Uncategorized

rodrigorollemberg_cooperativashabitacionais_toninhotavares-640x427.jpg

Ricardo Callado10/11/20172min

Representantes de cooperativas habitacionais apresentaram demandas ao governador Rodrigo Rollemberg na tarde desta sexta-feira (10).

O grupo se reuniu na Residência Oficial de Águas Claras e, além de reivindicações, tratou do andamento de unidades em construção.

“Estamos avançando muito na oferta de unidades habitacionais em parceria com as cooperativas, um processo que tem sido bastante transparente”, disse o governador. E complementou: “Entendemos que a parceria, quando feita com seriedade, transparência e responsabilidade, é muito positiva, porque é a possibilidade de a gente fazer mais, mais rápido e melhor”.

Na reunião, havia integrantes de cooperativas de pelo menos dez regiões administrativas, entre elas, Riacho Fundo I, Samambaia e Santa Maria.

Pelo governo, além de Rollemberg, participaram os secretários de Gestão do Território e Habitação, Thiago de Andrade, de Infraestrutura e Serviços Públicos, Antonio Coimbra, de Economia, Desenvolvimento, Inovação, Ciência e Tecnologia, Valdir Oliveira Filho; os diretores-presidentes da Companhia Urbanizadora da Nova Capital do Brasil (Novacap), Júlio Menegotto, e da Companhia de Desenvolvimento Habitacional (Codhab), Gilson Paranhos; e o presidente da Agência de Desenvolvimento do DF (Terracap), Júlio César Reis.


qnr-escola-educacao-infantil-rollemberg-denio-simoes-1024x683-1024x683.jpg

Ricardo Callado01/05/20172min

Um albergue que iria abrigar uma unidade de acolhimento na Área Especial A da QNR 2 de Ceilândia será transformado em escola. O anúncio foi feito nesta segunda-feira (1º) pelo governador Rodrigo Rollemberg, durante reunião com lideranças locais.

Nos turnos matutino e vespertino, serão atendidos 1,2 mil estudantes de 3 a 8 anos (do maternal 2 ao terceiro ano do ensino fundamental). À noite, haverá aulas da Educação de Jovens e Adultos (EJA) e de cursos do Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec).

“Ouvimos a população para saber qual era a prioridade. Nada mais justo que atender à reivindicação e transformar aquilo que seria um albergue numa escola”, disse o governador.

A Secretaria de Educação fará as adequações necessárias no local, que deverá funcionar a partir do segundo semestre deste ano, de acordo com o secretário de Educação, Júlio Gregório Filho.

“Essa notícia é uma vitória para a comunidade”, comemorou o prefeito comunitário da QNR, João Gomes.

Durante o encontro, o governador Rollemberg citou outras melhorias na região, como a abertura do Restaurante Comunitário do Sol Nascente, na QNR 1, e a entrega do terminal de ônibus.

Aquelas pessoas que seriam acolhidas pelo albergue serão atendidas em unidades nas diversas regiões administrativas de Brasília e em casas que poderão ser alugadas pelo governo.

“Nós fizemos um debate com a Secretaria de Educação e concluímos que a escola é uma necessidade real daqui. Vamos atender essa população [em situação de rua] de forma descentralizada”, explicou Gutemberg Gomes, secretário do Trabalho, Desenvolvimento Social, Mulheres, Igualdade Racial e Direitos Humanos.


Eliseu-Padilha-1024x675.jpg

Ricardo Callado15/04/20177min

Os oito ministros citados por delatores da Operação Lava Jato serão investigados por terem recebido pelo menos R$ 48,8 milhões de forma ilegal. Todos foram citados como envolvidos no esquema de corrupção investigado pela força-tarefa da Lava Jato, nos depoimentos de 17 delatores da empresa Odebrecht, que assinaram acordos de colaboração premiada com a Justiça.

O ministro Edson Fachin, relator da Operação Lava Jato no Supremo Tribunal Federal (STF), ordenou a abertura de inquéritos contra os oito ministros.

Moreira Franco e Eliseu Padilha

O ministro-chefe da Casa Civil, Eliseu Padilha, e o ministro da Secretaria de Governo, Moreira Franco, serão investigados em um mesmo inquérito, no qual o Ministério Público Federal apontou indícios de que ambos pediram recursos ilegais para campanhas eleitorais do PMDB.

Eles foram citados nos depoimentos de seis delatores da Odebrecht, incluindo o do ex-presidente-executivo do grupo, Marcelo Odebrecht. Moreira Franco teria pedido R$ 4 milhões para a campanha de 2014, garantindo em troca a inclusão de cláusulas favoráveis à empresa nos editais de concessão de aeroportos. O dinheiro teria sido entregue a uma pessoa com o codinome “Primo”, em endereços que correspondem ao escritório pessoal de Eliseu Padilha.

Padilha também será investigado em um segundo inquérito, ligado a irregularidades em obras do Trensurb, em Porto Alegre. Segundo as delações, ele solicitou o pagamento de 1% do valor do contrato, em decorrência de sua possível interferência no processo licitatório, o que corresponde a R$ 3,2 milhões.

Em nota, Padilha disse que confia nas instituições brasileiras e tem certeza de que “com a abertura das investigações lhe será garantida a oportunidade para exercer amplamente seu direito de defesa”. Moreira Franco disse que não comentará as informações divulgadas.

Gilberto Kassab

A maior quantia apontada nas delações teria sido recebida pelo ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Gilberto Kassab. Ele foi apontado por quatro delatores por ter recebido cerca de R$ 20 milhões em vantagens indevidas entre 2008 e 2014, enquanto foi prefeito de São Paulo e, depois, quando ocupou os cargos de ministro das Cidades e da Ciência e Tecnologia do governo Dilma Rousseff.

Kassab está sendo investigado por corrupção ativa e passiva e lavagem de dinheiro. Em nota, o ministro disse não ter tido acesso oficialmente às informações contra ele, mas que é necessário ter cautela com depoimentos de colaboradores. Ele afirmou que “os atos praticados em suas campanhas foram realizados conforme a legislação”.

Blairo Maggi

O ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), Blairo Maggi, é apontado pelos delatores por ter recebido R$ 12 milhões da Odebrecht quando ele ainda era governador de Mato Grosso. O valor seria para a campanha de reeleição do político em 2006.

Em nota, Blairo Maggi informou que não recebeu doações da Odebrecht em suas campanhas eleitorais e não tem qualquer relação com a empresa ou os seus dirigentes. Maggi também afirmou que tem a consciência tranquila de que nada fez de errado.

Marcos Pereira

O ministro da Indústria e Comércio Exterior, Marcos Pereira, é acusado pelos delatores de ter recebido R$ 7 milhões. O dinheiro seria para manter o apoio do partido do ministro, o PRB, à coligação que elegeu Dilma Rousssef e Michel Temer em 2014.

O ministro Marcos Pereira disse estar à disposição da Justiça para prestar todos os esclarecimentos necessários e que sempre agiu dentro da lei enquanto presidente de partido, buscando doações empresariais respeitando as regras eleitorais.

Helder Barbalho

Os delatores da Odebrecht também acusam Helder Barbalho, ministro da Integração Nacional, de receber R$ 1,5 milhão em vantagens indevidas não contabilizadas para sua campanha ao governo do Pará, em 2014.

Barbalho nega que tenha cometido ilegalidades e diz que todos os recursos que recebeu como doações para sua campanha em 2014 foram devidamente registradas junto ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE-PA), que aprovou todas as suas contas.
Bruno Araújo

Os ex-executivos da Odebrecht dizem que pagaram R$ 600 mil para o ministro das Cidades, Bruno Araújo, a pretexto das campanhas eleitorais em 2010 e 2012. O dinheiro não teria sido contabilizado pela Justiça, o que configuraria caixa 2.

O ministro das Cidades será investigado por corrupção ativa, passiva e lavagem de dinheiro. Em nota, Bruno Araújo afirma que pediu doações a diversas empresas, inclusive à Odebrecht, o que era permitido. E que sempre atuou, durante o mandato, em prol dos interesses coletivos.

Aloysio Nunes

O ministro das Relações Exteriores, Aloysio Nunes, é acusado de receber R$ 500 mil para campanha ao Senado de 2010. Os delatores afirmam que o pedido foi feito enquanto Nunes era secretário da Casa Civil do governo de José Serra, em São Paulo. Em troca, o atual ministro teria se comprometido a ajudar a empresa na negociação de contratos de obras de infraestrutura no estado.

Aloysio Nunes está sendo investigado por corrupção passiva e ativa, lavagem de dinheiro, crime contra ordem tributária e fraude em licitação. Em nota, o ministro disse que só irá se manifestar quando tiver acesso ao teor do inquérito.


governador-rollemberg-setor-produtivo-renatoaraujo-agenciabrasilia-640x427.jpg

Ricardo Callado07/03/20172min
Rollemberg reuniu-se com representantes do setor produtivo na noite desta segunda-feira (6). Foto: Renato Araújo

Revitalização de espaços comerciais, alargamento de calçadas para pedestres e a segurança para quem trabalha no setor foram alguns temas abordados em encontro com governador

Em busca de estratégias para impulsionar a economia do Distrito Federal, o governador Rodrigo Rollemberg e representantes do setor produtivo se reuniram, na noite desta segunda-feira (6), na sede do Laboratório Sabin, na quadra 3 do Setor de Armazenagem e Abastecimento Norte (SAAN).

A revitalização de espaços comerciais, o alargamento de calçadas para pedestres e a segurança para quem trabalha no ramo foram alguns dos temas abordados no encontro.

Rollemberg destacou a importância do evento para o fomento ao empreendedorismo e elencou algumas medidas implementadas pelo governo para promover um ambiente favorável aos negócios na capital do País.

“Antes, o Distrito Federal ocupava a última posição entre as unidades dá Federação, no tempo gasto para se abrir uma empresa de baixo impacto. Hoje, é possível abrir uma empresa em Brasília com uma média de 4,7 dias”, ressaltou.

Rollemberg ainda chamou a atenção para a duplicação do número de analistas na Central de Aprovação de Projetos da Secretaria de Gestão do Território, o que tornou mais célere a análise e autorizações de processos relacionados a abertura de médios e grandes empreendimentos.

Além de empresários de diversos setores, o encontro também contou com a presença de secretários de governo.


hospital-da-criança.jpg

Ricardo Callado13/01/20173min

O Hospital da Criança de Brasília José Alencar está mais próximo de ter um equipamento de ressonância magnética. A Associação Brasileira de Assistência às Família de Crianças Portadoras de Câncer e Homeopatias (Abrace) — que construiu a unidade de saúde — recebeu R$ 4.609.272,64 para a compra do aparelho. A doação foi feita pelo Banco do Brasil.

Ao lado de integrantes da instituição financeira e da Abrace, o governador Rodrigo Rollemberg elogiou a iniciativa, em solenidade na manhã desta sexta-feira (13). “O Banco do Brasil dá mais uma demonstração do compromisso com nossas crianças e com Brasília. Se você precisar de uma energia extra, faça uma visita ao Hospital da Criança. As pessoas que trabalham lá têm uma alegria que é motivadora.”

Também presente no evento de hoje, o secretário de Política para Crianças, Aurélio Araújo, destacou que há ganho para todos os envolvidos na doação. “O Banco do Brasil recebe isenção desse valor em impostos, a Abrace e o Hospital da Criança ganham o equipamento, e a secretaria tem mais meios de atender as crianças da cidade.”

Captação de recursos para ajudar o Hospital da Criança

Para financiar o equipamento de ressonância magnética, que custa R$ 6,5 milhões, a Abrace apresentou um projeto de captação de recursos ao Conselho dos Direitos da Criança e do Adolescente, da Secretaria de Política para Crianças, Adolescentes e Juventude.

Aprovado pelo conselho, o projeto foi listado como parte do Fundo dos Direitos da Criança e do Adolescente do DF, que permite a qualquer entidade ou pessoa física fazer investimentos em projetos que atendam a necessidades de menores de idade de Brasília e receber isenção em impostos.

Como o valor total ainda não foi arrecadado, o financiamento está aberto para quem quiser fazer doações. Os interessados podem entrar em contato com o conselho pelos telefones (61) 3213-0740 ou (61) 3213-0741. Segundo a secretaria, o objetivo é instalar o aparelho no hospital até o fim de 2017.



Sobre o Blog

Aos 14 anos, o Blog do Callado é um veículo consolidado, admirado por seus leitores e em sintonia com o público alvo: a população brasiliense. O blog é um site de opiniões e notícias com atualização diária, sem cunho ideológico. Dedica-se a oferecer aprimoramento da informação, com uma audiência qualificada.


NOS BASTIDORES DA CAIXA DE PANDORA

Pandora




Mídias Sociais

Twitter do Blog


FANPAGE Facebook

Facebook By Weblizar Powered By Weblizar



Enquete
Qual o melhor critério para escolha dos administradores regionais: