Arquivos Variedades - Página 2 de 39 - Blog do Callado

foto-bruno-stuckert-casacor-2019.jpg

Ricardo Callado02/09/20196min

Fotógrafo brasiliense lança sua nova série artística no mais importante evento de arquitetura e design da cidade. Espaço poderá ser visitado a partir do dia 6 de setembro

A convite das arquitetas Camila Abrahão e Anna Albano, o fotógrafo Bruno Stuckert preparou uma série de cliques para o lavabo público da CasaCor Brasília 2019. As imagens do artista farão parte do conceito do ambiente criado pelo Casulo para o evento, que começa dia 6 de setembro.

O Casulo, escritório de arquitetura vencedor do Prêmio Jovem Profissional 2019 promovido pela São Geraldo, criou um ambiente com a proposta de subverter padrões estabelecidos. O espaço inverte a lógica dos elementos que compõem a configuração usual dos banheiros. Os visitantes não verão distinção, por exemplo, entre o piso e o teto, que foram revestidos com o mesmo material.

As portas dos boxes, assim como as paredes, envolvidas por espelhos, formam um volume central único reflexivo. Dessa forma, as divisórias do banheiro “desaparecem”. Em frente à cuba, onde espera-se que exista um espelho, foram posicionadas as obras de arte de Stuckert, que flutuam sobre uma estrutura metálica preta. “Tentamos desconstruir o óbvio”, explica a arquiteta Camila Abrahão.

A ideia de colocar obras de arte no lugar dos tradicionais espelhos fez com que o Casulo procurasse o fotógrafo brasiliense. Stuckert topou na hora o desafio. Sob a luz do tema central do ambiente, Bruno criou a série “Por Trás do Espelho”, composta por quatro fotografias. As obras trazem um novo olhar, delicado e sensível, para a temática do banheiro público.

As fotografias levam para o ambiente da CasaCor: banheiros químicos que ocupam os espaços urbanos da Capital Federal; um banheiro público com suas tradicionais pichações; o detalhe de uma pia que se assemelha às formas de Oscar Niemeyer; e uma válvula de descarga transformada em peça de design.

A identidade do artista se revela em imagens repletas de luz, sombra, contraste e granulado, e trazem a subversão no seu DNA. “As obras foram pensadas para compor ambientes elegantes e com decoração contemporânea, a partir da desconstrução do luxo e da investigação sobre o que pode estar por trás da construção daquele espaço”, afirma Stuckert. “O que será que poderíamos encontrar por trás dos nossos espelhos?”, provoca o artista.

As obras do fotógrafo e o lavabo público da CasaCor Brasília 2019 podem ser conferidas de 6 de setembro a 22 de outubro, na antiga Casa da Manchete (SIG, Qd 1, n 975).

SOBRE BRUNO STUCKERT –
 Quando nasceu, em 1980, Bruno Stuckert já estava entrando em uma família com nome e tradição na fotografia.  Por questão de sangue, genética, convívio ou força do destino, a paixão pelos cliques não demorou a aparecer: aos 15 anos, Bruno já arriscava seus primeiros registros fotográficos.

Trabalhando principalmente em Brasília, Bruno Stuckert se tornou um profissional incansável e a prática fez surgir um fotógrafo com olhar delicado, que cria imagens poéticas, únicas e especiais. O fotojornalismo e a sensibilidade artística são suas principais marcas. Sua arte lúdica e etérea são ao mesmo tempo instigantes e provocadoras. Stuckert tenta espalhar seus ideais e seu modo de vida simples usando como armas a beleza do cotidiano, a alegria das ruas e a graça na dança das luzes, que desenham sombras geométricas cheias de significados.

SERVIÇO

SÉRIE “POR TRÁS DO ESPELHO” – Fotos de Bruno Stuckert na CasaCor Brasília

Obras do fotógrafo no lavabo público projetado pelo Casulo
Data: 6 de setembro a 22 de outubro de 2019
Horários: Terça a sexta, das 15h às 22h; Sábados, Domingos e feriados, das 12h às 22h.
Local: antiga Casa da Manchete, Setor de Indústrias Gráficas (SIG), Quadra 1, número 975

mane-garrincha.jpg

Ricardo Callado30/08/20193min

Jogo acontece no feriado de 07 de setembro, no Mané Garrincha

Líder da série A, o Flamengo vem em busca do hepta com força total para Brasíla, na 18ª rodada do Campeonato Brasileiro. O rubro negro enfrentará o Avaí no próximo dia 07 de setembro, no Mané Garrincha depois da venda de mando de campo pelo time catarinense.

As vendas para embate serão abertas nesta sexta-feira, dia 30, a partir das 12h. Os ingressos vão de R$ 60,00 (meia) para ala Superior até R$ 120 (meia) no Camarote. Os torcedores poderão comprar pelo site https://www.AVAxFLA.com.br e pelos diversos pontos de vendas físicos espalhados pela capital.

O jogo marca também o retorno do Flamengo à Capital depois de vencer o clássico contra o Vasco por 4 x 1, na 15ª rodada do Brasileirão .

 

SERVIÇO:

Flamengo x Avaí em Brasília

Quando: Dia 07 de setembro, (feriado)

Horário: 17h – Abertura dos portões às 15h

Onde: Estádio Mané Garrincha – Brasília

Ingressos:

Superior – R$ 60,00 (meia) | R$ 120,00 (inteira)

Hosptality – R$ 85,00 (meia) | R$ 170,00 (inteira)

Inferior – R$ 95,00 (meia) | R$ 190,00 (inteira)

Camarote Avulso – R$ 120,00 (meia) | R$ 240,00 (inteira)

Vendas On-line

https://www.AVAxFLA.com.br

Pontos de Venda físicos

Loja do Flamengo – 308 Sul
Tel.: (61) 3443-2217

Loja Flamengo – Aeroporto
Tel.: (61) 3443-1981

Globo Sports – Taguatinga Centro
Tel.:(61) 3351-0909

Globo Sports – Taguatinga Shopping
Tel.: (61) 3352-0909

Lojas Talk – ParkShopping
Tel.:(61) 3032-6717

Lojas Talk – Conjunto Nacional
Tel.: (61) 3033-6722

Quiosque do Chopp – Deck Norte
Tel.:(61)99324-0443


O-Concorrente-Credito-Thiago-Melo.jpg

Ricardo Callado29/08/20194min
(Foto Thiago Melo)

Sabores exóticos e ingredientes nobres são a marca dos novos produtos. E celebrando as novidades, o sanduíche carro-chefe da casa sai por R$ 10 nesta terça-feira (03/09)

O menu da hamburgueria artesanal queridinha dos brasilienses está repaginado! Novas opções de sobremesas e sanduíches são uma das novidades que já estão valendo no O Concorrente, na 409 Norte. A casa possui o diferencial de deixar o cliente livre para montar seu hambúrguer da forma que preferir, com uma variedade de ingredientes e sabores oferecidos no cardápio, por apenas R$ 34.

O Concorrente não é um dos queridinhos dos moradores de Brasília à toa, a hamburgueria oferece deliciosos sanduíches com 180g de carne de alta qualidade e maionese especial da casa com sabor irresistível a qualquer paladar, muito queijo e o saboroso pão artesanal também são culpados para a boa fama do local.

Entre as novidades estão dois novos sabores de sanduíche, são eles o Genova com carne angus 180g, pão parmesão, rúcula, presunto Parma e a famosa maionese da casa. E o Cheese Burguer, opção mais simples preparada com pão brioche, 180g de carne angus, queijo a escolha do cliente e maionese da casa.

O cardápio também traz novos sabores de limonada, como a limonada sal, feita de morango com caramelo salgado; e a limonada blueberry,  de mirtilo com limão siciliano. O refrigerante natural, preparado com suco da fruta e água gaseificada, que só O Concorrente oferece, também ganhou um novo sabor no novo cardápio, o de maçã verde.

(Foto Thiago Melo)

Para quem é fã dos shakes da hamburgueria, já pode se preparar para provar os novos sabores acrescidos neste cardápio. Além do Chocolate Belga e o Três Leites, que são os veteranos da casa, agora temos o Paçoca com Caramelo, preparado com milk shake de baunilha com paçoca e caramelo; e o Roxy, uma mistura de shake de três leites com mirtilo.

 

PROMOÇÃO

E para dar as boas-vindas às novas delícias no cardápio, nesta terça-feira (03/09) o sanduíche que leva o nome da casa estará com mais de 60% de desconto – a deliciosa combinação de blend de Angus, queijo cheddar cremoso derretido, cebola caramelizada no pão australiano sai por R$ 10. A promoção é válida das 12 às 22h e só é válida para retirada no restaurante (não é válida no delivery).

O Concorrente

Endereço: CLN 409 BL B loja 1 – Asa Norte

Horário de funcionamento: terça a sábado, das 17h05 às 23h45. Domingo das 16h05 às 23h.

Telefone: (61) 98417-2475

Siga: @oconcorrente


Ava-producao-artesanal2_credito_AVA_Editora.jpeg

Ricardo Callado29/08/20196min

Com recursos do FAC, iniciativa vai publicar gratuitamente trabalhos de poetas da cidade. 20% das vagas são reservadas a pessoas com deficiência.

Um livro produzido com o autor e não apenas para o autor. Com uma proposta diferente, o projeto “Do poema ao livro”, promovido pelo Coletivo/Editora AVÁ, vai selecionar 30 artistas do Distrito Federal para construírem suas próprias obras artesanalmente. A ação é voltada a poetas que moram nas periferias da Capital e não possuem publicações no mercado. As inscrições são gratuitas e podem ser realizadas pela internet, de 1º de setembro a 13 de outubro.

De acordo com a idealizadora do projeto, Natália Cristina Aniceto, o objetivo é ampliar o acesso à literatura, ao mesmo tempo em que é dada uma oportunidade para os autores se apropriarem da cadeia produtiva do livro. “A ideia é ser uma grande incubadora de novos poetas editores. Se existe uma lacuna no que se refere a cursos para a produção de livros autorais/artesanais, em especial de obras literárias poéticas, na periferia, ela é maior. Os artistas não têm condições financeiras para se publicarem. É caro e é ainda um processo muito velado, de difícil acesso”, pondera a editora.

Ao longo de quatro meses, serão oferecidas seis oficinas, distribuídas em 14 encontros presenciais. Durante as aulas, também são trabalhadas todas as etapas para produção de um livro de forma artesanal, desde a diagramação editorial para publicações desse tipo, passando pelas partes componentes de um livro, estamparia botânica para produção das capas, encadernação, registro do livro, papel do escritor na cena da produção literária independente e vivências em grupo. Os livros são confeccionados com materiais reutilizáveis.

O curso, que tem recursos do Fundo de Apoio à Cultura (FAC/DF), será ministrado no CEU das Artes – Centros de Artes e Esportes Unificados do Recanto das Emas, entre março e junho de 2020. As aulas também contarão com atendimento especializado para pessoas com deficiência, que têm 20% das vagas reservadas. Ao fim da ação, cada autor contemplado, terá 40 exemplares de sua obra finalizados e uma coletânea em edição de luxo com poesias de todos os poetas participantes do projeto. O lançamento será feito em dois Saraus, com presença da poetisa Marina Mara e do Poeta Marcos Fabrício.

Para participar, o artista tem que ter acima de 14 anos e enviar 30 poemas em arquivo único, formato Microsoft Word (.docx), odt, além do comprovante de residência atualizado (digitalizado ou fotografado) ou declaração de próprio punho. Mais informações estão disponíveis no edital (https://avaeditora.com.br/edital/).

Sobre o Coletivo/ Editora AVÁ – Nascido em Brasília, em maio de 2016, o Coletivo/ Editora tem como missão socializar a cadeia produtiva do livro, proporcionando a apropriação de todo processo de editoração, publicação e distribuição, colocando o autor ou a autora como sujeito de sua produção artística de forma integral. Despertar a criatividade e a autoria, presentes em toda pessoa, como aspecto fundamental da construção da identidade complementam o objetivo da organização.

SERVIÇO

Do poema ao livro – Produção de livros artesanais/autorais

Inscrições: de 01/09 a 13/10. | Resultado: 18/11 | Aulas: 07/03/2020 a 24/05/2020

Local das aulas: CEU das Artes Recanto das Emas

Quanto: Inscrições gratuitas.

Confira o edital: https://avaeditora.com.br/edital/

Inscrições a partir de 1º de setembro: https://docs.google.com/forms/d/15HFue6ts0KDSGUPFnX6fTZX8CsElQEJNpBYK5TPWDfo/edit?ts=5d5ff473

Este projeto é realizado com recursos do Fundo de Apoio à Cultura do Distrito Federal (FAC/DF).


Kajsa-Beijer-Divulgação.jpg

Ricardo Callado27/08/20192min

O projeto Nikkei in Concert ocorre às quartas e quintas-feiras, a partir das 20h

Kajsa Beijer

Para fechar a agenda cultural do mês de agosto, em que foi celebrado o Dia dos Pais, o restaurante Nikkei Brasília, localizado na orla da Ponte JK, recebe na quarta-feira (28) a dupla Gregoree Júnior &  Kajsar Beijar, com solos incríveis e muito jazz. Já na quinta-feira (29), a agitação fica por conta de Elton Marques, em um show com violão, elementos percussivos e recursos de loops, que grava em tempo real linhas melódicas e rítmicas criando uma banda de um homem só, além de seu poderoso vocal.

No projeto Nikkei in Concert, as apresentações são realizadas a partir das 20h, até às 23h, com 30 minutos de intervalo, e a casa cobra couvert no valor de R$12 (por pessoa) com classificação indicativa livre.

Confira o calendário de apresentações:

Quarta-Feira

28/08 – Gregoree & Kajsa Beijer

Quinta-Feira

29/08 – Elton Marques

Serviço:

Endereço: St. de Clubes Esportivos Sul Trecho 2 – Orla da Ponte JK

Telefone: 2099-2461

Horário de funcionamento: segunda, de 19h à 0h; terça, de 12h às 15h e de 19h às 0h; quarta, de 12h às 15h e de 19h às 0h; quinta, de 12h às 15h e de 19h às 0h; sexta, de 12 às 15 e de 19h à 01h; Sábado de 12 à 1h; Domingo de 12 à 0h

Formas de Pagamento: dinheiro e cartão (qualquer bandeira) / não aceita tickets de alimentação

Wi-fi

Fraldário nos banheiros masculino e feminino

Manobristas


Ava-producao-artesanal_credito_AVA_Editora.jpeg

Ricardo Callado27/08/20196min

Com recursos do FAC, iniciativa vai publicar gratuitamente trabalhos de poetas da cidade. 20% das vagas são reservadas a pessoas com deficiência.

Um livro produzido com o autor e não apenas para o autor. Com uma proposta diferente, o projeto “Do poema ao livro”, promovido pelo Coletivo/Editora AVÁ, vai selecionar 30 artistas do Distrito Federal para construírem suas próprias obras artesanalmente. A ação é voltada a poetas que moram nas periferias da Capital e não possuem publicações no mercado. As inscrições são gratuitas e podem ser realizadas pela internet, de 1º de setembro a 13 de outubro.

De acordo com a idealizadora do projeto, Natália Cristina Ancieto, o objetivo é ampliar o acesso à literatura, ao mesmo tempo em que é dada uma oportunidade para os autores se apropriarem da cadeia produtiva do livro. “A ideia é ser uma grande incubadora de novos poetas editores. Se existe uma lacuna no que se refere a cursos para a produção de livros autorais/artesanais, em especial de obras literárias poéticas, na periferia, ela é maior. Os artistas não têm condições financeiras para se publicarem. É caro e é ainda um processo muito velado, de difícil acesso”, pondera a editora.

Ao longo de quatro meses, serão oferecidas seis oficinas, distribuídas em 14 encontros presenciais. Durante as aulas, também são trabalhadas todas as etapas para produção de um livro de forma artesanal, desde a diagramação editorial para publicações desse tipo, passando pelas partes componentes de um livro, estamparia botânica para produção das capas, encadernação, registro do livro, papel do escritor na cena da produção literária independente e vivências em grupo. Os livros são confeccionados com materiais reutilizáveis.

O curso, que tem recursos do Fundo de Apoio à Cultura (FAC/DF), será ministrado no CEU das Artes – Centros de Artes e Esportes Unificados do Recanto das Emas, entre março e junho de 2020. As aulas também contarão com atendimento especializado para pessoas com deficiência, que têm 20% das vagas reservadas. Ao fim da ação, cada autor contemplado, terá 40 exemplares de sua obra finalizados e uma coletânea em edição de luxo com poesias de todos os poetas participantes do projeto. O lançamento será feito em dois Saraus, com presença da poetisa Marina Mara e do Poeta Marcos Fabrício.

Para participar, o artista tem que ter acima de 14 anos e enviar 30 poemas em arquivo único, formato Microsoft Word (.docx), odt, além do comprovante de residência atualizado (digitalizado ou fotografado) ou declaração de próprio punho. Mais informações estão disponíveis no edital (https://avaeditora.com.br/edital/).

Sobre o Coletivo/ Editora AVÁ – Nascido em Brasília, em maio de 2016, o Coletivo/ Editora tem como missão socializar a cadeia produtiva do livro, proporcionando a apropriação de todo processo de editoração, publicação e distribuição, colocando o autor ou a autora como sujeito de sua produção artística de forma integral. Despertar a criatividade e a autoria, presentes em toda pessoa, como aspecto fundamental da construção da identidade complementam o objetivo da organização.

SERVIÇO
Do poema ao livro – Produção de livros artesanais/autorais
Inscrições: de 01/09 a 13/10. | Resultado: 18/11 | Aulas: 07/03/2020 a 24/05/2020
Local das aulas: CEU das Artes Recanto das Emas
Quanto: Inscrições gratuitas.
Confira o edital: https://avaeditora.com.br/edital/

Inscrições a partir de 1º de setembro: https://docs.google.com/forms/d/15HFue6ts0KDSGUPFnX6fTZX8CsElQEJNpBYK5TPWDfo/edit?ts=5d5ff473

Este projeto é realizado com recursos do Fundo de Apoio à Cultura do Distrito Federal (FAC/DF).


cremedocéu-1.jpeg

Ricardo Callado27/08/201930min

#Espetáculos brasileiros e de companhias da Espanha e França no Centro Cultural Banco do Brasil, de 5 a 7 de setembro

O Centro Cultural Banco do Brasil de Brasília recebe, de 5 a 7 de setembro, o Dança em Trânsito 2019, XVII Festival Internacional de Dança Contemporânea, que reúne espetáculos e artistas do Brasil,  além de companhias da Espanha e França.

O festival itinerante, produzido pelo Espaço Tápias e que circula pelo RJ, GO, SC, RS, DF e finaliza em Paris (França), não se limita a espaços convencionais como teatros, e promove uma ocupação da arte também em paisagens urbanas, levando o fazer artístico para além dos limites de espaços comumente reservados à dança.

Assume um formato que une espetáculos e plateia em um casamento orgânico, transporta o artista para “onde o povo está”, intervindo na pulsação dos ritmos citadinos e na rota dos transeuntes.  No Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB), o festival  ocupa o teatro I e a área externa, espaços de convivência aberta intensamente frequentados pelo público.

Na abertura, dia 5, o espetáculo Água, do espanhol Chey Jurado, Bailarino/performance multidisciplinário, mescla estilos de dança urbana,  ocupando o espaço externo. Na sequência, o Ateliê do Gesto, de Goiânia, apresenta Dança Boba, no Teatro do CCBB.  O espetáculo traz a construção de danças a partir de jogos de improviso nos corpos de dois intérpretes. Embalados por um universo sonoro recheado de texturas, uma linha dramatúrgica e poética tece camadas que potencializam e revelam a gestualidade construída a partir de uma gestação de afetos.

Na sexta, 6, O azul do céu me determina, da companhia carioca Referência em Arte,  será encenado na área externa do centro cultural, às 19h. A profunda intimidade de Manoel com as coisas da terra, com os cheiros e hálitos que marcaram sua infância, se traduz com imensa simplicidade nos poemas do livro, são base para as descobertas coreográficas que Flávia Tápias transforma, por meio do corpo de Renata, numa narrativa que ondula como um rio entre pedras, lodo, bichos, plantas e lembranças, até entrar em estado de árvore.   E a programação da noite continua no Teatro,às 20h,  com duo da companhia francesa  CIA “À FLEUR DE PEAU”, com a montagem Un Ange passe-passe ou Entre Les Lignes Il Y a um Mode. O mote traz questões sobre a comunicação. “Se consideramos o silêncio como a estaca zero da comunicação, é interessante nos questionarmos sobre a importância de uma comunicação além das palavras. Como se fazer entender neste mundo onde a comunicação é praticamente onipresente, mas se resume quase sempre num diálogo de surdos?”.

E para encerrar a passagem do Dança em Trânsito por Brasília, no dia 7,  às 15h30o Grupo Tápias, do Rio de Janeiro, apresenta o infantil Creme do Céu. No enredo, a queda acidental de uma estrela na Terra é o ponto de partida para o espetáculo.  Criado originalmente em 2017, na França, pelo Grupo Tápias, a apresentação reúne dança, teatro e videoarte e ganha uma nova versão brasileira, em 2019. E às 16h30, no espaço aberto, o solo Bolero de 4, de João Neto (Salvador/BA).  O espetáculo faz um diálogo entre os princípios da dança contemporânea e as técnicas esportivas de bicicleta BMX. Esta mistura estética desloca o esporte para o ambiente artístico e vice-versa.

E logo após,  o público poderá apreciar o resultado da residência da Cia “À fleur de Peau” / Brasil e França, De Corpo a Corpo – A Transmissão, realizada no Rio de Janeiro neste edição do festival .
Em 2019, DANÇA EM TRÂNSITO abraça também o Festival Tápias, que foi um dos maiores festivais do gênero em nossa cidade, integrando o calendário de eventos culturais do Rio de Janeiro. Há 10 anos interrompido, o Festival Tápias volta como uma das veias do DANÇA EM TRÂNSITO, evento anual, também idealizado e realizado pelo Espaço TápiasPassa a identificar-se como Festival de Dança do Rio – Tápias, e passa a apresentar, também, o  Festival de Esquetes de Teatro – Tápias .

 

Programação Brasília  

05 de setembro – 5ª feira

CHEY JURADO        Barcelona, Espanha

 Água                                                                                     14 min

19h      Centro Cultural Banco do Brasil / Área Externa – gratuito

ATELIÊ DO GESTO     Goiânia/GO, Brasil

Dança boba                                                                          50 min

20h          Centro Cultural Banco do Brasil / Teatro I

 

06 de setembro – 6ª feira

REFERÊNCIA EM ARTE       Rio de Janeiro/RJ, Brasil

O azul do céu me indetermina                                            17 min

19h     Centro Cultural Banco do Brasil / Área Externa – gratuito

CIA “À FLEUR DE PEAU”        Paris, França               

Un ange passe-passe ou entre les lignes il y a un monde        75 min

20h         Centro Cultural Banco do Brasil / Teatro I

07 de setembro – Sábado

GRUPO TÁPIAS     Rio de Janeiro/RJ, Brasil

Creme do céu                                                             50min
15h30        Centro Cultural Banco do Brasil / Teatro I

JOÃO NETO      Salvador/BA, Brasil

Bolero de 4                                                                              16 min

Resultado da residência da Cia “À fleur de Peau” -Brasil e França   –                                                                                             15 min

16h30        Centro Cultural Banco do Brasil / Área Externa – gratuito

 

 

SOBRE OS ESPETÁCULOS

CHEY JURADO – Barcelona, Espanha

ÁGUA ( 14min)

Água, o elemento que supera as adversidades, elemento puro, necessário, moldável, elemento liquido, rígido, volátil, decisivo em dar vida ou tirá-la…. imprevisível peça que envolve o intérprete em uma regressão a esses múltiplos estados e sensações.

Classificação: LIVRE

Créditos:

Criado e interpretado por: Chey Jurado

Chey Jurado é um bailarino/performance multidisciplinário, desde o início a mescla de estilos de dança urbana o caracterizam e o tem formado como artista, atualmente, segue pesquisando novas maneiras de entender o movimento como a dança contemporanea e criando suas proprias obras.

 ——————-—————————————————————————————————————

ATELIÊ DO GESTO – Goiania/GO, Brasil

DANÇA BOBA (50 MIN)

Dança Boba é um espetáculo que se funda na construção de danças a partir de jogos de improviso nos corpos de dois intérpretes. Embalados por um universo sonoro recheado de texturas, uma linha dramatúrgica e poética tece camadas que potencializam e revelam a gestualidade construída a partir de uma gestação de afetos. As danças construídas ganham potência a partir da simplicidade, transitando desde memórias, nostalgias, leveza, dramaticidade, ludicidade. Aqui a Dança se faz Boba numa gentil efemeridade do tempo, na construção real de mundos possíveis pois tudo é teatro, metáforas sobre uma possível estória que “talvez” vamos contar pra você.

O GRUPO: 

O Ateliê do Gesto nasceu da busca por novas percepções e diálogos com outras linguagens artísticas no corpo em movimento. Através de identificações estéticas e o desejo de trabalharem num projeto autoral, João Paulo Gross e Daniel Calvet (artistas com carreiras consolidadas e passagens por importantes cias de dança no Brasil), se juntaram para pesquisar o corpo, tendo como ponto de partida o movimento e sua construção dramatúrgica na cena em colaboração com outras áreas do fazer artístico. Um espaço de pensamento para que possamos contribuir para a identificação do que nos torna mais humanos, através da cultura brasileira.

Classificação: LIVRE

Créditos:
Direção Geral: Daniel Calvet
Criação e Interpretação: Gleysson Moreira e Daniel Calvet
Figurino: Solár = Jader Magalhães
Iluminação | Cenografia | Projeção: Daniel Calvet
Assistente de ensaios: João Paulo Gross
Produção: Ateliê do Gesto

 

REFERÊNCIA EM ARTE | Renata Versiani  –  Rio de Janeiro/RJ, Brasil

O AZUL DO CÉU ME INDETERMINA  (17 min)

A profunda intimidade de Manoel com as coisas da terra, com os cheiros e hálitos que marcaram sua infância, e que se traduz com imensa simplicidade nos poemas do livro, são base para as descobertas coreográficas que Flávia Tápias transforma, por meio do corpo de Renata, numa narrativa que ondula como um rio entre pedras, lodo, bichos, plantas e lembranças, até entrar em estado de árvore.  Em”O azul do céu me indetermina”, a narrativa coreográfica é propositalmente imprecisa, fluida, aparentemente solta; o movimento conta histórias em seu percurso, ao mesmo tempo em que suscita reações do público.

Classificação: LIVRE

Créditos:

Nome dos integrantes Renata Loes Versiani,

Produtora artística criada pelas bailarinas e diretoras de movimento Fernanda Cavalcanti e Renata Versiani. Funciona como um polo de ideias no campo da dança e das artes. Depois de trabalharem juntas em diversas companhias de dança cariocas e de participarem de projetos como coreógrafas assistentes e diretoras de movimento, Fernanda e Renata decidiram, em 2016, dar destino a um desejo antigo. Surge então o Referência em Artes, um núcleo criativo que tem como objetivo promover a arte e suas reflexões em um constante diálogo entre artistas e público através de oficinas, performances, espaço de dança, workshops e intervenções artísticas.

————————————————————————————————————————————

 

CIE « À FLEUR DE PEAU »  –  Paris, França
« UN ANGE PASSE-PASSE OU ENTRE LES LIGNES IL Y A UN MONDE » (75 min)

Neste primeiro duo depois de quase doze anos em grupo, os dois coreógrafos nos livram a quinta-essência do seu ‘savoir-faire’. Um verdadeiro hino ao silêncio que une, através de uma cascata de milhares de gestos precisos e sutis, o humor à emoção e a generosidade ao domínio perfeito de um estilo inimitável. Se consideramos o silêncio como a estaca zero da comunicação, é interessante nos questionarmos sobre a importância de uma comunicação além das palavras. Como se fazer entender neste mundo onde a comunicação é praticamente onipresente, mas se resume quase sempre num diálogo de surdos?

Instalados em Paris, Denise Namura e Michael Bugdahn fundaram a cie. « à fleur de peau » em 1989; no seu repertório contam com mais de quarenta coreografias. Criaram também peças para companhias como o Balé da Cidade de São Paulo, Cia. Cisne Negro, Cia. de Danças de Diadema, Bernballett, Rotterdamse Dansacademie, Cirka Teater e para a Companhia Portuguesa de Bailado Contemporâneo. A companhia participou de diversos eventos internacionais de renome e apresentou seus espetáculos em aproximadamente quinze países; obtiveram vários prêmios. Teve como principais parcerias a Cie. Maguy Marin/CCN de Rillieux-la-Pape, a Maison de la Danse de Lyon, a Fondation BNP Paribas, l’ADAMI, l’ONDA e o Centre National de la Danse, Pantin.

Classificação: LIVRE

Créditos:

Concepção, coreografia, interpretação & cenografia : Michael Bugdahn, Denise Namura

Música : Paolo Conte, Gregor Strnisa (All Capone), Les Yeux Noirs, Wolfgang Amadeus Mozart, René Aubry, Philip Glass, Goran Bregovic, Georges Delerue, Ludwig van Beethoven, Tom Tykwer/Reinhold Heil/Johnny Klimek

Luzes, texto & realização trilha sonora : Michael Bugdahn

Figurino: Jean-Jacques Delmotte

Adereços : Maria Adélia

Cenografia : Florent Avrillon, Vincent Masquelier, Françoise Brouté

Co-produção: Compagnie « à fleur de peau » & Théâtre de l’Enfumeraie

Apoio : Ville d’Allonnes, D.S.U. d’Allonnes/Préfecture de la Sarthe, Conseil Général de la Sarthe, Conseil Régional des Pays de la Loire, Association Journées Danse-Dense, Arcadia, Avidia, Emmaüs, Val’Rhonne (Moncé en Belin), L’Arc-en-Ciel.

—————————————————————————————————————

GRUPO TÁPIAS – Paris, França

CREME DO CÉU (  50 min)

A queda acidental de uma estrela na Terra é o ponto de partida de Creme do Céu. Criado originalmente em 2017, na França, pelo Grupo Tápias, o espetáculo infantil reúne dança, teatro e vIdeoarte e teve uma nova versão brasileira, em 2019.

O texto, escrito originalmente por Rosane Alves, conta as aventuras de uma estrela curiosa que cai no planeta Terra e precisa encontrar uma forma de voltar ao céu. Para isso, conta com a ajuda de um adolescente, uma astrônoma e sua aprendiz. Enquanto buscam alternativas para o retorno da estrela, os quatro explicam o que é o Sistema Solar e as características de seus planetas de forma lúdica e divertida.

Classificação: LIVRE

Créditos:

Direção artística: Giselle Tápias e Flávia Tápias

Texto original: Rosane Alves

Adaptação de texto: Flávia Tápias, Giselle Tápias e Letícia Kaminski

Coreografias: Flávia Tápias e Giselle Tápias

Colaboração Artística e Direção de Ator: Letícia Kaminski

Elenco:

Flávia Tápias (Estrela)

Guilherme Gomes (Menino)

Paula Braun (Astrônoma)

Renata Versiani (Aprendiz)

Direção de Produção: Espaço Tápias

Produção Executiva: Sonia Reinstein

Criação de Vídeos: Eva Clouard

Criação e edição do vídeo de abertura: Márcio Schwartz

Criação de luz: Paulo César Medeiros

Criação dos Figurinos e Adereços: Espetacular Produções e Arte – Ney Madeira e Dani Vidal

Costura: Mara Mello

Adereços: Cláudia Taylor

Visagismo: Carolina Campanha

Programação Visual: Leticia Andrade

Realização: Espaço Tápias / Grupo Tápias

Coprodução: Les Bords de Scenes (Athis-Mons, Juvisy-sur-orge, Morangis) l DRAC – Paris

Dança em Trânsito – Brasil

Apoio:

Les Recollet /França

Rencontre Essonne Dans/França

Referência em Artes/ Brasil

Chez Bombom/ Brasil

O Grupo Tápias é uma companhia de dança contemporânea com atuação no Brasil e no exterior, que conta com parcerias para a coprodução de alguns dos seus espetáculos, tanto no Brasil como na França. Como a coreógrafa Flávia Tápias foi artista residente no Les Bords de Scènes no ano de 2017, Creme do Céu é uma coprodução do Les Bords de Scènes com apoio do DRAC Paris e do Centro Les Récollets, que fez sua estreia nos dias 04 e 05 de março de 2017, na França, dentro da programação do Rencontres Essonne Danse.

—————————————————————————————————————

JOÃO NETO – Salvador/ BA, Brasil

BOLERO DE 4 (16 min)

O espetáculo faz um diálogo entre os princípios da dança contemporânea e as técnicas esportivas de bicicleta BMX. Esta mistura estética desloca o esporte para o ambiente artístico e vice-versa, criando assim, outros significados particulares e próprios onde o dançarino – performer poderá expressar sentimentos, construir discursos e enfim criar uma linguagem própria. Desenvolve uma nova possibilidade e aplicação cênica para a bicicleta BMX que através dos movimentos realizados durante a coreografia, expondo outras abordagens artísticas com a BMX que não fossem meramente acrobáticas, tirando do âmbito esportivo para um ambiente artístico sugerindo um novo olhar onde se quebra e reconstrói a imagem e a relação do ciclista e sua bicicleta para o publico. É uma dança circular e crescente assim como a música utilizada, o bolero de Ravel, e retrata de forma poética a história, o relacionamento e a cumplicidade entre o dançarino e sua parceira de cena.

Classificação: LIVRE

Créditos:

Concepção, Criação e Direção: Luiz de Abreu

Interprete criador: João Rafael

Produção: Lazúli Cultura – Jacqueline de Castro

Assistente de Produção: Laura de Castro (Rio de Janeiro)

Trilha Sonora: Bolero de Ravel de Maurice Ravel

—————————————————————————————————————

 

«DE CORPO A CORPO» – A TRANSMISSÃO

DEMONSTRAÇÃO FINAL DOS MÓDULOS TRABALHADOS DURANTE A OFICINA COM PROFISSIONAIS DA DANÇA NO RIO DE JANEIRO

Com: denise namura & michael bugdahn

O objetivo da oficina é a pesquisa sobre a teatralização do movimento dançado. Terá como eixo principal a transmissão de trechos do repertório da companhia « à fleur de peau ».

As sessões serão compostas de diversos exercícios que tratarão dos seguintes elementos : qualidades, dinâmicas e musicalidade do movimento, independência das articulações, olhar e presença, sub-texto do movimento dançado, noção de espaço, disponibilidade, e finalmente criação de seqüências visuais e coreográficas.

Cada dia o aquecimento terá um aspecto diferente para poder aprofundar e desenvolver o potencial de cada intérprete. Em seguida, a preparação necessária ao gestual próprio à cie. «à fleur de peau» e a transmissão de trechos do repertório.

No final da oficina, uma demonstração com extratos dançados do nosso repertório e módulos construídos durante a oficina. Colocando em evidência a transmissão desta técnica e dessa linguagem  tão específica para o corpo de outros bailarinos.

Transmitindo nossa técnica e nosso ‘savoir-faire’, nossa pedagogia é cada vez mais orientada para uma análise da criação cênica como verdadeiros laboratórios que colocam num primeiro plano a individualidade e a criatividade de cada um dos participantes. Nosso trabalho pedagógico é intimamente ligado à nossa pesquisa e nossa linguagem.

Ficha Técnica DANÇA EM TRÂNSITO 2019

■ Direção artística e curadoria – Giselle Tápias e Flávia Tápias

■ Direção de produção – Espaço Tápias

■ Gestão – Espaço Tápias

■ Produção executiva – Miçairi Guimarães e Sonia Reinstein

■ Asistente de produção – Marina Paiva

■ Produção em Brasília – Jamburana Produções

■ Logística –  Sonia Reisntein e Letícia Nascimento

■ Coordenação técnica – Juan Andrade e Louis Radavelle

■ Técnico de som – Gabriel Gomes

■ Técnico de Luz – Welton Parreiras

■ Assessoria de Imprensa – Tato Comunicação (Brasília)

■ Programação Visual – TRUQUE www.truque.co

■ Web design – TRUQUE

■ Revisão e Edição de Textos –  Rosane Alves

■ Tradução de Textos – José Santoro

■ Fotografia e Vídeo – Fernanda Vallois

■ Equipe de apoio: Spectaculu Escola de Arte e Tecnologia

 

 

www.dancaemtransito.com.br


Foto-Luís-Tajes_Setur-DF-5.jpg

Ricardo Callado22/08/20193min
(Foto Luís Tajes)

Espetáculo gratuito, promovido pela Secretaria de Turismo, será no próximo sábado (24)

O grupo Bailarinos de Brasília volta a se apresentar no sábado (24), a partir das 16h30, no Centro de Atendimento ao Turista (CAT) da Casa de Chá, na Praça dos Três Poderes. A entrada é gratuita. O evento, promovido pela Secretaria de Turismo do Distrito Federal (Setur-DF), faz parte do programa Arte no CAT.

Lançado em junho desse ano, o Arte no CAT já promoveu shows, exposições e duas apresentações de balé. A última edição reuniu centenas de pessoas na Praça dos Três Poderes. “Estamos ocupando os espaços da nossa cidade e promovendo experiências únicas e inesquecíveis para brasilienses e turistas”, afirmou a secretária de Turismo, Vanessa Mendonça.

Subirão ao palco 12 bailarinos convidados do grupo Bailarinos de Brasília, que é composto por profissionais da cidade. Os dançarinos apresentarão peças do repertório do Quebra Nozes, O Lago dos Cisnes, Dom Quixote, Bolero de Ravel, Cisne Negro, entre outros. A direção é das professoras Tereza Maria Braga e Paula Nóbrega.

O projeto Arte no CAT tem levado diferentes atrações gratuitas para os três centros de Atendimento ao Turista da cidade, que ficam localizados na Praça dos Três Poderes e nos setores hoteleiros Sul e Norte. A intenção da Setur – DF é que turistas e brasilienses usufruam mais dos espaços direcionados ao atendimento aos turistas e de promoção da capital brasileira.

Serviço:

Apresentação de balé do grupo Bailarinos de Brasília

Sábado (24), 16h30

CAT da Casa de Chá – Praça dos Três Poderes

Entrada Franca


Foto_Beto_Castro-5.jpg

Ricardo Callado20/08/20199min
(Foto Beto Castro)

O evento, que está na sexta edição, acontece no Estádio Nacional Mané Garrincha, nos dias 13, 14 e 15 de setembro

Para quem gosta de tatuagem e body piercing, este ano, pode se preparar mais cedo. O Estádio Nacional Mané Garrincha (Arena Lounge) será novo palco do Brasília Tattoo Festival que, desta vez, acontece nos dias 13, 14 e 15 de setembro de 2019. A Convenção chega à sua 6ª edição e conta com mais de 800 tatuadores e body piercers do Brasil e do Mundo.

O evento, que já é sucesso, é uma iniciativa da Bruto Produções e CIA Lábios da Lua com co-realização da Secretaria de Turismo do Distrito Federal – SETUR. Apresenta 220 stands e conta com os melhores especialistas do segmento, que também ministrarão workshops. Além de ser o melhor lugar para tatuar, o local promete uma programação especial para quem frequentar o evento.

“Como em todos os anos teremos espaço kids, games, modelos exóticos, atrações musicais no palco principal com mais de 40 horas de música e concurso de melhor tatuagem. Reservamos, também, um espaço que vai abrigar um gastrobar, que além de oferecer cervejas, chopes artesanais e comida de boteco, recebe artistas que movimentam a noite da cidade, durante o seu horário de funcionamento”, garante o organizador, Paulo Henrique, mais conhecido como Kbça. O evento promove mais uma vez um ambiente extremamente propício para aqueles que desejam se tatuar, colocar um piercing e se divertir em um local saudável, familiar e cultural.

Já são seis anos de muito trabalho e sucesso: o objetivo de fomentar o cenário da tatuagem e do body piercing no Distrito Federal vem sendo cumprido, tanto que já faz parte do calendário oficial de eventos do DF. Sem contar que, todos os anos, a Convenção gera muitos empregos diretos e indiretos: para se ter uma ideia, em 2018, foram cerca de 1300 e, para esse ano são 1500, sendo uma média de 800 artistas, entre tatuadores e body piercers. O Brasília Tattoo Festival segue todas as normas de higiene e segurança, desde o cuidado com os procedimentos realizados pelos tatuadores e body piercers, como a coleta de lixo: o infectante é recolhido por uma empresa especializada, que os elimina de forma correta.

Tradição do evento, o concurso de tatuagem promete. O vencedor do desafio de sexta-feira, sábado e domingo (cada um) ganha um troféu, que é uma obra de arte, criada pelo artista Ale Amorin (@amorinsculp). Já a melhor tatuagem de toda Convenção, recebe, além do troféu, uma máquina edição limitada, fabricada pela Corun com exclusividade para o Brasília Tattoo Festival 2019 e o prêmio de R$10.000,00 (dez mil reais) em dinheiro. *Entre as três vencedoras, uma será escolhida para o grande prêmio.

Os ingressos já começaram a ser vendidos pelo Sympla (https://www.sympla.com.br/), loja Abriu Pro Rock (Gama Shopping), Ktraca Camisetas (Conic), Federal Ink (JK Shopping) e  Rose Tattoo (Águas Claras).  O primeiro lote (até 30/08) custa R$50 (inteira) e R$25 (meia – com carteirinha estudantil ou doação de 1 quilo de alimento). *Os valores estão sujeitos a alterações sem aviso prévio.

Vale lembrar que a doação continua bem-vinda com a entrada social, por meio de doação de alimentos não perecíveis, o que garante a meia entrada. Todo ano Instituições são contempladas com a ação.

Para acompanhar toda programação do evento, assim como a lista dos profissionais que estarão por lá, é só ficar ligado no instagram (@brasiliatattoofestival) ou no Facebook (www.facebook.com/brsiliatattoofestival).

*O valor das tatuagens ficam a critério dos tatuadores.

Confira a programação

Atrações musicais confirmadas para palco principal

No primeiro dia (13/09) sobem ao palco Costa Gold, grupo criado em 2012 por Lucas Predella e Adonai, e Rashid, conhecido pelas músicas “Bilhete 2.0” e “Não é Desenho”. Já no dia 14/09, o agito fica por conta de BK’Froid, umas das maiores revelações do Hip Hop Nacional e Viela 17, das ruas de Ceilândia para o mundo. Para fechar com chave de ouro, no último dia (15/09), Projota.

Concurso de tatuagem

São diversas categorias avaliadas, e as vencedoras de cada dia também levarão o troféu. São elas: Aquarela; Old School; Brasília; Comics; Blackwork; Melhor procedimento de piercing; Melhor tatuagem de sexta; Colorida; Oriental; Portrait; Preto e Cinza; Lettering; From Hell; Tema Brasileiro; Melhor tatuagem de sábado; Neotradiciontal; Realismo; Costas; Pontilhismo; New School; Feminina (nessa categoria só poderão participar tatuadoras –  gênero feminino –  não é necessário a pele tatuada ser uma mulher, a execução sim deve ser feita por uma tatuadora. Tema livre); Melhor tatuagem de domingo e do evento. As inscrições são feitas no dia, no local do Festival.

Serviço:

Brasília Tattoo Festival 2019

Data: 13, 14 e 15 de setembro

Local: Estádio Nacional Mané Garrincha (Arena Lounge)

Horário de funcionamento: sexta (13/09) e sábado (14/09) de 12h às 2h; domingo (15/09) de 10h a 0h.

Ingressos: 1º lote, até 30 de agosto, R$50 (inteira) e R$25 (meia – com carteirinha estudantil ou doação de 1 quilo de alimento). Sympla (https://www.sympla.com.br/), loja Abriu Pro Rock (Gama Shopping), Ktraca Camisetas (Conic), Federal Ink (JK Shopping) e Rose Tattoo (Águas Claras). *O valor do ingresso está sujeito à alteração sem aviso prévio.

Site: www.brasiliatattoofestival.com.br

Facebook: www.facebook.com.br/brasiliatattoofestival

Instagram: @brasiliatattoofestival

Classificação indicativa: 16 anos


Jiu-Jitsu_-Telmo-Ximenes.jpg

Ricardo Callado20/08/20195min

Competição reúne os melhores atletas do Distrito Federal e Entorno

No próximo fim de semana, as portas do JK Shopping se abrem para sediar uma competição pra lá de especial. É a 3ª edição do GP JK Shopping de Jiu-Jitsu, que chega para agitar a tarde do sábado (24) de quem passar pelo centro comercial. O evento, realizado anualmente, reúne os melhores atletas de Brasília e do Entorno ranqueados pela Federação de Jiu-Jitsu de Brasília.

Ao todo, 34 atletas vão participar das competições. No GP, 10 (dez) lutadores de peso médio (até 85kg), todos faixa preta, se dividem em dois grupos, cada um com 5 participantes, para disputar o primeiro lugar. As lutas começam a partir das 15h na Praça Central.

Neste ano, a premiação para o campeão do GP será de R$ 2 mil (dois mil) reais, além de medalha e brindes. Já o segundo e terceiro lugar garantem medalha e brindes dos apoiadores do evento.

A competição ainda é composta das lutas casadas, que somam 12 desafios, entre atletas de diversas academias do Distrito Federal. Equipes de peso como a Equipe Juquinha, a Grace Barra, Ribeiro Jiu-Jitsu, Five Round, Cei Jiu-Jtisu e GF Team, entre outros participantes estarão presentes no evento.

Nessa etapa, os competidores lutam entre si de acordo com idade, peso e graduação. São lutas nas categorias mirim, juvenil, adulto e máster, tanto masculinas como femininas. E o público poderá acompanhar a todas elas.

A premiação para o primeiro lugar dessas competições além de medalha, também é feita em dinheiro, e varia de acordo com a graduação de cada atleta. Já o segundo lugar garante medalha e brindes.

Para o presidente da Federação de Jiu-Jitsu de Brasília e organizador da disputa, Rodrigo Natalino, o evento além de ser uma oportunidade para os competidores mostrarem seus resultados, proporciona ao público uma interatividade com o esporte.

“Para a comunidade do Jiu-Jtisu é um ganho imensurável ter um shopping que permite lutas em suas instalações. É uma forma de levar a arte ao conhecimento público e mostrar um pouco dos valores que pregamos dentro dos tatames como respeito, lealdade e integridade”, ressalta.

Pesagem

E para os amantes de esportes a diversão começa um dia antes da competição oficial. Na sexta-feira (23), a partir das 16h, o público poderá acompanhar a pesagem oficial dos atletas em tempo real.

Serviço:

3ª edição da Copa JK Shopping de Jiu-Jitsu

Data: 23 e 24 de agosto

Horário: dia 23 das 16h às 20h/ dia 24 das 15h às 22h

Local: Praça Central (Térreo)

Entrada Franca

Classificação: Livre

JK Shopping

Endereço: Avenida Hélio Prates QNM 34 – entre Taguatinga e Ceilândia

Horário de funcionamento: segunda a sábado, das 10h às 22h e domingos e feriados das 12h às 22h

Telefone: (61) 3246-8601

www.jkshoppingdf.com.br

Facebook: facebook.com/jkshoppingdf



Sobre o Blog

Aos 14 anos, o Blog do Callado é um veículo consolidado, admirado por seus leitores e em sintonia com o público alvo: a população brasiliense. O blog é um site de opiniões e notícias com atualização diária, sem cunho ideológico. Dedica-se a oferecer aprimoramento da informação, com uma audiência qualificada.


NOS BASTIDORES DA CAIXA DE PANDORA

Pandora




Mídias Sociais

Twitter do Blog


FANPAGE Facebook

Social LikeBox & Feed plugin Powered By Weblizar



Parcerias