Autor: Ricardo Callado

Camara.jpg

Ricardo Callado24 de setembro de 20193min

Por Marcelo Brandão

O Congresso Nacional derrubou vetos presidenciais referentes a 18 pontos da Lei de Abuso de Autoridade na noite de hoje (24). Em sessão conjunta, deputados e senadores mantiveram 15 vetos referentes à lei. O presidente Jair Bolsonaro sancionou a lei com 33 vetos  no início de setembro.Com a derrubada dos vetos, passa a ser considerado crime de abuso de autoridade decretar medida de privação de liberdade em desconformidade com a lei, deixar de relaxar prisão manifestamente ilegal e deixar de deferir habeas corpus quando manifestamente cabível. Outros vetos derrubados criminalizam constrangimento do preso com fins de que ele produza prova contra si mesmo e a não identificação ou identificação falsa quando da captura do preso.Também é crime a insistência na inquirição de pessoa que já tenha decidido ficar em silêncio e a inquirição de pessoa que tenha decidido pela presença do seu advogado e esse não esteja presente. Negar o acesso aos autos do processo ao interessado, seu advogado ou defensor também se caracteriza abuso de autoridade.

Dentre os vetos mantidos está aquele que vedava o uso de algemas quando não havia resistência à prisão. Induzir a pessoa a praticar crime com intenção de capturá-la em flagrante foi outro item vetado por Bolsonaro e mantido no Congresso. A execução de mandado de busca e apreensão em imóvel alheio, mobilizando pessoal e armamento de forma ostensiva, também foi deixado de fora da lei.

A sessão do Congresso começou com atraso e, após cerca de quatro horas, o quórum de senadores diminuiu e não permitiu a votação de outros vetos. Dentre os vetos pendentes está o que proíbe a cobrança do despacho de bagagens por empresas aéreas e aquele que prevê a elaboração de lista tríplice para a escolha de novos conselheiros, diretores e presidentes de agências reguladoras.

O Congresso também precisa votar o Projeto de Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) para 2020 e vários Projetos de Lei do Congresso Nacional (PLN) referentes à autorização de crédito suplementar para órgãos do Executivo e do Judiciário. Para votar essas matérias, o presidente do Senado e do Congresso, Davi Alcolumbre, convocou outra sessão do Congresso para amanhã (25), às 16h.


Caesb.jpg

Ricardo Callado24 de setembro de 20195min

Caesb explica que, em caso de necessidade de desabastecimento temporário, atua conforme cada situação

Parte da população do Distrito Federal, principalmente aquela que mora em localidades atendidas por pequenos mananciais e poços profundos, tem sentido problemas de falta d’água em alguns períodos. A Companhia de Saneamento Ambiental do DF (Caesb) tem feito uma série de manobras para restabelecer o equilíbrio do abastecimento nas últimas duas semanas.

As regiões de Sobradinho, Planaltina, São Sebastião, Jardim Botânico e parte do Lago Sul têm sido as mais afetadas.

No caso de Sobradinho e Planaltina foi necessário contingenciar o abastecimento devido à repentina redução da disponibilidade de água no ribeirão Pipiripau, principal manancial dessas localidades. A Agência Reguladora de Águas (Adasa), responsável pelo gerenciamento dos recursos hídricos, atuou no sentido de alocar mais água para as cidades e, no último final de semana, foi possível restabelecer o abastecimento na região.

Entretanto, as negociações com os usuários da bacia continuam.

Já São Sebastião, Jardim Botânico, Setor de Mansões Dom Bosco e parte do Lago Sul (QIs 26 a 29) enfrentam situação semelhante, mas por outros motivos. Essas localidades são abastecidas por transferência do Sistema Torto-Santa Maria, pelo Córrego Cabeça de Veado e por poços profundos. Alguns desses poços sofreram paradas bruscas de funcionamento, seja por interrupção no fornecimento elétrico, seja por panes elétricas ou mecânicas, obrigando o acionamento imediato de equipes de manutenção para a correção dos problemas.

Porém, tendo em vista o alto consumo, foram necessárias interrupções emergenciais no abastecimento para buscar o reequilíbrio do sistema. As populações que moram em regiões mais altas – como a Vila do Boa, em São Sebastião – sentiram o problema por mais tempo, exatamente devido à demora no restabelecimento das pressões normais de abastecimento.

Na data de hoje (terça, 24/9), por meio de ajustes no sistema, houve acréscimo significativo na transferência de água para esse sistema, com aumento na vazão em 24 litros por segundo, o que tem colaborado na normalização do abastecimento dessa região.

Programação individualizada

A Caesb explica que, em caso de necessidade de desabastecimento temporário, atua conforme cada situação.

Se uma rede ou uma unidade operacional devem sofrer manutenção, mas sem urgência, a Caesb programa a melhor data para o serviço e, antecipadamente, informa a população. É a falta d’água programada.

Quando ocorre falha em um equipamento, falta de energia ou ainda redução repentina na quantidade de água do manancial, devido a outros usos, e há necessidade imediata de paralisação do abastecimento para os serviços de manutenção e controle, trata-se de falta d’água emergencial – e, neste caso, não é possível avisar com antecedência. É o que vem ocorrendo nas localidades citadas nesta matéria.

Em ambos os casos não é racionamento. São manobras para permitir os serviços e a recuperação mais rápida do abastecimento. Racionamento é uma operação realizada quando o problema é contínuo e, portanto, previsível. Foi o que ocorreu durante a crise hídrica que se estendeu entre 2017 e 2018.

Rompimento de rede no Taquari

A Caesb informa que houve rompimento na adutora de água tratada do Taquari, provocado pelas obras do Trevo de Triagem Norte. Por essa razão, houve interrupção do abastecimento para os condomínios Taquari, RK, Centauros, Condomínios de Sobradinho, na DF-150, e Minichácaras.

O reparo terminou às 17h e o sistema voltará ao normal gradativamente. Mais um caso de manutenção emergencial, desta vez causado por obras de terceiros.

 

* Com informações da Caesb


Ricco-e-Rony.jpg

Ricardo Callado24 de setembro de 20194min

Ricco e Rony escreveram a música baseada em fatos reais. Clipe vai ao ar nesta quinta (26)

A dupla sertaneja brasiliense, Ricco e Rony, lança o novo clipe de trabalho, nesta quinta-feira (26). O hit que promete alcançar todo o público de Brasília foi produzido baseado em fatos reais, quando um amigo dos cantores revelou intimidades sobre o relacionamento. “A cabeça do compositor já pensa em música em qualquer situação. Desde então decidimos escrever sobre esse acontecimento e nasceu o hit “Duas Vezes Melhor”, explica Ricco.
A expectativa dos artistas com a nova música são as melhores e prometem inovação com a produção e direção da mesma. “Produzimos essa canção de uma forma totalmente diferente das coisas que vemos no mercado da música. Preparamos um clipe com uma extrema qualidade, até por conta da exigência do público, atualmente”, afirma Rony.
A música ‘Duas Vezes Melhor’, assim que lançada, estará disponível em todas as plataformas digitais como YouTube, Spotfy, Deezer, entre outras, para que os fãs tenham fácil acesso ao novo hit que vai conquistar o Brasil.
Sobre os artistas
Ricco e Rony são primos. Ricco, 27 anos, nasceu e cresceu na capital federal. Segundo ele, sempre se interessou pela música e aprendeu a tocar violão e outros instrumentos e, em seguida, passou a tocar na igreja, onde desenvolveu suas habilidades musicais.
Já Rony, 30 anos, nasceu na Bahia onde viveu até os dez anos de idade. Ainda muito novo, mudou-se para Brasília que o abraçou no mundo da música e despertou interesse em instrumentos musicais.
A dupla sempre se encontrava em festas da família e faziam dueto ao cantar hits sertanejos nas festividades. Em meados de 2012 receberam convite, através da produtora ‘Caminho das Estrelas que agenciava artistas locais, para formarem uma dupla, e assim foi aceito.
No mesmo ano de formação, Ricco e Rony já gravaram o primeiro CD, com dez faixas autorais. Um dos hits que marcaram a trajetória foi “Bagunçar Minha Cama”, que os levaram para shows das principais casas noturnas da cidade, rádio e até mesmo TV. Além do CD autoral e o novo clipe que está prestes a ser lançado, os artistas possuem diversas composições como “PT do Amor” e que fazem os cantores levarem alegria e boa música por onde passam.

panelinhas_do_brasil_galinhada_com_pequi_henrique_ferrera.jpg

Ricardo Callado24 de setembro de 20195min

Todos os dias uma deliciosa panelinha por apenas R$19,90,a partir de outubro

Comer muito bem e pagar pouco é o que consumidor procura no dia a dia. E a rede de restaurantes franqueados Panelinhas do Brasil oferece essa oportunidade com a promoção Panelinha do Dia, comida caseira e muito sabor, a um preço que cabe no bolso. A promoção é válida a partir do dia 7 de outubro.

O cardápio é variado, o que não muda é o custo baixo. Todos os dias, a rede oferece uma panelinha diferente por apenas R$ 19,90. Às segundas-feiras, a sugestão é o delicioso Baião D+ (releitura do típico prato nordestino baião de dois). Terça tem o saboroso Estrogonofe de Frango. Quarta-feira é a vez do especial Tem de Tudo (frango, linguiça apimentada, carnes suína e de sol bovina, queijo coalho e arroz). Na quinta, a pedida é o apetitoso filé de frango à parmegiana. Na sexta-feira e no domingo, a tradicional feijoada também fica com o preço especial e, aos sábados, é a vez do irresistível mix de linguiças (combinação de linguiças suína, frango, apimentada, arroz moreninho e queijo coalho).

Responsável pelo Marketing da empresa, Thiago Brito explica que o objetivo da Panelinha do Dia é fazer com que mais clientes conheçam as variedades do cardápio a um preço mais acessível, além de manter a tradição já conhecida pelos fiéis consumidores. “Esperamos que o preço especial chame atenção dos novos clientes e mantenha os antigos, que já esperam pelas ofertas, com novas opções de panelinhas”, ressalta.

Panelinha do Dia está na 9ª edição e acontece de duas a três vezes por ano, por tempo indeterminado. Todos os restaurantes da rede Panelinhas do Brasil participam da promoção.

Sobre o Panelinhas do Brasil – Sob a administração do Grupo Naturall Foods Alimentos Saudáveis, a franquia brasiliense Panelinhas do Brasil é uma rede de restaurantes franqueados no melhor estilo comfort food com um conceito inovador: receitas típicas brasileiras com tempero e sabor únicos, servidas diretamente em charmosas panelinhas de cerâmica. O primeiro restaurante surgiu no ano de 2012, no DF. Hoje são 12 unidades presentes no DF, com perspectiva de abertura de mais duas lojas em Goiás e em São Paulo. O cardápio variado faz referência a diversas regiões do Brasil, tais como: a Galinhada com Pequi, de Goiás; a Feijoada, do Rio de Janeiro; e o Baião D+, do Ceará. Além das panelinhas, os restaurantes também servem saladas, caldos, tapiocas, lanches, sobremesas, hambúrgueres artesanais, frozens, entre outros. Desde o final de 2018, a marca comercializa produtos prontos congelados em supermercados e outros pontos de venda. Ao todo, são oito itens (Baião D+, Tem de Tudo, Galinhada com Pequi, Feijoada, Estrogonofe de Frango, Picadinho Brasileiro, Mix de Linguiças e Parmegiana de Frango), com o mesmo conceito de comida regional.

SERVIÇO:

Panelinhas do Brasil

Telefone: (61) 3526-3920

Instagram/ Facebook: @panelinhasdobrasil

Site: http://www.panelinhasdobrasil.com.br/


WhatsApp-Image-2019-09-24-at-14.34.06.jpeg

Ricardo Callado24 de setembro de 20194min

Secretaria de Turismo marca presença em uma das maiores feiras de Turismo do país

Os atrativos turísticos de Brasília serão apresentados para um público de mais de 30 mil pessoas durante a 47ª Abav Expo Internacional, considerada uma das maiores feiras de Turismo do Brasil. O evento ocorre entre os dias 25 e 27 de setembro, no Expo Center Norte, em São Paulo.  O espaço montado pela Secretaria de Turismo do Distrito Federal (Setur-DF), no estande do Ministério do Turismo, oferecerá material de divulgação, exibição de vídeos e atendimentos personalizados sobre as especificidades turísticas da capital.

“Durante toda a feira estaremos apresentando as inúmeras experiências que a capital do Brasil, detentora dos títulos da Unesco de Patrimônio Cultural Mundial e de Cidade Criativa do Design, oferece. Somos uma atração turística completa”, enfatizou a secretária de Turismo do DF, Vanessa Mendonça. De acordo com ela, Brasília é uma das cidades com maior potencial turístico do Brasil e possuí uma das melhores conectividades aéreas, rede hoteleira completa e atrativos culturais, arquitetônicos, gastronômicos, náuticos, históricos, rurais e naturais.

Também serão realizadas reuniões com companhias aéreas com o objetivo de ampliar a oferta de voos nacionais e internacionais no Aeroporto Juscelino Kubistchek e com associação que representam público segmentado, oferecendo a possibilidade de rotas personalizadas. Ainda estão previstos encontros com representantes dos Conventions & Visitors Bureau de São Paulo e do Rio de Janeira e do International Congress as Conventions Association (ICCA) para ampliar a quantidade de eventos realizados em Brasília, que atualmente, ocupa o quarto lugar no ranking em número de eventos no Brasil.

Turismo Cívico – O projeto de Turismo Cívico, promovido pela Setur-DF, será um dos pontos altos da participação da Secretaria na feira. Na quinta-feira (26), a secretária Vanessa Mendonça apresentará, junto com a empresa Voetur, no Espaço Experiências Braztoa, o projeto que tem cada vez mais atraído brasilienses e turistas. “Somos a única cidade brasileira que pode oferecer a experiência completa do Turismo Cívico”, destacou.

No início desse ano, foi lançado o programa “Turismo Cívico: Primeira manhã cívica – Brasília: O Brasil começa aqui”, que ressignificou a solenidade mensal da Troca da Bandeira e que já está sendo trabalhado como produto pelas operadoras de Turismo. “Um evento que sempre aconteceu, mas que não era explorado de forma turística”, afirmou Vanessa Mendonça.

A Secretaria de Turismo, em parceria com órgãos governamentais e associações, incorporou  à solenidade da Troca da Bandeira ações culturais e atrações para crianças e adultos que tem atraído cada vez mais turistas e visitantes. A última edição, realizada no primeiro domingo de setembro, reuniu cerca de três mil pessoas na Praça dos Três Poderes.

Além disso, também estão sendo realizadas parcerias com órgãos públicos para que os prédios oficiais de Brasília que possuem visitação recebam grupos de alunos da capital brasileira e de outras cidades e estados.


mug-04.jpg

Ricardo Callado24 de setembro de 20191min

Você sabia?

3ª. A Pira Sagrada em frente ao Templo da Boa Vontade (TBV) simboliza a Solidariedade Universal e representa a chama da Fraternidade Ecumênica, que jamais se apagará nos corações de homens e mulheres de Boa Vontade. Todos os dias, às 18 horas, a Pira é acesa para lembrar o momento da Hora do Ângelus.

 

Templo da Boa Vontade — 30 anos

Quadra 915 Sul — Brasília/DF

Instagram: @templodaboavontadetbv 

Facebook: templodaboavontade

Informações: (61) 3114-1070 | amigosdotbv.org


PETS-cats4-1280x853.jpg

Ricardo Callado24 de setembro de 20193min
Estudantes receberão todo o material didático e participarão de aulas práticas e teóricas, a partir de outubro
Com o objetivo de preparar jovens para o mercado de trabalho, a Secretaria de Desenvolvimento Social (Sedes) lança, nesta terça-feira (24), o #PartiuFuturo. O projeto, voltado a pessoas de baixa renda de 15 a 29 anos, tem inscrições abertas até sábado (28) para 11 cursos profissionalizantes gratuitos.
Cada candidato pode participar somente de um curso, mas é possível se inscrever em duas opções. Caso a primeira esteja com turma completa, o interessado é encaminhado para a outra possibilidade.

Estão abertas 1,8 mil vagas neste primeiro ciclo. A meta é capacitar cerca de 4 mil pessoas durante os próximos dois anos. “A prioridade é para jovens que tenham família inscrita no Cadastro Único, mas todos aqueles de baixa renda podem e devem se inscrever”, explica o secretário de Desenvolvimento Social, Ricardo Guterres.

Programação

As aulas, em parceria com a empresa Prime Educ, ocorrem em unidades educacionais no Plano Piloto e em Taguatinga. A capacitação é 60% prática e 40% teórica, elaborada por professores com experiência no mercado de cursos profissionalizantes, coordenação pedagógica e monitorias. Também estão previstas palestras de empresários sobre mercado de trabalho, motivação e empreendedorismo.

Os cursos disponíveis são os de artesanato e biojoias, assistente administrativo, atendente de consultório médico, auxiliar de contabilidade, maquiagem e design de sobrancelhas, mecânica de automóveis, montagem e manutenção de microcomputadores, operador de redes de teleprocessamento, programador de app android, robótica e web designer.

As aulas começam em 2 de outubro e seguem até novembro, totalizando uma carga de 200 horas/aula. Os participantes recebem todo o material didático, desde apostilas de estudo a uniformes. Tão logo haja a confirmação da vaga, o candidato receberá um comunicado para fazer a matrícula e iniciar seu curso.

Com informações da Sedes


Arhitecture5-1280x853.jpg

Ricardo Callado24 de setembro de 20194min
Trabalhos de revitalização incluem diversos ambientes com o objetivo de tornar o tratamento ainda mais humanizado. Foto: Breno Esaki/Secretaria de Saúde

Manutenção inclui troca de piso, pintura e reparos diversos. Estão previstos mais de R$ 4 milhões para as benfeitorias de maior necessidade no HAB

Há pelo menos quatro anos sem manutenção predial, o Hospital de Apoio de Brasília (HAB) passa por uma revitalização completa de sua estrutura física. O objetivo é garantir melhores condições de trabalho aos servidores e conforto aos pacientes.​

Os ambulatórios, o novo espaço de atividades coletivas e as alas de Enfermaria da internação, reabilitação e cuidados paliativos estão recebendo pinturas, trocas do piso, reparos no teto, além da retirada de itens danificados e antigos. Os pacientes têm sido remanejados conforme a necessidade, sem prejuízo ao atendimento.

“O hospital passou por um desgaste natural pela falta de manutenção. Agora, as revitalizações são importantes para a estrutura, dão melhores condições de trabalho e, com isso, quem ganha é o paciente, com um atendimento mais humanizado”, afirmou o diretor-geral do HAB, Alexandre Lyra.

Chuvas

Além disso, parte do telhado está sendo substituída e a laje passa por impermeabilização nas áreas descobertas. As telhas quebradas, rachadas ou trincadas são trocadas e as que ainda podem ser reaproveitadas são remanejadas para outros pontos. Nesse processo, as calhas têm sido limpas. O objetivo é adiantar o trabalho para prevenir os efeitos negativos das chuvas que se aproximam.

Os banheiros do hospital; a fachada do prédio, que necessita de pintura; a caixa d’água, que estava trincada; além da troca do piso da praça, onde ficam os pacientes, também passam por revitalização. Para o psicólogo do HAB, Pedro Mourão, a revitalização da praça, em especial, contribui  com a qualidade de vida dos pacientes. “É um local que usamos para atividades e atendimentos. Então, esta manutenção melhora o ambiente, segurança e conforto aos pacientes, até porque alguns deles são cadeirantes e precisam de um piso adequado”, comentou.

Contrato

Estão previstos R$ 4.020.079,32 para as benfeitorias de maior necessidade no HAB. Este valor inclui, ainda, revitalizações no Hospital São Vicente de Paulo (HSVP) e nos galpões da Farmácia Central na Asa Sul e no Setor de Indústrias Gráficas (SIG). Até o momento, já foram empenhados R$ 2.358.848,58 para esses locais.

Os valores estão previstos no contrato de manutenção predial emergencial, assinado em julho deste ano para as unidades da rede pública de saúde do DF. Os locais receberão os serviços, simultaneamente, até o término do prazo contratual. “As revitalizações serão concluídas até dezembro, quando finaliza o prazo do contrato. Durante esses meses, onde houver necessidade, será feito o serviço previsto na planilha de execução”, explicou o diretor administrativo do hospital, Washingthon Sousa.


Arhitecture8-1280x853.jpg

Ricardo Callado24 de setembro de 20196min

Presidente reafirma compromisso com desenvolvimento sustentável

Por Andreia Verdélio

O presidente Jair Bolsonaro disse hoje (24) que a Organização das Nações Unidas (ONU) não pode aceitar a volta do colonialismo e defendeu a soberania brasileira na Amazônia. Durante seu discurso na abertura da 74ª Assembleia Geral da ONU, em Nova York, nos Estados Unidos, Bolsonaro reafirmou o compromisso do país com a preservação do meio ambiente e com o desenvolvimento sustentável da região.
“O Brasil é um dos países mais ricos em biodiversidade e riquezas minerais, nossa Amazônia é maior que toda Europa Ocidental e permanece praticamente intocada, prova de que somos um dos países que mais protege o meio ambiente”, disse ele aos chefes de Estado.

Cerca de 14% do território brasileiro é demarcado como terras indígenas e Bolsonaro destacou que não pretende demarcar novos territórios. “Quero deixar claro: o Brasil não vai aumentar para 20% sua área já demarcada como terra indígena, como alguns chefes de Estados gostariam que acontecesse”, afirmou. “O índio não quer ser latifundiário pobre em cima de terras ricas. Especialmente das terras mais ricas do mundo. É o caso das reservas Ianomâmi e Raposa Serra do Sol. Nessas reservas, existe grande abundância de ouro, diamante, urânio, nióbio e terras raras, entre outros”, disse, destacando que o Brasil usa 8% de seu território para produção de alimentos.

O presidente brasileiro defendeu uma política de tolerância zero com a criminalidade, incluindo os crimes ambientais, e ressaltou que os incêndios que vem ocorrendo na Amazônia nos últimos meses são característicos dessa época do ano, de seca e ventos. Bolsonaro criticou a mídia internacional pela repercussão negativa que as queimadas tiveram pelo mundo e a possibilidade de os países aplicarem sanções econômicas ao Brasil.

“É uma falácia dizer que a Amazônia é patrimônio da humanidade e um equívoco, como atestam os cientistas, afirmar que a nossa floresta é o pulmão do mundo. Valendo-se dessas falácias, um ou outro país, em vez de ajudar, embarcou nas mentiras da mídia e se portou de forma desrespeitosa, com espírito colonialista. Questionaram aquilo que nos é mais sagrado: a nossa soberania!”, disse.

Bolsonaro leu uma carta que, segundo ele, foi encaminhada aos chefes de Estado por um grupo de agricultores indígenas do Brasil, formado por 52 etnias que habitam uma área de mais de 30 milhões de hectares no território brasileiro. Na carta, eles apoiam a representação da indígena Ysani Kalapalo, moradora de uma aldeia no Parque Indígena do Xingu, no Mato Grosso, que integra a delegação brasileira na Assembleia Geral da ONU.

“Existem, no Brasil, 225 povos indígenas, além de referências de 70 tribos vivendo em locais isolados. Cada povo ou tribo com seu cacique, sua cultura, suas tradições, seus costumes e principalmente sua forma de ver o mundo. A visão de um líder indígena não representa a de todos os índios brasileiros”, disse Bolsonaro, argumentando que, muitas vezes, alguns desses líderes, como o cacique Raoni, são “usados como peça de manobra por governos estrangeiros na sua guerra informacional para avançar seus interesses na Amazônia”.

Raoni Metuktire é um líder indígena brasileiro da etnia caiapó, conhecido internacionalmente por sua atuação na Amazônia. “Isso demonstra que os que nos atacam não estão preocupados com os índios, mas sim com as riquezas minerais e biodiversidade existentes nessa área”, ressaltou. “Acabou o monopólio do Senhor Raoni. A Organização das Nações Unidas teve papel fundamental na superação do colonialismo e não pode aceitar que essa mentalidade regresse a estas salas e corredores, sob qualquer pretexto.”

Bolsonaro disse ainda que qualquer iniciativa de ajuda ou apoio à preservação da floresta amazônica ou de outros biomas deve ser tratada com pleno respeito à soberania brasileira e que busca parcerias para agregar valor de forma sustentável às riquezas brasileiras. O presidente também rechaçou as tentativas de instrumentalizar a questão ambiental ou a política indigenista em prol de interesses políticos e econômicos externos, “em especial os disfarçados de boas intenções”.


bg-reporters-01.jpg

Ricardo Callado24 de setembro de 20192min

O Antagonista

O discurso de Jair Bolsonaro foi forte: disse que o Brasil se encontrava ameaçado pelo socialismo, atacou a corrupção que assolava o país nos governos petistas, com elogio explícito a Sergio Moro, partiu para cima do regime venezuelano, do Foro de São Paulo, da ação cubana na América do Sul e do ambientalismo manipulado por uma visão colonialista.

O presidente afirmou que a Amazônia não está em chamas, ao contrário do que diz a mídia internacional, e criticou a tentativa de tolher a soberania brasileira na região. Atacou o cacique Raoni, dizendo que ele não é o único representante dos povos indígenas, e leu uma carta assinada por representantes de mais de 50 tribos que pediam desenvolvimento nas reservas e legitimavam a índia Ysani Kalapalo, que integra a comitiva brasileira. Bolsonaro também reforçou o compromisso do Brasil com o livre-comércio e o respeito a acordos internacionais, que disse pretender multiplicar. Ele defendeu a democracia de expressão e informação.

Na última parte, “terrivelmente evangélico”, criticou a perseguição de caráter religioso e atacou transversalmente a chamada ideologia de gênero.

Goste-se ou não, Bolsonaro finalmente fez um discurso de estadista.

A agenda em Nova York inclui, segundo o Palácio do Planalto, um encontro com o ex-prefeito da cidade, Rudolph Giuliani. Não estão previstos encontros bilaterais com outros chefes de Estado e a previsão é que o embarque de volta ao Brasil ocorra ainda hoje, por volta das 21h45.



Sobre o Blog

Com 15 de existência, o Blog do Callado é um veículo consolidado, admirado por seus leitores e em sintonia com o público alvo: a população brasiliense. O blog é um site de opiniões e notícias com atualização diária, sem cunho ideológico. Dedica-se a oferecer aprimoramento da informação, com uma audiência qualificada.


ricardocallado@gmail.com

55 61 98417 3487


Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial