Arquivos BRB - Blog do Callado

BRBcard-777x437.jpg

Ricardo Callado08/09/20183min
Esta semana, o Banco de Brasília enviou nova versão do BRB Mobile para as lojas de aplicativos Android (Google Play Store) e iOS (App Store). A liberação dessa nova versão (2.1.0) já está disponível. Dentre as novas funcionalidades, destaque para:
 
-Pagamento de boleto DDA – Débito Direto Autorizado, disponível no menu “Pagamentos”: essa funcionalidade permitirá o pagamento de boletos registrados como DDA (um serviço que permite o envio e pagamento de boletos bancários – títulos de outros bancos e títulos do BRB – de forma digital, sem a necessidade de fatura impressa).
 
-Consulta de cheques compensados, disponível no menu “Consulta”: o novo extrato disponibiliza os cheques compensados nos últimos 30 dias na conta do cliente.
 
-Notificações, disponível no ícone na barra superior da página principal do app: funcionalidade que apresenta mensagens enviadas pelo Banco ao cliente.
 
-Opção para desabilitar o vídeo da página de login, no menu “Personalização e Ajustes”: se desabilitada essa função, passará a ser apresentada apenas uma imagem fixa.
 
-Identificador de código de barras: sempre que o cliente copiar um código de barras para a área de transferência em seu smartphone/tablet e abrir o BRB Mobile, ele identificará o código de barras e apresentará opção para ir direto ao pagamento, já com o código preenchido de forma automática.
Além dessas funcionalidades, outras serão disponibilizadas em breve, como: o extrato de contas- corrente detalhado; cadastramento/cancelamento de autorização de débito automático; e consulta/cancelamento de débito automático agendado para o mês.

 


brb-mobile-2.jpg

Ricardo Callado11/05/20187min
 A Semana Nacional de Educação Financeira é uma iniciativa coordenada pelo Comitê Nacional de Educação Financeira (CONEF), que busca divulgar e promover ações voltadas a todos os cidadãos, ligadas à educação financeira e previdenciária aos cidadãos. Tem como foco, ainda, tratar sobre a importância do planejamento financeiro e de uma relação equilibrada com o dinheiro.
 
“O BRB vem participando desse evento nos últimos anos. Nós já temos um programa voltado a essa temática. Nós, como instituição financeira, temos total interesse que a população aprenda a administrar o dinheiro de forma equilibrada. Portanto, vemos em ações como essa uma ótima oportunidade de aprendizado e de crescimento”, afirmou a Diretora de Gestão de Pessoas e Administração, Kátia Peixoto.
 
A ação acontece simultaneamente em todo Brasil e dela podem participar empresas públicas e privadas. Este ano, o BRB promoverá palestras nos dias 14, 15 e 16 de maio. Todas serão realizadas no auditório do Centro de Treinamento da Instituição.
 
As palestras são presenciais e necessitam de inscrição prévia. O interessado deverá enviar e-mail para o endereço educafinan@brb.com.br, contendo nome completo e o dia do qual gostaria de participar. A confirmação será feita pelo próprio e-mail. O número de vagas, porém, é limitado a 150 participantes, por palestra.
 
As palestras
As palestras serão realizadas sempre no período noturno, das 19h às 21h, e tratarão sobre três temas distintos. O palestrante será o educador financeiro do BRB, Manoel Macedo. Aos interessados, ele esclarece quais serão os temas abordados em cada palestra:
 
Dia 14/05 – Compreendendo a minha situação financeira.
1. Conhecer os principais motivos que levam ao descontrole financeiro.
2. Ser capaz de refletir sobre a sua própria situação financeira.
3. Saber como sair do endividamento.
 
Dia 15/05 – Planejamento Financeiro – Onde quero chegar?
1. Ser capaz de criar seu próprio modelo de controle financeiro.
2. Conhecer as vantagens de se ter uma vida financeira equilibrada.
3. Identificar técnicas que o ajudem a ter um melhor controle financeiro.
4. Ser capaz de planejar seus gastos de acordo com suas receitas.
 
Dia 16/05 – Investimento financeiro – Projetando o futuro.
1. Conhecer as diversas formas de como investir seus recursos.
2. Saber identificar seu perfil de investidor predominante.
3. Conhecer alguns dos riscos atrelados de cada opção de investimento.
4. Determinar o que é curto, médio e longo prazo.
5. Ter um conhecimento básico do mercado financeiro.
6. Saber qual a importância de se constituir uma reserva financeira.
 
Serviço
5ª Semana Nacional de Educação Financeira
Data: 14 a 16 de maio (O BRB participará nos dias 14, 15 e 16 de maio)
Local: Auditório do Centro de Treinamento do BRB (EQS 410/411 – Sobreloja da Agência L2 Sul) – Asa Sul
Horário: 19h às 21h

brb-2-1024x768.jpg

Ricardo Callado02/05/20186min
As taxas de juros variam a partir de 8,60% a.m, com prazo para pagamento de até 360 meses
 
Alinhado aos movimentos do mercado, o BRB reduziu as taxas de juros de todas as suas linhas de financiamento imobiliário.
 
O superintendente da área financeira do BRB, Nelson Cavallari, explica que a diminuição da taxa SELIC, em patamar inferior a 8,5%, provocou alteração na remuneração dos depósitos de poupança, funding natural do crédito imobiliário.
 
“A partir desse momento, a poupança passou a remunerar seus aplicadores em 70% da SELIC , que vem sendo reduzida a cada reunião do COPOM. Coerentemente com a redução do custo do recurso utilizado, o BRB também reduziu a taxa de juros cobrada nos financiamentos habitacionais, alinhando seus produtos aos principais players do mercado”, afirmou Cavallari.
 
Crédito Imobiliário no BRB
O Crédito Imobiliário no BRB disponibiliza linhas de crédito para pessoas físicas e jurídicas e pode ser utilizado no financiamento de imóveis novos e usados, residenciais e comerciais. As taxas de juros variam a partir de 8,60% a.m, com prazo para pagamento de até 360 meses (30 anos). Além disso, o percentual máximo financiado é de 80% do valor do imóvel.
 
Para financiar imóveis do Banco
Em se tratando de financiamento de imóveis do Banco, as taxas são ainda menores: iniciam em 7,74% a.m, com percentual de financiamento de até 95% do valor do imóvel.
 
“Essa é outra excelente oportunidade para quem deseja comprar um imóvel, seja residencial ou comercial. No caso de financiamento de imóveis residenciais por pessoas físicas, ainda, existe a possibilidade da utilização do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS). Além disso, as parcelas são decrescentes, corrigidas pelo Plano de Correção Mensal e Sistema de Amortização Constante (PCM/SAC)”, destacou a Diretora de Gestão de Pessoas e Administração do BRB, Kátia Peixoto.
 
Outro ponto interessante é a possibilidade de composição de renda, ou seja, existe a opção também de composição da renda familiar (de duas ou mais pessoas em regime de co-propriedade).
 
O Banco possui imóveis localizados no Distrito Federal e na Região Integrada de Desenvolvimento do Distrito Federal e Entorno (RIDE). A lista completa desses imóveis está disponível no site do BRB www.brb.com.br > Licitações > Venda de Imóveis BRB, ou por meio do link https://portal.brb.com.br/para-voce/escolha-certa/licitacoes/venda-de-imoveis-brb. Interessados podem, também, fazer simulações de financiamento por meio do site.

vasco-brb.jpg

Ricardo Callado06/03/20185min

Dados foram divulgados pelo presidente da empresa, Vasco Cunha Gonçalves, em evento na noite desta segunda (5). Governador Rodrigo Rollemberg participou da divulgação

O Banco de Brasília (BRB) fechou 2017 com R$ 259,9 milhões de lucro líquido – o maior registrado na história do estabelecimento.

O governador Rodrigo Rollemberg, e presidente do BRB, Vasco Cunha Gonçalves. Foto: Toninho Tavares/Agência Brasília
O governador Rodrigo Rollemberg, e presidente do BRB, Vasco Cunha Gonçalves. Foto: Toninho Tavares/Agência Brasília

O balanço anual foi divulgado, nesta segunda-feira (5), no Centro Internacional de Convenções do Brasil, no Setor de Clubes Sul.

Ao apresentar os dados, o presidente do BRB, Vasco Cunha Gonçalves, destacou a participação dos funcionários na conquista do resultado. “Mérito de um trabalho incansável”, pontuou.

Ele anunciou, durante o evento, a autorização para o depósito da PLR (participação nos lucros) para os servidores.

Vinte funcionários do banco que se destacaram em 2017 foram homenageados no evento, em agradecimento pelo resultado alcançado.

O governador de Brasília, Rodrigo Rollemberg, relembrou a nomeação de um servidor do banco para a Presidência, ainda no início da atual gestão, como uma escolha acertada.

“Se formos comparar com 2014, estamos com o dobro do resultado. É uma administração (do BRB) extremamente eficiente”Rodrigo Rollemberg, governador de Brasília

“Fruto de uma estratégia correta, com uma direção estritamente técnica para servir à população de Brasília da melhor forma possível”, avaliou.

Ele desejou ainda que o BRB sirva de exemplo para outras empresas públicas. “Se formos comparar com 2014, estamos com o dobro do resultado. É uma administração extremamente eficiente.”

Em 2016, o lucro do banco – que tem mais de 750 mil clientes – foi de R$ 200,5 milhões.

De acordo com os dados, o Banco de Brasília é o que possui o maior número de agências no Distrito Federal. Ele é ainda o nono em crédito imobiliário no País e o 12º em depósitos de poupança.

O resultado operacional do BRB cresceu 42,5%. Passou de R$ 350 milhões em 2016 para R$ 500 milhões no ano passado. Os ativos da instituição cresceram 4,1% no período, e o patrimônio líquido, 8,2%.

A maior parte do banco público pertence ao governo de Brasília, que detém 80,33%. O controle acionário minoritário, de 16,52%  – desde dezembro passado – é do Instituto de Previdência dos Servidores do Distrito Federal (Iprev).

A transferência de ações, e também de bens, foi necessária para recompor o Iprev, depois que o Executivo local usou o superávit do fundo previdenciário capitalizado para honrar o pagamento de aposentadorias.

Sobre o BRB

Além de ser o banco pagador dos salários dos funcionários do governo de Brasília, o BRB é recolhedor dos tributos locais, como as multas do Departamento de Trânsito do DF (Detran-DF), o IPTU e o IPVA.

Atua ainda para impulsionar o esporte, a cultura, a educação, a arte e o empreendedorismo, por meio de apoio a projetos.


rollemberg-iprev-recomposicao-ativos-denio-simoes-640x427.jpg

Ricardo Callado22/12/20175min

Repasses de bens para o Instituto de Previdência dos Servidores do DF eram condições estipuladas para usar o superávit do fundo para pagar aposentadorias

Uma cartela de cerca de R$ 1,2 bilhão em imóveis e 16,47% do controle acionário do Banco de Brasília (BRB) — aproximadamente R$ 500 milhões — foi repassada para o Instituto de Previdência dos Servidores do Distrito Federal (Iprev).

A transferência dos bens atende a condições de duas leis, uma de 2015 e outra de 2016, quando o governo de Brasília usou o superávit do fundo previdenciário capitalizado para pagar aposentadorias. Ambas as transações ocorreram antes da reestruturação da previdência, em setembro deste ano.

A notícia foi dada pelo governador Rodrigo Rollemberg, em entrevista coletiva no Palácio do Buriti nesta sexta-feira (22). “Isso garante segurança para a aposentadoria dos servidores. É importante registrar ainda que, após a reestruturação da previdência, a avaliação atuarial do Iprev teve redução do déficit de quase R$ 6 bilhões”, disse.

De acordo com o governador, as medidas tomadas pela equipe econômica desde 2015 contribuem para garantir o pagamento dos salários de servidores e de repasses a fornecedores e prestadores de serviço em dia, bem como para reduzir o desemprego e retomar a confiança da indústria.

A avaliação atuarial citada por Rollemberg não é feita pelo governo de Brasília. É desenvolvida pela Caixa Econômica Federal, com projeções para 2040.

Iprev é o principal acionista minoritário do BRB

Com as mudanças, o Iprev passa a ser o principal acionista minoritário do BRB. O único agente com maior controle sobre o banco é o próprio Distrito Federal. O processo de transferência dos terrenos, por sua vez, será finalizado ao longo de seis meses, com os registros em cartórios.

“O Iprev tem R$ 1,2 bilhão em imóveis, controle de parte do BRB e uma série de outros ativos que foram avaliados pela Caixa a longo prazo em um total de R$ 53 bilhões. Isso mostra que a aprovação da lei [reestruturação da previdência] trouxe um grande benefício para o fundo”, disse a secretária de Planejamento, Orçamento e Gestão, Leany Lemos.

A secretária ainda lembrou que o DF tinha que usar cerca de R$ 2 bilhões por ano do Tesouro (Fonte 100) para arcar com o déficit do fundo financeiro, tirando dinheiro de outras áreas para pagar aposentadorias. Após a reestruturação, essas operações cessaram.

O que mudou com a reestruturação da previdência do Distrito Federal

A reforma na previdência dos servidores públicos locais se sustenta em três pilares:

  • Criação de uma previdência complementar para novos funcionários públicos
  • Unificação dos fundos capitalizado e financeiro
  • Criação de um fundo solidário garantidor, que será abastecido por fontes extraordinárias de receitas

Entre essas fontes estão o fluxo da dívida ativa, parte do lucro de empresas estatais e ativos diversos. A instituição do novo fundo é uma garantia para a cobertura de eventuais rombos no sistema previdenciário.

Com esse mecanismo de proteção às aposentadorias futuras, o Executivo poderá usar os rendimentos do fundo capitalizado — que se juntará ao financeiro — para cobrir o déficit com o pagamento a inativos.

Com a criação da previdência complementar, aqueles que ingressarem na administração distrital terão aposentadorias limitadas ao teto do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) — R$ 5.531,31. O que passar desse valor será arcado pelo servidor.


brb.jpg

Ricardo Callado12/12/20177min
Com a proximidade do fim do ano, o BRB faz alguns alertas aos seus clientes e à população em geral que vai às compras. É preciso ter cuidado neste período, quando cresce a movimentação nas ruas e lojas. De acordo com o superintendente de segurança empresarial da Instituição, Kleber Ponce Leones, nesse fim de ano as pessoas devem tomar ainda mais cuidado ao transitarem pelos bancos: “Orientamos aos clientes que sempre evitem sacar dinheiro fora do horário de atendimento ou em locais de pouca de movimentação. Além disso, quando o saque for de uma quantia alta, sempre se certificar de que não esteja sendo observado ou seguido. Em caso de suspeita, deve-se acionar a polícia, por meio do número 190”.
Em relação às senhas, seja no momento dos saques ou compras em estabelecimentos comerciais, deve-se ainda prestar atenção se pessoas próximas não estão o observando ou monitorando sua saída do local. “As pessoas devem apenas intensificar o cuidado já usual. Sempre observar as pessoas ao redor; ter cuidado com a bolsa; evitar carregar muitas sacolas e embrulhos, além de evitar deixá-los visíveis no carro”, completou Kleber.
Em relação às compras realizadas pela internet, sugere-se sempre verificar o endereço (URL) para garantir que se trata do site correto, uma vez que fraudadores utilizam-se de “links patrocinados” para ganhar visibilidade nos resultados de buscas. Não se esqueça de checar se há um cadeado no início do endereço do site, garantindo que o site é seguro para compras.
Engenharia Social
Este é o termo utilizado para definir a técnica psicológica e computacional empregada pelos criminosos com a intenção de obter informações corporativas e dados pessoais suficientes para o roubo da identidade virtual do cliente, causando-lhe sérios transtornos.
Uma derivação da engenharia social é o “phishing” e se refere à ação dos bandidos em “pescarem” dados pessoais para utilizá-los em outras compras de forma fraudulenta. Por isso, ao acessar sites, orienta-se digitar os dados no navegador, nunca clicando em links, quando o cliente pode ser direcionado para uma página falsa.
Recentemente, o BRB identificou outro golpe, realizado por meio de contato telefônico, no qual o criminoso se passa por empregado do Banco e solicita informações aos clientes, tais como número do cartão, data de validade e código de segurança, este golpe é denominado “visching” (voice + phishing).
Os engenheiros sociais também utilizam a técnica “smishing” (phishing por SMS). Nesse tipo de golpe, o objetivo da mensagem é explorar a ingenuidade ou a generosidade do ser humano por meio de textos curtos e impactantes que tem o intuito de induzir o cliente a clicar no link e direcioná-lo a uma página falsa ou infectar o dispositivo móvel.
Cartilha Febraban
Abaixo, seguem algumas dicas e alertas elencados em cartilha produzida pela Federação Brasileira de Bancos (Febraban), em outubro deste ano, e disponível no site da Federação:
• Nunca forneça dados pessoais, senhas e informações sensíveis por telefone, e-mail, redes sociais e aplicativos de comunicação instantânea.
• Fique atento: os bancos não solicitam confirmação de dados pessoais relacionados a contas bancárias, senhas e cartões por telefone, SMS, e-mail ou por outros meios. Jamais forneça dados para alguém que se identificar como operador de central de atendimento. Sempre entre em contato com o gerente de sua conta para questionar sobre tal solicitação.
• Faça controle periódico da fatura de seu cartão de crédito e de seu extrato bancário.
• Em caso de dúvidas em operações nos caixas eletrônicos de autoatendimento, somente aceite ajuda de funcionário devidamente uniformizado e identificado por crachá do banco.
• Não responda, por quaisquer meios, mensagens de empresas ou instituições desconhecidas.
• Mantenha o sistema operacional de seu computador, tablet ou celular sempre atualizado e, se possível, instale programas de antivírus.
• Ao acessar ambientes on-line que exijam login e senha, lembre-se de desmarcar o memorizador de senhas e sempre clique em Sair ao término de sua navegação.
• Instale aplicativos apenas de fontes confiáveis.
• Evite abrir e-mail e clicar em anexos ou links enviados por desconhecidos.
• Fique atento ao endereço do remetente do e-mail. Empresas de grande porte não utilizam contas privadas como @gmail, @hotmail ou @terra para entrar em contato com seus clientes. Entidades públicas sempre são registradas com @gov.br ou @org.br.
• Sempre que não estiver utilizando celular, tablet ou computador, mantenha-os bloqueados com senha de acesso.

travelex-passport-1024x768.jpg

Ricardo Callado24/11/20175min
 A partir deste mês, o cartão Multi Moedas Cash Passport, da Mastercard, está disponível nas agências autorizadas a operar câmbio no BRB. O produto oferece os serviços de carga e recarga do cartão de viagens em até seis moedas em um único cartão: Dólar Americano (USD), Euro (EUR), Libra Esterlina (GBP), Dólar Canadense (CAD), Dólar Australiano (AUD) e Dólar Neozelandês (NZD).
 
De acordo com o superintendente de financiamentos e empréstimos do Banco, Miguel Fernandes, um grande diferencial deste cartão é justamente a possibilidade de carregá-lo nas seis moedas distintas, citadas acima, o que evita, por exemplo, a dupla conversão, quando as despesas são realizadas na moeda do cartão.
 
“Trata-se de um cartão pré-pago de viagens que, além da facilidade em adquiri-lo e utilizá-lo, oferece ainda um Programa de Benefícios com vantagens ao cliente antes, durante e após a viagem”, explicou Miguel.
 
Cash Passport é aceito em milhões de estabelecimentos no mundo inteiro, em mais de 38 milhões de estabelecimentos comerciais e 2,1 milhões de caixas automáticos. Além disso, pode ser utilizado para pagamentos em lojas físicas, compras online e saques em caixas eletrônicos, que tenham a marca de aceitação Mastercard.
 
O cartão oferece, ainda, diversas outras vantagens aos clientes, como proteção por senha e chip, possibilidade de reposição do cartão ou saque emergencial em caso de perda ou roubo, além de programas especiais, que garantem benefícios e descontos.
 
Nicole Eger, gerente da área de câmbio do BRB, explica que há a possibilidade de o cliente adquirir também um cartão reserva: “No momento do atendimento na agência, é recomendável que o cliente adquira um cartão extra, para ser utilizado como cartão reserva, garantindo segurança, agilidade e comodidade na ocorrência de imprevistos durante a viagem. Outra facilidade para o cliente é a possibilidade de realizar recargas e saques de saldos remanescentes de seus cartões por meio do BRB Telebanco”, destacou.
 
Aplicativo
O Cash Passport conta também com um aplicativo. Dentre outras facilidades, o app permite o acompanhamento dos gastos e a conversão de moedas.
 
Câmbio no BRB
Atualmente, as agências do BRB que operam com câmbio são: Agência JK (todas as operações de câmbio); Agências Taguatinga Centro, Conjunto Nacional, Parkshopping, Lago Sul, Buriti, Central e Lago Norte (câmbio manual); e Agência Millenium Capital (câmbio manual e ordens de pagamento para o exterior ao segmento Millenium Capital).

vasco-brb-1024x680.jpg

Ricardo Callado23/11/20174min

Tradicionalmente, o programa de microcrédito era suspenso em dezembro e só retornava em março, por questões orçamentárias. Termo de cooperação entre o Banco de Brasília e a Secretaria do Trabalho assegura aporte de mais R$ 500 mil para esse período. Anúncio foi feito nesta quinta (23) no Palácio do Buriti

O Prospera não será suspenso no fim deste ano. Tradicionalmente, o programa de microcrédito do Executivo local era interrompido em dezembro e só retornava em março, período em que ele passava por ajustes e em que os recursos do Distrito Federal também ficam menos disponíveis.

A novidade foi anunciada nesta quinta-feira (23), em cerimônia no Salão Nobre do Palácio do Buriti, com a presença do governador de Brasília, Rodrigo Rollemberg.

O programa de incentivo a micro e pequenos empreendedores poderá ser continuado nesse intervalo graças à assinatura de termo de cooperação entre o Banco de Brasília (BRB) e a Secretaria do Trabalho, Desenvolvimento Social, Mulheres, Igualdade Racial e Direitos Humanos.

Dessa forma, o BRB retoma a linha de microcrédito da instituição e garante o aporte de R$ 500 mil para os próximos quatro meses.

Para o governador, o incentivo ao empreendedorismo é fundamental para a economia do Distrito Federal. “Brasília ainda é muito dependente do serviço público, mas isso está se esgotando pela própria incapacidade de o Estado prover todo o custo do serviço público. Por isso, é muito importante que nós tenhamos outros setores da economia com pujança, gerando emprego e renda.”

No anúncio desta tarde, foram entregues R$ 1.731.763,53 em cartas de crédito para microempreendedores em todo Distrito Federal — 102 contratos aprovados na área urbana e, 49, na rural. O valor desse 18º lote é o maior repassado em 2017.

“Ajudamos a fomentar todo tipo de negócio. Ficamos muito felizes de os beneficiários valorizarem o programa, com índice de inadimplência inferior a 2%”, destacou na solenidade o secretário adjunto do Trabalho, Thiago Jarjour.

Neste ano, o Prospera emprestou R$ 9.666.577,25. O perfil dos beneficiários é, predominantemente, de adultos, de cor parda. Quanto ao gênero dos tomadores de microcrédito, há certo equilíbrio: 429 homens e 422 mulheres participaram da iniciativa em 2017.

Em 2016, o programa colocou à disposição R$ 9.912.279,07, que beneficiaram mais de 823 microempreendedores. Em 2015, o valor foi cerca de um terço do agora distribuído: R$ 3.030.673,29. À época, 248 beneficiados receberam as cartas de crédito.

Com o empréstimo de R$ 10 mil, Dorcília de Morais, de 50 anos, vai investir em capital de giro. Moradora de Vicente Pires, ela prepara refeições fitness congeladas sob encomenda e teve acesso ao crédito pela terceira vez.

“Trabalho há 20 anos no ramo de alimentação e, há quatro meses, mudei de segmento por perceber melhor aceitação”, contou.

Ela fornece cerca de 600 refeições individuais por semana e destacou a relevância de honrar o compromisso financeiro. “Pagar em dia e não ficar inadimplente é importante para conseguir ter acesso da próxima vez”, aconselhou.


brb.jpg

Ricardo Callado07/10/20171min
O benefício destina-se aos servidores do governo de Brasília e aos empregados da Instituição
 
Desde quinta-feira (5), em comemoração ao Mês do Servidor, o Banco de Brasília (BRB) aprovou a redução das taxas de juros referente ao crédito consignado, o BRB Serv. A taxa é a partir de 1,10% a.m e varia de acordo com o prazo, chegando a 1,99% a.m para operações de 81 a 98 meses.
 
A taxa promocional é valida somente para operações novas e para servidores do governo de Brasília e empregados do BRB. O crédito pode ser contratado em qualquer ponto de atendimento do Banco.

procon-1024x445.jpg

Ricardo Callado18/09/20172min

Clientes da Caixa Econômica Federal poderão negociar o pagamento da dívidas em atraso de hoje (18) até sexta-feira (22) na sede do Instituto de Defesa do Consumidor do Distrito Federal (Procon-DF). A ação se destina exclusivamente a clientes, pessoas físicas ou empresas, com débitos atrasados há mais de dois anos.

As condições especiais valerão para o pagamento à vista. Poderão ser liquidadas dívidas vencidas de cheque especial, cartão de crédito, crédito direto ao consumidor (CDC), Construcard, empréstimo consignado e empréstimo de capital de giro.

O atendimento será feito por uma equipe especializada, das 8h às 17h. Os interessados devem comparecer ao Procon-DF com documento de identificação oficial com foto (RG, carteira de motorista ou passaporte) e comprovante de renda atualizado. O Procon-DF fica no Setor Comercial Sul, Venâncio 2000, Bloco B, Sala 240.

Segundo o governo do DF, desde o fim de 2016, o Procon-DF tem firmado parcerias com instituições financeiras para renegociar dívidas em atraso, já que o setor bancário é um dos campeões de reclamações no órgão, atrás apenas do setor de telecomunicações.

Clientes do Banco do Brasil e do Banco de Brasília (BRB) já foram atendidos nessas ações. O volume renegociado somou cerca de R$ 13 milhões.



Sobre o Blog

Aos 14 anos, o Blog do Callado é um veículo consolidado, admirado por seus leitores e em sintonia com o público alvo: a população brasiliense. O blog é um site de opiniões e notícias com atualização diária, sem cunho ideológico. Dedica-se a oferecer aprimoramento da informação, com uma audiência qualificada.


NOS BASTIDORES DA CAIXA DE PANDORA

Pandora




Mídias Sociais

Twitter do Blog


FANPAGE Facebook

Facebook By Weblizar Powered By Weblizar



Parcerias