Categoria: Educação

sidu.jpg

Callado29 de janeiro de 20202min

Inscrições para o Prouni também começam nesta noite

Por Heloísa Cristaldo

O Ministério da Educação (MEC) liberou na noite desta terça-feira o resultado do Sistema de Seleção Unificada (Sisu), que estava com divulgação suspensa por ordem judicial . As informações foram liberadas depois de decisão do Superior Tribunal de Justiça (STJ), na tarde de ontem.

Neste semestre, são 237.128 vagas em 128 instituições de ensino superior públicas de todo o país. Segundo a pasta, mais de 3,4 milhões de inscrições foram realizadas este ano. Quem não for contemplado agora, poderá participar da lista de espera da segunda chamada, entre 29 de janeiro e 4 de fevereiro.

O ministério informou também que estarão abertas hoje à noite as inscrições para o Programa Universidade para Todos (ProUni). No cronograma inicial, o término para concorrer às bolsas seria na próxima sexta-feira (31). O MEC decidiu prorrogar o prazo por mais um dia, sábado,1º de fevereiro, para que os candidatos tenham tempo suficiente de se inscreverem.

Por meio de nota, a pasta acrescentou que o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) permanece com o cronograma atual, com inscrições de 5 a 12 de fevereiro.


EC-Juscelino-Kubitschek-Sol-Nascente-Foto-Mary-Leal-1-22-768x512-1.jpg

Callado29 de janeiro de 20207min

Diagnóstico educacional feito pelo Instituto Ayrton Senna coloca o DF na ponta de análises como qualidade de infraestrutura física e de apoio das unidades educacionais de ensino fundamental, desbancando os outros 26 estados do Brasil

O início das aulas se aproxima. Será no dia 10 de fevereiro. As escolas da rede pública se preparam para receber mais de 460 mil estudantes para o novo ano letivo. No total, 678 das 683 unidades da rede estão finalizando os preparativos para atender os estudantes.

Cinco escolas estão fechadas, quatro delas há mais de dois anos. Uma delas será devolvida à comunidade no próximo mês de abril e o processo para a reconstrução das demais está em andamento.

Conheça a rede pública de ensino do DF em Nossa Rede.

Diagnóstico educacional publicado em dezembro de 2019 pelo Instituto Ayrton Senna coloca o Distrito Federal em primeiro lugar nos indicadores nacionais de qualidade em infraestrutura da rede de escolas públicas, além de diversos quesitos que promovem o aprendizado e o desenvolvimento dos estudantes. A rede pública de ensino aparece na ponta de análises como, por exemplo, da qualidade de infraestrutura física e de apoio das unidades educacionais de ensino fundamental, desbancando os outros 26 estados do Brasil.

Veja os gráficos:

Clique aqui para mais informações.

Inaugurações

Atendendo à grande demanda por creches, cinco unidades devem ser inauguradas em fevereiro. São elas: CEPI Papagaio, em Ceilândia; CEPI Cajuzinho, no Lago Norte; CEPI Periquito e CEPI Bem-te-Vi, ambas em Samambaia; além do CEPI Crixá, em São Sebastião. Além disso, o governo também planeja o lançamento do Programa Cartão Creche, que abrirá mais vagas para atender esse público.

Os estudantes da pré-escola e dos anos iniciais do ensino fundamental do Sol Nascente poderão estudar em uma nova unidade, a Escola Classe Juscelino Kubitschek, que será inaugurada para o início das aulas. O espaço atenderá cerca de 960 alunos em um prédio com quadra coberta, sala de música, pátios com piso emborrachado entre diversos outros ambientes adequados para o ensino de qualidade.

Pelas regionais

As 14 regionais de ensino estão trabalhando intensamente nos preparativos para a volta às aulas. Em Taguatinga, a Escola Classe Vicente Pires contou com reparos na rede elétrica, nas instalações hidrossanitárias e cobertura de espaços, de modo a proteger os alunos das chuvas. A Escola Classe 06 de Planaltina também passou por melhorias durante o recesso escolar. A unidade ganhou nova pintura, reformas de portas e janelas, além de adaptação de salas e banheiros para a educação infantil.

Os estudantes da Escola Classe 303 de São Sebastião frequentarão uma escola bastante diferente em relação ao início de 2019. A unidade teve o piso de corredores e pátio corrigidos, lâmpadas de postes trocadas, instalação de alambrados na quadra esportiva, além de reparos nos banheiros, incluindo troca de válvulas e instalação de bancada de mármore.

As outras unidades da rede receberam serviços de manutenção e reparos diversos, executados pela empresa prestadora de serviço da SEEDF ou por meio de recursos de emendas parlamentares, incluindo pinturas, trocas de pisos, construção de parquinhos, coberturas de quadras, trocas de rede elétrica e consertos de muros e portões, entre outros.

Para 2020, a Secretaria de Educação conta ainda com planejamento de manutenção preventiva e corretiva nas escolas da rede. Os investimentos iniciais previstos para o ano somam R$ 40 milhões.

Reabertura de escolas fechadas

Os estudantes de duas das cinco escolas fechadas terão boas notícias em breve. As obras no CEF 01 da Vila Planalto estão em fase final e a reinauguração está prevista para abril. No segundo semestre, os da unidade alunos retornam para lá. Por enquanto, estão sendo atendidos no CEF Planalto (315 Sul).

A Secretaria deve anunciar nos próximos dias um novo espaço exclusivo para os estudantes da EC 52 de Taguatinga, alocados momentaneamente na EC 45. A licitação para a reconstrução da escola já foi autorizada pelo TCDF em janeiro e o edital será republicado.

Nas demais, os processos estão em andamento. A Escola Classe 59 de Ceilândia está fechada desde 2018. Os alunos estão sendo atendidos no prédio do CEM 04, na mesma região. O CEM 10 está fechado desde 2016 e os estudantes foram encaminhados para o CEF 29. Ambas as escolas estão com edital em análise e aguardam licitação para reconstrução. Para o CAIC Castello Branco (Gama), o edital de licitação também está em fase de análise e os estudantes estão na EC 29.


escola-parque-anisio.jpg

Callado28 de janeiro de 20208min
A Anísio Teixeira é a única escola parque fora do Plano Piloto | Foto: Joel Rodrigues / Agência Brasília

Verba viabiliza troca de rede de esgoto e do piso da cozinha e do refeitório por onde passam cerca de 1,8 mil alunos diariamente

Por Jéssica Antunes

O mau cheiro provocado por problemas na tubulação de esgoto na cozinha da Escola Parque Anísio Teixeira, em Ceilândia, não fará parte do novo ano letivo dos mais de 1,8 mil alunos da unidade. A reforma na estrutura e nos pisos da cantina e do refeitório é uma das providências viabilizados pelos R$ 523.319,00 provenientes do Programa de Descentralização Financeira e Orçamentária (Pdaf). Em 2019, mais de R$ 70 milhões foram repassados ao DF com esta rubrica.

Trata-se da única escola parque fora do Plano Piloto. A preparação para receber em melhores condições os estudantes começou em 2 de janeiro, quando as carteiras deram lugar a tinta e cimento exatamente um mês antes do início das aulas. Ali, a pintura é renovada, pisos são reparados, quadras externas são reformadas. “São obras necessárias e possíveis pela verba que chegou no fim do ano”, afirma a diretora da escola, Neide Rodrigues.

“A gente quer que o aluno chegue e encontre nem que seja uma pintura nova na parede. É uma forma de passar carinho”Neide Rodrigues, diretora da Escola Parque

Os pisos da cozinha, da cantina e do refeitório são reconstruídos depois de troca de toda tubulação de esgoto, que, pelo tempo de uso, estava entupido. “No meio do ano passado tivemos um problema seríssimo com o esgoto, que estava voltando pelos encanamentos antigos. Passamos uma semana com mau cheiro horrível dentro da cozinha”, lembra a diretora.

Ela conta que o dinheiro da primeira parcela do Pdaf de 2019 viabilizou a reforma de parte do auditório e a pintura do ginásio, além da troca de redes de quadras esportivas e de vasos sanitários. Aos poucos, diz Neide, reparos e ajustes são feitos na unidade com estrutura boa, mas antiga. A expectativa é sempre iniciar um período letivo com mudanças.

“A gente quer que o aluno chegue e encontre nem que seja uma pintura nova na parede. Para ele se sentir acolhido, perceber que se preocupou com ele durante as férias. É uma forma de passar carinho”, defende Neide Rodrigues. “Trabalhamos na questão do cidadão, não atribuindo as responsabilidades só ao Estado, mas para preservar de forma que seja possível ampliar as possibilidades”, emenda.

Fora do Plano

No coração da cidade mais populosa do Distrito Federal, a Escola Parque Anísio Teixeira é a única do modelo fora do Plano Piloto. Ali, cerca de 1,8 mil crianças e adolescentes, de 10 a 18 anos, passam o contraturno escolar participando de até três atividades de uma cartela com mais de 20 modalidades oferecidas, entre esportes, música, teatro e artes.

Aluna do 1º ano do Ensino Médio, Bianca Torres pratica dança, boxe e guitarra. “É um  lugar em que você se acha. Faz muitos amigos, os professores são inspiradores. É um privilégio e ao mesmo tempo uma conquista porque ter um espaço desse na Ceilândia, de graça. é maravilhoso”, opina a adolescente de 15 anos. “A estrutura estava deteriorada, mas está mudando. O lugar é todo bem antigo e, agora, passa por certa modernização”, acrescenta.

No do 3º ano do Ensino Médio, Sabrina Lima Silva, 16, faz dança, fitness e vôlei. Esta última atividade, garante, tornou-se “um grande amor” e, exatamente por isso, espera seguir a vida como atleta. Na unidade desde 2016, ela diz que realmente era necessária a manutenção nas quadras externas, que agora passam por manutenção.

Obras foram viabilizadas pelos R$ 523,3 mil provenientes do Pdaf 2019 | Foto: Joel Rodrigues / Agência Brasília

Inscrições abertas

As inscrições para a Escola Parque Anísio Teixeira estão abertas até o dia 1º de fevereiro, com 800 vagas. Para participar das oficinas oferecidas pela Escola Parque Anísio Teixeira, é preciso cursar do 6º ano do Ensino Fundamental ao 3º ano do Ensino Médio em escolas públicas de Ceilândia ou de Taguatinga.

As aulas são realizadas nos contraturnos escolares, das 7h30 às 11h30 ou das 13h30 às 17h30. Os estudantes contam também com alimentação e transporte, além de terem vestiários a disposição e almoço servido diariamente para quem finaliza ou inicia as atividades.

A matrícula deve ser feita, presencialmente, das 8h às 16h. Para a inscrição é necessário apresentar: declaração escolar original, RG e CPF do responsável e do estudante e duas fotos 3X4 do aluno. O endereço da escola é QNM 27, módulo B, área especial, Ceilândia Sul.

PDAF

O Programa de Descentralização Financeira e Orçamentária disponibiliza recursos financeiros em caráter complementar e suplementar diretamente às unidades escolares e coordenações regionais de ensino da rede pública de ensino do Distrito Federal. O intuito é promover a autonomia das escolas, contribuindo com a melhoria da qualidade de ensino e o fortalecimento da gestão democrática.

Segundo a Secretaria de Educação, em 2019, o valor total do Pdaf liberado para as Unidades Executoras no primeiro semestre foi de R$ 48,4 milhões (R$ 48.485.410). Para o segundo semestre, o repasse foi de R$ 25 milhões. No primeiro semestre de 2019 também foram destinados R$ 550 mil do Pdaf para a realização dos Jogos Escolares do DF.


educador-social-volunt-1280x720.jpg

Callado25 de janeiro de 20204min

Candidatos passarão por análise de currículo e entrevistas para atuar em atividades escolares

A Secretaria de Educação do Distrito Federal abriu 4.542 vagas para educador social voluntário. Foi divulgada nesta sexta-feira (24), em edição extra do Diário Oficial do DF, a portaria que institui o Programa Educador Social Voluntário (ESV) para o ano de 2020.

Neste ano, as inscrições dos interessados devem ser feitas on-line, nos dias 28 e 29 de janeiro, sem prorrogação de prazo. Os inscritos devem enviar documentos digitalizados e selecionar a regional de ensino na qual pretendem atuar, indicando as escolas de preferência.

Uma vez inscritos, os voluntários passarão por análise de currículo e entrevistas. Cada unidade escolar que aderiu ao programa formará uma Comissão Avaliadora, composta por três membros, que será responsável pela seleção dos educadores.

Os ESVs auxiliam nas atividades do cotidiano escolar, tais como: formação, socialização de experiências, participação em atividades de apoio ao trabalho pedagógico e colônia de férias, com foco em escolas que oferecem serviços diferenciados, tais como unidades de educação infantil, educação especial, ensino em tempo integral, correção de fluxo, entre outros.

No total, serão selecionados 4.542 educadores sociais voluntários para atuar nas 14 regionais de ensino, além de um cadastro reserva. Eles receberão R$ 30 diários para cobrir despesas com alimentação e transporte. As atividades ficarão sob orientação e supervisão da equipe gestora.

A capacitação dos educadores é feita na própria escola pela equipe gestora da unidade, com base em orientações passadas pelas unidades de educação básica das regionais de ensino.

Cronograma completo do programa:

28 e 29/1: inscrições on-line pelo site

30 e 31/1: análises curriculares e entrevistas

6/2: resultado parcial do processo seletivo

10/2: apresentação de recursos na regional de ensino

11 e 12/2: análises de recursos

13/2: resultado final da seleção

14/2: assinatura do termo de adesão na regional de ensino

17/2: apresentação e início das atividades

Os detalhes podem ser vistos na portaria abaixo, assim como os anexos do documento:

• Portaria

• Anexos


Interna-1-1200x800-1.jpg

Callado22 de janeiro de 20207min
Os laboratórios de robótica vão atender, a princípio, as regiões administrativas de Sol Nascente/Pôr do Sol, Estrutural, Samambaia, Brazlândia, Paranoá e Itapoã. Foto: Acácio Pinheiro / Agência Brasília

Crianças e adolescentes de 10 a 18 anos terão acesso a laboratórios e equipamentos para serem inseridas no mundo e mercado da tecnologia

Por Ian Ferraz e Emanuelle Coelho

O universo da robótica e da tecnologia estará ao alcance da população do Distrito Federal. Essa conexão será feita com crianças e adolescentes de 10 a 18 anos por meio da implantação de laboratórios nas regiões administrativas. Nesses espaços, os alunos vão aprender desde a manusear softwares livres e impressoras 3D até construir robôs e drones e conceitos de web design. É o que estabelece o programa Passaporte para o Futuro, uma ação conjunta de governo entre as secretarias de Ciência, Tecnologia e Inovação, de Juventude e de Justiça e Cidadania em parceria com o Instituto Campus Party.

Os laboratórios de robótica vão atender, a princípio, as regiões administrativas de Sol Nascente/Pôr do Sol, Estrutural, Samambaia, Brazlândia, Paranoá e Itapoã. As aulas vão ser gratuitas e destinadas ao público jovem para inseri-los numa área cada vez mais presente e importante no mundo.

Esses cursos serão oferecidos em espaços que pertencem às administrações regionais, nos Centro de Juventude – administrados pela Sejus (Secretaria de Justiça e Cidadania) – e demais equipamentos públicos aptos a receber os estudantes em salas climatizadas de 40m² a 50m². As turmas serão compostas de 30 alunos por turno (matutino e vespertino), com monitores e orientadores.

O laboratório do Sol Nascente/Pôr do Sol será o primeiro inaugurado entre as 13 unidades previstas nessa primeira fase do programa. Em seguida, a comunidade do núcleo rural do Café sem Troco, no Paranoá, terá o espaço disponibilizado dentro do Centro Comunitário. Outro local confirmado para as próximas semanas é a unidade do Parque Tecnológico Biotic.

“A ideia é fazer com que esses jovens possam se tornar desenvolvedores, programadores. São mais de 30 profissões nessa área de tecnologia que eles terão acesso e estarão aptos a atuar no mercado de trabalho”, explica o secretário de Ciência, Tecnologia e Inovação, Gilvam Máximo.

Oportunidade

O critério de seleção dos estudantes será os mesmos usados para o Cadastro Único. As vagas serão destinadas para alunos de baixa renda, sendo 50% delas para o sexo feminino e 50% para o masculino. Será analisada também a frequência escolar do estudante.

Estudante da rede pública de ensino, Marco Antônio Moura, 16 anos, será monitor da unidade do Sol Nascente/Pôr do Sol. Oportunidade que ele faz questão de agradecer antes mesmo de ter início o projeto. “Isso é tudo para mim, vai mudar minha vida. Além de aprender vou ajudar os outros para que as pessoas tenham uma profissão”, comenta.

“Vamos atender meninas e meninos para ter esse primeiro contato com a tecnologia. É um novo tipo de emprego e vida. Além dos cursos, tem a construção de materiais, de robôs. Eles vão ter sua primeira experiência com tecnologia aliando com facilidades para o dia a dia deles. Até por isso escolhemos regiões de maior vulnerabilidade social”, explica o secretário da Juventude, Léo Bijos.

Segundo o secretário de Justiça e Cidadania, Gustavo Rocha, o laboratório de robótica representará uma oportunidade de inclusão tecnológica e qualificação profissional. “Essa iniciativa vai aproximar os jovens em situação de vulnerabilidade da tecnologia, levando conhecimento e despertando o interesse deles para este tema”, disse. E complementou: “A instalação do laboratório no Centro de Juventude, que já é reconhecido pela comunidade como um espaço de promoção da cidadania, significa a união e o fortalecimento de dois projetos que tem o mesmo objetivo: dar um futuro melhor para os nossos jovens e promover uma transformação social em áreas pobres e com altos índices de violência”, disse.

Os laboratórios de robótica são mais uma ação integrada do Governo do Distrito Federal com a sociedade civil. Todo o material didático e físico será disponibilizado pelo Instituto Campus Party, maior acontecimento tecnológico do Brasil. O projeto consiste em laboratórios com mobiliário, equipamentos de eletrônica para ensino de robótica, impressora 3D, computadores, material didático e internet de alta velocidade.

A concretização dos laboratórios também contou com a participação dos deputados distritais Júlia Lucy, Eduardo Pedrosa e Leandro Grass e do ex-deputado distrital Joe Valle. Além de ideias, eles colaboraram com emendas parlamentares.

As aulas vão ficar a cargo de Organizações de Sociedade Civil (OSC) selecionadas dentro de critérios legais pela secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação. Os profissionais serão escolhidos e treinados pela Campus Party.


escola.jpg

Callado21 de janeiro de 20203min
Não há necessidade de formar filas nas escolas, pois os processos para obter vaga são eletrônicos | Foto: Luis Tavares / Secretaria de Educação

Inscrições devem ser realizadas entre 21 e 23 de janeiro pelo site da Secretaria de Educação

Os novos estudantes que desejam ingressar na rede pública de ensino do Distrito Federal e não efetuaram a inscrição no período correto têm nova chance. As inscrições para vagas remanescentes começam nesta terça-feira (21), a partir das 8h. Nessa etapa, as inscrições são feitas exclusivamente no site da Secretaria de Educação.

O link será divulgado em breve. As inscrições seguem até o dia 23 de janeiro. Para se inscrever é necessário informar o CPF do estudante e o CEP do local em que mora ou de onde trabalham os pais, mães ou responsáveis.

É importante ressaltar que esse período é destinado apenas para novos estudantes, visto que os alunos já matriculados na rede pública que desejam mudar de escola devem recorrer aos procedimentos internos, como o remanejamento e a transferência escolar.

Nessa etapa, apenas vagas não preenchidas após a efetivação das matrículas de quem se inscreveu para novas vagas em 2019 são disponibilizadas. Outro fator fundamental é que não há necessidade de formar filas em frente às escolas, pois todos os processos para obter vaga na rede são realizados de forma eletrônica.

A divulgação do resultado está prevista para o dia 4 de fevereiro, no site da Secretaria de Educação. A efetivação das matrículas deve ser realizada entre os dias 5 e 7 de fevereiro, na unidade escolar em que o estudante foi contemplado com uma vaga. As aulas na rede pública de ensino do DF começam no dia 10 de fevereiro.


enem.jpg

Callado20 de janeiro de 20203min

Participante deve encaminhar e-mail, com nome completo e CPF

Por Andreia Verdélio

Estudantes que querem revisão em suas notas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) têm até as 10h de hoje (20) para enviar a solicitação ao Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep). De acordo com o órgão, o participante deve encaminhar e-mail, contendo nome completo e CPF, para o endereço enem2019@inep.gov.br.

Em comunicado no Twitter, o Inep explica que o canal irá expirar às 10h, para que a equipe técnica tenha tempo hábil de fazer toda a conferência necessária até o fim do dia, quando os resultados finais serão divulgados.

No sábado (18), a autarquia do Ministério da Educação, responsável pela aplicação do Enem, informou que foram encontrados quatro casos de inconsistências na correção da segunda prova do exame. Os resultados do Enem 2019 foram divulgados na sexta-feira (17).

A equipe técnica do instituto identificou que se tratava de inconsistência na transmissão de dados que a gráfica envia ao Inep para processamento das notas e que era restrita a um grupo de participantes. A ocorrência gera contradições na associação entre o participante e a cor de sua prova, o que causa impacto na média de proficiência.


cils-inscricoes-gabriel-jabur-22-8-16-Copia-1024x683.jpg

Callado19 de janeiro de 20203min

Matrículas devem ser feitas entre 21 e 24 de janeiro. Já as inscrições para as vagas remanescentes para a comunidade devem ser feitas entre 7 e 10 de fevereiro, no site da Secretaria de Educação

O resultado da primeira chamada para vagas nos Centros Interescolares de Línguas (CIL) será divulgado nesta segunda-feira (20), a partir das 18h, no site da Secretaria de Educação, em link a ser criado. A efetivação das matrículas dos estudantes sorteados nessa etapa deve ser feita entre os dias 21 e 24 de janeiro, no CIL em que o aluno foi contemplado com a vaga.

Já o resultado da segunda chamada será no dia 31 de janeiro. A efetivação das matrículas para os estudantes contemplados na segunda etapa deverá ser feita nos dias 3 a 5 de fevereiro. O início das aulas é no dia 10 de fevereiro.

As inscrições para os CILs para o primeiro semestre de 2020 foram realizadas entre os dias 22 de novembro e 15 de dezembro, no site da Secretaria de Educação.

ComunidadeAs inscrições para as vagas remanescentes destinadas à comunidade devem ser realizadas entre os dias 7 a 10 de fevereiro de 2020, no site da Secretaria de Educação. O sorteio eletrônico será no dia 11 de fevereiro e o resultado está previsto para sair no mesmo dia. As matrículas deverão ser efetivadas nos dias 12 e 13 de fevereiro, no CIL em que a pessoa foi contemplada com a vaga.

Confira aqui a lista completa dos CILs.


enem.jpg

Callado17 de janeiro de 20205min
Aplicativo de Celular ENEM 2019

As notas do Enem podem ser usadas no Sisu, Fies e ProUni

Por Mariana Tokarnia

Hoje (17), os quase 4 milhões de participantes do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2019 poderão consultar os resultados das provas. Os estudantes terão acesso à nota da redação e à pontuação de cada uma das quatro áreas de conhecimento: linguagens, ciências humanas, ciências da natureza e matemática.As notas estarão disponíveis na Página do Participante e no aplicativo do Enem. É preciso fazer o login com o CPF e a senha cadastrada. Quem esqueceu a senha, pode recuperá-la pelo próprio sistema. Saiba como recuperar a senha.

Agora os estudantes terão acesso apenas à nota que obtiveram na redação. O espelho da prova, que contém detalhes da correção dos textos, será divulgado em março, 60 dias após a divulgação do resultado individual. As notam não cabem recurso.

Os chamados treineiros, aqueles que fizeram o exame apenas para testar os conhecimentos, terão que esperar mais um pouco, as notas desses participantes serão divulgadas também em março. Esses candidatos não poderão usar o Enem para concorrer a vagas no ensino superior pelos programas federais.

Correção das provas

O exame é composto por quatro provas objetivas, totalizando 180 questões, e uma redação. As questões objetivas são corrigidas pela chamada Teoria de Resposta ao Item (TRI).

Pela TRI, não há um valor fixo para cada questão. A pontuação varia conforme o percentual de acertos e erros naquele item entre os participantes e também de acordo com o desempenho de cada estudante na prova.

Já a nota da redação varia de 0 a 1 mil. Cada redação é corrigida por duas pessoas, que dão notas de 0 a 200 para cada uma das cinco competências avaliadas no Enem. A nota final será a média aritmética das duas notas.

Caso haja uma diferença entre as notas de mais de 100 pontos na nota final ou de mais de 80 pontos em qualquer uma das competências, a redação passa por um terceiro avaliador.

Se a diferença entre as notas dadas se mantiver, a redação é avaliada por uma banca presencial composta por três professores, que definirá a nota final do participante.

As cinco competências avaliadas na redação do Enem são:

1: Demonstrar domínio da modalidade escrita formal da língua portuguesa.

2: Compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo em prosa.

3: Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista.

4: Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação.

5: Elaborar proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos.

Ensino superior

Com os resultados, os estudantes poderão concorrer a vagas no ensino superior público pelo Sistema de Seleção Unificada (Sisu), a bolsas em instituições privadas, pelo Programa Universidade para Todos (ProUni), e participar do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies).

O primeiro processo que terá as inscrições abertas é o Sisu. Para participar é preciso fazer a inscrição online no período de 21 a 24 de janeiro. As inscrições para o ProUni poderão ser feitas de 28 a 31 de janeiro e, para o Fies, de 5 a 12 de fevereiro.

Além dos programas nacionais, os estudantes podem usar as notas para cursar o ensino superior em Portugal. O Inep tem convênio com mais de 40 instituições portuguesas.


enem.jpg

Callado16 de janeiro de 20205min
Aplicativo de Celular ENEM 2019

Quase 4 milhões de participantes terão acesso aos resultados

Por Mariana Tokarnia

Amanhã (17), os quase 4 milhões de participantes do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2019 terão acesso às notas que obtiveram na avaliação. Para acessar os resultados é preciso informar, na Página do Participante o CPF e a senha cadastrados na hora da inscrição no exame.

Desde já, os estudantes podem se preparar para conferir as notas. Aqueles que não lembram a senha, podem recuperá-la no próprio sistema. É possível acessar o resultado também pelo aplicativo do Enem.

Para acessar as notas na Página do Participante, o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), responsável pela aplicação do exame, divulgou um passo a passo:

Ao entrar na página, logo aparece a Nanda, uma personagem digital com uma pergunta. Para avançar, é preciso responder ao desafio. Isso é feito para evitar o acesso de robôs.

Em seguida, os estudantes devem informar o CPF e inserir a senha. Caso não se lembrem da senha, basta clicar no link “Esqueci minha senha”, que está logo abaixo do campo de preenchimento.

O sistema vai, então, pedir para o usuário escolher se a senha cadastrada será enviada para o e-mail registrado durante a inscrição ou se quer alterar o e-mail. O sistema dá uma pista para que o participante se lembre de qual e-mail foi cadastrado durante a inscrição.

Caso a opção seja por receber a senha no e-mail cadastrado, basta procurar na caixa de entrada. Se não encontrar, o Inep orienta a verificar a caixa de spam.

Quem não tem mais acesso ao e-mail informado na inscrição ou quiser trocar o endereço do correio eletrônico deverá responder às perguntas solicitadas a respeito dos dados informados na inscrição. Acertando todas as respostas, é só informar o novo e-mail.

O Inep irá, então, enviar a senha para o novo e-mail, e o participante poderá acessar as notas no exame. É possível, inclusive, consultar os resultados de edições passadas, caso o usuário tenha feito o Enem em outros anos.

A senha deve ser guardada em local seguro e de fácil acesso. Ela ainda será usada para a inscrição nos programas federais de acesso ao ensino superior. Na Página do Participante, os candidatos têm acesso ao número de inscrição, também usado para concorrer a vagas no ensino superior.

Nesta sexta-feira (17), os estudantes terão acesso à nota da redação e à pontuação de cada uma das quatro áreas de conhecimento: linguagens, ciências humanas, ciências da natureza e matemática.

Ensino superior

Com os resultados, os estudantes poderão concorrer a vagas no ensino superior público pelo Sistema de Seleção Unificada (Sisu), a bolsas em instituições privadas, pelo Programa Universidade para Todos (ProUni), e participar do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies).

O primeiro processo que terá as inscrições abertas é o Sisu. Para participar é preciso fazer a inscrição online no período de 21 a 24 de janeiro. As inscrições para o ProUni poderão ser feitas de 28 a 31 de janeiro e, para o Fies, de 5 a 12 de fevereiro.

Além dos programas nacionais, os estudantes podem usar as notas para cursar o ensino superior em Portugal. O Inep tem convênio com mais de 40 instituições portuguesas.



Sobre o Blog

Com 15 de existência, o Blog do Callado é um veículo consolidado, admirado por seus leitores e em sintonia com o público alvo: a população brasiliense. O blog é um site de opiniões e notícias com atualização diária, sem cunho ideológico. Dedica-se a oferecer aprimoramento da informação, com uma audiência qualificada.


ricardocallado@gmail.com

55 61 98417 3487


Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial