23/06/2018 Brasília - DF 17°C

Arquivos Destaques - Blog do Callado

banner_virada_cerrado_sustentavel_Agencia_Brasilia-458x307.png

Ricardo Callado23/06/20183min

Edição deste ano, que vai até 1º de julho, reforçará conscientização sobre coleta seletiva. Entre os destaques da programação está a 5ª Caminhada nos Parques do DF

A partir de sexta-feira (29), diversas regiões administrativas de Brasília receberão atividades da Virada do Cerrado 2018. A edição deste ano tem como tema central Coleta Seletiva e Gestão de Resíduos Sólidos.

Haverá ações socioambientais, educativas, esportivas e culturais. A ideia é fortalecer a coleta seletiva para melhorar a qualidade de vida dos trabalhadores dos galpões de triagem e possibilitar a inclusão de mais catadores de materiais recicláveis no processo.

Entre os destaques da programação está a 5ª Caminhada nos Parques do DF, que ocorrerá simultaneamente em diferentes unidades de conservação. A ação será em 1º de julho, com saída às 8 horas.

Além disso, em Ceilândia, na sexta (29), um trabalho de reeducação ambiental será feito de porta em porta, no Trecho 2 do Sol Nascente.

Na mesma data, no Guará, uma unidade móvel da organização não governamental Programando o Futuro receberá lixo eletrônico na QE 38, das 9 horas às 16h45.

Em 2018, a Virada do Cerrado encerra as atividades do Junho Verde, em alusão a 5 de junho, Dia Mundial do Meio Ambiente

Também na sexta, na Fundação Jardim Zoológico de Brasília, das 8h30 às 17 horas, cerca de 300 alunos da rede pública participarão da atividade Coleta Seletiva é o Bicho, que propõe contribuir com a sensibilização sobre o tema.

Já no Viveiro Comunitário do Lago Norte, no sábado (30), das 8h30 às 13 horas, serão ofertadas oficinas de compostagem e de iscas para abelhas com garrafas PET.

Também no dia 30, no Noroeste, uma série de atividades sobre a importância da coleta seletiva ocorrerá das 15 horas às 17h30, no estacionamento da Quadra 111 e na área comum dos Blocos A e B da CLWN 10/11. Haverá atividades para moradores, síndicos, comerciantes e público em geral.

O que é a Virada do Cerrado

A Virada do Cerrado é um programa colaborativo promovido pela Secretaria do Meio Ambiente em parceria com instituições públicas e privadas.

A ideia é promover a educação ambiental da população e estimular parcerias e conexões entre diferentes atores sociais para o desenvolvimento sustentável das cidades.

Neste ano, a Virada do Cerrado encerra as atividades do Junho Verde, em alusão a 5 de junho, Dia Mundial do Meio Ambiente.


casal-gay-coberto-por-bandeira-se-beija-durante-manifestacao-no-dia-internacional-contra-a-homofobia-em-quito-equador-1338842434761_956x500.jpg

Ricardo Callado23/06/20185min

Na 17ª edição, 64 casais participarão de cerimônia no Centro de Convenções Ulysses Guimarães no domingo (24)

Pela primeira vez, o projeto Casamento Comunitário, do governo de Brasília, celebrará um casamento homoafetivo. Neste domingo (24), José Moura Junior e Wanderson Santana formam um dos 64 casais que vão participar de cerimônia no Centro de Convenções Ulysses Guimarães, a partir das 17 horas.

Desde 2012, quando a proposta foi criada, mais de 1,5 mil casais oficializaram a união com o apoio do governo. Mas, segundo a Secretaria de Justiça e Cidadania, organizadora do projeto, essa — a 17ª — foi a primeira edição em que houve procura de um casal do mesmo sexo.

“É permitido, está na lei. São os mesmos requisitos para todos, não fazemos distinção”, explica Andressa Queiroz, responsável por essa edição e subsecretária de Proteção às Vítimas de Violência. O projeto é articulado na Unidade de Projetos, Mobilização e Eventos da pasta.

Andressa explica que o objetivo é permitir que casais com baixo poder aquisitivo regularizem o estado civil. Segundo ela, muitos já vivem há anos como casados. Um dos que participarão da celebração no domingo, por exemplo, está junto há 50 anos.

Com o casamento, eles têm assegurados direitos matrimoniais, sucessórios e previdenciários.

No caso de Junior e Wanderson, embora o companheiro é que tivesse vontade de “casar no papel”, foi Junior quem descobriu a possibilidade de participar do casamento comunitário e deu o primeiro passo.

“Eu nunca quis oficializar, mas ele [Wanderson] sempre falava nisso. Tínhamos dificuldade financeira, então para mim era uma situação praticamente impossível”, conta o rodoviário, de 45 anos.

Entre os requisitos para participar do casamento comunitário está a comprovação de renda de até meio salário mínimo por pessoa ou de até dois salários mínimos no total.

O casal, que está junto há 4 anos e meio — 2 deles morando junto — tem o apoio dos familiares e amigos, mas temia sofrer preconceito ao oficializar a união em público. “Para chegar a esse finalmente, tivemos de lidar com problemas de homofobia”, relata Junior.

Inesperadamente, uma dessas situações ocorreu no decorrer do processo seletivo do projeto. Um servidor da secretaria agiu de maneira discriminatória e acabou sendo exonerado.

Para Junior, o apoio recebido foi fundamental para seguir adiante com o enlace. “Com o suporte que houve agora e pessoas sensíveis à questão, os futuros casais, como nós [que queiram se casar no projeto], já vão ter as portas abertas”, opina.

O auxiliar administrativo Wanderson Santana, de 23 anos, está mais ansioso para domingo. “Quando ele [Junior] chegou em casa e falou dessa possibilidade, não acreditei. Os amigos ficaram surpresos e disseram que já era hora, que ele estava me enrolando”, descontrai.

Como participar do Casamento Comunitário no DF

Para serem contemplados, os casais passam por processo seletivo, cujo edital é publicado no Diário Oficial do DF.

Além de comprovar os requisitos — entre eles, renda, idade mínima de 18 anos e residência no Distrito Federal —, eles participam de um minicurso sobre orçamento familiar e de ensaio.

O projeto é feito em parceria com empresas privadas, que oferecem gratuitamente serviços como vestuário, fotografia e maquiagem. Também não há cobranças das taxas matrimoniais.


edson-fachin-1024x587.jpg

Ricardo Callado23/06/20183min

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Edson Fachin rejeitou na noite desta sexta-feira pedido protocolado pela defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva para aguardar em liberdade o julgamento de mais um recurso contra a condenação na Operação Lava Jato. Com a decisão, o caso não será julgado na próxima terça-feira (26) pela Segunda Turma da Corte, e Lula continuará preso.

A decisão do ministro foi tomada após a vice-presidente do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF 4), Maria de Fátima Freitas Labarrère, rejeitar pedido para que a condenação a 12 anos e um mês de prisão pelos crimes de corrupção e lavagem de dinheiro, no caso do tríplex em Guarujá (SP), um dos processos da operação, fosse analisado pela Corte.

Na decisão, Fachin afirmou que o resultado do julgamento do pedido de admissibilidade do recurso pelo TRF-4 impede o julgamento no STF.  “Com efeito, a modificação do panorama processual interfere no espectro processual objeto de exame deste Supremo Tribunal Federal, revelando, por consequência, a prejudicialidade do pedido defensivo, [o que] impede a análise da questão pelo STF”, decidiu o ministro.

Se a condenação fosse suspensa pela Segunda Turma do STF, como pede inicialmente a defesa, o ex-presidente poderia deixar a prisão imediatamente e também se candidatar às eleições. A defesa do ex-presidente alegou que há urgência na suspensão da condenação, porque Lula é pré-candidato à Presidência e tem seus direitos políticos cerceados ante a execução da condenação, que não é definitiva.

Lula está preso há dois meses, na Superintendência da Polícia Federal em Curitiba. A prisão foi executada com base na decisão do STF que autorizou prisões após o fim dos recursos na Oitava Turma do TRF 4, segunda instância da Justiça.


megasena-1024x702.jpg

Ricardo Callado23/06/20181min

O Concurso 2.052 da Mega-Sena será sorteado hoje (23) à noite. O prêmio está acumulado, e quem acertar as seis dezenas pode receber R$ 38 milhões.

As apostas podem ser feitas até as 19h (horário de Brasília) em qualquer uma das mais de 13 mil casas lotéricas de todo o país. O valor da aposta mínima é R$ 3,50.

Clientes da Caixa podem fazer a aposta pelo internet banking. O serviço funciona das 8h às 22h (horário de Brasília), exceto em dias de sorteios (quartas e sábados), quando as apostas se encerram às 19h, retornando às 21h para o concurso seguinte.

O sorteio será realizado às 20h no Caminhão da Sorte, que está estacionado na festa de São João de Campina Grande, na Paraíba. No local, também haverá o sorteio de R$ 130 milhões da Quina de São João (cujo prêmio não acumula).


congresso-camara.jpg

Ricardo Callado22/06/20184min

Por Marquezan Araújo – Com o texto-base aprovado há algumas semanas, o projeto que trata do novo cadastro positivo deve entrar em pauta no Plenário da Câmara dos Deputados antes do recesso parlamentar. A afirmação é do presidente da Casa, Rodrigo Maia (DEM-RJ). A decisão dos parlamentares será em cima dos destaques, ou seja, das sugestões de mudanças no texto principal.

O objetivo do projeto é fazer com que as empresas, comércios e instituições financeiras em geral disponibilizem, no chamado Cadastro Positivo, as informações dos consumidores, da mesma forma que é feita no Cadastro Negativo, conhecido como SPC. Atualmente, a inserção dos dados no Cadastro Positivo é facultativa, mas a proposta a torna obrigatória.

Com isso, gestores de bancos de dados teriam acesso a todas as informações relacionadas a pagamentos em dia e empréstimos quitados. Apoiador da matéria, o deputado federal Rodrigo Garcia (DEM-SP) explica que as informações terão o mínimo de sigilo. Além disso, o congressista acredita que aprovação do texto será um ponto positivo para a economia brasileira.

“Com o Cadastro Positivo nós vamos premiar o bom pagador. Estamos fazendo isso preservando todo o sigilo das informações. Por isso, o Cadastro Positivo é uma medida importante para a economia brasileira, principalmente nesse momento de retomada econômica”, afirma o líder do Democratas.

Ainda de acordo com Rodrigo Garcia, o PLP 441/2017 reduz os juros atribuídos ao consumidor no momento de pegar um empréstimo. “Nós vamos conseguir reduzir a taxa de juros que hoje é cobrada do pequeno empreendedor e daquele cidadão que precisa de recursos no banco para pagar suas contas”, disse.

Com uma emenda acatada pelo relator da matéria, o deputado Silvio Torres (PSDB-SP) diz que inicialmente as vantagens da aprovação do texto vão para os bancos, o que acarreta em benefício para o cliente da instituição financeira.

“Com o Cadastro Positivo, a lógica é que o spread bancário vá diminuir. Diminuindo o spread bancário, é evidentemente que o juro irá diminuir. Então eu sugeri ao relator, e ele acatou, nós colocar no parecer o seguinte: se até 24 meses o spread bancário não diminuir, o Congresso Nacional vai revisar a lei do Cadastro Positivo. Então acho que sele será aprovado, sim”, afirmou o deputado.

Spread bancário é o custo que a instituição financeira tem ao estabelecer as taxas de juros. No spread consta o risco-crédito, ou seja, quanto mais risco o banco tem de não receber um empréstimo, maior é o spread bancário e, consequentemente, os juros.

Por enquanto, o texto do PLP 441/2017 aguarda deliberação no Plenário da Câmara dos Deputados.


Waldir-Pires.jpg

Ricardo Callado22/06/20182min

O ex-governador da Bahia, Waldir Pires, morreu aos 91 anos, na manhã de hoje (22), em Salvador. Ex-ministro da Defesa do governo Lula (2006/2007), Pires estava internado no Hospital da Bahia desde a noite desta quinta-feira (21), com um quadro de pneumonia.

Segundo a assessoria do hospital, Pires teve uma parada cardiorrespiratória por volta das 10 horas. A equipe médica tentou reanimá-lo, mas o político baiano não respondeu aos esforços e faleceu.

Nascido em Acajutiba (BA), em 21 de outubro de 1926, Pires formou-se em Direito. Ingressou na política após militar no movimento estudantil, com o qual atuou nas campanhas em defesa da Petrobras.

Foi secretário de governo da gestão de Luís Régis Pacheco Pereira (1951-1955), deputado estadual e federal. Após a renúncia do ex-presidente da República Jânio Quadros, em 25 de agosto de 1961, apoiou a posse de João Goulart, vice-presidente constitucional, cujo nome era vetado pelos ministros militares. Após o golpe civil-militar de 1964, teve seus direitos políticos suspensos e se exilou primeiro no Uruguai, depois, na França, onde se tornou professor da Faculdade de Direito da Universidade de Dijon e do Instituto de Altos Estudos da América Latina da Universidade de Paris, em 1968.

Após retornar ao Brasil, em 1970, retomou as atividades políticas. Em 1985, assumiu o Ministério da Previdência e Assistência Social durante o governo José Sarney. Em 1987, foi eleito governador da Bahia, cargo que ocupou até retornar à Câmara dos Deputados, em 1990, pela segunda vez. Em 2003, foi nomeado por Lula ministro-chefe da Corregedoria-Geral da União (CGU), posto que deixou em março de 2006, para assumir o Ministério da Defesa. À frente da pasta, enfretou a crise do setor aéreo, uma das mais graves do governo Lula.

 


aeroporto.jpg

Ricardo Callado22/06/20182min

A Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) anunciou hoje (22) um novo recurso, com pedido de decisão liminar (provisória), a fim de interromper a taxa extra de cobrança de bagagens pelas companhias aéreas.

Para o presidente nacional da OAB, Cláudio Lamachia, “desde que a taxa foi colocada em prática, o consumidor tem sido lesado”.

O novo recurso foi motivado pelo reajuste no valor da taxa, feito recentemente pelas companhias Azul e Gol. Desde que a autorização para a cobrança foi anunciada pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), a OAB tem atuado para revogar a medida, que considera “lesiva” aos consumidores.

A medida chegou a ser suspensa pela Justiça Federal em março do ano passado, mas a decisão liminar foi derrubada no mês seguinte. A OAB quer que uma nova liminar seja concedida enquanto não é julgado o mérito final da ação.

A bagagem despachada começou a ser efetivamente cobrada em 1o de junho de 2017. A primeira companhia a cobrar foi a Azul, no valor mínimo de R$ 30,00 por mala, preço que agora é de R$ 60,00.


Movimento-junino-II.jpg

Ricardo Callado22/06/20183min

As festas juninas caíram no gosto popular também nas grandes cidades e é neste clima que centenas de jovens dançarinos de quadrilha de Distrito Federal, Entorno e vários estados brasileiros devem ocupar nesta sexta-feira (22), a partir das 15h, o Plenário Ulysses Guimarães da Câmara Federal.

A festa junina é considerada a segunda maior manifestação cultural do Brasil, perdendo apenas para o carnaval. As celebrações são realizadas ao longo dos meses de maio, junho, julho e agosto nas diversas regiões do Brasil. Além disso, as festas, com suas músicas, danças, fogueira e comidas típicas, movimentam a economia das cidades, gerando emprego e renda.

Segundo o deputado federal Izalci Lucas (PSDB-DF), autor da sessão pelo terceiro ano consecutivo, a homenagem é para os milhares de brasileiros que preservam essa cultura tão rica e trabalham o ano inteiro para o sucesso da festa. “O Movimento Junino é uma das mais importantes manifestações culturais do Brasil e é com muita honra e respeito que sempre apoiarei os quadrilheiros juninos”.

Em 2015, após a apresentação de emendas de Izalci Lucas, o Governo do Distrito Federal decidiu considerar as festas juninas como Política de Estado para tornar o incentivo permanente. “É importante defender a consolidação do arranjo produtivo das festas e dos grupos de quadrilha para desenvolver a economia local. Além disso, precisamos continuar fomentando a cultura entre os jovens para integrá-los e distanciá-los de problemas sociais e da violência”, disse Izalci.

Histórico

As festas juninas chegaram ao Brasil com a vinda da Corte Portuguesa. Inicialmente era uma festa restrita aos palácios, mas pouco tempo depois se tornou popular, com a união dos rituais indígenas. Alguns estudiosos afirmam que as festas juninas trazem grande influência da cultura dos portugueses, chineses, espanhóis e franceses. Segundo eles, a quadrilha veio da França, a cultura dos fogos de artifícios da China e as danças com as fitas teriam vindo de Portugal e da Espanha.

“Queremos que as festas juninas tenham seu valor reconhecido tanto no Brasil como no exterior. É uma manifestação cultural que os brasileiros deixaram mais rica e temos condições de transformar a festa em um produto turístico tão importante quanto o carnaval”, finalizou Izalci Lucas.


fast.jpg

Ricardo Callado22/06/20184min

Com mais de 170 unidades no Brasil, a franquia nacional Fast Açaí ampliou seu projeto de expansão e chega agora ao continente africano. Depois de inaugurar uma unidade em Orlando (EUA), a rede abriu oficialmente as portas de sua primeira loja em Luanda, capital da Angola. Construído nos mesmos moldes da loja conceito de Goiânia (GO), o espaço colocará à disposição dos novos clientes todo o seu mix de produtos naturais, do açaí às diversas opções de lanches saudáveis. A previsão é de que abram mais duas unidades na cidade.

Além de escolhido para estrear a franquia na África, Angola será o primeiro país a comercializar um novo produto desenvolvido pela Fast Açaí: o açaí congelado e pronto para o consumo, disponibilizado em supermercados. De acordo com Odilon Moura, gerente de franquias nacional e internacional da rede, a ideia de levar o açaí para a África surgiu devido à grande demanda no mercado internacional pelo produto. “Os benefícios do açaí já são de conhecimento mundial. Cada vez mais outros países são conquistados pelo seu sabor e suas propriedades naturais”, ressalta.

Países como Portugal e Espanha também fazem parte dos horizontes da Fast Açaí e, junto com outras localidades das Américas, estão inseridos no projeto de expansão da rede. “Podemos afirmar hoje que o açaí, muito consumido nos Estados Unidos e países da Europa, já está entre as principais commodities do Brasil”, comemora Jefferson Barbosa, sócio franqueado responsável pela nova loja em Luanda.

Sobre Fast Açaí – A rede de franquia Fast Açaí tem uma proposta inovadora que visa atender, por meio de um mix diferenciado de produtos, o conceito de “healthy fast food” (refeição rápida e saudável). A marca, fundada em 2012, traz o açaí como carro-chefe em seu cardápio, mas disponibiliza também o cupuaçu, sanduíches naturais e o wrap, sanduíche feito com pão folha integral, recheado com ingredientes selecionados e sem conservantes.

Atualmente, a empresa conta com mais de 170 unidades em 12 estados brasileiros e no Distrito Federal, cidades turísticas como Rio Quente, Caldas Novas, Salvador e Rio de Janeiro. Além disso, possui operações em Angola, na África, e a abriu negociações na Europa e na América do Sul.

Pela seriedade e ótima postura mercadológica, no ano de 2017, a marca recebeu selo de Alimento Confiável do SIAEG, Excelência em Franchising 2017 e Top 25 do Brasil, o que confirma a qualidade em atendimento e originalidade do produto.


arte_geral_quadrada.jpg

Ricardo Callado22/06/20184min

Segunda edição do “MUDOU!”, talk show organizado pelo Coletivo Conversa, será realizada em 10 de julho

O jornalista George Marques, eleito o segundo perfil de política mais influente do país, e o advogado Antônio Rodrigo Machado, especialista em Direito Público, serão os convidados da segunda edição do MUDOU!, evento organizado pelo Conversa Coletivo de Comunicação Criativa para discutir as principais transformações na Comunicação.

O encontro vai abordar as mudanças anunciadas pelo Tribunal Superior Eleitoral para a campanha eleitoral na internet a partir de 2018, como também o impacto que as redes sociais terão na eleições deste ano. O evento será realizado no Manifesto Coworking (206 Norte) a partir das 19h30 do dia 10 de julho e as inscrições gratuitas podem ser feitas pelo link bit.ly/ConversaMUDOU2.

O jornalista Rodrigo Rocha, especialista em Gestão da Comunicação nas Organizações e sócio do Conversa, será o mediador do debate e também contribuirá com informações sobre o impacto dos tópicos na comunicação corporativa.

“Ferramentas como Google, Facebook, Instagram, WhatsApp e Twitter possuem hoje um peso hoje muito maior do que há quatro anos e não podemos negar que elas podem ser canais decisivos na hora do eleitor escolher o seu candidato. De olho nisso, vamos debater as mudanças feitas pelo TSE nas campanhas digitais e discutir como essas ferramentas podem ser usadas para tanto informar quanto para confundir o eleitor. Temos certeza de que será um debate muito rico e produtivo para os interessados no assunto”, explica Rodrigo Rocha.

O MUDOU! tem vagas limitadas e a inscrição é efetivada com a doação sugerida de dois quilos de alimentos não-perecíveis seja feita na chegada ao evento.

 

SERVIÇO

O quê: Mudou! – Edição Eleições e Redes Sociais

Quando: 10 de julho (terça-feira), 19h30

Onde: Manifesto Coworking (206 Norte)

Quanto: dois quilos de alimentos não-perecíveis

Inscrição: bit.ly/ConversaMUDOU2

 



Sobre o Blog

Aos 14 anos, o Blog do Callado é um veículo consolidado, admirado por seus leitores e em sintonia com o público alvo: a população brasiliense. O blog é um site de opiniões e notícias com atualização diária, sem cunho ideológico. Dedica-se a oferecer aprimoramento da informação, com uma audiência qualificada.


NOS BASTIDORES DA CAIXA DE PANDORA

Pandora




Mídias Sociais

Twitter do Blog


FANPAGE Facebook

Facebook By Weblizar Powered By Weblizar



Parcerias