2016 setembro

Bring to the table win-win survival strategies to ensure proactive domination. At the end of the day, going forward, a new normal that has evolved from generation.
izalci-1-1024x682.jpg

Ricardo Callado30/09/20161min

Nesta quinta-feira (29) o deputado federal Izalci (PSDB/DF), coordenador da Bancada do DF no Congresso Nacional, esteve no Hospital Materno Infantil de Brasília (HMIB) para uma reunião com médicos e administradores do hospital.

Eles reivindicaram melhorias para o HMIB, pois a sensação é de completo abandono. O Izalci orientou os dirigentes do HMIB para que fizessem um projeto que atenda as principais demandas do hospital para ser apresentado já na próxima reunião da Bancada do DF.

“Nosso desejo é que o HMIB volte logo a se tornar uma referência nacional de atendimento materno-pediátrico”, disse Izalci.


natação-unidade-samambaia.jpg

Ricardo Callado30/09/20169min

Alunos participam de competições nacionais da modalidade e treinam no Centro Olímpico e Paralímpico de Samambaia

Mesmo sem garantir pódio para o Brasil nos Jogos Olímpicos Rio 2016, a natação continua atraindo interessados, sendo uma das modalidades mais procuradas nos 11 Centros Olímpicos e Paralímpicos do Distrito Federal. Entre os alunos, dois adolescentes estão se destacando em disputas regionais e começam a representar Brasília em torneios nacionais.

Bruno Medeiros de Oliveira, de 13 anos, lidera o Festival de Escolas de Natação do Distrito Federal (FEN), torneio que envolve seis etapas. Para confirmar o primeiro lugar da competição, ele precisa vencer mais duas fases, mas com o seu desempenho atual já garantiu índice para participar do Campeonato Brasileiro de Natação, em dezembro, em Aracaju (SE).

O brasiliense compete no infantil nas categorias 50 metros peito, 100 metros peito e 50 metros livre. “Vou para essas próximas competições mais por experiência, para ver como funciona. Estou um pouco nervoso por ser a primeira vez. Mas quero tentar, pelo menos, ficar entre os primeiros colocados”, idealiza o brasiliense.

Nadando desde os seis anos, Bruno decidiu investir na carreira de atleta apenas há três anos, quando fez o teste para entrar no Futuro Campeão, programa para alunos de rendimento das unidades esportivas. Com o resultado positivo, ele começou a se dedicar ao esporte. Antes, dividia o tempo entre a natação e o atletismo.

A rotina do brasiliense assemelha-se ao cotidiano de atletas de alto rendimento. Ele começa a treinar na piscina do Centro Olímpico e Paralímpico de Samambaia logo de manhã cedo e interrompe a atividade apenas na hora do almoço para ir ao colégio. Quando volta para casa, no início da noite, estuda e faz deveres pendentes.

A mãe do rapaz, a dona de casa Creuza Rezende, de 47 anos, percebeu na personalidade ativa do filho, que tinha o costume de dormir de madrugada e brincar em sala de aula, uma chance de incentivá-lo à prática de atividades físicas. “O esporte trouxe isso para ele, a disciplina que leva hoje para a vida. Melhorou bastante”, avalia.

Em casa, o rapaz acompanhou pela televisão os Jogos Olímpicos 2016, especialmente as provas aquáticas. Assim com todos que gostam da modalidade, Bruno torceu especificamente por certo atleta americano, que se despediu profissionalmente da água, nas piscinas do Rio de Janeiro. “O Michael Phelps é incrível, uma inspiração de dedicação ao esporte”, completa.

Outra promessa da natação brasiliense é Vanessa Oliveira Rodrigues Rocha, de 16 anos, que alcançou o índice para participar do Campeonato Brasileiro de Natação, ainda no passado. A adolescente disputa provas no juvenil nas categorias 50 metros livre; 100 metros livres e 200 metros medley. Ela foi convocada para integrar a seleção de natação de Brasília.

Incentivada pela mãe, a diarista Juliana Imaculada de Oliveira, 40 anos, a jovem começou a fazer natação. Antes, ela já praticava handebol e futebol no Riacho Fundo I, local em que reside. Há quase três anos, ela passou na seletiva do Futuro Campeão, intensificando assim a rotina de treinos na unidade de Samambaia.

“A gente se programa direitinho, já que precisamos sair cedo do Riacho para ela vir treinar aqui todos os dias da semana. Mas estou bem feliz com a dedicação dela no esporte. Quando dá, sempre estou acompanhando minha filha nos treinos e competições”, destaca Juliana, que geralmente espera na arquibancada, enquanto Vanessa pratica o esporte.

Saiba mais – Futuro Campeão

Com início em 2012, o projeto tem o enfoque no esporte de rendimento. O trabalho com a natação deu partida a partir de 2013 e já começou a colher as vitórias do trabalho desenvolvido todos os dias da semana nas piscinas do Centro Olímpico e Paralímpico de Samambaia, com a participação de atletas do projeto nas principais competições regionais.

“A filosofia dos centros olímpicos e paralímpicos sempre foi a inclusão social, mas óbvio que nesse mar de jovens, a gente sabe que um ou outro vai se destacar em determinada modalidade. A ideia do Futuro Campeão é justamente essa: dentro desse universo onde poucos terão aquela aptidão, de fato, para o esporte, levar eles para o projeto e, aos poucos, lapidar essa pedra bruta. É uma forma de fazer um pequeno núcleo de excelência no mar de inclusão”, explica a secretária de Esporte, Turismo e Lazer, Leila Barros.

Os resultados podem ser avaliados a partir do desempenho dos alunos do Futuro Campeão no Festival de Escolas de Natação. Em 2014, primeiro ano de participação na competição, os alunos conseguiram a terceira colocação. No ano seguinte, a turma subiu para o segundo lugar. Neste ano, faltando apenas mais duas etapas para terminar o torneio, os alunos do Futuro Campeão seguem em primeiro.

O especialista em natação, responsável pelo projeto Futuro Campeão nesta modalidade, Aguinaldo Amorim, 54 anos, comemora os bons resultados de 2016, que possibilitará levar quatro alunos para participar do Brasileiro da natação, entre eles, Bruno e Vanessa. “Esse campeonato reúne a nata da natação brasileira. Dali que saem os atletas que representarão o Brasil em Pan-Americano, mundiais e, claro, Olimpíadas. Nosso objetivo é ficar entre os 30 primeiros. Quando estivermos entre os dez primeiros posso dizer que estaremos entrando no alto rendimento”, explica.

Unidade de Samambaia

Essa é a unidade mais antiga, sendo inaugurada em 16 de outubro de 2009. Serviu de modelo para a construção dos demais espaços esportivos. O local atende 5,3 mil pessoas em 20 modalidades, aproximadamente, além dos esportes adaptados para pessoas com deficiência. A idade dos alunos varia de quatro a 96 anos.

“Primeira semana de cada mês, nós abrimos inscrições para as modalidades com vagas sobrando. Existe uma procura diária muito grande. No último mês, disponibilizamos 500 vagas e todas foram preenchidas. Além disso, nós recebemos alunos de escola integral para praticar atividades diversas e abrimos aos fins de semana para o espaço de convivência”, detalha o diretor da unidade, João Eustáquio Santos.

A gestão do Centro Olímpico e Paralímpico de Samambaia é da Secretaria de Esporte, Turismo e Lazer em parceria com a Fundação Assis Chateaubriand.

Centro Olímpico e Paralímpico de Samambaia

QS 119, Área Especial 1, Centro Urbano, Samambaia Sul; (61) 3359-7165
De terça a sexta-feira, das 8 às 12 horas; e das 14 às 18 horas.
Sábados e domingos, das 9 às 16 horas (Espaço de convivência, para lazer e sem uso das piscinas).


unnamed.png

Ricardo Callado30/09/20162min
Nesta sexta-feira (30), será realizado o I Fórum de Epilepsia e Assistência Integral no DF. Resultado da luta e mobilização de diversas famílias que buscam juntas, condições dignas para seus entes queridos que tem epilepsia, o Fórum terá a participação de especialistas no assunto, associações, parlamentares e da secretaria de Saúde.
A programação contará com um momento “Pergunte ao Médico, para que as pessoas possam tirar suas dúvidas sobre epilepsia. Um momento muito importante também, será a apresentação da secretaria de Saúde do Novo Protocolo da lei, que institui o Programa de Prevenção e Assistência Integral à Epilepsia. Entre outros medicamentos, o Protocolo regulamenta a distribuição gratuita do Canabidiol. E para fechar com chave de ouro, serão entregues Moções de Louvor aos colaboradores da causa.
SERVIÇO
I Fórum de Epilepsia e Assistência Integral no DF
Data: 30/09
Hora: 14h
Local: Auditório Principal do HMIB, 608, Asa Sul

chico-vigilante-e1471034272736.jpg

Ricardo Callado30/09/20163min
Deputado Chico Vigilante
Por iniciativa da Bancada do Partido dos Trabalhadores, a Câmara Legislativa vai debater na tarde desta sexta-feira (30), a partir das 15h, os impactos nocivos que a PEC 241 trará para o DF.
 
A audiência pública para debater o tema será presidida pelo deputado distrital Chico Vigilante (PT) e contará com a participação de representantes da CUT, do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese) e Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar (DIAP), da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE), além de outras representações sindicais e do GDF. 
 
A Proposta de Emenda Constitucional nº 241 vai limitar os gastos públicos à variação da inflação nos próximos 20 anos. Além disso, se aprovada, ela vai congelar o gasto público e retirar a decisão do custeio da esfera política ao estabelecer um indexador econômico fixo.
 
A medida drástica atingirá diretamente os servidores públicos, uma vez que prevê o congelamento de salário dos trabalhadores por 10 anos e impossibilita a realização de concursos públicos por mais dois anos.
 
Para o deputado Chico Vigilante, “a PEC ataca direitos fundamentais do funcionalismo e, principalmente, da população, uma vez que reduzirá a aplicação de gastos destinados às áreas sociais, como saúde e educação”.

30004762955_ff4bed194e_z.jpg

Ricardo Callado30/09/20163min

O governador de Brasília, Rodrigo Rollemberg, aproveitou a quinta-feira (29) para acompanhar a situação de diversas obras em Samambaia. Antes de vistoriar intervenções em andamento, ele inaugurou a sede do Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas) de Samambaia, na QN 419, Área Especial 1. O investimento para a construção do prédio foi de R$ 1 milhão.

A entrega da estrutura deve melhorar as condições de trabalho no centro, que funcionava em local provisório desde 2013. O prédio inaugurado nesta quinta-feira tem refeitório, recepção, sala de coordenação, salão multiuso, biblioteca, salas de apoio, sanitários e parquinho para crianças. A obra durou cerca de dez meses, de outubro de 2015 a agosto de 2016.

“Ontem, fui até a Unidade de Internação de Santa Maria entregar conversores digitais e vi o trabalho feito na unidade. Percebo que o DF tem uma grande rede de assistência social”, avaliou Rollemberg. “Esta é uma manhã na qual tenho a oportunidade de visitar obras importantes para Samambaia. Esta [Creas], por exemplo, vai garantir estrutura mais adequada e conforto para os servidores e para a população.”

O espaço anterior havia sido cedido pela administração regional. Mesmo sem o ambiente ideal, os 18 profissionais do centro fizeram, em agosto, mais de 300 atendimentos e 68 encaminhamentos aos Centros de Convivência, ao Centro de Referência de Assistência Social, ao conselho tutelar e a outras unidades do governo de Brasília. O DF conta com dez Creas, da Secretaria do Trabalho, Desenvolvimento Social, Mulheres, Igualdade Racial e Direitos Humanos.

Após a inauguração, o governador iniciou visita a outras obras na região administrativa.

Visita a unidade de assistência social e a obras na Praça 302

A primeira parada após a entrega da nova sede do centro foi outro ponto de auxílio a pessoas vulneráveis: a Assistência Social Casa Azul, na QN 315. Trata-se de instituição beneficente que promove atividades como hip hop, balé e aulas de flauta para crianças e adolescentes de 6 a 14 anos e prepara adolescentes e jovens de 15 a 24 para o mercado de trabalho. Alunos da instituição fizeram apresentações musicais e de dança ao governador.

O destino final foi a obra da Praça 302, que está 72% concluída. O local terá parque para crianças, ponto de encontro comunitário (PEC), quadra poliesportiva e pista de skate. O investimento foi de R$ 800 mil, e a previsão de entrega é 25 de outubro.


marcos_dantas_toninhotavares_agenciabrasilia.jpg

Ricardo Callado29/09/20162min
Marcos Dantas: “São ações que envolvem vários órgãos de governo e necessitam do envolvimento de vocês, administradores, que estão na ponta, agindo junto à população”

Encontro no Palácio do Buriti na tarde de hoje (29/09) reuniu administradores regionais e dirigentes de empresas públicas

O governador Rodrigo Rollemberg e o secretário das Cidades, Marcos Dantas, receberam os administradores regionais e os dirigentes das empresas públicas do Distrito Federal na tarde de hoje (29) para a primeira reunião de trabalho sob a coordenação da Secretaria das Cidades.
Durante o encontro, foram estabelecidas as diretrizes de trabalho da nova secretaria, que tem o papel de fortalecer as administrações regionais, articulando as demandas da população junto aos órgãos responsáveis pelos serviços públicos, bem como mobilizar as administrações regionais para o engajamento nas políticas públicas integradas do governo.
Dois exemplos de ações que já estão sob a coordenação da Secretaria das Cidades: limpeza de bocas de lobo para diminuir o impacto das chuvas nas cidades e combate ao mosquito da dengue e do zika vírus. “São ações que envolvem vários órgãos de governo e necessitam do envolvimento de vocês, administradores, que estão na ponta, agindo junto à população”, afirmou o secretário das Cidades.
A colaboradora do governo Márcia Rollemberg reforçou a importância das ações que acontecem a partir de um planejamento territorial. “O trabalho das administrações é essencial para o êxito das políticas públicas transversais”, afirmou.

buriti.jpg

Ricardo Callado29/09/20166min
Foto: Pedro Ventura/Agência Brasília

Relatório de gestão fiscal mostra que o gasto com salários subiu 0,41% desde o último quadrimestre, de 47,08% para 47,49% da receita líquida, ainda acima do limite prudencial determinado pela Lei de Responsabilidade Fiscal

Os gastos do governo de Brasília com o pagamento de pessoal atingiram 47,49% da receita corrente líquida do Distrito Federal nos últimos 12 meses, terminados em agosto. O dado significa um aumento de 0,41 ponto percentual em relação ao apresentado no quadrimestre passado, mesmo com o trabalho do Executivo para aumentar a receita. Isso significa que a despesa segue acima do limite prudencial estipulado pela Lei de Responsabilidade Fiscal, que é de 46,55%.

A informação está no relatório de gestão fiscal do segundo quadrimestre de 2016 (que compreende os 12 meses de setembro de 2015 a agosto de 2016), apresentado em entrevista coletiva na tarde desta quinta-feira (29), na Secretaria de Fazenda. Com esforços para conter os gastos, o governo se manteve abaixo do limite máximo (49%).

No período analisado, o DF comprometeu R$ 9,2 bilhões para a folha de pessoal, sendo que a receita corrente líquida nesse mesmo intervalo foi de cerca de R$ 19,3 bilhões. Nesses valores, não são incluídos os recursos do Fundo Constitucional, usado principalmente para custear os salários dos servidores da Segurança e parte da Saúde e da Educação.

A aferição no primeiro quadrimestre deste ano, referente a maio de 2015 a abril de 2016, mostrou que o valor usado no pagamento de salários era de R$ 8,8 bilhões, para uma receita de R$ 18,8 bilhões. Assim, nesse quadrimestre, o gasto com pessoal passou de 47,08% para 47,49%.

lrf_2016_2quadrimestre_agencia_brasilia

Regras da Lei de Responsabilidade Fiscal

A Lei de Responsabilidade Fiscal (Lei Complementar nº 101, de 4 de maio de 2000) impõe uma série de restrições para municípios, unidades da Federação e a União quando se extrapolam limites de gastos, também definidos pela legislação. Para cada faixa – de alerta, prudencial e máximo – há deveres diferentes.

Acima da faixa considerada prudencial, como é o caso de Brasília no momento, o governo fica impedido de contratar servidores — a não ser em casos de reposição por casos de aposentadoria ou falecimento na Saúde, na Educação e na Segurança —, de conceder reajuste salarial, de pagar horas extras (com exceção para a saúde) e de alterar a estrutura de carreiras com aumento de despesas.

Medidas para conter os gastos

O excesso de gastos no DF começou no segundo quadrimestre de 2014, quando o governo passou de 45,96% da receita corrente líquida comprometida com pagamento de pessoal para 46,93% no último quadrimestre do mesmo ano. Relatório divulgado em janeiro de 2015 mostrou que Rodrigo Rollemberg assumira o governo com o limite prudencial já ultrapassado em 0,38 ponto porcentual.

Depois, o Tribunal de Contas do DF identificou diversas despesas de exercícios anteriores não contabilizadas em 2014. Com isso, o terceiro quadrimestre daquele ano foi encerrado com 2,57 pontos porcentuais acima do limite prudencial de gastos com o funcionalismo. Ou seja, também acima do limite máximo.

Desde então, o governo de Brasília adota medidas para conter despesas e melhorar as receitas. São exemplos: a dispensa de cerca de 5 mil servidores em cargos em comissão, a diminuição no número de secretarias, a revisão de contratos com fornecedores e a aprovação de matérias na Câmara Legislativa que resultaram em aumento da arrecadação. Essas ações contribuíram para que o Executivo esteja no terceiro quadrimestre consecutivo fora do limite máximo da LRF.

Entenda a LRF

A LRF traz normas para despesas públicas e permite maior controle das contas, com mecanismos de fiscalização e de transparência. O principal objetivo é proibir que sejam feitas despesas sem receita correspondente para atendê-las. O texto contém, entre outros pontos, limites de gasto com pessoal, procedimentos a serem adotados para evitar o aumento de despesas e iniciativas que devem ser tomadas ao contratar crédito, inclusive antecipação de receita orçamentária.

O relatório leva em conta não só dados do quadrimestre apurado, mas dos dois anteriores. Para chegar ao porcentual de gastos com pessoal, a Secretaria de Fazenda considera dados da receita corrente líquida e da despesa líquida total com pessoal.


dilma-2.jpg

Ricardo Callado29/09/20162min

A história contada abaixo é inusitada e foi contada pelo jornalista Guilherme Amado, da coluna Lauro Jardim. Segundo ele, a operadora NET, de TV a cabo, telefone e internet, está a procura da presidente cassada Dilma Rousseff. Veja como foi

Uma secretária do terceiro andar Palácio do Planalto, onde fica o gabinete do presidente, atendeu na terça-feira um telefonema insólito.

— Bom dia. Eu gostaria de falar com a senhora Dilma Vana. É da NET.

A secretária respondeu educadamente:

— Senhora, a presidente Dilma não trabalha mais aqui. Ela mora em Porto Alegre.

A funcionária do telemarketing ignorou o que ouviu:

— A senhora tem um telefone em que eu possa encontrá-la?

— Não tenho — respondeu a secretária.

A atendente seguiu no piloto automático:

— A que horas eu posso encontrá-la?

— Você não entendeu. Você está falando com a Presidência da República. A Dilma Vana que vocês estão procurando é a presidente Dilma Vana Rousseff. Ela não é mais a presidente. O presidente agora é o presidente Michel Temer.

A atendente agradeceu e desligou.

Dez minutos depois, um novo funcionário da NET liga e, novamente, a secretária explica tudo de novo e ele também desliga, resignado.

Meia hora depois, a primeira telefonista liga de novo e pede, novamente, para falar com Dilma. Só desligou depois de uma série de perguntas e ter certeza de que estava falando com o Palácio do Planalto.


Servidor-apresentou-relatórios-de-auditorias.jpg

Ricardo Callado29/09/20163min
Servidor apresentou relatórios de auditorias (Foto Silvio Abdon)

A CPI da Saúde ouviu na sessão ordinária desta quinta-feira (29) o depoimento do médico Rodrigo Caselli Belem. O servidor da Secretaria de Saúde foi coordenador geral do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência do Distrito Federal (SAMU) durante o período de agosto de 2005 a dezembro de 2015.

O nome do médico foi citado em denúncias feitas pelo presidente do Sindicato dos Auxiliares e Técnicos em Enfermagem (Sintate-DF), João Cardoso da Silva. Dentre as acusações, estavam o desvio de função no contrato com a empresa Inova, improbidade administrativa e utilização do cargo de chefia para enriquecimento ilícito.

O médico trouxe em sua defesa avaliações de sua gestão realizadas no início de 2014 por órgãos de controle. “O SAMU não tem autonomia para assinar contratos, não somos ordenadores de despesas. O cargo de gestor me responsabilizava pela checagem das necessidades do serviço. Todos os contratos são subordinados à Secretaria de Saúde do Distrito Federal”.

Segundo Caselli, durante sua gestão o contrato estabelecido com a empresa Inova era para que equipamentos de comunicação fossem instalados em unidades móveis e nos hospitais. “Não houve desvio desse repasse para reforma de prédio nem de elevadores. Os elevadores possuem contratos próprios. Esses dados podem ser comprovados pelo relatório da Corregedoria Geral da União (CGU) realizado também em 2014”.

O ex-coordenador do Samu justificou, ainda, que todos os processos relativos à Inova, MI Comércio de Produtos Hospitalares e outras são acompanhados por meio de notas fiscais e comprovantes.

O presidente da comissão, Wellington Luiz (PMDB), ressaltou a segurança do depoente diante das indagações realizadas pelo colegiado. “O médico foi incisivo ao negar qualquer envolvimento em desvios de verbas destinadas ao SAMU. A apresentação de relatórios de auditorias realizadas na época esclareceu boa parte das acusações”, completou.

Os parlamentares presentes Wellington Luiz (PMDB), Wasny de Roure (PT), Lira (PHS), Luzia de Paula (PSB) e Robério Negreiros (PSDB) concordaram em realizar no próximo dia 3 de outubro (segunda) a partir das 14h30 reunião administrativa para estabelecer o calendário das próximas oitivas. Ficou decidido, no entanto, o cancelamento da sessão ordinária da CPI da Saúde do dia 6 de outubro (quinta).


minha-casa-minha-vida-1024x682.jpg

Ricardo Callado29/09/20163min

O Ministério das Cidades autorizou a construção de 40 mil novas unidades habitacionais do Programa Minha Casa, Minha Vida, por meio de instrução normativa publicada hoje (29) no Diário Oficial da União. Esse é o início da execução da faixa 1,5 do programa.

A modalidade contemplará famílias com renda mensal bruta limitada a R$ 2.350. A família beneficiada contará com subsídios de até R$ 45 mil, conforme renda e localização do imóvel, além de juros (5% ao ano) reduzidos para financiamento com recursos do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS).

Segundo o ministério, a faixa 1,5 tem como principal característica oferecer um subsídio maior do que o da faixa 2 para atender famílias que não conseguem comprar um imóvel nesse valor.

Para a nova faixa de operação de financiamento não haverá seleção de famílias por prefeituras. Os candidatos devem procurar as instituições financeiras e construtoras para que sejam enquadrados nos critérios estabelecidos, informou o ministério.

No dia 11 de agosto, o ministro das Cidades, Bruno Araújo, afirmou que serão destinados para esta faixa R$ 3,8 bilhões, sendo R$ 1,4 bilhão em subsídios (R$ 1,26 bilhão do FGTS e R$ 140 milhões do Tesouro Nacional), e R$ 2,4 bilhões em financiamentos do FGTS.

Fim do sorteio

O ministério das Cidades também publica hoje outros critérios para participar do programa, entre eles, extinção de sorteio, no âmbito do programa, dos proponentes de financiamento com recursos do FGTS. A determinação altera o disposto na Portaria 115/2016, que aprovou a Carta Minha Casa, Minha Vida (Carta MCMV), de caráter informativo, e os procedimentos para sua obtenção e utilização nas operações de financiamento.

“O enquadramento em critérios que colaborem com o atendimento a um número maior de famílias faz parte de uma nova postura de governança da pasta e garante isonomia ao processo”, informou Henriqueta Arantes, secretária Nacional de Habitação, em nota.



Sobre o Blog

Aos 14 anos, o Blog do Callado é um veículo consolidado, admirado por seus leitores e em sintonia com o público alvo: a população brasiliense. O blog é um site de opiniões e notícias com atualização diária, sem cunho ideológico. Dedica-se a oferecer aprimoramento da informação, com uma audiência qualificada.


NOS BASTIDORES DA CAIXA DE PANDORA

Pandora




Mídias Sociais

Twitter do Blog


FANPAGE Facebook

Facebook By Weblizar Powered By Weblizar



Enquete
Qual o melhor critério para escolha dos administradores regionais: