17/07/2019 Brasília - DF 24°C

Crise hídrica: reservatório de Santa Maria supera a meta de dezembro

Ricardo Callado26/12/20174min

Nesta terça-feira (26), o nível de água marcou 28,5%. A média para o mês era de 26%. Curva de acompanhamento para os primeiros meses de 2018 já está definida

Há poucos dias para acabar o mês, o reservatório de Santa Maria supera a média esperada para dezembro. Nesta terça-feira (26), o nível de água na represa marcou 28,5% — o esperado era de 26%. No entanto, os cuidados para economia de recursos hídricos devem continuar.

Metas para o reservatório de Santa MariaDe acordo com a Agência Reguladora de Águas, Energia e Saneamento (Adasa), a captação no Santa Maria tem sido fortalecida com a chuva mais intensa este ano e com o volume mais abundante de água do Ribeirão do Torto. Tudo isso somado ao programa de economia de consumo que o governo adotou.

O diretor-presidente da agência, Paulo Salles, explica a importância desse tributário. “Numa época como esta, em que tem chovido bastante, a Companhia de Saneamento Ambiental do DF (Caesb) retira maior volume do ribeirão, o que mantêm o nível do reservatório mais estável”.

As novas metas mensais da curva de acompanhamento para o reservatório de Santa Maria já foram divulgadas. A resolução nº 28 foi publicada nesta terça-feira (26) no Diário Oficial do Distrito Federal.

O manancial do Santa Maria é responsável pelo abastecimento da maior parte do Plano Piloto de Brasília, do Lago Sul e da região do Paranoá.

Os níveis mínimos de volume estipulados valem para o período de dezembro de 2017 a maio de 2018. De acordo com a projeção, as metas para os primeiros meses do ano são:

  • Janeiro: 28%
  • Fevereiro: 36%
  • Março: 41%
  • Abril: 46%
  • Maio: 47%

As porcentagens são definidas por critérios como precipitação e vazão dos afluentes, aferidas semanalmente pela Adasa.

Para Salles, as curvas de acompanhamento são cheias de incertezas, pois não há como prever um período de chuvas a longo prazo. No entanto, a autarquia trabalha com três cenários possíveis:

  • com o ciclo de chuvas nos próximos meses semelhante ao dos primeiros cinco meses de 2017
  • com 20% a menos de chuvas no referido período
  • com 20% a mais de chuvas

Previsão para 2018 é de chuvas na média

Pelas projeções do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), os primeiros meses de 2018 terão chuvas dentro da média.

De acordo com o instituto, é esperada para janeiro uma precipitação de 247,4 milímetros. Já em fevereiro, a quantidade de chuva deve atingir a média de 217,5 milímetros. Em março, o esperado é de 180,6 milímetros.

Ricardo Callado

Jornalista, blogueiro, escritor e consultor político. Exerceu a função de secretário de Comunicação Social do Governo do Distrito Federal. Foi Diretor de Redação do Grupo Comunidade de Comunicação – responsável pelos jornais da Comunidade e O Coletivo. É autor do livro PANDORA – e outros fatos que abalaram a política de Brasília.


Comente esta publicação

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos marcados com (*) são obrigatórios.

 


Sobre o Blog

Aos 14 anos, o Blog do Callado é um veículo consolidado, admirado por seus leitores e em sintonia com o público alvo: a população brasiliense. O blog é um site de opiniões e notícias com atualização diária, sem cunho ideológico. Dedica-se a oferecer aprimoramento da informação, com uma audiência qualificada.


NOS BASTIDORES DA CAIXA DE PANDORA

Pandora




Mídias Sociais

Twitter do Blog


FANPAGE Facebook

Facebook By Weblizar Powered By Weblizar



Parcerias