Ricardo Callado, Autor em Blog do Callado

vacina-dengue.jpg

Ricardo Callado25/05/20196min

Serão montadas tendas em seis cidades do DF, nas áreas das UBS. Elas vão funcionar todos os dias por três semanas

Por Jessica Antunes
O Governo do Distrito Federal lança força-tarefa para tratar pacientes com suspeita de dengue por três semanas. Serão seis centros específicos de atendimento para agir de forma emergencial no principal fator de atenção imediata à doença transmitida pelo mosquito Aedes aegypti: a hidratação. A ação começa às 12h deste sábado (25), com tendas de Hospital de Campanha que começam a ser montadas às 7h nas áreas das Unidades Básicas de Saúde (UBS).

Varjão, Candangolândia, Itapoã, Planaltina, Estrutural e Sobradinho II receberão as estruturas. Três ambulâncias serão disponibilizadas pelo Corpo de Bombeiros (CBMDF) para transportar pacientes mais graves. A corporação também vai alterar o protocolo de atendimento para dar prioridade aos casos de dengue — sem deixar de atender as demais ocorrências emergenciais.

Os centros funcionarão por três semanas, de domingo a domingo, das 7h às 19h. Depois disso, os pacientes serão atendidos nos hospitais. As Administrações Regionais também estão envolvidas, dando suporte operacional nas cidades.

A partir de agora, todos os pacientes com suspeita de dengue terão classificação de risco única em toda a rede de atenção de saúde pública. A medida evita retrabalho e maior espera dos pacientes entre as unidades. “Isso vai servir para determinação de fluxo dos pacientes com dengue. Neste momento, há necesside de atendimento de grande número de pacientes e vamos utilizar tendas disponibilizadas pelo Samu em seis localidades, classificadas de acordo com o índice epidemiológico”, explica o secretário de Saúde, Osnei Okumoto.

Para o trabalho, são necessários sais de reidratação oral para o paciente levar para casa, soro fisiológico, insumos para aplicar o soro e medicamentos. Da cordo com Ricardo Ramos, subsecretário de Atenção Integral à Saúde, a hidratação é o principal tratamento inicial para a dengue, porque “no início da doença a principal repercussão é hemodinâmica”. O médico explica que, com a reposição de líquidos, é possível minimizar esses efeitos. “A desidratação pode piorar esse quadro.” Além disso, com a padronização da classificação de risco, o paciente que precisar ser encaminhado ao hospital não precisará passar por nova classificação para atendimento.

Dengue

O Protocolo de Manejo Clínico da Dengue é definido pelo Ministério da Saúde a partir dos sintomas apresentados. A pessoa tem suspeita de dengue se tiver febre persistente e mais dois sintomas, como dor no corpo, dor atrás dos olhos, vômito. Nesses casos, o paciente será acolhido e classificado em quatro grupos, que vão desde encaminhamento dentro da rede – hidratação oral e liberação – até necessidade de internação em virtude da gravidade do caso. Não é preciso teste rápido ou sorológico para iniciar o atendimento ao paciente, mas ele é necessário para dar continuidade ao tratamento.

“Para evitar a doença, tem que ter manejo ambiental, evitar água empoçada e focos de mosquito para que não prolifere. Se há suspeita, já pode começar a tratar em casa, mantendo a hidratação, e ir a uma UBS, que é porta de entrada para atendimento”, explica Ricardo, subsecretário de Atenção Integral à Saúde. Serão 36 pessoas trabalhando nessas unidades — 1 enfermeiro e mais cinco técnicos. Os profissionais interessados atenderão a uma circular da Secretaria de Saúde de convocação para crise.

Esses servidores terão o bônus de horas extras e atuarão fora do expediente. Mariana Rodrigues, subsecretária de Logística em Saúde da Secretaria de Saúde, garante que há recursos suficientes para viabilizar a força-tarefa e que serão distribuídos conforme necessidade apontada por cada unidade.

Confira a localização dos Centros de Hidratação:

Varjão
UBS 1 – Vila Varjão, quadra 5, nº 5, conjunto A, lote 17

Candangolândia
UBS 1 – Área Especial, quadra 5/7

Itapoã
UBS 1 – QD 378, Área Especial, Del Lago

Planaltina
UBS 4 – Quadra 18 conjunto H AE 1, St Residencial Leste, Buritis IV

Estrutural
UBS 1 – Área Especial 2, Avenida Central

Sobradinho II
UBS 2 – Rodovia DF-420, Setor de Mansões, n°1.

(Com informações da Agência Brasília)


palacio-do-planalto.jpg

Ricardo Callado25/05/20193min

O texto ainda será apreciado pelo Senado Federal

Por Heloísa Cristaldo

O plenário do Senado deve votar nesta terça-feira (28) a Medida Provisória 870 (MP), que trata do redesenho administrativo do governo Bolsonaro. O texto foi aprovado na Câmara na semana passada e alterado pelos parlamentares, que decidiram devolver o Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf), hoje sob a responsabilidade do ministro Sergio Moro (Justiça), para o Ministério da Economia, comandado por Paulo Guedes.
A mudança do Coaf tem dividido os senadores. Se os parlamentares decidirem devolver o órgão para a pasta comandada por Sergio Moro, o texto da MP teria que voltar a ser apreciado pelos deputados. Para não correr o risco de ver a MP perder a validade, o presidente Jair Bolsonaro defendeu a aprovação da medida da forma como foi votada pela Câmara dos Deputados. A medida tem que ser aprovada até o dia 3 de junho para não caducar.

“[O Coaf] continua no Executivo, sem problema nenhum. Deve ser votada na semana que vem no Senado. No meu entender, deve aprovar o que foi votado na Câmara dos Deputados e vamos seguir em pautas mais importantes”, disse Bolsonaro, durante transmissão ao vivo em sua página no Facebook.

Reforma Administrativa
Reforma Administrativa – Arte EBC
Reforma Administrativa
Reforma Administrativa – Arte EBC

titulo_de_eleitor.jpg

Ricardo Callado25/05/20194min

Eleitores não compareceram às três últimas eleições

A Justiça Eleitoral cancelou 2.486.495 títulos de eleitores em todo o país e no exterior, por ausência nas três últimas eleições consecutivas. As informações foram divulgadas nesta sexta-feira (24) e podem ser acessadas na página do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) na área Serviços ao Eleitor – Situação eleitoral – consulta por nome ou título. O eleitor também pode comparecer a qualquer cartório eleitoral com um documento de identificação com foto.
A maioria dos títulos cancelados está na Região Sudeste (1.247.066), seguido do Nordeste (412.652), Sul (292.656), Norte (252.108), Centro-Oeste (207.213) e 74.800 de eleitores residentes no exterior. Segundo o TSE, cada turno é contabilizado como uma eleição.

O estado de São Paulo lidera o número de cancelamentos, com 674.500 títulos cancelados; seguido do Rio de Janeiro, com 299.121; de Minas Gerais, com 226.761; do Rio Grande do Sul, com 120.190; do Paraná, com 107.815; e de Goiás, com 96.813.

Entre as capitais, a cidade de São Paulo (SP) também encabeça o ranking, com 199.136 documentos cancelados. Em seguida, estão o Rio de Janeiro (RJ), com 126.251; Goiânia (GO), com 39.841; Manaus (AM), com 36.372; Curitiba (PR), com 35.539; e Brasília (DF), com 35.063. A cidade de Belém, capital do Pará, teve apenas 12 títulos de eleitor cancelados.

Regularização

Quem teve o título cancelado deverá pagar uma multa no valor de R$ 3,51 por turno faltante. Em seguida, poderá fazer a regularização da sua situação no seu cartório eleitoral, levando documento de identificação oficial original com foto, comprovante de residência e o título, se ainda o possuir.

A regularização do título eleitoral cancelado somente será possível se não houver nenhuma circunstância que impeça a quitação eleitoral, como omissão de prestação de contas de campanha e perda ou suspensão de direitos políticos, por exemplo.

Irregularidade

O eleitor que teve o documento cancelado poderá ser impedido de obter passaporte ou carteira de identidade, receber salários de função ou emprego público e contrair empréstimos em qualquer estabelecimento de crédito mantido pelo governo.

A irregularidade também pode gerar dificuldades para inscrição, investidura e nomeação em concurso público; renovação de matrícula em estabelecimento de ensino oficial ou fiscalizado pelo governo; e obtenção de certidão de quitação eleitoral ou qualquer documento perante repartições diplomáticas a que estiver subordinado, entre outras.


Júlia-Lucy.jpeg

Ricardo Callado24/05/20194min

Deputada Julia Lucy defende acordo antes de votação da proposta que transfere Junta Comercial para o DF

A transferência da Junta Comercial da União para o Distrito Federal que deveria ser motivo de comemorações tornou-se um problema, pois “o que poderia ser uma oportunidade de fomentar o empreendedorismo e trazer serviços de qualidade pode se transformar num gatilho para a informalidade e o estrangulamento de novas empresas”, afirma a Deputada Júlia Lucy (NOVO).

Embora seja uma demanda de longa data do setor produtivo local, o Projeto de Lei nº 214/2019, tem sofrido duras críticas, já que entre o período de transição de transferência da Junta foi aprovada uma nova tabela de preços que reajustou desproporcionalmente as taxas cobradas pelo órgão, sem um prazo de transição para que os empreendedores se adaptassem.

Em alguns casos, como o da taxa para consórcios e grupos de sociedade em caso de cancelamento, o preço era de R$ 10. Esse valor pulou para R$ 545, ou seja, um aumento de 5.450%.  Em média, os custos cobrados aumentarem em mais de 800%.

Integrante da Comissão de Economia, Orçamento e Finanças (CEOF), a deputada Júlia Lucy (NOVO) afirmou em plenário que iria convocar uma reunião com os Vogais da Junta Comercial (responsáveis pela aprovação da nova tabela de preços). A ideia é, segundo ela, compreender os critérios utilizados para o reajuste e por que a nova tabela foi alterada. Além disso, a deputada acredita ser possível convencer os vogais a utilizar critérios técnicos que permitirão revisar a tabela com preços mais justos. “Sem isso, o empreendedorismo no Distrito Federal está ameaçado”, acredita a parlamentar.

“Nós temos todo o interesse em votar esse projeto de Lei e organizar a Junta Comercial aqui do DF da maneira mais eficiente possível. Mas nós não votaremos esse projeto enquanto esses preços não forem diminuídos”, assegurou Júlia Lucy. Ela ouviu queixas de empreendedores e disse que a tabela de preços estabelecida recentemente vai empurrar os negócios de Brasília para a informalidade. “Isso é a mesma coisa que dizer que o Distrito Federal não quer empreendedores. E não é esse o recado que temos que passar; temos é que favorecer a abertura de empresas e a formalização dos pequenos negócios”,disse.

O projeto de lei que transfere da União para o DF a Junta Comercial já foi aprovado pela Comissão de Assuntos Sociais (CAS). A autarquia é responsável, entre outras atribuições, pelo registro de novas empresas e negócios.


carteira_de_trabalho_1.jpg

Ricardo Callado24/05/20194min

Serviços e indústria de transformação puxaram abertura de vagas

Por Wellton Máximo

Beneficiada pelos serviços e pela indústria, a criação de empregos com carteira assinada atingiu, em abril, o maior nível para o mês em seis anos. Segundo dados divulgados pelo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério do Trabalho, 129.601 postos formais de trabalho foram criados no último mês. O indicador mede a diferença entre contratações e demissões.

A última vez em que a criação de empregos tinha superado esse nível foi em abril de 2013, quando as admissões superaram as dispensas em 196.913. A criação de empregos totaliza 313.835 de janeiro a abril e 477.896 nos últimos 12 meses.

Na divisão por ramos de atividade, todos os oito setores pesquisados criaram empregos formais em abril. O campeão foi o setor de serviços, com a abertura de 66.290 postos, seguido pela indústria de transformação (20.470 postos). Em terceiro lugar, vem a construção civil (14.067 postos).

O nível de emprego aumentou na agropecuária (13.907 postos); no comércio (12.291 postos), na administração pública (1.241 postos); nos serviços industriais de utilidade pública, categoria que engloba energia e saneamento (867 postos) e extrativismo mineral (454 postos).

Tradicionalmente, a geração de emprego é alta em abril, por causa do início das safras e do aquecimento da indústria e dos serviços.

Destaques

Nos serviços, a criação de empregos foi puxada pelos atendimentos médicos, odontológicos e veterinários, com a abertura de 20.589 postos formais; seguido pelo comércio e administração de imóveis, valores mobiliários e serviço técnico, com 13.023 vagas. Na indústria de transformação, a criação de empregos foi impulsionada pela indústria de produtos alimentícios e de bebidas (9.884 postos); pela indústria química de produtos farmacêuticos, veterinários e perfumaria (7.680 postos) e pela indústria têxtil (1.845 postos).

Regiões

Todas as regiões brasileiras criaram empregos com carteira assinada em abril. O Sudeste liderou a abertura de vagas, com 81.106 postos, seguido pelo Nordeste (15.593 vagas) e pelo Centro-Oeste (15.240 vagas), influenciado pela safra. O Sul criou 14.570 postos, e o Norte registrou 3.092 vagas a mais no mês passado.

Na divisão por estados, 23 unidades da Federação geraram empregos e quatro demitiram mais do que contrataram. As maiores variações positivas no saldo de emprego ocorreram em São Paulo (abertura de 50.168 postos), em Minas Gerais (22.348), no Paraná (10.653) e na Bahia (10.093). Os estados que registraram o fechamento de vagas formais foram Alagoas (-4.692 postos), Rio Grande do Sul (-2.498), Rio Grande do Norte (-501) e Pará (-25).


bolsonaro.jpg

Ricardo Callado24/05/20192min

Por Andréia Verdélio

O presidente Jair Bolsonaro viajou hoje (24) paro o Nordeste em sua primeira visita oficial à região. Em Pernambuco, ele se reúne com governadores, entrega casas populares e deve anunciar recursos para projetos de infraestrutura.
Assim que assumiu a Presidência, Bolsonaro estabeleceu um grupo interministerial, comandado pela Casa Civil, para tratar de políticas prioritárias para o Nordeste. Reuniões do Fórum dos Governadores do Nordeste com representantes do governo e o Congresso Nacional também são frequentes em Brasília.

Em preparação à visita, na última quarta-feira (22), Bolsonaro reuniu parlamentares do Nordeste no Palácio do Planalto para ouvir os projetos prioritários de cada estado da região.

A agenda do presidente começa em Recife onde participa da reunião do conselho deliberativo da Superintendência do Desenvolvimento do Nordeste (Sudene).

O colegiado fará a apresentação do Plano Regional de Desenvolvimento do Nordeste e do projeto de lei que o instituirá, a ser encaminhado ao Congresso Nacional.

Ainda na capital pernambucana, Bolsonaro se reúne com os governadores da região e de Minas Gerais e Espírito Santos, que também fazem parte da Sudene.

À tarde, o presidente vai para Petrolina, onde entrega um conjunto habitacional do programa Minha Casa Minha Vida. No fim da tarde, a previsão é que ele deixe o Nordeste e siga para o Rio de Janeiro.


sejus-df.jpg

Ricardo Callado24/05/20195min

O esquema fraudulento envolvendo funerárias é antigo no DF. Há 16 processos de apuração envolvendo irregularidades no setor

A Secretaria de Justiça e Cidadania do Distrito Federal (Sejus) atua para regulamentar os serviços funerários no Distrito Federal (DF). A iniciativa visa acabar com fraudes contratuais, atestados de óbitos assinados sem legalidade, além de irregularidades nos transbordos, dentre outros problemas que vinham se arrastando nos últimos anos.

Nesse sentido, foi publicado nesta quinta-feira (23), no Diário Oficial do Distrito Federal (DODF), edital de convocação de audiência pública a ser realizada no dia 5 de junho próximo, no auditório da Escola de Governo do DF (EGOV-DF), para debater a outorga de permissão para exploração de serviços funerários no Distrito Federal.

Desde o começo da gestão atual, a orientação do Secretário da Sejus, Gustavo Rocha, deu-se no sentido de regulamentar o setor. “Precisamos corrigir os procedimentos para aprimorar os serviços à população em uma área muito sensível e que mexe com as pessoas num momento de vulnerabilidade”, afirmou Gustavo Rocha.

A Sejus, através da Subsecretaria de Assuntos Funerários (Suaf), vem realizando reuniões com representantes das empresas funerárias para oferecer diversos esclarecimentos sobre as novas regras. Atualmente as funerárias e funcionam por meio de permissão do Termo de Ajuste de Conduta (TAC).

A primeira reunião aconteceu na terça-feira (14 de maio), no auditório da Sejus, na antiga Rodoferroviária. “O objetivo é também ouvir os representantes das funerárias, melhorar e dar continuidade ao trabalho com mais clareza”, explicou o Subsecretário de Assuntos Funerários, Manoel Antunes.

As ações da Sejus visam dar transparência às licitações e contratações; debater o edital de concorrência nº 01/2018 – SEJUS, que visa a outorga de permissão para exploração de serviços funerários no Distrito Federal, em razão de diversas impugnações e da suspensão por parte do Tribunal de Contas do Distrito Federal-TCDF.

Audiência

A audiência prevista no edital publicado nesta quinta-feira (23) será às 9h do dia 5 de junho, no auditório da Escola de Governo do Distrito Federal -EGOV, localizado no SGO, Quadra 01, Lote 01, Blocos A/B. A reunião será aberta a toda sociedade, sendo que os interessados que quiserem participar efetivamente, deverão encaminhar suas manifestações, questionamentos e sugestões a respeito da matéria previamente, até o dia 29 de maio, às 18h, para o e-mail: licitacoessf@sejus.df.gov.br.

Máfia das Funerárias

O esquema fraudulento envolvendo funerárias é antigo no DF. Corpos transportados na calada da noite de forma clandestina por veículos descredenciados, fraudes contratuais e atestados de óbitos assinados sem qualquer legalidade são alguns praticados, mesmo após investidas policiais e do Ministério Público do DF e Territórios (MPDFT). O chefe da Unidade de Assuntos Funerários, Manoel Antunes, informou que a Sejus tem, hoje, 16 processos de apuração envolvendo irregularidades em 16 funerárias.

*Com informações da Secretaria de Justiça e Cidadania


Ibaneis-2.jpg

Ricardo Callado24/05/20192min

Governador viajou na noite desta quinta-feira (23) para atrair investimentos, estreitar laços e promover parcerias internacionais

Por Ian Ferraz
O governador Ibaneis Rocha embarcou nesta quinta-feira (23) para Portugal. Na viagem, o chefe do Executivo vai cumprir uma série de agendas e compromissos com o objetivo de atrair investimentos e promover parcerias e cooperações técnicas com outros países.

O encontro abre caminho para o GDF captar recursos e discutir projetos em diferentes áreas, como cultura, educação e tecnologia. A visita também será uma forma de o Distrito Federal retomar laços internacionais com diferentes nações.

Na terça-feira (28), Ibaneis Rocha participará de reunião de trabalho com o secretário-geral da União das Cidades Capitais de Língua Portuguesa (UCCLA), Vítor Ramalho, e a chefe da delegação econômica e comercial de Macau em Portugal, O Tin Lin.

O chefe do Executivo retorna a Brasília na terça-feira (28).


policia_federal_generica_1.jpg

Ricardo Callado24/05/20192min

O governo autoriza a nomeação de candidatos aprovados no concurso público da Polícia Federal. O decreto assinado pelo presidente da República, Jair Bolsonaro, autorizando a nomeação, está publicado no Diário Oficial da União desta sexta-feira (24).

De acordo com o decreto, serão nomeados 1.047 candidatos, sendo 500 aprovados e classificados dentro do quantitativo de vagas originalmente previsto para pronto provimento e mais 547 aprovados, que não estavam dentro da quantidade de vagas originalmente prevista.

No dia 14 de abril, em uma postagem no Twitter, o presidente da República escreveu que o governo chamaria mil candidatos aprovados em concurso da PF para compor o quadro da instituição.

“Governo anuncia convocação de mais 1.000 policiais federais. O objetivo é compor gradativamente o quadro de inteligência, como no trabalho da Lava-Jato (combate à corrupção) e outros serviços de segurança nacional dentro do orçamento possível destes primeiros 100 dias de mandato.”


Feira-Enova3.jpeg

Ricardo Callado24/05/20192min
Exposição com diversas liquidações será no dia 2 de junho, a partir das 10 horas, e a entrada é gratuita
A tradicional feira de produtos artesanais de Brasília está de volta. A Enova será uma edição especial do dia dos namorados com diversos produtos em liquidação. A exposição acontece na Belini Café – The Coffee Experience (114 sul), no próximo dia 02 de Junho. O evento conta com mais de dez expositores brasilienses que estarão com seus produtos artesanais à venda, das 10h às 18h.

O projeto que está em seu sexto ano traz acessórios, bijuterias, roupas, produtos infantis, entre outros, valorizando o trabalho de artistas, artesãos, designers e estilistas de Brasília. Além dos produtos tradicionais, os expositores trarão um espaço terapêutico com massagem, aurículo, mandalas e, também a Caixinha da Maruka somente com produtos autorais.

Serviço
Enova – Feira de Produtos Autorais
Data: 02/06
Local: Belini Café – The Coffee Experience (CLS 114 Bloco B Loja 07 – Asa Sul)
Horário: 10h às 18h
*Entrada gratuita


Sobre o Blog

Aos 14 anos, o Blog do Callado é um veículo consolidado, admirado por seus leitores e em sintonia com o público alvo: a população brasiliense. O blog é um site de opiniões e notícias com atualização diária, sem cunho ideológico. Dedica-se a oferecer aprimoramento da informação, com uma audiência qualificada.


NOS BASTIDORES DA CAIXA DE PANDORA

Pandora




Mídias Sociais

Twitter do Blog


FANPAGE Facebook

Facebook By Weblizar Powered By Weblizar



Parcerias