; e plantio de grama. Esta edição do Ação na Quadra vai até a próxima sexta-feira (5).

“O Balão do Sayonara é a porta de entrada do Gama, por isso, estamos tratando a ação com muito carinho. Vamos deixá-lo bem bonito. Fizemos, junto à Novacap, um projeto de ajardinamento e eles trouxeram as mudas de flores e plantas. Contamos com a ajuda de voluntários para o plantio. Convido a população do Gama para que venha somar à nossa equipe e nos ajudar a deixar cidade mais bonita”, convocou a administradora  Juliana Navarro.

A equipe da Agência de Fiscalização do Distrito Federal (Agefis) também é parceira da administração na ação. Nas quadras 44 e 45 do Setor Leste, a Agefis passou nas casas e comércio fiscalizando o descarte inadequado de resíduos e entulho e também atuou na conscientização quanto aos dias e horários de recolhimento do lixo.

“Nas quadras citadas, a coleta ocorre na terça-feira, quinta-feira e no sábado, a partir das 19h. O lixo só pode ser exposto na área pública, às 18h, ou seja, uma hora antes do início da coleta”, explicou Cristina Maria dos Santos, integrante da diretoria de fiscalização resíduos sólidos, da Agefis.

Além do apoio da Companhia Urbanizadora da Nova Capital do Brasil (Novacap) e da Agefis, o Ação na Quadra também conta com a parceria do Serviço de Limpeza Urbana (SLU).

Seja um voluntário

Antônio Formiga é voluntário do Ação na Quadra. Ele quer ver as áreas verdes da cidade bem cuidadas. “O Gama precisa de pessoas que zelem pela cidade. Eu abracei esse projeto, como voluntário, porque vejo a vontade da administradora em cuidar da cidade. A comunidade também tem que se envolver nas ações e parar de jogar lixo para que a cidade se torne mais bonita, com muito verde”.


raimundo-1-1024x680.jpg

Ricardo Callado15/05/20172min

Na manhã desta segunda-feira (15), o deputado Raimundo Ribeiro (PSDB) visitou o Hospital Regional do Gama e, ao lado do diretor da unidade, Dr. Macedo, caminhou pela unidade para conhecer a estrutura e as necessidades do local.

Atualmente, cerca de um milhão e meio de pessoas buscam acolhimento na unidade e grande parte vem da região do entorno. Fato que traz para o hospital, uma sobrecarga nos atendimentos, diante da deficitária estrutura física e a quantidade limitada de servidores.

De acordo com o parlamentar, apesar de todo o esforço e empenho da equipe, o hospital ainda carece de várias necessidades: “ A estrutura física precisa ser revitalizada, a sobrecarga de pacientes precisa ser solucionada e é necessário o fortalecimento da atenção primária”, destacou.

Para Raimundo Ribeiro, a saúde no DF está sendo enterrada e necessita, com urgência, de solução: “A saúde pública é uma das principais bandeiras que levanto em meu mandato. Lutamos recentemente pelo pagamento das pecúnias dos aposentados que estão atrasadas, fiscalizamos com frequência unidades hospitalares e brigamos por melhorias. É necessário que o governo volte seus olhos e dê prioridade para esta área. O que está em jogo é a vida das pessoas”, declarou.

Como deliberação da visita de hoje, alguns encaminhamentos serão feitos para garantir melhorias a esta unidade do Gama. “Esperamos contar com a colaboração do GDF para que possamos sanar estes problemas e minimizar a situação caótica da saúde de nossa cidade”, afirmou Ribeiro.

Participaram do encontro o diretor do hospital, Dr. Macedo, o Superintendente da Região Sul, Dr. Robledo, o Supervisor Administrativo, Moacir e o Diretor Aministrativo, Venceslau.


tjdft.jpg

Ricardo Callado24/02/20174min

O 1º Juizado Cível do Gama condenou a Smaff Automóveis a indenizar consumidor que, sem saber, adquiriu veículo salvado. A concessionária recorreu, mas a 2ª Turma Recursal do TJDFT confirmou a sentença, de forma unânime.

O autor conta que adquiriu veículo da parte ré, pelo valor de R$ 75.000,00. No intuito de reduzir os gastos com o veículo, resolveu trocar o seguro, quando teve o pleito negado pela seguradora Yasuda Marítima, diante de um sinistro anterior no aludido carro. Surpreso, obteve a informação de que o veículo foi envolvido em sinistro com indenização integral e de que após salvamento, o mesmo fora leiloado. Sustenta a ilegalidade da ocultação dessa informação, visto que ofende o direito do consumidor. Requereu o abatimento de 30% do valor pago pelo veículo e indenização por danos morais.

A parte ré alega que o ressarcimento de valores é indevido, uma vez que o autor vem utilizando o veículo perfeitamente por dois anos, não podendo ser desqualificado pelo simples fato de ter sido objeto de leilão; que realizou avaliação do bem, tendo sido atestada a qualidade do produto; e que desconhece qualquer instituição que liste bens objetos de leilão público.

No tocante ao primeiro pleito, o juiz registra que “não se desconhece das alegações autorais quanto à desvalorização do automóvel; contudo, não comprovou nos autos a depreciação no patamar de 30%, apresentando tão somente o cálculo da alegada desvalorização. Ademais, ainda que o bem tenha sido objeto de sinistro anterior, não restaram evidenciadas consequências severas após o conserto, vez que a camionete tem sido utilizada desde o referido leilão”. E mais: “Ainda que tenha descoberto posteriormente o vício narrado nos autos, quanto à pretensão de ressarcimento de valores, poderia ter apresentado nos autos notas fiscais de eventuais reparos ou informações de sites/revistas/artigos especializados a respeito da aludida depreciação, ou mesmo a avaliação por profissional qualificado”- o que não fez.

Já quanto aos danos morais, o julgador entendeu procedente o pedido do autor, diante da falta de informação ao consumidor quanto à real situação do veículo. “O fato de a parte requerida desconhecer o vício existente, não lhe retira responsabilidade pelo pagamento de indenização a título de danos morais, pois o consumidor teve os direitos da personalidade violados, diante da aquisição do veículo salvado por engano. (…) Os fatos articulados e as provas produzidas revelam que houve violação dos direitos da personalidade do consumidor autorizando a procedência do pedido para impor indenização destinada à reparação do dano moral experimentado.”

Assim, o magistrado julgou parcialmente procedente a demanda do autor para negar-lhe o pedido de restituição de valores e condenar a ré a indenizá-lo em R$ 5 mil, a título de danos morais, por entender esta quantia justa e suficiente para aplacar a dor experimentada, cumprindo seu papel pedagógico e evitando o enriquecimento indevido.


centro-olimpico-setor-o-tonywinston-agenciabrasilia-640x427.jpg

Ricardo Callado28/12/20162min
Treino de futebol no Centro Olímpico do Setor O, em Ceilândia. Foto: Tony Winston/Agência Brasília

Além de modalidades esportivas, unidades terão opções de lazer e culturais para crianças, adolescentes e pessoas com deficiência, de 4 a 17 anos, que estudem nas redes pública e privada

De 3 a 27 de janeiro, os centros olímpicos e paralímpicos do Distrito Federal vão oferecer uma programação especial. Nas 11 unidades, o projeto Esporte nas Férias, da Secretaria do Esporte, Turismo e Lazer, promoverá atividades para crianças, adolescentes e pessoas com deficiência, de 4 a 17 anos, que sejam alunos das redes pública e particular.

As inscrições já estão abertas e devem ser feitas nas secretarias dos centros, de segunda a sexta-feira, das 8 às 12 horas e das 14 às 18 horas. É necessário preencher uma ficha e informar dias da semana e horários em que deseja participar de uma das 15 modalidades esportivas, como basquete, futebol e vôlei. As opções de esportes variam de uma unidade para outra.

As aulas serão de segunda a sexta-feira, das 7h40 às 11h20 e das 14 às 17h40. Além dos cursos, haverá gincanas, brincadeiras e competições, entre outras atividades ao ar livre.

Os centros olímpicos e paralímpicos ficam nas seguintes regiões administrativas (veja os endereços abaixo): Brazlândia, Ceilândia (Sol Nascente e QNO 9), Estrutural, Gama, Recanto das Emas, Riacho Fundo I, Samambaia, Santa Maria, São Sebastião e Sobradinho.

Esporte nas Férias

Cursos nos centros olímpicos e paralímpicos do DF

De 3 a 27 de janeiro de 2017

Aulas das 7h40 às 11h20 e das 14 às 17h40

Inscrições nas secretarias, de segunda a sexta-feira, das 8 às 12 horas e das 14 às 18 horas


marcos_dantas_toninhotavares_agenciabrasilia.jpg

Ricardo Callado07/11/20164min
Marcos Dantas: O administrador regional aponta as prioridades e nossa função passa a ser articular as ações para resolver as demandas com a rapidez que a população espera” (Foto Toninho Tavares)

Força-tarefa levará serviços de limpeza e conservação para a região administrativa. Objetivo é atender às demandas da população com rapidez e eficiência

A Secretaria das Cidades realiza entre os dias 7 e 18 de novembro uma grande ação de limpeza e conservação na região administrativa do Gama. O objetivo é atender às principais demandas da população relacionadas a serviços públicos, como, por exemplo, limpeza de vias e praças, troca de lâmpadas, revitalização de faixas de pedestres, desobstrução de bocas de lobo e realização de podas de árvore e roçagem.
A ação do Gama será a primeira do programa Cidades Limpas, coordenado pela Secretaria das Cidades. O programa envolve vários órgãos de governo, que trabalham em esquema de força-tarefa, em uma intervenção que garante a melhoria imediata do ambiente urbano. “O administrador regional aponta as prioridades e nossa função passa a ser articular as ações para resolver as demandas com a rapidez que a população espera”, afirma o secretário das Cidades, Marcos Dantas.
Nesta edição do Cidades Limpas, cerca de 130 pessoas, entre servidores públicos, funcionários de empresas que prestam serviço para o governo e reeducandos, estarão nas ruas do Gama. Além da Secretaria das Cidades e da Administração Regional do Gama, estão envolvidos a Novacap (Companhia Urbanizadora Nova Capital), o SLU (Serviço de Limpeza Urbana), a CEB Distribuição, o Detran (Departamento de Trânsito do DF), a Agefis (Agência de Fiscalização), a Vigilância Ambiental e a equipe do programa “Mãos Dadas”, da Secretaria da Segurança Pública e da Paz Social.
No Gama, o Cidades Limpas realizará serviços de poda de árvore, limpeza de bocas de lobo e recolhimento de entulho nas principais avenidas da cidade. Também haverá ações de tapa-buraco, recuperação de iluminação pública e pintura de faixa de pedestre e meio fio. Depois desta ação piloto, o programa será levado para outras cidades do DF.



gama.jpg

Ricardo Callado03/10/20164min

O governo convive pacificamente com ação de grileiros, invasores de área pública e causadores de danos ambientais. Não é preciso ser técnico, nem perito para perceber essa questão, basta gostar da cidade para notar que a cada dia a situação só piora.

Por Israel Carvalho


A região administrativa do Gama – RAII, conhecida por sua beleza cênica e, por ser construída sobre um grande platô, é uma área de encosta protegida por Lei nº 9.985/2000. Ela, vem sofrendo com o descaso do governo de Brasília. Parece que o fato da cidade ser formada por parques, reservas biológicas e ter grande potencial ecológico é motivo para penalidades, quando deveria ser o contrário.

Um governo pobre de recursos que deveria buscar no patrimônio natural uma alternativa de renda para o turismo ecológico, educação ambiental e lazer para a população, age no sentido contrário. Até parece que o governo quer esconder o seu potencial e ainda comente um delido, causando danos ao meio ambiente.

A administração regional e Novacap, com suas máquinas poderosas, tenta esconder a sua incapacidade, empurrando o lixo para debaixo do tapete, ou seja: para dentro das encostas, aumentando o dano ao meio ambiente.

A queima de resíduos que deveriam estar enriquecendo o solo é outro motivo das reclamações dos moradores. A poeira deixada pelos caminhões que circulam permanentemente próximo das quadras 30, 31 e 32 do Setor Oeste é muito densa.

Essas quadras são vizinhas de um importante monumento natural, a cachoeira da Loca, que está dentro do Parque Ecológico Ponte Alto Norte. Este deveria estar aberto à população, mas a ação de grileiros coíbe o acesso e o poder público fecha os olhos!


Revolta dos moradores

Sr. Formiga, conhecido como prefeito comunitário da quadra 30 do setor Oeste e responsável pelos jardins comunitários entre-quadras que virou modelo para cidade. “Já fiz todo tipo de reclamação, estou aguardando um posicionamento das autoridades competentes, não podemos ficar de braças cruzados alguém tem que fazer alguma coisa eu estou fazendo a minha parte”, disse.

Helma, moradora da quadra 30 já não tem esperança para uma solução. “Não é possível que ninguém está vendo, está incomodando, essa poeira e a fumaça de lixo queimado virou uma rotina, quero saber quem vai tomar as providencias sobre isso”, disse a moradora.

“Não faz bem para saúde, gostaria que as autoridades tomassem providências. Já reclamamos várias vezes, mas ninguém resolve nada”, disse Lurdes, outra moradora da quadra 32 do mesmo setor.

A moradora diz que apesar de morar à três quadras de onde os caminhões descarregam os lixos e entulhos, ainda sofre com a fumaça. “Quem tem problema de respiração só agrava a situação ainda mais que o hospital já não tem médico”, disse indignada Adelita

Será que o Ministério Público, Defensoria Pública, Ibram, Agefis, não estão vendo?

E as futuras gerações como fica?. Será que é isso que vamos deixar para os nossos filhos?


caf.jpg

Ricardo Callado29/09/20163min
CAF também aprovou ampliação de bicicletários. (Foto Carlos Gandra)

A Comissão de Assuntos Fundiários (CAF) da Câmara Legislativa do Distrito Federal aprovou nesta quarta-feira (28) o projeto de lei complementar nº 69/2016, de autoria do deputado Rodrigo Delmasso (PTN), que abre a possibilidade para a criação de um parque ecológico no Gama. A proposta ainda precisa passar por outras comissões permanentes da Casa, antes de ir à votação em plenário.

O projeto altera a Lei Complementar nº 728/2006, que definiu o Plano Diretor do Gama. A alteração cria a possibilidade de criação do Parque Distrital Prainha do Gama. De acordo com o projeto, a instalação de equipamentos no parque e a elaboração de plano de manejo ficará a cargo do órgão distrital responsável pela gestão dos parques do DF.

Bicicletas – A CAF também aprovou nesta quarta-feira um substitutivo aos projetos de lei nº 397/2015, do deputado Wellington Luiz (PMDB), e nº 585/2015, do deputado Cristiano Araújo (PSD), que alteram a legislação que estabeleceu a obrigatoriedade da instalação de estacionamentos de bicicletas em vários locais.

O novo texto inclui entre os locais que devem disponibilizar os estacionamentos as estações rodoviárias, metroviárias, ferroviárias e terminais rodoviários; condomínios horizontais; centros de convenções e empresariais, e clubes e academias. A proposta segue em tramitação pelas demais comissões, antes de apreciação em plenário.

Lixeiras – Os integrantes da Comissão aprovaram ainda o projeto de lei nº 1.123/2016, do deputado Agaciel Maia (PR), que disciplina a instalação de lixeiras com propaganda comercial em logradouros públicos. Pela proposta, o GDF deverá fazer parcerias e campanhas junto ao comércio para que os comerciantes assumam os custos de compra e instalação das lixeiras. Em contrapartida, os comerciantes teriam o direito de divulgar suas atividades nas lixeiras. O projeto ainda ter que passar por outras comissões até ir à votação em plenário.

Foram aprovadas também nove indicações de vários distritais, algumas delas sugerindo a órgãos do governo providências para regularização fundiária de áreas variadas, como os bairros Arniqueiras e Veredas da Cruz, em Águas Claras; setores Capãozinho 3 e Curralinho, em Brazlândia, por exemplo. Participaram da reunião da CAF os deputados Telma Rufino (sem partido), presidente; Wellington Luiz, e Ricardo Vale (PT).


reginaldo-veras.jpg

Ricardo Callado28/09/20163min
Quatro escolas do Gama receberam a visita do deputado Reginaldo Veras

Por Anna Cléa Maduro – O deputado Prof. Reginaldo Veras fez novas visitas às unidades de ensino para acompanhar as obras iniciadas com recursos oriundos de suas emendas parlamentares. Quatro escolas do Gama receberam o distrital e apresentaram as melhorias que estão sendo ou foram realizadas nos prédios.

Para Veras, “o sentimento é de dever cumprido quando chegamos às escolas e vemos as melhorias que conseguimos fazer através das nossas emendas. Unidades de ensino urbanas ou rurais, não importa, o objetivo é o mesmo: trabalhar pela educação do Distrito Federal”, destacou.

Reformas concluídas – O Centro de Ensino Médio Integrado, visitado na sexta-feira (23), ganhou uma estrutura coberta para o pátio da escola, que agora possibilita que os estudantes façam suas refeições em um local arejado e fora das salas de aula. A instituição de ensino oferece aulas regulares atreladas ao ensino técnico, ou seja, os estudantes passam o dia inteiro no CEMI e dependem do espaço externo para várias atividades.

Reforma da cozinha, troca do piso de acesso às salas e delimitação da área da escola – essas foram as demandas trazidas pela Escola Classe Córrego Barreiro, que também puderam ser atendidas através das emendas. Já no Centro de Ensino Fundamental 8 as melhorias começaram nas salas de aula e corredores de acesso com a troca do piso e terminaram no pátio, com uma tenda coberta para a recreação e atividades pedagógicas dos alunos.

Em obras – O Jardim de Infância 6 do Gama foi criado há poucos meses para atender a comunidade. O local escolhido para abrigar a instituição estava abandonado e não possuía a infraestrutura adequada para atender as 10 turmas de quatro e cinco anos. Foi por isso que Veras fez questão de contribuir com a construção de um pátio coberto para lazer, apresentações culturais e torneios esportivos. As obras começaram no início do mês e estão a todo vapor.


marcia-india2-e1474293669106.jpg

Ricardo Callado19/09/20162min

A colaboradora do Governo de Brasília Márcia Rollemberg participou na sexta-feira (16), da 13ª edição do programa Embaixadas de Portas Abertas, na embaixada da Índia. A Escola Classe 29 do Gama foi a convidada do projeto e 40 crianças puderam participar da programação, as crianças tiveram a oportunidade singular de conhecer a cultura daquele país por meio das atividades proporcionadas por nossos anfitriões.

Os alunos participaram do projeto Bollywood Friday que semanalmente apresenta filmes produzidos na Índia à comunidade, o programa é gratuito e acontece todas as sextas-feiras a partir das 15:30hs, Foi realizada demonstração de Yoga pelo professor Jay Krishna, parte de outro projeto da embaixada que realiza aulas da modalidade às segundas, terças e quintas, de forma gratuita, também abertas a comunidade de Brasília, a partir das 17h30.
Os alunos ainda foram apresentados a diversidade e a grandeza da cultura indiana que conta com mais de 22 línguas oficiais reconhecidas e tem mais de 5000 anos de história, berço de grandes religiões como o Hinduísmo e Budismo. Nesse momento o Sr. Raju Sharma, servidor da embaixada, recitou um poema em Hindi, língua mais falada no país.
Para completar a imersão na cultura do país os alunos e convidados participaram de um lanche com comidas típicas do país.
Para ficar inteirado das programações da embaixada basta curtir sua página oficial no facebook:


Sobre o Blog

Com 15 de existência, o Blog do Callado é um veículo consolidado, admirado por seus leitores e em sintonia com o público alvo: a população brasiliense. O blog é um site de opiniões e notícias com atualização diária, sem cunho ideológico. Dedica-se a oferecer aprimoramento da informação, com uma audiência qualificada.


NOS BASTIDORES DA CAIXA DE PANDORA

Pandora




Mídias Sociais

Twitter do Blog


FANPAGE Facebook

Social LikeBox & Feed plugin Powered By Weblizar



Parcerias