Educação caminha junto com ciência e tecnologia, aponta senador Izalci

Ricardo Callado22/02/20196min

Senador brasiliense defende mais recursos para a educação

Permanente defensor da educação, o senador Izalci Lucas (PSDB/DF) foi à tribuna, nesta sexta-feira (22), para defender a destinação de mais recursos para o setor e para a ciência e tecnologia. Assim, ele destacou a situação dos bolsistas de pós-graduação da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), que não recebem reajuste há seis anos.
Izalci informou que esteve com o secretário executivo do ministério da Educação, Luiz Antônio Tozi, nesta quinta-feira (21). Portanto, na ocasião tratou do assunto, junto com a Presidente da Associação nacional de Pós-graduandos, Flavia Calé. e o presidente da Capes, Anderson Correia.
Segundo informou o senador, a bolsa para os pesquisadores no mestrado é de R$1,5 mil e para os de doutorado de R$2,2 mil.
“Esse é um valor ínfimo! E olhem que esses bolsistas não podem trabalhar. Essa é a fonte de renda deles, porque eles têm de ter dedicação exclusiva. Então, como este País pode ir para frente se não valoriza a educação, os pesquisadores? ”, questionou.
Izalci afirmou que o Brasil ocupa a 13ª posição na produção de artigos científicos, mas ressaltou que esse trabalho não é aplicado em ações de geração de emprego e renda.
“Quando se paga uma bolsa de 1.500 reais que não gera contribuição previdenciária, nem outro benefício para os pesquisadores, não há como incentivar os jovens a irem para a pesquisa e o ensino”, lamentou o senador.
O senador afirmou ainda que pretende conversar sobre o assunto com o Ministro da Educação, Ricardo Vélez Rodriguez , na próxima terça-feira.
“Vamos discutir isso aqui na Comissão de Educação. Temos algumas sugestões de fontes possíveis que podem ser debatidas. Temos que priorizar isso”, disse.
Visita do Ministro de Ciência e Tecnologia Marcos Pontes ao plenário do Senado Federal.

Valorização da educação

Alémdisso, Izalci falou sobre a necessidade de valorização do magistério, lembrando que, na década de 70, o salário de um professor era próximo ao que era pago a um juiz do trabalho.
Ele reafirmou a importância da execução do Plano Nacional de Educação para corrigir os prejuízos sofridos pela classe.
Do lado dos estudantes, Izalci mencionou ações para incentivar o estudo. Por exemplo, o programa Bolsa Universitária, criada por ele enquanto Secretário de Ciência e tecnologia do DF . O projeto ajudou cerca de 10 mil alunos a concluírem o curso superior nas instituições particulares.
“A educação não pode esperar. Educação, ciência e tecnologia não são feitas com discurso, mas com recursos, com ações, e é prioridade absoluta”, concluiu o senador.

Ricardo Callado

Jornalista, blogueiro, escritor e consultor político. Exerceu a função de secretário de Comunicação Social do Governo do Distrito Federal. Foi Diretor de Redação do Grupo Comunidade de Comunicação – responsável pelos jornais da Comunidade e O Coletivo. É autor do livro PANDORA – e outros fatos que abalaram a política de Brasília.


Comente esta publicação

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos marcados com (*) são obrigatórios.

 


Sobre o Blog

Aos 14 anos, o Blog do Callado é um veículo consolidado, admirado por seus leitores e em sintonia com o público alvo: a população brasiliense. O blog é um site de opiniões e notícias com atualização diária, sem cunho ideológico. Dedica-se a oferecer aprimoramento da informação, com uma audiência qualificada.


NOS BASTIDORES DA CAIXA DE PANDORA

Pandora




Mídias Sociais

Twitter do Blog


FANPAGE Facebook

Facebook By Weblizar Powered By Weblizar



Parcerias