Categoria: Governo

comercio-fechado.jpg?fit=820%2C546&ssl=1

Callado25 de maio de 20206min

Decreto do governador Ibaneis revisa autorizações. Regras devem ser respeitadas para garantir a segurança sanitária de clientes e funcionários

Por Jéssica Antunes

O GDF atualizou as listas de estabelecimentos comerciais, de indústrias e serviços autorizados a abrir as portas na capital.  Publicado no domingo (24) em edição extra do Diário Oficial do Distrito Federal (DODF), o Decreto nº 40.823 revisa horários de funcionamento conforme a característica de cada atividade. Todos devem respeitar regras para garantir a segurança sanitária de clientes e funcionários.

Estabelecimentos que já haviam sido autorizados devem abrir no horário determinado pela licença de funcionamento de cada um – ou seja, no período em que sempre funcionaram. Até então, não havia hora específica para abertura e fechamento. Isso inclui locais que vendem alimentos, medicamentos e combustíveis, além de clínicas e unidades de setores da indústria (veja lista completa abaixo).

Das 9h às 17h, poderão funcionar serviços em geral, além de atividades gráficas, financeiras e de seguros, de consultoria e gestão empresarial, de publicidade e comunicação, bem como aquelas que mantêm ações administrativas e serviços complementares. O horário ainda compreende a possibilidade de funcionamento de agências de viagens, operadores turísticos e bancas de jornais e revistas.

O comércio varejista em geral deve abrir das 11h às 19h. Nesse grupo estão incluídas floriculturas, lojas de calçados, roupas, artigos esportivos e extintores, além de serviços de corte e costura e o comércio de combustíveis e lubrificantes fora de postos. A regra para shoppings e centros comerciais não tem alteração: podem funcionar a partir do dia 27 (quarta-feira), das 13h às 21h.

A Secretaria de Proteção da Ordem Urbanística (DF Legal) ficará responsável por fiscalizar e monitorar o cumprimento das medidas e protocolos de segurança sanitários. As sanções incluem multa, interdição e até suspensão do alvará de funcionamento enquanto durar o estado de calamidade pública provocado pela Covid-19.

Horário de sempre

Confira, abaixo, quais estabelecimentos estão liberados para funcionar em qualquer horário, contanto que respeitada a licença de funcionamento.

  • Alimentícios: supermercados; hortifrutigranjeiros; minimercados; mercearias; açougues; peixarias; padarias e lojas de panificados; comércio especializado em produtos naturais, suplementos e fórmulas alimentares; comércio atacadista.
  • Combustíveis: postos de combustíveis e suas lojas de conveniência.
  • Saúde: comércio de produtos farmacêuticos; clínicas e consultórios médicos, odontológicos, laboratórios e farmacêuticas (fonoaudiólogos); clínicas veterinárias; petshops e lojas de medicamentos veterinários ou produtos saneantes domissanitários; funerárias e serviços relacionados; empresas do segmento de controle de vetores e pragas urbanas.
  • Construção: lojas de materiais de construção e produtos para casa, incluídos os home centers; comércio da construção civil, ferragens, madeireiras, serralheiras, pinturas e afins.
  • Serviços bancários: lotéricas e correspondentes bancários; agências bancárias e cooperativas de crédito.
  • Comércio: toda a cadeia do segmento de veículos automotores; lavanderias, tinturarias e toalheiros; óticas; armarinhos e lojas de tecido; setores moveleiro e eletroeletrônico.
  • Escritórios e indústria: Sistema S; atividades imobiliárias, jurídicas, de contabilidade, de auditoria, de arquitetura e engenharia; indústrias extrativas e da transformação; empresas de tecnologia, exceto lojas de equipamentos e suprimentos de informática.

Varjão-grama.jpeg?fit=1200%2C797&ssl=1

Callado24 de maio de 20205min

Com o investimento de R$ 835 mil, serviço traz conforto à população e embeleza as cidades

Por Ana Paula Vinhote

Poeira e lama deram lugar ao verde em várias regiões administrativas do Distrito Federal. A Novacap plantou, este ano, mais de 60 mil metros quadrados de grama nas cidades da capital. Foram investidos R$ 835.191,66 para embelezar e tornar mais confortáveis o Plano Piloto, Paranoá Parque, Lago Norte, Itapoã, Gama, Santa Maria e Recanto das Emas.

No Paranoá Parque, onde Tiago Costa, 36 anos, mora, foram plantados 2.296 m² de grama, ao custo de R$ 33.347,10. Ele conta que, antes da ação, o local era pura terra. “Quando chovia, era muita lama e barro, ou seja, nos sujávamos muito”, lembra. “Agora, além de não termos mais esse tipo de problema, a região está mais bonita e colorida”.

Para preservar as áreas verdes recém-instaladas, Tiago e outros moradores do condomínio ajudam a conservar as plantas, irrigando e, quando necessário, também podando. “É muito importante que a comunidade tenha essa parceria com o governo para conservar os serviços dos órgãos públicos”, ressalta o radialista.

Demanda

O diretor do Departamento de Parques e Jardins da Novacap, Raimundo Silva, explica que as demandas para o plantio de grama chegam por meio das administrações regionais. “Após a autorização da diretoria de urbanização da companhia, um engenheiro faz uma vistoria no local para verificar se há necessidade de limpeza e preparação do solo”, informa.

São usados dois tipos de grama: batatais e esmeralda. A primeira, predominante em Brasília, é utilizada em áreas maiores. A segunda exige menos corte e poda, permitindo acabamento mais rápido. O serviço é feito por empresas contratadas por meio de licitação. Segundo Silva, a companhia deve iniciar os trabalhos também em outras cidades.

Para solicitar esse tipo de serviço na região, basta fazer o cadastro no site da ouvidoria. Já para acompanhar a demanda, é preciso ter a senha de acesso ao sistema recebida no ato do registro e o número do protocolo. Também é possível fazer a solicitação pelo número 162, gratuitamente. Confira os endereços e horários de atendimento.

 

Arte: Agência Brasília

Vicente-pires-asfalto-rua-7.jpeg?fit=1152%2C864&ssl=1

Callado24 de maio de 20203min

Além do asfalto, a via será entregue à população com sistema de drenagem, calçadas e iluminação LED

Essencial para a mobilidade da área central do Setor Habitacional Vicente Pires, a Rua 07 está próxima de ser entregue à população com todos os serviços de infraestrutura concluídos. Nesta semana, a empresa contratada deu início à implantação da capa asfáltica em um trecho de 1,2 km da via.

“É o último serviço”, informa o secretário de Obras e Infraestrutura, Luciano Carvalho. “Em breve, as pessoas vão poder caminhar pelas calçadas e os motoristas trafegar sem se preocuparem com poeira ou alagamentos. É qualidade de vida para Vicente Pires.”

Com 2 km de extensão, a Rua 07, além da pavimentação prestes a ser concluída, agora possui sistema de drenagem, calçadas e iluminação em LED. A via é considerada uma alternativa para o trânsito na região, pois conecta e possui cruzamentos com as ruas 4, 6, 8, 10 e 12, todas com grande tráfego de veículos.

Moradores aprovam

“É uma melhoria grande, pois estávamos sofrendo muito, principalmente na hora de nos deslocarmos para o trabalho”, avalia a moradora Alessandra Lima da Silva Santos, 26 anos, que reside no trecho da via onde os serviços já foram concluídos.  “Será um alívio para quem passa por aqui, depois de sete meses, ver a obra terminando”, destaca o morador Cristiano Homero, 35 anos. “Só tenho a agradecer”.

Também moradora da Rua 07, onde igualmente trabalha, Gabriela Maria, 25 anos, é outra a elogiar as obras. “Demorou um pouco, mas chegou o asfalto”, diz. “Durante um período, [o mau estado da rua] prejudicou o comércio, mas agora a situação vai melhorar. Com certeza vai agregar valor ao nosso negócio”.

Além da Rua 07, os serviços de infraestrutura seguem em ritmo acelerado nas vias 03, 4 e 12. “Aproveitamos o tempo de estiagem para cumprir o compromisso de entregar tudo aquilo previsto em contrato”, ressalta o secretário de Obras. “As empresas estão trabalhando com afinco, e os moradores e comerciantes serão recompensados com maior qualidade de vida”.


sala-de-aula-professor.jpg?fit=1200%2C800&ssl=1

Callado24 de maio de 20202min

Processo precisou ser adiado em razão da pandemia de Covid-19; Secretaria de Educação manterá a lista de nomeados

Suspensa pelo Decreto nº 40.572, de 28 de março deste ano, a posse de 821 professores da educação básica segue como uma das prioridades da Secretaria de Educação (SEE). Ainda em vigor, o adiamento do processo foi adotado pelo governador Ibaneis Rocha entre as medidas para conter a disseminação do novo coronavírus.

Devido à situação de calamidade pública provocada pela pandemia, apenas os cargos com funções necessárias para a prevenção, contenção ou combate ao coronavírus podem iniciar o exercício. Com isso, não é possível prever quando o processo será retomado. Quando for possível, o cronograma de posse será retomado exatamente de onde parou.

Nomeações serão mantidas

Segundo a subsecretária de Gestão de Pessoas (Sugep), Kelly Bueno, a SEE manterá a mesma lista de professores nomeados. “A autorização já existe”, explica. “Voltaremos a nomeá-los e dar todos os prazos legais. Nosso interesse é que os professores ingressem na educação o mais rápido possível”.

Ainda de acordo com Kelly, após cessada a pandemia, a SEE fará uma consulta à Subsecretaria de Saúde e Segurança no Trabalho (Segad) e à Procuradoria Geral do Distrito Federal (PGDF) para verificar a possibilidade de reaproveitamento dos exames admissionais dos candidatos que estão com a avaliação em mãos e já tenham se submetido aos exames médicos.


comercio-fechado.jpg?fit=820%2C546&ssl=1

Callado23 de maio de 20207min

Espaços poderão funcionar a partir do dia 27, das 13h às 21h, e devem seguir protocolos e medidas de segurança sanitárias para evitar propagação do novo coronavírus; outros serviços têm horários definidos

Por Flávio Botelho e Jéssica Antunes

Shoppings e centros comerciais poderão reabrir no Distrito Federal a partir de quarta-feira (27). É o que prevê o decreto nº 40.817, que será publicado no Diário Oficial. O período de funcionamento permitido será das 13h às 21h, com regras específicas para garantir a segurança de clientes e funcionários. Outras áreas do comércio funcionarão em horários diferenciados.

A Secretaria de Proteção da Ordem Urbanística (DF Legal) ficará responsável por fiscalizar e monitorar o cumprimento das medidas e protocolos de segurança sanitários. Tanto os shoppings quanto as lojas poderão ser punidos em caso de descumprimento. As sanções incluem multa, interdição e até suspensão do alvará de funcionamento enquanto durar o estado de calamidade pública provocado pela Covid-19.

Uma força-tarefa criada pelo GDF já atua na fiscalização a estabelecimentos comerciais e consumidores. Desde o início da semana, mais de 37 mil pessoas e 18 mil comércios foram abordados por todo o DF.

Regras

Entre as medidas sanitárias determinadas para reabertura, o decreto prevê que clientes devem passar por medição de temperatura antes de entrarem nos estabelecimentos. Além disso, os estacionamentos ficarão limitados a 50% da capacidade e o uso de provadores está proibido. A cada 15 dias, todos os empregados, colaboradores, terceirizados e prestadores de serviço devem ser testados para Covid-19  e o resultado disponibilizado. Praças de alimentação e quiosques permanecerão fechados, assim como cinemas, áreas de recreação, brinquedotecas e lojas de jogos eletrônicos.

O texto ainda traz outras regras para garantir segurança no comércio em geral, tais como: distância de dois metros entre consumidores; utilização de equipamentos de proteção individual (EPIs) por empregados e colaboradores, fornecidos pelos estabelecimentos comerciais, além de implementação de esquemas de rodízio e proibição de participação nas equipes de pessoas que integram o grupo de risco da Covid-19; disponibilização de álcool gel 70%; higienização de banheiros e demais locais dos estabelecimentos; além do uso obrigatório de máscaras de proteção facial.

Outros comércios

O decreto estabelece horários diferenciados de funcionamento de outras áreas do comércio. Aqueles considerados essenciais poderão abrir 24 horas por dia. Nessa seleção estão incluídos, entre outras coisas, supermercados, mercearias, padarias, farmácias, consultórios médicos e odontológicos e clínicas veterinárias.

Das 9h às 17h poderão funcionar serviços como indústrias, construção civil, imobiliárias, bancas de jornais e revistas, agências de viagens e lotéricas. O comércio varejista autorizado que não funciona em shoppings e centros comerciais deve abrir entre 11h e 19h – e inclui lavanderias, floriculturas, óticas, lojas de calçados, roupas.

Continuam suspensos os funcionamentos de bares, restaurantes, quiosques, food trucks e trailers de vendas de refeições. Do mesmo modo, não podem abrir salões de beleza, barbearias, esmalterias e centros estéticos, além do comércio ambulante em geral. O texto, porém, permite operações de entrega em domicílio, pronta entrega em veículos e retirada do produto no local – sem que o estabelecimento seja aberto para atendimento ao público ou disponibilização de mesas e cadeiras.

Educação

Seguem suspensas as atividades educacionais presenciais em todas as escolas, universidades e faculdades, das redes pública e privada. A partir de agora, porém, os alimentos destinados à merenda que estejam próximos de vencer enquanto as aulas não retornarem serão destinados à Secretaria de Desenvolvimento Social (Sedes), com regulamentação que será realizada pela Secretaria de Educação (SEE).

O texto também autoriza que alunos de Medicina, Enfermagem, Farmácia e Fisioterapia retornem ao estágio obrigatório exercido nas unidades da Secretaria de Saúde, justamente para ajudarem nas medidas de combate ao coronavírus na capital. Para isso, cada instituição de ensino deve fornecer equipamentos de proteção individual aos alunos, assim como orientação para uso adequado.

Eventos, esporte e lazer

A realização de eventos de qualquer natureza se mantém suspensa, assim como os esportivos e campeonatos de qualquer modalidade. Também seguem proibidos o funcionamento de cinemas e teatros, academias de esportes,, boates e casas noturnas, além de visitações a museus e parques.


wifi-palacio-do-buriti.jpeg?fit=1200%2C797&ssl=1

Callado23 de maio de 20203min

Acesso será para servidores e visitantes. Unidades da Secretaria de Economia no Edifício Vale do Rio Doce, agências de atendimento da Receita e a Egov serão contempladas em junho

Até o início de julho, a Secretaria de Economia do Distrito Federal concluirá a fase de testes do projeto de internet sem fio de alta velocidade a servidores e visitantes do Palácio do Buriti e do Anexo, da Escola de Governo (Egov) e das demais unidades da própria secretaria.

Técnicos da Subsecretaria de Tecnologia da Informação e Comunicação começaram a instalar em 19 de maio a infraestrutura nos locais definidos para o projeto-piloto: Palácio do Buriti, Casa Civil e unidades da Secretaria de Economia no Anexo. Essa fase deve ser concluída até o dia 31. Em junho, serão contempladas unidades da secretaria no Edifício Vale do Rio Doce (Setor Bancário Norte), as agências de atendimento da Receita, a Egov e a Subsecretaria de Saúde, além do restante do Anexo.

O investimento em equipamentos foi de pouco menos de R$ 900 mil. Não houve despesa com mão de obra, uma vez que a instalação é realizada por técnicos do próprio GDF. O objetivo é melhorar a qualidade, com uma tecnologia compatível com aparelhos eletrônicos mais modernos, e a segurança da rede, tanto para quem trabalha nos órgãos quanto para quem os visita.

Os servidores poderão, por exemplo, acessar serviços corporativos da rede GDFNet e do CeTIC em dispositivos móveis (celulares e tablets). A medida deixará mais ágil o desenvolvimento de atividades diárias, uma vez que a conexão a esses sistemas não será restrita aos desktops.

A rede exclusiva para visitantes também está em teste. Para se conectar, basta localizar no dispositivo móvel a rede Economia-Visitante, concordar com os termos e as condições de uso da rede e clicar “entrar”. Na tela seguinte, será necessário escolher uma das formas de autenticação, que no momento são Facebook, Linkedin ou um breve cadastro com nome, CPF e e-mail.

Todos os serviços eletrônicos do GDF estarão disponíveis à população por meio de seus celulares nos pontos onde funcionará a nova rede. A ideia é que o serviço se estenda, futuramente, a todo o governo.


Vanessa-Mendonça-scaled.jpg?fit=1200%2C800&ssl=1

Callado22 de maio de 20208min

Setur finaliza processo de seleção atendendo a todas as necessidades indicadas pela Secretaria de Saúde para hospedar, na primeira etapa, até 250 profissionais inscritos 

No acolhimento encontramos gentileza, generosidade, carinho e respeito, sentimentos presentes diariamente nas vidas de milhares de médicos e enfermeiros que estão na linha de frente do combate ao Covid-19. Pensando em aliviar a situação desses profissionais, além de garantir segurança para seus familiares, a Secretaria de Estado de Turismo do DF lançou o Programa Acolher, que irá oferecer hospedagem aos profissionais vinculados à Secretaria de Estado de Saúde, que já teve o processo concluído, e da Segurança Pública do DF, cuja seleção dos hotéis ainda está em andamento.

Nesta quinta-feira (21), o GDF realizou uma cerimônia, com número limitado de participantes, devido à pandemia, para a assinatura do contrato de prestação de serviço aos servidores da Secretaria de Saúde. A contratação direta do hotel foi realizada por meio de Dispensa de Licitação, fundamentada na Lei nº 13.979/2020 e suas alterações, e o resultado da seleção foi publicado nesta segunda-feira (18/05), na Edição Extra B do Diário Oficial do Distrito Federal (DODF).

A holding Phenicia, empresa vencedora do certame, teve a documentação analisada pela equipe da Pasta atendeu a todos os critérios estabelecidos no Projeto Básico. Ela engloba os hotéis Grand Bittar e América Bittar. “Nós, da Rede Bittar, nos orgulhamos de fazer parte da história de Brasília há mais de 40 anos. É sempre uma honra servir a nossa cidade, especialmente agora na pandemia do Covid-19. Os profissionais da saúde trabalham incansavelmente e são os nossos verdadeiros heróis. Se todos se envolverem e se ajudarem, nosso país vai enfrentar melhor esse desafio”, afirmou Ricardo Bittar, sócio-administrador da rede, durante o lançamento do projeto.

Serão disponibilizados apartamentos individuais (single), com café da manhã, almoço e jantar àqueles envolvidos no atendimento presencial dos pacientes suspeitos ou diagnosticados com a Covid-19 que residem com pessoas do grupo de risco e precisam ser afastados de suas residências temporariamente. Além de dar mais tranquilidade para o servidor, esta ação representa a união do setor de hotelaria com os profissionais de saúde e, consequentemente, uma maior qualidade nos serviços oferecidos à população.

Para o governador Ibaneis Rocha, quem acolhe também precisa ser acolhido: “Esta é mais uma ação nossa para proteger esses verdadeiros heróis que são os profissionais de saúde e seus familiares. Muitos deles temiam voltar para casa depois de um dia de trabalho e o objetivo é oferecer toda a segurança para que eles tenham tranquilidade para trabalhar”, afirma.

A Setur está atuando em conjunto com outras Pastas para criar soluções e somar forças para superar o momento. “O nosso governo está trabalhando para oferecer as melhores condições para os profissionais da saúde. Essa iniciativa vai permitir que as pessoas que estão na linha de frente possam ter o descanso merecido, e sem expor os familiares. Dessa maneira, centenas de profissionais que estão na linha de frente da pandemia poderão sair de um dia de trabalho exigente para um lugar com conforto e cuidado”, conclui a secretária de Estado de Turismo, Vanessa Mendonça (foto).

“A recepção do programa pela classe da saúde foi muito positiva. Quando pensamos em uma pandemia, todos os profissionais ficam com medo e os da saúde não são diferentes. Todos ficam preocupados de ficar doente e poder levar isso para a família. Essa parceria entre a Setur e a Secretaria de Saúde trouxe a possibilidade de oferecer melhores condições de trabalho do ponto de vista emocional”, complementa o secretário- adjunto de Assistência à Saúde da SES, Ricardo Rodrigues Lage.

De acordo com a Secretaria de Saúde, a seleção dos trabalhadores foi feita por meio de uma plataforma administrada pela Pasta e contemplará, na primeira etapa, os profissionais lotados no Hospital Regional da Asa Norte (HRAN). Ainda de acordo com a SES-DF, o programa poderá ser expandido para outras unidades de saúde.

O deputado distrital Claudio Abrantes comentou que as medidas implementadas pelo GDF no combate ao Covid-19 são referência para todo o país. “Vivemos hoje um momento muito importante, numa situação extremamente complexa que se encontra o nosso país. As ações do GDF em parceria com a iniciativa privada enchem o nosso coração de esperança. Os gestores estão preocupados com a vida das pessoas e com o bem-estar de quem atua na linha de frente. Esse gesto concreto de hoje é digno de aplausos”, completou. O deputado distrital Jorge Vianna também ressaltou o papel dos profissionais da saúde. “Não vamos medir esforços. Estamos em conjunto para amenizar a dor desses trabalhadores e suas famílias vão ficar mais tranquilas”, disse durante a cerimônia.

“Esse evento hoje é um grande marco. Pela nossa felicidade, temos agentes públicos comprometidos com a população e com os profissionais, e essa ação de hoje é a prova disso, finalizou o deputado distrital Júlio César.

Cuidados com a limpeza
Os cuidados com a limpeza serão constantes e o hotel irá adotar um protocolo para receber os hóspedes, visando à segurança de todos. Além de desinfetar todas as superfícies de contato frequentemente, especialmente maçanetas, corrimões, balcões, botões de elevadores, os quartos receberão um cuidado extra. Eles deverão ser higienizados utilizando as etapas de limpeza e desinfecção. A varredura e a espanação seca são contraindicadas em qualquer área, pois espalham poeira e micro-organismos no ambiente. Deve-se utilizar a varredura molhada, com panos e esfregões. Quanto à desinfecção, serão utilizados os mesmos produtos químicos usados para a desinfecção hospitalar.


Cartao-Renda-Emerrgencial.jpg?fit=720%2C430&ssl=1

Callado21 de maio de 20205min

 

Site e central telefônica do BRB registram mais de 1,5 milhão de acessos

Mais de 8 mil beneficiários (8.374, mais precisamente) confirmaram direito de acesso ao Renda Emergencial e ao Prato Cheio nos canais do Banco de Brasília (BRB), por meio do site e da central telefônica, até as 18h desta quarta-feira (20). A operacionalização dos programas sociais do GDF começou nesta segunda-feira (18) e segue até sexta (22). Os pagamentos dos benefícios têm início na próxima segunda-feira (25) e seguem até 29 de maio, em repasses por ordem alfabética (veja abaixo).

Das 8h de segunda-feira até as 18h de hoje, o site rendaemergencial.brb.com.br contabilizou 1,408 milhão de acessos. Já a central (3029-8499) recebeu 147.420 mil ligações, a maioria para verificação de acesso ao direito dos benefícios. A lista com os beneficiários foi elaborada pela Secretaria de Desenvolvimento Social, gestora dos programas.

Dos 8.374 usuários que confirmaram direito de acesso aos programas, 4.587 são beneficiários do Prato Cheio. Outros 3.787 são contemplados com o Renda Emergencial.

Pagamento

Os usuários deverão comparecer às agências ou aos postos de mobilidade do BRB nas datas válidas (entre 25 e 29 de maio), seguindo agendamento preestabelecido.

No total, 57 agências do BRB e três postos do BRB Mobilidade (Galeria dos Estados, Rodoviária e 108 Sul) estarão envolvidos na entrega dos cartões pré-pagos de ambos os programas.

Veja como proceder

Se a opção for pelo uso da internet, o cidadão deve acessar o site www.rendaemergencial.brb.com.br. Será preciso inserir o CPF e fornecer dados pessoais, como endereço e telefone para contato.

Ao fim do atendimento será informada uma senha com aviso para que o beneficiário vá, em dia e horário preestabelecidos, a uma agência ou posto do BRB Mobilidade para a retirada do cartão. No dia da retirada será preciso apresentar CPF e documento com foto.

Se a opção for pelo uso da central telefônica, o cidadão deverá ligar, das 8h às 20h, para o telefone 3029-8499. O atendimento funciona inclusive aos fins de semana.

O beneficiário será atendido por uma unidade remota de atendimento, inicialmente, e depois direcionado a atendimento humano. Os que não forem beneficiários de nenhum dos dois programas serão informados para aguardar análise da Secretaria de Desenvolvimento Social em casos de programas futuros.

Entrega em ordem alfabética

Beneficiários dos programas Renda Emergencial e Prato Cheio com iniciais dos nomes de letras A, B e C poderão retirar o cartão pré-pago na segunda-feira, dia 25. Mas atenção: é preciso ir à agência ou posto de mobilidade indicado na finalização do cadastro.

Já os beneficiários com nomes iniciados pelas letras D, E, F, G e H terão os recursos disponíveis na terça-feira, dia 26.

Quarta-feira, dia 27, é a vez dos usuários com as letras I, J, K e L.

Beneficiários cujos nomes têm as iniciais M, N e O recebem dia 28, quinta-feira.

Na sexta-feira, dia 29, é a vez dos que têm nome iniciado com P, Q, R, S, T, U, V, W, X, Y e Z.


Paco-Brito.jpg?fit=800%2C600&ssl=1

Callado20 de maio de 20204min

Com ajuda de 250 profissionais voluntários, idoso, crianças e mulheres vítimas de violência poderão fazer consultas sem ir a postos e hospitais

Para possibilitar que idosos, crianças e mulheres, em situação de vulnerabilidade, tenham atendimento médico neste período de pandemia, garantido suas seguranças, o GDF lançou, na manhã desta quarta-feira (20), em parceria com a entidade social Glória, o Rede Convida. O projeto-piloto prevê teleatendimento de 250 profissionais de saúde voluntários a esse grupo de pessoas sem que elas tenham que procurar hospitais ou postos de saúde.

O objetivo do projeto é que pessoas que estejam em instituições de acolhimento e de longa permanência, especialmente em regime de internação – asilos, orfanatos, casa de mulheres em situação de vulnerabilidade, além de pessoas que cumprem medidas sócio-educativas – que tem aumentado o risco de contaminação pelo coronavírus, possam ser atendidas. “A saúde é um direito fundamental do ser humano e o Estado não pode se omitir, principalmente nesse momento”, frisou o vice-governador Paco Britto, que fez o lançamento do Rede Convida em solenidade no Palácio do Buriti.

O atendimento será online. Por meio de uma plataforma digital, os profissionais de saúde – psicólogos, fisioterapeutas, dentistas, enfermeiros e estudantes de medicina -, cinco instituições que foram escolhidas para participarem do projeto serão acolhidas. São elas: Unidade de Acolhimento para Idosos (Unai), Unidade de Acolhimento para Família (Unaf), Unidade de Acolhimento para Mulheres (Unam), Unidade de Internação Provisória São Sebastião (UIPSS) e a Casa Abrigo.

De acordo com o secretário de Juventude, Léo Bijos, que comanda o projeto juntamente com a Secretaria de Projetos Especiais e a Casa Civil, “é necessária solidariedade nesse momento de pandemia”. “É um sonho levar a medicina onde ela é difícil de chegar, com profissionais de saúde doando algo tão preciosos para eles, como o seu tempo”, completou a idealizadora do projeto, Natália Polidorio.

Para a primeira-dama e secretária de Desenvolvimento Social, Mayara Noronha Rocha, a ideia é que o projeto perdure e continue, mesmo após o fim da pandemia da Covid-19. “A gente incentiva o voluntariado, pois o projeto não tem investimento público, tem investimento de amor. E falar neste momento sobre se doar é mais importante que doar algo material. Esse projeto vai revolucionar”, afirmou Mayara.

Paco Britto destacou, ainda, as ações do governador Ibaneis Rocha na condução da cidade. “Tudo o que tem sido feito pelo governo para conter a pandemia e melhorar a cidade tem um maestro, que é o governador Ibaneis”. Ele enumerou as ações do governo e a agilidade com que o Distrito Federal agiu diante da ameaça do coronavírus. E destacou que “a população do DF sairá da pandemia mais forte que entrou” e com “forte sentimento de solidariedade e humanismo”.


carteira_de_trabalho_1.jpg?fit=1024%2C683&ssl=1

Callado20 de maio de 20203min

Maior número de ofertas é para auxiliar operacional de logística

Por Alline Martins

As agências do trabalhador estão com 264 vagas de emprego abertas para esta quarta-feira (20). Os salários variam entre R$ 1.160 e R$ 2.474, com oportunidades para pessoas com todos os níveis de escolaridade. O maior número de ofertas é para auxiliar operacional de logística, um total de 87, e podem concorrer aqueles que tenham ensino médio completo e experiência na área.

O melhor salário é oferecido para supervisor de manutenção industrial: R$ 2.474, mais benefícios. Porém, há apenas uma vaga e é preciso ter experiência profissional e ensino médio completo.

As vagas para operador de telemarketing voltadas a pessoas com deficiência seguem abertas. São 70, com salário de R$ 1.329,29, mais benefícios, e não é preciso ter experiência na área. Para este mesmo segmento, ainda é oferecida uma vaga para jardineiro, com salário de R$ 1.695,25 com benefícios.

Também há oportunidades para analista de recursos humanos, auxiliar de cozinha e de limpeza, bombeiro hidráulico, borracheiro, copeiro, mecânico, soldador, técnico de enfermagem, entre outros.

Os interessados em concorrer às vagas deverão acessar o aplicativo Sine Fácil ou ir em uma das agências do trabalhador entre 8h e 17h, de segunda a sexta-feira.



Sobre o Blog

Com 16 de existência, o Portal do Callado é o 1º site político de Brasília, um veículo consolidado, admirado por seus leitores e em sintonia com o público alvo: a população brasiliense. É um site de opiniões e notícias com atualização diária, sem cunho ideológico. Dedica-se a oferecer aprimoramento da informação, com uma audiência qualificada.


ricardocallado@gmail.com

55 61 98417 3487