Categoria: Economia

moeda-real.jpg

Callado2 de janeiro de 20205min
Real- Moeda Nacional

Adesões exigirão dois anos de carência para voltar a saque-rescisão

Trabalhadores que optarem, a partir de hoje (1º), pela modalidade de saque-aniversário de parcela do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) terão que esperar pelo menos dois anos para voltar ao saque-rescisão.

Para escolher a modalidade de “saque-aniversário”, o beneficiário deve entrar na seção correspondente, no site do FGTS, ou via aplicativo, disponível para smartphones e tablets dos sistemas Android e iOS e para computadores com o sistema Windows.

Após confirmação de cadastramento e antes de optar pelo tipo de saque, a página do FGTS permite simulação do valor que o trabalhador teria direito e informa o período de saque conforme o mês de aniversário de cada correntista.

Em seu site, a Caixa Econômica alerta para o fato de que ao fazer a opção pelo saque-aniversário, “o trabalhador não poderá sacar o total da conta por motivo de demissão, mas tem direito a todas as demais modalidades de saque, incluindo o saque da multa rescisória. Ficam mantidos os saques para a compra da casa própria, doenças graves, aposentadoria e outros casos já previstos anteriormente na Lei”.

Cronograma

O saque-aniversário será de abril a junho para os trabalhadores nascidos em janeiro e fevereiro, de maio a junho para os nascidos em março e abril e de junho a agosto para os nascidos em maio e junho.

A partir de agosto, a retirada ocorrerá no mês de aniversário até dois meses depois. De 2021 em diante, as retiradas sempre ocorrerão no mês de nascimento do trabalhador, até dois meses depois. Caso o beneficiário não faça o saque no período permitido, o dinheiro volta para a conta do FGTS.

Ao optar pelo saque-aniversário, o trabalhador deverá escolher a data em que deseja que o valor esteja disponível: 1º ou 10º dia do mês de aniversário. Quem escolher o 10º dia retirará o dinheiro com juros e atualização monetária sobre o mês do saque.

Os trabalhador que aderir ao saque-aniversário poderá sacar um percentual do saldo de todas as contas do FGTS, ativas e inativas, em seu nome. Além do percentual, ele receberá um adicional fixo, conforme o saldo da conta. O valor a ser sacado varia de 50% do saldo sem parcela adicional para contas de até R$ 500 a 5% do saldo e adicional de R$ 2,9 mil para contas com mais de R$ 20 mil.

Ao retirar uma parcela do FGTS a cada ano, o trabalhador deixará de receber o valor depositado pela empresa caso seja demitido sem justa causa. O pagamento da multa de 40% nessas situações está mantido. As demais possibilidades de saque do FGTS – como compra de imóveis, aposentadoria e doenças graves – não são afetadas pelo saque-aniversário.

O saque-aniversário não está relacionado ao saque imediato, que prevê a retirada de até R$ 998 do FGTS de todas as contas ativas e inativas. Quem não retirou o dinheiro nessa modalidade ao longo dos últimos meses ainda poderá fazer o saque até 31 de março. Depois disso, o dinheiro retornará para a conta do FGTS.

Em 2020, serão destinados R$ 65 bilhões do FGTS para habitação. Desses, R$ 62 bi serão usados para habitação popular. Conforme decisão do Conselho Curador do FGTS, R$ 4 bilhões serão destinados ao saneamento básico; R$ 5 bilhões para o setor de infraestrutura urbana; e R$ 3,4 bilhões para o FGTS-Saúde. Os mesmos valores estão previstos para os três anos seguintes.


anp.jpg

Callado31 de dezembro de 20193min

O pagamento será feito nesta terça (31)

Por Luciano Nascimento

A Agência Nacional de Petróleo e Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) informou nesta segunda-feira (30) que emitiu ordens bancárias no valor de R$ 11,73 bilhões para o Banco do Brasil creditar nas contas de estados, municípios e Distrito Federal. O montante, que estará disponível a partir de amanhã (31), se refere a valores arrecadados pelo governo, a título de bônus de assinatura, no leilão do excedente da cessão onerosa de duas áreas do pré-sal da Bacia de Santos.

Na sexta-feira passada (27), a Petrobras e as companhias chinesas CNODC e CNOOC concluíram o pagamento dos R$ 69,96 bilhões do leilão, realizado no início de novembro. O consórcio que arrematou os campos de Búzios e Itapu pagou os R$ 35,54 bilhões que faltavam para quitar o bônus de assinatura do leilão.

Do total, a Petrobras desembolsou R$ 28,72 bilhões e as empresas chinesas, R$ 6,82 bilhões. No último dia 10, as empresas haviam antecipado o pagamento de R$ 34,42 bilhões. Na ocasião, o Ministério da Economia disse que a ANP faria a transferência dos valores nesta segunda-feira.

A partilha só foi possível porque o Congresso aprovou uma emenda à Constituição que excluiu do teto federal de gastos o repasse aos entes locais. A União ficou com 67% do valor que sobrou após o pagamento à Petrobras, os estados e o Distrito Federal com 15%, os municípios com mais 15%, e os estados produtores de petróleo, com 3% adicionais.

“O processo que envolveu Secretaria do Tesouro Nacional, Ministério de Minas e Energia, além da ANP e do BB, refere-se aos ditames da Lei nº 13.885/2019, que estabeleceu critérios de distribuição de parte dos valores arrecadados com o leilão do excedente da cessão onerosa a estados e municípios”, informou a agência.


pro-df.jpg

Callado31 de dezembro de 20196min

Medida que altera antigo Pró-DF deverá aquecer a economia com incentivo a novas empresas e geração de empregos

Foi sancionada, nesta segunda-feira (30), a Lei nº 6.468, que reformula o Programa de Apoio ao Empreendimento Produtivo do Distrito Federal (Pró-DF II) e cria o Desenvolve DF. O modelo do novo programa de desenvolvimento acaba com a venda de lotes da Terracap, como exige decisão do Tribunal de Contas do DF, e propõe a instalação de novas empresas mediante concessão de direito real de uso (CDRU) de cinco a 30 anos, renováveis por igual período.

O anteprojeto foi elaborado pela Agência de Desenvolvimento do Distrito Federal (Terracap) e pela Secretaria de Desenvolvimento Econômico (SDE), com a participação de 29 entidades representativas do setor produtivo. “Vai ser o motor para resolução de muitos problemas de empreendedores do DF, permitindo segurança jurídica para voltar a investir, criando um novo marco para geração de emprego e renda por meio da concessão de uso de terrenos públicos, mediante licitação”, ressalta o diretor de Regularização Social e Desenvolvimento Econômico da Terracap, Leonardo Mundim.

“Vai ser o motor para resolução de muitos problemas de empreendedores do DF, permitindo segurança jurídica para voltar a investir”Leonardo Mundim, diretor de Regularização Social e Desenvolvimento Econômico da Terracap

Para passar a vigorar, a lei precisa ser regulamentada, o que deve ocorrer em até 180 dias. Pelas novas regras, os empresários deverão apresentar à Secretaria de Desenvolvimento Econômico (SDE) um Projeto de Viabilidade Simplificado (PVS) que será analisado pelo Conselho de Apoio ao Empreendimento Produtivo (Copep). O documento deverá justificar a implantação do empreendimento, bem como as metas de responsabilidade social, ambiental e de geração de empregos previstas na proposta.

A disponibilização dos terrenos será feita por meio de licitação da Terracap. Durante o período em que a empresa estiver instalada, pagará uma taxa mensal de 0,20% sobre o valor da terra. Esse percentual poderá ser reduzido com a criação de novos postos de trabalho. A cada três anos, o valor do terreno será revisado de acordo com o mercado imobiliário.

Alterações

A nova lei permitirá que as novas empresas possam ser incorporadas ao mesmo terreno para se alcançar ou manter a quantidade de empregos prometidos inicialmente no projeto. Outra alteração importante, por fim, diz respeito à utilização do próprio CDRU como garantia para financiamento bancário.

Há 20 anos, o empresário Claudino José aguarda pela regularização definitiva do seu negócio. Ele foi beneficiado pelo Programa de Apoio ao Empreendimento Produtivo no Distrito Federal (Pró-DF I). Com o decorrer do tempo, viu seu processo cancelado e ficou muito próximo de fechar as portas da empresa. “Coloquei tudo o que tinha aqui”, conta Claudino, que tem um autocenter em Águas Claras e emprega seis pessoas. “Vendi todos os meus bens. Mesmo assim, quase perdi meu negócio”.

Com a reformulação do programa trazida pela nova lei, ele espera quitar o terreno junto à Terracap e, finalmente, trabalhar com tranquilidade. “Essa nova lei é minha grande esperança”, diz Claudino. “Com a regularização do meu terreno, poderei investir na empresa, ampliar o meu negócio e até dobrar o número de trabalhadores na loja”.

Fim da especulação

O presidente da Associação de Micro e Pequenas Empresas de Sobradinho (Ampec), Osmair da Rocha, acredita que o Desenvolve-DF seja um grande avanço para a capital federal. “A possibilidade de novos empreendedores terem acesso a terrenos da Terracap por meio de licitação pública para a obtenção da CDRU [Concessão de Direto Real de Uso] atrairá, apenas, quem quer investir”, pontua. “Quebrou-se a espinha dorsal da especulação imobiliária”.

Osmair, que acompanha os empresários de Sobradinho há mais de duas décadas, elogia o novo programa. “Acredito na solução do Desenvolve-DF, porque a lei foi elaborada em conjunto com os empresários. O governo ouviu o setor produtivo, algo que não ocorreu nos últimos anos”, diz. Ele espera, ainda, que a regulamentação da nova lei atraia diversos investidores para a região administrativa.


banco.jpg

Callado30 de dezembro de 20192min

As agências bancárias abrem normalmente hoje (30), último dia útil do ano para atendimento ao público, com expediente normal para a realização de todas as operações bancárias. Elas estarão fechadas para o atendimento ao público nessa terça-feira (31) e no feriado do dia 1º de janeiro.

Segundo a Federação Brasileira de Bancos (Febraban), as agências bancárias só voltam a funcionar normalmente na quinta-feira (2),

A Febraban orienta a população a utilizar os canais alternativos de atendimento bancário para fazer transações financeiras, como mobile e internet banking, caixas eletrônicos, banco por telefone e correspondentes.

Os carnês e contas de consumo (como água, energia e telefone) vencidos no feriado poderão ser pagos, sem acréscimo, na quinta-feira.

Normalmente, os tributos já estão com as datas ajustadas ao calendário de feriados, sejam federais, estaduais ou municipais.

Os clientes também podem agendar os pagamentos das contas de consumo ou pagá-las (as que têm código de barras) nos próprios caixas automáticos.

Já os boletos bancários de clientes cadastrados, como sacados eletrônicos, poderão ser agendados ou pagos por meio do DDA (Débito Direto Autorizado).


dinheiro-real.jpg

Callado30 de dezembro de 20194min

Taxa de modalidade de crédito não ultrapassará 8% ao mês

Por Wellton Máximo

Modalidade de crédito com taxas que quadruplicam uma dívida em 12 meses, o cheque especial terá juros limitados a partir da próxima segunda-feira (6). Os bancos não poderão cobrar taxas superiores a 8% ao mês, o equivalente a 151,8% ao ano.

A limitação dos juros do cheque especial foi decidida pelo Conselho Monetário Nacional (CMN) no fim de novembro. Os juros do cheque especial encerraram novembro em 12,4% ao mês, o que equivale a 306,6% ao ano.

Ao divulgar a medida, o Banco Central (BC) explicou que o teto de juros pretende tornar o cheque especial mais eficiente e menos regressivo (menos prejudicial para a população mais pobre). Para a autoridade monetária, as mudanças no cheque especial corrigirão falhas de mercado nessa modalidade de crédito.

Conforme o BC, a regulamentação de linhas emergenciais de crédito existe tanto em economias avançadas como em outros países emergentes. Segundo a autoridade monetária, o sistema antigo do cheque especial, com taxas livres, não favorecia a competição entre os bancos. Isso porque a modalidade é pouco sensível aos juros, sem mudar o comportamento dos clientes mesmo quando as taxas cobradas sobem.

Tarifa

Para financiar em parte a queda dos juros do cheque especial, o CMN autorizou as instituições financeiras a cobrar, a partir de 1º de junho, tarifa de quem tem limite do cheque especial maior que R$ 500 por mês. Equivalente a 0,25% do limite que exceder R$ 500, a tarifa será descontada do valor devido em juros do cheque especial.

Cada cliente terá, a princípio, um limite pré-aprovado de R$ 500 por mês para o cheque especial sem pagar tarifa. Se o cliente pedir mais que esse limite, a tarifa incidirá sobre o valor excedente. O CMN determinou que os bancos comuniquem a cobrança ao cliente com 30 dias de antecedência.

No último dia 23, o Banco do Brasil anunciou que dispensará os clientes da tarifa em 2020. Segundo a instituição financeira, a isenção tem como objetivo fortalecer a relação com os clientes.


mcmgo_abr_18071919264df.jpg

Callado26 de dezembro de 20195min

A partir de janeiro, será preciso esperar dois anos para mudar opção

Por Wellton Máximo

A livre possibilidade de o trabalhador trocar de modalidades de saques do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) acabará no fim do ano. Até 31 de dezembro, será possível trocar livremente entre o saque-aniversário, retirada anual de parte do saldo no aniversário do trabalhador, e o saque-rescisão, pago somente em demissão sem justa causa.

A partir de 1º de janeiro, o trabalhador continua podendo aderir ao saque-aniversário. No entanto, quem tiver feito a escolha terá de esperar pelo menos dois anos para voltar ao saque-rescisão.

A adesão ao saque-aniversário está liberada desde 1º de outubro. Para escolher a modalidade, o beneficiário deve entrar na seção “saque-aniversário”, na página do FGTS na internet, ou usar o aplicativo FGTS, disponível para smartphones e tablets dos sistemas Android e iOS e para computadores com o sistema Windows.

Calendário

Ao optar pelo saque-aniversário, o trabalhador deverá escolher a data em que deseja que o valor esteja disponível: 1º ou 10º dia do mês de aniversário. Quem escolher o 10º dia retirará o dinheiro com juros e atualização monetária sobre o mês do saque. Em 2020, o saque-aniversário será de abril a junho para os trabalhadores nascidos em janeiro e fevereiro, de maio a junho para os nascidos em março e abril e de junho a agosto para os nascidos em maio e junho.

A partir de agosto, a retirada ocorrerá no mês de aniversário até dois meses depois. De 2021 em diante, as retiradas sempre ocorrerão no mês de nascimento do trabalhador, até dois meses depois. Caso o beneficiário não faça o saque no período permitido, o dinheiro volta para a conta do FGTS.

Valores

O trabalhador que aderir ao saque-aniversário poderá sacar um percentual do saldo de todas as contas do FGTS, ativas e inativas, em seu nome. Além do percentual, ele receberá um adicional fixo, conforme o saldo da conta. O valor a ser sacado varia de 50% do saldo sem parcela adicional para contas de até R$ 500 a 5% do saldo e adicional de R$ 2,9 mil para contas com mais de R$ 20 mil.

Em troca de retirar uma parcela do FGTS a cada ano, o trabalhador deixará de receber o valor depositado pela empresa caso seja demitido sem justa causa. O pagamento da multa de 40% nessas situações está mantido. As demais possibilidades de saque do FGTS – como compra de imóveis, aposentadoria e doenças graves – não são afetadas pelo saque-aniversário.

Saque imediato

O saque-aniversário não está relacionado ao saque imediato, que prevê a retirada de até R$ 998 do FGTS de todas as contas ativas e inativas. Quem não retirou o dinheiro nessa modalidade ao longo dos últimos meses ainda poderá fazer o saque até 31 de março. Depois disso, o dinheiro retornará para a conta do FGTS.


Caixa.jpg

Callado26 de dezembro de 20192min

Febraban orienta população a utilizar canais alternativos

Por Kelly Oliveira

As agências bancárias abrem normalmente hoje (26), após o atendimento em horário especial na véspera do Natal. O último dia útil do ano para atendimento ao público, com expediente normal para a realização de todas as operações bancárias, será 30 de dezembro. No dia 31 (terça-feira), as instituições financeiras não abrem para atendimento. A informação é da Federação Brasileira de Bancos (Febraban).

A Febraban lembra que as agências bancárias não funcionam em feriados oficiais, sejam eles municipais, estaduais ou federais. Dessa forma, os bancos não funcionaram no Natal (25) e não abrirão no dia da Confraternização Universal (1º de janeiro).

A federação orienta a população a utilizar os canais alternativos de atendimento bancário para fazer transações financeiras, como mobile e internet banking, caixas eletrônicos, banco por telefone e correspondentes.

Os carnês e contas de consumo (como água, energia e telefone) vencidos no feriado poderão ser pagos, sem acréscimo, no dia útil seguinte. Normalmente, os tributos já estão com as datas ajustadas ao calendário de feriados, sejam federais, estaduais ou municipais.

Os clientes também podem agendar os pagamentos das contas de consumo ou pagá-las (as que têm código de barras) nos próprios caixas automáticos. Já os boletos bancários de clientes cadastrados, como sacados eletrônicos, poderão ser agendados ou pagos por meio do DDA (Débito Direto Autorizado).


Paulo-Henrique-costa.jpg

Callado24 de dezembro de 201917min
O presidente do BRB, Paulo Henrique Costa: “O ano de 2019 representa o nascimento de um novo BRB. Mais forte, ágil, moderno, competitivo e protagonista do desenvolvimento econômico, social e humano do DF. Foto: Renato Alves / Agência Brasília

Banco assume programas como Bilhetagem Automática e Cartão Material Escolar

O desafio do ano foi consolidar os fundamentos de um novo BRB, moderno, ágil, eficiente e orientado a gerar resultados que signifiquem atendimento de excelência aos clientes, execução de políticas públicas que promovam o bem-estar social e retornos sustentáveis aos acionistas que, em última análise, são o povo de Brasília.

O ano também marca o crescimento do Banco para além de Distrito Federal. O BRB deu um passo importante, ao firmar parcerias significativas com estados e representantes do setor produtivo para sua expansão em pelo menos seis estados brasileiros, além do DF: Rondônia, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Tocantins, Goiás e Maranhão.

Principais realizações do BRB

Lucro recorde: O Banco de Brasília (BRB) alcançou lucro líquido recorrente de R$ 282,8 milhões nos primeiros nove meses de 2019 (janeiro a setembro), evolução de 50% quando comparado ao mesmo período do ano passado. O crescimento no lucro líquido recorrente foi gerado pelo aumento da margem financeira, avanço das receitas com tarifas e prestação de serviços, redução das despesas com devedores duvidosos e controle de gastos das despesas com pessoal e administrativas.

Pagamento de dividendos: O BRB distribuiu em dividendos R$ 100 milhões para seus acionistas. O principal deles, o GDF, recebeu cerca de R$ 84 milhões. Os recursos são destinados a financiamento de obras estruturais para a população de Brasília e entorno.

Sistema de Bilhetagem Automática (SBA): No último dia 4 de novembro, o BRB assumiu o processamento do Sistema de Bilhetagem Automática (SBA) do Distrito Federal. Com a migração da solução de bilhetagem, o usuário passou a ter à disposição uma rede ampliada de recarga, com 73 postos de atendimento, um novo aplicativo Mobile (APP) – BRB Mobilidade, além de uma central exclusiva de atendimento telefônico (61 – 3120-9500) para dúvidas, sugestões e reclamações.

Governo do Piauí: Em linha com o seu processo de expansão, o BRB assinou acordo de cooperação com o governo do Piauí. O objetivo é a realização de ações conjuntas de fomento ao desenvolvimento regional, agropecuário, industrial, do comércio, empreendedorismo e a inovação tecnológica no Estado. A iniciativa faz parte do projeto de expansão da Instituição. Em parceria com a Agência de Fomento do Estado, o BRB vai trabalhar para estabelecer programas de financiamento à atividade produtiva, além de dar apoio à estruturação de programas de habitação popular e demais parcerias público-privadas.

Acordo CNC – Ainda em novembro, o BRB firmou acordo com a Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) e passa a oferecer acesso ao crédito, em condições diferenciadas, às entidades sindicais ligadas à CNC no Centro-Oeste, incluindo empresas e pessoas ligadas ao Sesc (Serviço Social do Comércio) e ao Senac (Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial).

Pecúnias: Desde novembro, o BRB tem disponíveis R$ 704 milhões para antecipar aos servidores do Distrito Federal valores referentes às pecúnias. O Banco criou uma linha de crédito especial com taxa de juros diferenciada.

Crédito imobiliário: Em outubro, o BRB anunciou a menor taxa de juros do mercado e da história, 6,75% a.a., para o financiamento de crédito imobiliário. A nova taxa de juros do BRB é válida tanto para imóveis enquadrados no Sistema Financeiro de Habitação (SFH – imóveis até R$ 1,5 milhão) quanto no Sistema Financeiro Imobiliário (SFI – imóveis com valor superior a R$ 1,5 milhão).

Torre de TV – Ao longo de 20 anos, o BRB vai investir R$ 40 milhões na gestão da Torre de TV. O objetivo é recuperar o espaço, com ações de incentivo ao turismo, cultura e empreendedorismo. O projeto é amplo e prevê a construção do corredor cultural Banco de Brasília, que vai ligar a rodoviária até a Torre; o Jardim Burle Marx; reforma e reativação da fonte luminosa; recuperação da tradicional Feira da Torre e a criação de um museu digital. A torre é um espaço estratégico para a exposição e fortalecimento da marca do BRB e permitirá a geração de emprego, novos turistas e empreendedores.

R$ 40 milhõesÉ o que, ao longo de 20 anos, o BRB vai investir na gestão da Torre de TV. O objetivo é recuperar o espaço, com ações de incentivo ao turismo, cultura e empreendedorismo.

Sala Vip: Em outubro, o BRB anunciou aos seus clientes do BRB uma novidade: acesso a uma Sala VIP exclusiva no Aeroporto de Brasília. Será a única a oferecer raio-x próprio, onde os usuários poderão embarcar diretamente por ela, facilitando o acesso às salas de embarque. O espaço, de 720m2, terá coworking, sala de reunião, salas privativas de TV, open food, bar e área de descanso. Outro diferencial é em relação ao acesso, que também poderá ser feito pela parte externa, o que possibilitará aos clientes BRBCard o uso do local, ainda que não tenham viagem marcada. Os usuários também terão à disposição caixas eletrônicos com saque de moeda estrangeira. A inauguração está prevista para fevereiro de 2020.

Fibra:  O Banco e a Fibra (Federação das Indústrias do Distrito Federal) firmaram parceria que vai permitir acesso ao crédito e condições diferenciadas a todas as empresas que compõem a base da entidade. As boas condições também estão disponíveis aos trabalhadores industriais filiados aos sindicatos da Fibra. Com mais esse acordo, o BRB se mostra disposto a ouvir e entender a realidade dos sindicatos e auxiliar nas soluções negociais.

Consórcio Brasil Central: Mais um importante acordo é firmado com o objetivo de fortalecer a instituição como banco de desenvolvimento. O BRB assinou no dia 18 de setembro um protocolo de intenções com o Consórcio Interestadual de Desenvolvimento do Brasil Central (BRC). Por meio da entidade, o BRB disponibilizará investimento em agronegócio e indústria nos seis estados, além do DF, que integram o BRC, sendo eles Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Tocantins, Rondônia e Maranhão. A missão do BRC é promover o desenvolvimento regional sustentável e integrado dos entes consorciados, além de formular políticas públicas regionais e viabilizar projetos e parcerias com o objetivo de melhorar a competitividade da região.

Feira Legal: Os feirantes de Brasília contam, agora, com benefícios exclusivos por meio do projeto Feira Legal. O anúncio foi feito em uma cerimônia, no Palácio do Buriti, no dia 3 de setembro. O projeto visa promover melhorias no ambiente físico, contribuindo com a sustentabilidade financeira e com o fomento da atividade. O Feira Legal prevê um pacote de benefício a cada um dos feirantes, viabilizar negócios entre os feirantes e o BRB e promover o engajamento das associações na gestão e no dia a dia das feiras.

Programa de inovação/Biotic – Também em setembro, o BRB lançou seu Programa de Inovação, que terá como objetivo estimular o ecossistema de empreendedorismo e inovação na busca por novas tecnologias no DF. A expectativa é que o Banco invista cerca de R$ 15 milhões na primeira etapa do projeto. As atividades serão desenvolvidas no Centro de Inovação BRB LAB, com sede no Parque Tecnológico de Brasília (Biotic).

BRBCard é eleita uma das melhores 50 empresas para trabalhar: Pela segunda vez, a BRBCard recebeu o prêmio GPTW (Grate Place To Work) e ficou entre as 50 melhores empresas para se trabalhar no Centro-Oeste. Isso é fruto de um trabalho que vem sendo feito há tempos, tanto pela equipe de gestores, quanto pela equipe de colaboradores. Prêmios assim reforçam o esforço de Política de Gestão de Pessoas do Banco e fortalece o clima organizacional.

Agência digital: No dia primeiro de julho, o BRB lançou a sua primeira Agência Digital. Seu objetivo é melhorar a experiência do cliente com o Banco, agregar valor ao atendimento e, consequentemente, potencializar os resultados. O lançamento faz parte de uma série de iniciativas de inovação e transformação digital planejadas para o BRB. Hoje a agência já atende há mais de 3.600 clientes, em horário diferenciado, com total segurança no atendimento via chat, disponibilizado no BRB Mobile.

Programa de Consultoria Financeira: Lançado em março, o programa tem como objetivo ajudar a reestruturar a vida financeira dos clientes (pessoas físicas) com comprometimento de renda mensal, igual ou superior a 50%. O projeto já teve mais de 8.000 contratos efetivados e adesão superior a 65%.

Prêmio Efinance: A equipe de tecnologia (Ditec) do BRB ganhou seis cases de projetos na 19ª edição do Prêmio Efinance. A indicação a esses cases sinaliza a busca pela melhora das ações de tecnologia do Banco com projetos que possibilitam um aumento da disponibilidade das soluções, maior segurança dos serviços, além de preparar a arquitetura tecnológica para os processos de transformação digital.

Parceria com a Fecomércio: O BRB participou de reunião com representantes da Fecomércio-DF, na qual apresentou condições diferenciadas de crédito aos sindicatos e às empresas associadas. Além disso, no dia 31 de junho, inaugurou a sua 1ª Plataforma Empresarial de Atendimento, com horário de funcionamento das 9h às 17h, e equipe BRB à disposição para atendimento exclusivo aos representantes dos sindicatos e empresários. O objetivo é estar mais próximo do empresariado, oferecer uma consultoria financeira e auxiliar os executivos a estruturar melhor suas operações. A iniciativa é mais uma no rol de ações que buscam transformar o BRB em protagonista no desenvolvimento econômico do Distrito Federal.

O BRB alcançou resultados expressivos, como o mais recente lucro recorrente histórico de R$ 282,8 milhões, nos primeiros nove meses do ano.Paulo Henrique Costa, presidente do BRB

Concurso público: Depois de seis anos, o BRB realizou três concursos públicos para os cargos de escriturário, advogado, médico, engenheiro do trabalho e analista de TI.  Ao todo, foram 92 mil inscritos. A previsão para 2020 é a convocação dos primeiros 100 aprovados.

Cartão Material Escolar: No dia 30 de abril, o BRB participou do lançamento do programa Cartão Material Escolar, no Centro de Ensino Fundamental 213, de Santa Maria. Suspenso há três anos, o programa visa a beneficiar cerca de 65 mil famílias, cadastradas no Bolsa Família e cujos filhos estejam matriculados no ensino médio ou fundamental. O projeto também movimenta a economia local. Ao BRB, além da emissão dos cartões, coube a disponibilização das maquinetas específicas às papelarias credenciadas ao programa.

Revitalização dos Cats: O BRB, juntamente com a Secretaria de Turismo do DF (Setur), assinou um convênio para a revitalização de três Centros de Atendimento ao Turista (CAT). O convênio prevê equipamentos para as unidades localizadas nos setores hoteleiros Sul e Norte e Praça dos Três Poderes. A parceria visa a aproximar o Banco das pessoas e melhorar a imagem da cidade.

Financiamento de lotes: Lançado em fevereiro, o atendimento da modalidade de financiamento de lotes urbanos é um produto destinado a quem pretende comprar ou regularizar o seu lote no DF e na Ride. Destaca-se pela disposição do Banco em contribuir com o desenvolvimento econômico da região e por entender a necessidade local da região.

Palavra do presidente

“O ano de 2019 representa o nascimento de um novo BRB. Mais forte, ágil, moderno, competitivo e protagonista do desenvolvimento econômico, social e humano do Distrito Federal. Além de resultados expressivos, como o mais recente lucro recorrente histórico de R$ 282,8 milhões nos primeiros nove meses do ano (janeiro a setembro), o BRB fez entregas importantes. Para seus clientes, novos produtos, serviços e condições especiais. Para a população em geral, assumiu programas e projetos relevantes, como o Sistema de Bilhetagem Automática, o Cartão Material Escolar, a adoção da Torre de TV, um dos principais cartões-postais da cidade, entre outros”, afirma o presidente do BRB, Paulo Henrique Costa.

 

 


aluguel-brasilia.jpg

Callado24 de dezembro de 201910min

O maior portal de imóveis do Distrito Federal, acaba de divulgar sua pesquisa mensal, que revelou um aumento de 0,5% no valor de locação em novembro

 O estudo, elaborado pelo maior portal imobiliário do Distrito Federal, acaba de revelar a evolução do mercado no último mês de novembro. Com relação aos imóveis para locação, o Wimoveis aponta que o preço médio de um imóvel padrão (65m², 2 dormitórios e 1 vaga de garagem) em Brasília foi R$ 2.670,00/mês, com um leve aumento de 0,5% no período, acumulando 4,7% no ano de 2019 e 5,6% nos últimos 12 meses.

Analisando as cidades do Distrito, o portal identificou quais possuem os aluguéis mais caros. O ranking é composto por Brasília (R$ 2.670,00/mês), Águas Claras (R$ 1.751,00/mês) e Guará (R$ 1.558,00/mês). Atingindo variações anuais de 0,5%, -0,6% e -4,1% Enquanto, os menores valores de aluguel foram registrados em Vicente Pires (R$ 1.101,00/mês), Taguatinga (R$1.089,00/mês) e Ceilândia (R$ 1.011,00/mês).

Outro fator importante, analisado pelo portal, é a evolução durante os últimos 12 meses. Núcleo Bandeirante, Cruzeiro Novo e Sobradinho, foram os bairros com as melhores valorizações e as maiores altas no valor da locação, registrando aumentos de 19%, 18% e 13%, respectivamente. Do outro lado encontramos Noroeste (0%), Zona Industrial (-4%) e Centro (-13%), com as evoluções mais negativas.

Locação por bairro

Mais caras (mensal) Valorização em 12 meses
Noroeste R$ 2.955,00 0,2%
Zona Industrial R$ 2.791,00 -4,1%
Sudoeste R$ 2.419,00 10,1%
Mais baratas (mensal) Valorização em 12 meses
Samambaia Norte R$ 1.018,00 1,8%
Taguatinga Norte R$ 997,00 2,8%
Ceilândia Norte R$ 972,00 3,1%

Segundo o estudo, o preço médio do metro quadrado de Brasília, em novembro, registrou uma leve alta de 0,5%, chegando a R$ 9.557,00/m². Em 2019, a valorização acumulada foi de 2,8% e 3,1% nos últimos 12 meses.

No Distrito Federal, encontramos diferentes áreas e preços de imóveis. E, a análise do Wimoveis apresenta quais foram as cidades que obtiveram os maiores e menores preços do m².  Dentre as mais valorizadas, encontramos Brasília (R$ 9.557,00/m²), Setor Industrial (R$ 7.979,00/m²) e Cruzeiro (R$ 6.326,00/m²). Do outro lado, encontramos Riacho Fundo, Vicente Pires e Santa Maria, com R$ 3.633,00/m², R$ 3.079,00/m² e R$ 2.553,00/m², respectivamente, com os valores mais acessíveis para compra no DF.

Quando analisamos os últimos 12 meses, os bairros que registraram maior valorização no preço do metro quadrado são: Setor Hoteleiro Norte com 18% de aumento, seguido de Jardins Mangueiral, apresentando elevação de 15%, e Taguatinga Sul finaliza o ranking, com 12%. Já as maiores quedas no preço médio do m² ocorreram nos bairros Setor Total Ville, Centro e Lago Sul, que sofreram desvalorização de -7%, -12% e -13%, respectivamente.

Metro quadrado por bairro

Mais caras (m²) Valorização em 12 meses
Setor de Clubes Esportivos Sul R$ 11.917,00 2,8%
Setor de Hotéis e Turismo Norte R$ 10.666,00 3,1%
Superquadra Noroeste R$ 10.603,00 4,1%
Mais baratas (m²) Valorização em 12 meses
Grande Colorado R$ 2.392,00 -5,7%
Riacho Fundo II R$ 2.288,00 8%
Setor Habitacional Contagem R$ 2.192,00 -2,3%

Em novembro, a relação preço de venda X aluguel anual, chegou a 4,6%, sendo necessários 21,8 anos de aluguel para retomar o investimento feito no ato da compra, tempo 3,9% menor do que o registrado há um ano.

As localidades onde a rentabilidade aponta um índice maior são: Vicente Pires (7,1%), Águas Claras (5,7%) e Sobradinho (5,3%), já as cidades de Ceilândia (4,9%), Brasília (4,6%) e Guará (4,2%) apresentaram menor rentabilidade.

Rentabilidade por região

Mais rentáveis % Valorização em 12 meses
Vicente Pires 7,1% 6,2%
Águas Claras 5,7% 0,1%
Sobradinho 5,3% 3,0%
Menos rentáveis % Valorização em 12 meses
Ceilândia 4,9% -7,8%
Brasília 4,6% 4,7%
Guará 4,2% 15,2%

 

Sobre Wimoveis

Fundado em 1998, o Wimoveis é o maior portal imobiliário do Distrito Federal. Em 2014, foi adquirido pelo Imovelweb, portal que faz parte do grupo argentino Navent, uma das dez maiores empresas de internet da América Latina. Em 2016, o Wimoveis passou por um processo de modernização. Atualmente, conta com mais de 2 milhões de visitas por mês e 56 milhões de pageviews gerados mensalmente.

Sobre Imovelweb

Com 20 anos de existência, o Imovelweb é um dos maiores portais do mercado imobiliário do Brasil. Referência em Real Estate, faz parte do grupo argentino Navent, uma das dez maiores empresas de internet da América Latina. Com cerca de 200 colaboradores no Brasil, é uma multinacional sólida, de capilaridade nacional e com a maior capacidade de investimento do mercado em plataforma digital. O Imovelweb se destaca em seu mercado por representar o consumidor em todas as suas necessidades e momentos de vida, oferecendo as melhores oportunidades de negócios do setor imobiliário no Brasil. Mais informações em www.imovelweb.com.br.


banco-do-brasil.jpg

Callado24 de dezembro de 20193min

No dia 31 (terça-feira) as instituições financeiras ficarão fechadas

Por Kelly Oliveira

Os bancos vão abrir hoje (24) em horário especial de atendimento. Segundo a Federação Brasileira de Bancos (Febraban), nos estados com horário igual ao de Brasília o funcionamento na véspera do Natal será das 9h às 11h. Nos estados com diferença de uma hora em relação a Brasília, o atendimento será das 8h às 10h (9h às 11h no horário de Brasília). Nos estados com diferença de duas horas em relação a Brasília, o atendimento será das 8h às 10h (10h às 12h, no horário de Brasília).

O último dia útil do ano para atendimento ao público, com expediente normal para a realização de todas as operações bancárias solicitadas pelos clientes, será 30 de dezembro. No dia 31 (terça-feira), as instituições financeiras não abrem para atendimento.

A Febraban lembra que as agências bancárias não funcionam em feriados oficiais, sejam eles municipais, estaduais ou federais. Dessa forma, os bancos não funcionarão nos dias de Natal (25) e da Confraternização Universal (1º/01).

A federação orienta a população a utilizar os canais alternativos de atendimento bancário para fazer transações financeiras, como mobile e internet banking, caixas eletrônicos, banco por telefone e correspondentes.

Os carnês e contas de consumo (como água, energia e telefone) vencidos no feriado poderão ser pagos, sem acréscimo, no dia útil seguinte. Normalmente, os tributos já estão com as datas ajustadas ao calendário de feriados, sejam federais, estaduais ou municipais.

Os clientes também podem agendar os pagamentos das contas de consumo ou pagá-las (as que têm código de barras) nos próprios caixas automáticos. Já os boletos bancários de clientes cadastrados, como sacados eletrônicos, poderão ser agendados ou pagos por meio do DDA (Débito Direto Autorizado).



Sobre o Blog

Com 15 de existência, o Blog do Callado é um veículo consolidado, admirado por seus leitores e em sintonia com o público alvo: a população brasiliense. O blog é um site de opiniões e notícias com atualização diária, sem cunho ideológico. Dedica-se a oferecer aprimoramento da informação, com uma audiência qualificada.


ricardocallado@gmail.com

55 61 98417 3487


Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial