Categoria: Saúde

corona-medidor.jpeg?fit=1200%2C802&ssl=1

Callado2 de junho de 20205min

Equipamento tem capacidade de medição de temperatura em massa

Tecnologia de ponta no combate contra o novo coronavírus. Quem passar pela rodoviária do Plano Piloto nos próximos dias irá se deparar com duas câmeras fototérmicas, de alta definição, fabricadas na China e que estão sendo testadas para medir a temperatura da população. E não apenas isso. O equipamento robusto, mas de operação simples e eficiente, irá captar também quem estiver usando máscara ou não, ou utilizando o acessório de maneira errada. Trata-se de uma operação piloto do GDF que pretende adquirir os aparelhos, caso eles atendam às exigências de prevenção contra a doença.

“Algumas pessoas do GDF tiveram oportunidade de ver o aparelho, achamos interessante e a empresa fabricante propôs fazer um teste durante uns 30 dias na rodoviária, sem custo para o governo”, explicou o secretário de Cidades, Fernando Leite. “Está aí para gente acompanhar e verificar se realmente atende as nossas exigências, vamos testar a precisão e ouvir especialistas da área de saúde”, observou o gestor.

Setores da área privada como alguns shoppings da cidade já aderiram a nova tecnologia. Na rodoviária do Plano Piloto, essa operação em fase de teste funciona desde semana passada. Funcionário da área de TI de um hotel do Plano Piloto, Marco Aurélio Almeida ficou curioso com a engenhoca. “Muito intrigante, vou sugerir para a direção do hotel, acho que pode ser um aliado na luta contra o vírus”, comentou o profissional da área de tecnologia. “Pelo menos passa sensação de segurança para as pessoas”, defendeu.

Eficiência

As câmeras apesar de móveis, estão instaladas na entrada do metrô, em função do grande fluxo de passageiros. Os aparelhos têm capacidade de registar o movimento de 35 pessoas simultaneamente, por segundo, ou seja, 1800 por minuto, além de traçar o perfil do comportamento de cada um.

Os alertas são parecidos com as sinalizações de um semáforo de trânsito. Se a pessoa não estiver com febre e usando a máscara corretamente, sua passagem será registrada com uma luz verde. Se ela estiver sem máscara ou usando a peça de maneira errada, uma luz laranja será acionada. Por fim, se o passante apresentar temperatura acima de 37,3 graus, uma luz vermelhar acenderá. A mensagem captada pelas lentes é direcionada para um computador, que joga as informações para um telão. A partir daí o operador do equipamento poderá acionar um agente de segurança, que abordará a pessoa detectada.

“Claro que essas informações são configuradas de acordo com a exigência da situação, são importantes para ajudar o governo, por exemplo, no controle dos índices da doença”, atesta o operador da máquina, Márcio Gomes.  “Não tem lugar melhor para fazer o teste desse equipamento do que o metrô ou a rodoviária, porque o fluxo de gente é muito grande”, observa o profissional.

“Qualquer ajuda que vier na luta contra essa doença é válida”, agradeceu Millena Lima, funcionária de uma loja de equipamentos de celulares. “O movimento aqui aumentou absurdamente com a abertura dos shoppings”, alegou.


Vacina.jpg?fit=1170%2C700&ssl=1

Callado1 de junho de 20203min

Prazo agora vai até o dia 30 deste mês

Diante de um baixo índice de vacinação de grupos prioritários, a Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe teve seu prazo ampliado e agora vai até o dia 30 deste mês. Segundo o Ministério da Saúde, dos 77,7 milhões de pessoas consideradas público prioritário, 63,53% receberam a vacina. Com a prorrogação, a expectativa é vacinar mais 28,3 milhões de pessoas.

A campanha teve três fases. Dividida em duas etapas, a terceira e última fase, iniciada em 11 de maio, tinha previsão de vacinar 90% do grupo considerado prioritário até o dia 5 de junho. Como o resultado ainda está aquém do esperado, o governo adotou a estratégia de prorrogar a data final para o dia 30.

Segundo o Ministério da Saúde, até o último fim de semana 25,7% de 36,1 milhões de pessoas estimadas nesta terceira fase foram vacinadas. “Desde o início da ação nacional, em 23 de março, 50 milhões de pessoas foram vacinadas, faltando ainda 28,3 milhões que ainda não receberam a vacina”, informou a pasta.

Nesta segunda etapa, a campanha tem como foco principal os professores de escolas públicas e privadas e adultos de 55 a 59 anos. Já a primeira etapa (da terceira fase da campanha) teve como público-alvo pessoas com deficiência; crianças de 6 meses a menores de 6 anos; gestantes e mães no pós-parto até 45 dias.

Em nota, o secretário substituto de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde, Eduardo Macário, disse que, além de ser importante para reduzir complicações e óbitos em decorrência da gripe influenza, a prorrogação da campanha é “mais uma oportunidade para que os públicos de todas as fases, que ainda não se vacinaram, possam procurar de forma organizada as unidades de saúde”.


Gravidez-1-1200x799-1.jpg?fit=1200%2C799&ssl=1

Callado1 de junho de 20205min

Capacitação e reorganização do sistema de saúde, marcas da gestão atual, ajudaram a melhorar os números no comparativo entre 2019 e 2018

Em um ano, o Distrito Federal reduziu em 16,5% a quantidade de óbitos maternos. Enquanto, em 2018, havia 10,3 mil mortes por 100 mil nascidos, no ano seguinte (2019), esse número caiu, ficando em  8,6 mil para 100 mil nascidos. Esses indicadores, computados como Razão de Mortalidade Materna (RMM), sinalizam a qualidade de atenção à saúde das mulheres: quanto mais baixo o número, melhor o nível de atenção dada.

“Os investimentos, planejamento e ações do governo Ibaneis são fatores determinantes nessa conquista, que também precisa ser atribuída ao esforço e dedicação dos profissionais de saúde”, explica o secretário de Saúde, Francisco Araújo. Ele ressalta que a queda nesses números reflete as estratégias adotadas pelas áreas de saúde da gestão atual do GDF.

Óbito materno é definido como a morte de uma mulher ocorrida durante a gestação, parto ou dentro de um período de 42 dias após o término da gestação, por qualquer fato relacionado à gravidez, não incluídos agentes acidentais ou incidentais. No DF, as causas que mais têm atingido esse público são hemorragia, sepse e hipertensão.

Ações integradas

A redução dos índices de morte materna no DF se deve a ações realizadas no âmbito da Rede Cegonha, bem como a oficinas e capacitações e à reorganização dos comitês de óbitos maternos nas regiões de saúde do DF. A transformação do atendimento no DF para a Estratégia Saúde da Família (ESF) e a distribuição das equipes ajudaram a Secretaria de Saúde (SES) a chegar às populações com maior vulnerabilidade em casa.

Diminuir a mortalidade materna é um desafio que envolve setores públicos e privados. A SES encabeça as políticas públicas de maneira a focar no alinhamento das ações nesse campo. São organizados encontros qualificados para discutir os óbitos maternos ocorridos no DF, envolvendo a Câmara Técnica de Ginecologia e Obstetrícia da SES, juntamente com o Comitê de Óbito Central e os comitês presentes nas sete regiões de saúde.

De forma permanente, o Comitê de Óbito Central promove capacitações, oficinas e reuniões que ajudam a identificar ações imediatas e em longo prazo para combater a mortalidade materna. As principais parceiras são Rede Cegonha, Referência Distrital de Ginecologia e Obstetrícia, Diretoria de Enfermagem, Gerência de Terapia Intensiva do Serviço Móvel de Urgência (Samu) e Escola de Aperfeiçoamento do Sistema Único de Saúde (Eapsus). Só em 2019, foram promovidos 12 cursos envolvendo 322 profissionais já aptos a replicar esse conhecimento.

Mapeamento e visitas

“Antes, no atendimento tradicional, a demanda era pela busca da paciente”, compara a presidente do Comitê Central de Prevenção e Controle do Óbito Materno, Miriam Santos. “Com a ESF, mapeamos os territórios e os agentes comunitários de saúde realizam o cadastro dessa paciente e visitam a casa. É uma busca proativa, preconizada pelo Ministério da Saúde, e que permite o acompanhamento dessa gestante. Mesmo que ela não vá à unidade, um profissional consegue ir até ela.”

Miriam lembra que a portaria de vinculação da gestante à unidade de parto evita que essa mãe recorra a outras unidades de saúde para atendimento – o que acarretaria numa espera sem regulação e sobrecarga a outros serviços. A gestora também destaca a criação da carreira do enfermeiro obstetra na SES. Das 20 vagas em concurso, a pasta já convocou todos os aprovados, além de profissionais do cadastro reserva, totalizando 65 convocados.


e33d7358-83fe-4ce6-a3e9-8a1618fbb4f5.jpg?fit=1200%2C945&ssl=1

Callado31 de maio de 20202min

Também haverá a possibilidade de exames para pedestres no estacionamento da administração regional

Os moradores do Riacho Fundo poderão realizar testes de Covid-19 durante toda a próxima semana (1º a 5/6). A testagem funcionará em sistema drive-thru, no estacionamento da administração regional, a partir das 9h. Também haverá a possibilidade de exames para pedestres no local.

Para ser atendido é necessário cadastro prévio no site www.testa.df.gov.br. Dúvidas e outras informações podem ser esclarecidas por meio de mensagens de WhatsApp (veja serviço abaixo).

A administradora do Riacho Fundo, Ana Lúcia Melo, destaca que a testagem para Covid-19 é mais um pedido dos moradores atendido.

“Agradecemos ao governador Ibaneis Rocha e ao secretário de Saúde, Francisco Araújo, pela carinho e atenção com a nossa cidade. E reiteramos nosso pedido à população para que, se possível, fique em casa. E, caso seja necessário sair, use máscaras. Ajude a salvar vidas”, reforça.

Serviço:

Testagem de Covid-19 no Riacho Fundo

Data: 1º a 5 de junho (segunda a sexta-feira)
Horário: das 9h às 17h
Local: Administração Regional do Riacho Fundo
Mais informações: 99125-9584


Corona-testagem-2.jpg?fit=799%2C533&ssl=1

Callado29 de maio de 20204min

Todos os EPIs comprados têm, antes de serem postos à disposição dos profissionais, várias amostras avaliadas por duas áreas específicas da Secretaria

A segurança dos profissionais de saúde nesta época de pandemia é uma meta perseguida pela administração pública. Por isso, a pasta investe pesado nos chamados Equipamentos de Proteção Individual (EPIs), entre eles as máscaras faciais e capotes – vestimentas específicas utilizadas como proteção de contato às roupas pessoais.

Todos os equipamentos, após adquiridos, seguem um rigor de verificação da qualidade e atendimento às medidas sanitárias. As amostras são avaliadas por pelo menos duas áreas da Secretaria de Saúde: a Gerência de Segurança, Higiene e Medicina do Trabalho ou a Gerência de Armazenamento e Distribuição de Materiais Médico Hospitalares e de Odontologia.

O mesmo acontece com equipamentos doados por entidades ou empresas empenhadas em ajudar no combate à doença. “Assim que os EPIs chegam ao almoxarifado central, os gestores da unidade entram em contato pedindo nossa presença para avaliação”, explica o gerente de Segurança, Higiene e Medicina do Trabalho, Ricardo Theotônio.

Segundo ele, somente depois de aprovadas, os equipamentos são distribuídos pela Diretoria de Logística da pasta para os hospitais e unidades de saúde da rede. “No caso das máscaras, pegamos amostras e cortamos na hora para confirmar o número de camadas, a presença dos elementos filtrantes, fotografamos e guardamos as amostras”, detalha.

“Muitas vezes, passamos dias analisando as amostras, para termos certeza da qualidade de interação desse equipamento com a face do usuário”, completa.

Nos processos de compra, os materiais ainda são analisados em duas ocasiões. Na proposta e na entrega e, muitas vezes, descartando lotes inteiros devido às não conformidades encontradas.


Dia-Mundial-Sem-Tabaco.jpg?fit=626%2C417&ssl=1

Callado29 de maio de 20206min

Especialista fala dos perigos e consequências que o uso do tabaco pode causar

Criado em 1987 pela Organização Mundial da Saúde (OMS), o Dia Mundial Sem Tabaco, celebrado em 31 de maio tem o objetivo de alertar sobre as doenças e mortes evitáveis relacionadas ao tabagismo. O uso da substância é associado a diversos tipos de câncer, além de causar problemas pulmonares e ser também um dos maiores inimigos para a saúde do coração.

De acordo com a cardiologista eletrofisiologista do Instituto do Coração de Taguatinga (ICTCor), Edna Marques, o uso de tabaco afeta diretamente a saúde cardiovascular principalmente pela sua ação maléfica nos vasos sanguíneos, diminuindo a produção do óxido nítrico, que é uma substância protetorado tanto para os vasos sanguíneos e o coração.

“A substância encontrada nos derivados de tabaco como  cigarros, charutos, cachimbos e até mesmo nos narguilés contribui para diversas doenças no aparelho cardiocirculatório. Ela age no aumento da contração dos vasos sanguíneos, acelerando a frequência cardíaca e aumentando a pressão arterial”, detalha.

Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), 7 milhões de pessoas morrem anualmente pelo tabagismo; destas, 900 mil são vítimas de fumo passivo. Para a especialista Edna Marques o hábito de fumar causa riscos a quem fuma e a quem convive com o fumante.

“Alguns efeitos do cigarro no organismo são irreversíveis. Quem faz uso do cigarro pode vir a ter doenças pulmonares e as cardiovasculares como por exemplo, Infarto Agudo do Miocárdio; Acidente Vascular Cerebral (AVC); Aumento do Colesterol ( Dislipidemia); Arritmias Cardíacas e Doença ateroscleróticas de todos os vasos do organismo”, explica. E completa: “uma pessoa exposta à fumaça do cigarro também pode desenvolver doenças respiratórias, cardiovasculares e cerebrais e até mesmo câncer. Apesar de os fumantes ativos apresentarem mais riscos, o tabagismo passivo também traz consequências graves à saúde”, ressalta a médica.

Tratamento Multidisciplinar é um caminho

A Organização Mundial da Saúde (OMS) afirma que o tabagismo deve ser considerado uma pandemia, ou seja, uma epidemia generalizada, e como tal precisa ser combatida. Contudo, parar de fumar sozinho não é tarefa fácil porque o cigarro causa tanto a dependência química quanto a psicológica. Nesse sentido que estudos apontam que a abordagem multidisciplinar com os pacientes que buscam abandonar o vício é o método mais eficiente. A cardiologista eletrofisiologista do Instituto do Coração de Taguatinga (ICTCor), Edna Marques defende a prática e diz que é fundamental essa forma de tratamento.

“O paciente precisar se sentir acolhido para largar o hábito e o tratamento multidisciplinar colabora para isso. Além do acompanhamento com o pneumologista e cardiologista, tem a fisioterapia, psicologia e a nutrição que pode dar todo o suporte para o paciente”, pontua.

O tratamento multidisciplinar segue uma estratégia que visa atender de forma simultânea, ou seja, o paciente segue as orientações de cada profissional para atender às diversas demandas em todos os aspectos do ser humano. Nesse tipo de tratamento é muito comum, e necessário, que o paciente seja acompanhado por diversos profissionais, de diversas especialidades, para o próprio paciente criar uma rede de apoio social para seu tratamento.

Para a Marianna Cruz, psicóloga do ICTCor, é importante esclarecer, que além da importância do acolhimento dessas pessoas que buscam ajuda, o desenvolver do tratamento depende também da sua abertura para receber o que cada abordagem tem a agregar no tratamento contra o tabagismo, e principalmente, o paciente precisa se responsabilizar por todo o processo.

“Todas as áreas possuem sua contribuição, e podem trazer diversos benefícios, contudo, o mais importante em todo esse processo é o sentido que o paciente dá para esse desafio que ele estabelece para ele mesmo”, pontua.

Você sabia?

O tabaco é uma substância agrícola processada a partir de uma planta chamada cientificamente de nicotiana tabacum, que é utilizada como droga recreativa.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) alerta para todo o mundo que o tabagismo é considerado a principal causa de morte evitável em todo mundo.


teste-corona.jpg?fit=640%2C427&ssl=1

Callado28 de maio de 20205min

Ação da Secretaria de Saúde ocorre nas localidades não alcançadas pelos testes por drive-thru

No sexto dia de Testagem Itinerante nas regiões mais vulneráveis do Distrito Federal, a Secretaria de Saúde testou 2.999 cidadãos e detectou a Covid-19 em 206. O objetivo da ação é identificar o coronavírus nas áreas mais remotas do DF, em pessoas sintomáticas ou que tenham histórico de contato com algum caso confirmado. Até o momento, 15.215 testes rápidos foram realizados. A partir deles foi diagnosticada a doença em 746 pessoas.

A Estrutural, pelo terceiro dia consecutivo, foi a região com mais confirmações, registrando 115 testes positivo. Em seguida, o Setor O e o Condomínio Porto Rico (Santa Maria), com 21, cada. O Itapoã registrou 18 confirmações e São Sebastião, 14. Também houve registro, durante a testagem, de oito casos em Arapoanga (Planaltina), seis no Vale do Amanhecer e outros três em Água Quente.

As ações da Testagem Itinerante começaram no dia 20 de maio, tendo como meta expandir a aplicação dos testes rápidos para os locais que não foram alcançados pelos postos de drive-thru. A iniciativa prevê, ainda, a distribuição de máscaras de tecido e kits de higiene e saúde bucal à população, além de reforçar as orientações quanto às medidas de prevenção.

A expectativa é atender 27 locais do Distrito Federal até o dia 6 de junho. Os atendimentos são feitos de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h. Diferente dos pontos de drive-thru, a população desses locais não precisa fazer o agendamento no site testa.df.gov.br. Contudo, a equipe de saúde pode fazer o cadastro do cidadão na hora, caso ainda não tenha. O resultado é entregue em até 20 minutos.

Balanço

Até o momento, somando todos os dias em que a Testagem Itinerante ocorreu, a região da Cobra Coral foi a única que teve apenas um caso da doença. Por outro lado, com 249 registros, a Estrutural foi a que mais registrou o novo coronavírus durante a ação. O Sol Nascente vem em seguida com 79, São Sebastião e Vila Cauhy (Núcleo Bandeirante) com 67. Itapoã teve 55 resultados positivos.

O Condomínio Porto Rico apresentou 53 detecções da doença; Morro do Macaco (Samambaia), 46 positivos; Posto Fercal, 30; Pôr do Sol, com 23 casos; e Córrego do Arrozal e Vila São José (Vicente Pires) tiveram juntos 22 positivos. Os menores registros foram em Engenho das Lages (4), Vila Telebrasília (2), Brazlândia (2) e Varjão (1).

*Com informações da Secretaria de Saúde

 

 


corona-testes-e1589835436929.jpeg?fit=1200%2C797&ssl=1

Callado27 de maio de 20205min

Distribuídos pelo DF, exames rápidos vão atender trabalhadores do comércio que reabre em todas as regiões administrativas

Por Hédio Ferreira Júnior 

Para evitar tumultos e aglomerações, a Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (Fecomércio-DF) expandiu para nove o número de postos para testagem rápida de Covid-19 de comerciários a partir desta quarta-feira (27). Os exames, cedidos à entidade pelo Governo do Distrito Federal, por meio da Secretaria de Saúde, têm o objetivo de conter o contágio do novo coronavírus após a retomada das atividades no comércio.

Serão mais de 4 mil testes gratuitos distribuídos em nove regiões administrativas (RAs) do DF. Eles estarão disponíveis a partir das 9h nas unidades do Serviço Social do Comércio (Sesc) do Gama, do Guará, de Ceilândia, da 504 da Asa Sul, de Samambaia e de Taguatinga Sul, além das unidades do Sesi/Senai de Sobradinho, de Brazlândia e no Taguaparque, exclusivamente em sistema de drive thru (sem que seja preciso descer do carro).

Os horários de atendimento até sexta-feira (29) serão das 9h às 17h nas unidades do Sesc e do Sesi/Senai, e das 9h às 20h, no drive thru do Taguaparque. Em cada unidade haverá uma equipe de 15 profissionais de saúde e da área administrativa dos serviços ligados à Fecomércio. Não está previsto atendimento no final de semana.

A doação dos testes à Fecomércio é um dos suportes do governo à categoria na reabertura dos estabelecimentos e retomada das atividades durante a pandemia. “A testagem, junto com a máscara, o álcool gel e outras medidas de prevenção, passam tranquilidade num ambiente de trabalho, ao saber que a pessoa foi diagnosticada negativa para Covid-19”, destaca o secretário de Governo José Humberto.

Documentação

Para realizar a prova é necessário que o funcionário leve algum documento que comprove seu vínculo empregatício no segmento, seja a credencial de comércio do Sesc ou a carteira de trabalho.

Também nesta quarta-feira, o GDF manterá a distribuição de máscaras de proteção laváveis em áreas comerciais das regiões administrativas.

Melhor estrutura

Somente nessa terça-feira (26), primeiro dia da testagem, 1.106 pessoas foram atendidas no Sesc da Asa Sul, e 130 no Taguaparque. “Nos estruturamos para receber melhor os comerciários sem que eles precisem se deslocar a pontos muitos distantes de suas casas e dos seus locais de trabalho”, informa o presidente da Fecomércio-DF, Francisco Maia.

 

Confira os endereços onde os comerciários poderão ser testados até sexta-feira:

1. SESC Gama: Gama Setor Leste Industrial, QI 1 Lotes 620, 640, 660 e 680 | Fone: (61) 3484-9103 / 3484-9104 / 3484-9105

2. SESC Taguatinga Sul: Setor F Sul, AE 03, Taguatinga – DF | (61) 3451-3502

3. TaguaParque: Colônia Agrícola Samambaia – Taguatinga

4. SESC Guará: QE 04, Área Especial, Guará I | (61) 3383-9101 / 3383-9102

5. SESC Ceilândia: QNN 27, Lote B, Ceilândia Norte | (61) 3379-9500

6. SESC 504: W3 Sul Quadra 504/505 Bloco A , Asa Sul

7. Sesi/Senai Brazlândia: St. Norte Q 3 – Parque de Serviço da Administração de Brazlândia

8. Sesi/Senai Sobradinho: Quadra 13, Área Especial número 3

9. Sesc Samambaia: Quadra 101, Conjunto 1 Lote 1 | (61) 3458-8732


corona-testes-1-e1588765043592.jpeg?fit=1200%2C797&ssl=1

Callado26 de maio de 20206min

Em quatro dias de ação itinerante, 392 cidadãos testaram positivo para a Covid-19

A população das regiões vulneráveis do Distrito Federal continua sendo testada para o novo coronavírus. Em quatro dias, a ação da Secretaria de Saúde fez o exame em 9.464 brasilienses e diagnosticou a doença em 392. O objetivo da Testagem Itinerante é detectar a Covid-19 nas áreas mais remotas do DF, em pessoas sintomáticas ou que tenham histórico de contato com algum caso confirmado.

Na ação realizada nessa segunda-feira (25), 139 cidadãos testaram positivo para a Covid-19. A Estrutural foi a região com mais confirmações, com 61 testes positivos, em seguida o Sol Nascente, com 24, e São Sebastião, com 20. Também houve registro, durante a testagem, de 12 casos no Porto Rico, 11 no Córrego do Arrozal, oito no Itapoã e dois em Brazlândia (essa região recebe tanto a testagem itinerante, quanto o teste por meio do drive-thru).

Na mesma data, não houve registro da doença nos testes realizados na Vila Planalto, Cobra Coral, Vila Cauhy, Posto Fercal, Pôr do Sol, Vila São José (Vicente Pires), Morro do Macaco (Samambaia) e Engenho das Lages.

As ações começaram na quarta-feira (20), tendo como meta expandir a aplicação dos testes rápidos para os locais que não foram alcançados pelos postos de drive-thru. A iniciativa prevê, ainda, a distribuição de máscaras de tecido e kits de higiene e saúde bucal à população, além de reforçar as orientações quanto às medidas de prevenção.

A expectativa é atender 27 locais do Distrito Federal até o dia 6 de junho. Os atendimentos são feitos de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h. Diferente dos pontos de drive-thru, a população desses locais não precisa fazer o agendamento no site testa.df.gov.br. Contudo, a equipe de saúde pode fazer o cadastro do cidadão na hora, caso ainda não tenha. O resultado é entregue em até 20 minutos.

Balanço

Até o momento, somando todas os dias em que a Testagem Itinerante ocorreu, a região da Cobra Coral foi a única que não teve detecções da doença por meio dos testes rápidos. Por outro lado, a Vila Cauhy foi a que mais registrou o novo coronavírus, durante a ação, com 67 resultados positivos. A Estrutural vem em seguida com 61, Sol Nascente com 48, Morro do Macaco (Samambaia) com 46 detecções e São Sebastião com 42.
O Posto Fercal teve, em quatro dias, 30 confirmações, Itapoã apresentou 25, Pôr do Sol, 23, e Condomínio Porto Rico detectou 19 casos, Córrego do Arrozal e Vila São José (Vicente Pires) tiveram 11 positivos. Os menores registros foram no Engenho das Lages (4), Vila Telebrasília e Brazlândia (2) e Varjão (1).
*Com informações da Secretaria de Saúde

Vacina-Gripe.jpg?fit=1200%2C800&ssl=1

Callado26 de maio de 20206min

Grupos prioritários têm até 5 de junho para procurar salas de vacina anti-Influenza

A Secretaria de Saúde do Distrito Federal vacinou, até o momento, 716.520 pessoas durante a Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza. Como determinado pelo Ministério da Saúde, a iniciativa foi estendida até 5 de junho a todos os grupos prioritários.

Para os que começaram a vacinação na última etapa da campanha, iniciada em 18 de maio, a cobertura vacinal foi de 27,1% para professores da rede pública e privada, alcançando 13.448 profissionais, e 16,4% dos adultos de 55 a 59 anos de idade, chegando a 16.169 pessoas. Como foram os últimos a serem chamados, é esperada a baixa cobertura até o momento.

Contudo, a Secretaria de Saúde volta a alertar para a importância de que grupos de risco procurem mais as salas de vacina. Principalmente gestantes, puérperas (até 45 dias após o parto) e crianças de 6 meses a menores de 6 anos.

Diferente da sintomatologia do coronavírus, que na maioria das vezes é mais leve ou sem sintomas em crianças, a influenza pode causar com maior frequência casos graves nesse grupo e até levar a morte. Já em relação às gestantes e puérperas, o risco de complicações é maior, principalmente entre o último trimestre da gestação até o primeiro mês após o parto.

“A procura desses grupos é anualmente baixa. Ainda assim, é preciso que intensifiquem a busca pelas salas de vacina, por isso pedimos que as mães levem seus filhos para se vacinarem, para evitar complicações com a Influenza”, afirmou a enfermeira da área técnica de imunização da Secretaria de Saúde, Fernanda Ledes.

De acordo com o levantamento, já foram vacinadas 23.979 crianças de seis meses até 2 anos, correspondendo a 36,9% da meta estabelecida para esse público. Os menores de cinco anos totalizaram 33.889, chegando a 29% de cobertura vacinal. A partir dos cinco anos, foram vacinadas 13.181 crianças, alcançando 33,1% de cobertura.

Além disso, 11.171 gestantes procuraram as salas de vacina do DF, alcançando 34,4% da meta estabelecida. Enquanto isso, 2.130 puérperas foram vacinadas até o momento, correspondendo a 39,9% do público-alvo estimado.

Demais grupos

No dia 11 de maio iniciou-se a etapa de vacinação para pessoas com deficiência. Desse público, 1.273 já foram vacinadas, representando apenas 1,3% da cobertura vacinal estimada.

A cobertura vacinal dos grupos prioritários nessa segunda fase da campanha foi de 97,1% para população privada de liberdade, funcionários do sistema prisional e jovens sob medidas socioeducativas; 84,2% para pessoas com comorbidades e outras condições clínicas especiais; 105,5% para forças de segurança e salvamento; 24,9% para caminhoneiros e portuários e 49,6% para trabalhadores de transporte coletivo (motoristas e cobradores).

Os que apresentaram a maior procura pela vacina foram os idosos, ultrapassando a meta estabelecida e chegando a 144,2% de cobertura vacinal. Logo depois vieram os profissionais de saúde, com 116%.

Campanha

A vacinação contra Influenza teve início no dia 23 de março. A primeira fase contemplou os grupos prioritários de idosos e trabalhadores do setor de saúde.

No dia 16 de abril foi iniciada a segunda fase abrangendo os grupos de profissionais das forças de segurança e salvamento, adolescentes e jovens de 12 a 21 anos sob medidas socioeducativas, população privada de liberdade, funcionários do sistema prisional, portadores de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais, povos indígenas, caminhoneiros, portuários e trabalhadores de transporte coletivo (motoristas e cobradores).

No dia 4 de maio, no Distrito Federal, iniciou-se a terceira fase da campanha para as crianças de 6 meses a menores de 6 anos, gestantes e puérperas, tendo em vista a disponibilidade de doses para iniciar a vacinação desse público. A partir do dia 11 de maio foram incluídas as pessoas com deficiência.

Desde 18 de maio, também foram incluídos os professores da rede pública e privada e as pessoas de 55 a 59 anos de idade. Apesar da organização por fases, todos os grupos prioritários poderão ser vacinados até o final da campanha.

Em decorrência da pandemia do novo coronavírus, com a finalidade de evitar aglomerações, o Ministério da Saúde decidiu cancelar o Dia de Mobilização Nacional, que estava previsto para 9 de maio, e prorrogar o final da campanha para 5 de junho.



Sobre o Blog

Com 16 de existência, o Portal do Callado é o 1º site político de Brasília, um veículo consolidado, admirado por seus leitores e em sintonia com o público alvo: a população brasiliense. É um site de opiniões e notícias com atualização diária, sem cunho ideológico. Dedica-se a oferecer aprimoramento da informação, com uma audiência qualificada.


ricardocallado@gmail.com

55 61 98417 3487