Arquivos Saúde - Blog do Callado

cirurgia.png

Ricardo Callado12/01/20193min
Governo quer reduzir as filas nas cirurgias com atendimento digno e de qualidade. Foto: Matheus Oliveira/Arquivo-SES

Governo estuda situação de pacientes, que esperam nas filas para procedimentos cirúrgicos. Em 30 dias, com diagnóstico de toda a rede de saúde, novo sistema será implantado

Com quatro dias de trabalhos do SOS DF Saúde, 72 cirurgias já foram realizadas nos institutos Hospital de Base e de Cardiologia. As primeiras cirurgias beneficiaram, preferencialmente, os pacientes já internados. Por isso, o trabalho das equipes médicas e de gestão tem sido constante, de forma a viabilizar as operações.

“Queremos a liberação dos leitos e a retirada dos pacientes dos corredores, dando atendimento digno”, destacou o assessor da coordenação do SOS DF Saúde, Marcelo Melo.

O SOS DF Saúde faz parte do SOS DF, lançado pelo governador Ibaneis Rocha, para dar respostas imediatas aos principais problemas identificados pela sua gestão. “É mais do que eliminar a fila de espera por cirurgias. É criar condições para o bom atendimento das pessoas também no futuro”, destacou Marcelo Melo.

REFORÇO

Além das questões administrativas e de logística, os recursos humanos também estão recebendo reforços. De acordo com Melo, já houve uma convocação dos anestesistas aprovados no último concurso público, bem como a contemplação de diversos profissionais com o aumento da carga horária.

Sobre a fila de espera, Melo explicou que será feito um diagnóstico da situação dos pacientes e da real posição em que se encontram na lista. “Como não havia um controle de todas as áreas, é possível que tenhamos nomes duplicados ou pacientes que já foram atendidos”, exemplificou. Um levantamento, coordenado pela Secretaria de Saúde para resolver essa questão, já está sendo realizado pelos próprios hospitais da rede e equipes locais.

Estima-se que, em 30 dias, o diagnostico esteja totalmente completo e o novo sistema estruturado e, só então, o número de cirurgias a serem realizadas por mês poderá ser previsto. Ao mesmo tempo, os pacientes das filas estarão sendo chamados e reorganizados, os hospitais sendo reformados, novos equipamentos adquiridos e tomadas as demais medidas necessárias para garantir um melhor atendimento à população de forma permanente. (Com informações da Agência Brasilia e da Secretaria de Saúde do DF)


ibaneis-4.png

Ricardo Callado11/01/20192min

Ibaneis quer alterar administração do instituto para ampliar transparência e eficiência dos serviços. Seis UPAs e o Hospital de Santa Maria vão entrar no novo modelo

Nos próximos dias, o governador Ibaneis Rocha deve encaminhar à Câmara Legislativa um pacote de medidas econômicas para ampliar a transparência nos gastos públicos. Entre elas está a alteração no modelo de gestão do Instituto Hospital de Base.
“Vamos manter o modelo com alterações. Por várias vezes, questionei o formato. Falta transparência, principalmente, nas compras e nas contratações. Hoje, o modelo de licitação é desconhecido por todas as empresas”, justificou Ibaneis.

O governador disse que atualmente não há critérios muito definidos para as contratações. “Escutei do presidente do Instituto que a licitação do Instituto Renal, que será construído na frente da Emergência, ele achou por bem colocar 20 dias, mas que as outras o padrão era 10 dias. Isto não pode acontecer. Você não pode surpreender nem o empresário nem a população”, afirmou.

Para ele, a gestão precisa ser “verticalizada” com critérios e regras que sirvam de exemplo para outras unidades. “Vamos propor um modelo para uma gestão estratégicas da saúde. De imediato, vamos entregar seis UPAs e o hospital de Santa Maria para a administração deles. Porque essa é a maneira de darmos respostas rápidas a sociedade”, sentenciou.


hepatites-virais.jpg

Ricardo Callado11/01/20193min

Por Paula Laboissière

Grave problema de saúde pública no Brasil e no mundo, a hepatite é uma inflamação do fígado. Pode ser causada por vírus ou pelo uso de remédios, álcool e outras drogas, assim como por doenças autoimunes, metabólicas e genéticas.

O Ministério da Saúde alerta que as hepatites virais são doenças silenciosas, que nem sempre apresentam sintomas. Quando estes aparecem, podem ser cansaço, febre, mal-estar, tontura, enjoo, vômitos, dor abdominal, pele e olhos amarelados, urina escura e fezes claras.

No Brasil, as hepatites virais mais comuns são as causadas pelos vírus A, B e C. Existem ainda os vírus D e E, sendo que o último é mais frequente na África e na Ásia. Milhões de pessoas no Brasil, segundo a pasta, são portadoras do vírus B ou C e não sabem.

“Elas correm o risco de as doenças evoluírem (tornarem-se crônicas) e causarem danos mais graves ao fígado, como cirrose e câncer. Por isso, é importante ir ao médico regularmente e fazer os exames de rotina que detectam a hepatite”, destaca o ministério.


saude-mental.jpg

Ricardo Callado11/01/20196min
Intitulada ‘Janeiro Branco’, a campanha chega para sinalizar a importância dos cuidados emocionais, debater e difundir o conceito de saúde mental no Brasil
A campanha Janeiro Branco é uma iniciativa que acontece no primeiro mês do ano para ajudar a população brasileira a embarcar em um momento de reflexão e mudança que todo mundo almeja na passagem do ano. É um convite para os cuidados com a saúde mental. Instaurada no país em 2013, a campanha tem como objetivo tornar janeiro o mês oficial para pensar e promover ações em prol da saúde mental, assim como já ocorre com o Setembro Amarelo – para prevenção do suicídio; Outubro Rosa – combate ao câncer de mama e Novembro Azul – combate ao câncer de próstata.A psicóloga Juciléia Rezende, chefe da unidade de oncologia do Hospital Universitário de Brasília (HuB), conta que a ideia da campanha é reforçar a importância dos cuidados emocionais por meio das mídias, instituições sociais públicas e privadas. Dessa forma, a implementação de ações estratégicas que sensibilize a iniciativa de projetos dentro do universo político, social e sociocultural pode acontecer de maneira efetiva. Com isso, é mais fácil atender as demandas individuais e coletivas, direta ou indiretamente relacionadas aos diversos cenários que englobam a Saúde Mental.

“O próprio indivíduo precisa saber o valor da sua saúde mental. O impacto do adoecimento emocional pode ser devastador. Pois a saúde mental é aquilo que gerencia nossas vidas, nossas relações, nosso amor-próprio e a forma como lidamos com os problemas e adversidades que surgem ao longo da vida. Sem a saúde mental nós não conseguimos cuidar de coisas importantes como o lado físico, e acabamos deixando de lado comportamentos saudáveis como a própria alimentação. É uma retroalimentação… quanto mais cuido de mim, mais me sinto apto a vivenciar de maneira equilibrada as relações e situações da vida cotidiana”, explica a psicóloga.

Juciléia ressalta que as pessoas precisam voltar seus olhares para a importância da saúde mental e como a doença pode ser impactante no dia a dia. “É preciso otimizar a capacidade de lidar com os problemas da vida. Melhorar a capacidade individual de expressar emoções. A saúde mental engloba uma série de fatores complexos que cada pessoa interpreta e reage de maneira diferente. Ou seja, a saúde mental é nosso equilíbrio”, finaliza.

Como lidar com o lado emocional quando há diagnóstico de câncer na família

Receber o diagnóstico de câncer muda a maneira com que os membros da família se relacionam. De maneira geral as famílias que resolvem bem seus conflitos e que se apoiam entre si são as que melhor enfrentam o câncer de um ente querido.

De acordo com a oncologista Ludmila Thommen, os papéis dentro da família mudam e a maneira com a qual seus membros lidam com as mudanças afetará a forma com a qual se adaptarão no futuro.

“Para o paciente com câncer, as mudanças na família podem desencadear angústia ao não se sentir mais incluída dentro de casa. É importante compreender isso e ajudar o paciente a encontrar maneiras de contribuir e sentir-se útil nas atividades cotidianas quando há condição física para tal. Isso ajuda tanto o paciente quanto os membros da família”, diz a oncologista.

Ludmila fala sobre a importância de os familiares procurarem informações nesse processo de transição, pois é uma ferramenta importante para lidar com a situação. “Sempre que possível leia e aprenda algo sobre a doença e também como é tratada. Inteire-se das novidades relacionadas ao câncer, novos tratamentos e terapias de suporte. Dê preferência para as que focam na qualidade de vida do familiar com câncer”, alerta.

Ver alguém que você ama doente é muito difícil. Para isso, a psicóloga Juciléia Rezende, conta que os amigos e familiares podem enfrentar momentos de altos e baixos, de desânimo, incerteza e dúvidas. Por isso, consideramos importante um espaço para falar sobre o que os membros da família e próprio paciente está sentindo.

Para saber mais

No dia 25 de janeiro, às 13h, a oncologista Ludmila Thommen promove um bate-papo sobre saúde emocional, voltado para pacientes do HuB. Em conjunto com outros profissionais da saúde, ela vai abordar temas como equilíbrio emocional e mental. O encontro é gratuito e tem o intuito de estimular o bem-estar dos pacientes, auxiliando no tratamento.


feridas-curativo.jpg

Ricardo Callado07/01/20196min
O encontro possibilita a participação em dez módulos diferentes com temas de relevância na área do tratamento de ferimentos. Profissionais da área de saúde são o público alvo do evento

Janeiro começa com boas oportunidades para os profissionais da área da saúde. A partir do dia 23, o Distrito Federal receberá o segundo ciclo do maior workshop de feridas do Brasil. O evento será realizado pelo Cenfe Wound Care, centro especializado em tratamento de ferimentos, que disponibilizará cursos modulares para aprimoramento de técnicas médicas até julho deste ano. Os interessados poderão participar pela plataforma online que oferecerá acesso ao vivo com interação. Cada módulo possui o valor de R$ 30,00.

A ideia do workshop surgiu como uma tentativa de trazer aos enfermeiros, técnicos, auxiliares de enfermagem e interessados na área um aprofundamento sobre os assuntos relacionados às lesões e maneiras para tratá-las com maestria. “O workshop contribui para aperfeiçoar a qualidade da avaliação realizada pelo profissional na lesão do paciente e também a qualidade da conduta de tratamento”, explica Benedito Silva, diretor do Cenfe.

As aulas irão trazer uma metodologia expositiva, casos clínicos e avaliações. Dessa forma, os participantes poderão absorver e consolidar as informações passadas para otimização profissional.

O primeiro módulo contará com a palestra da enfermeira Daniele Matias, graduada pela Universidade de Brasília (UNB) e especialista em Enfermagem Dermatológica. O assunto do bate-papo será voltado às queimaduras, disponibilizando uma abordagem geral sobre o tema ao público.

“Buscamos oferecer conteúdo capazes de atualizar o conhecimento com relação às novas tecnologias disponíveis em tratamento de feridas, bem como consolidar práticas e protocolos para as lesões predominantemente observadas nos ambientes ambulatoriais, hospitalares e domiciliares”, contextualiza Silva.

Edições anteriores – Nos últimos módulos, o workshop teve participantes de todo o Brasil: do programa Melhor em Casa, do Ministério da Saúde, até mesmo das operadoras de Autogestão em Saúde, além de profissionais em geral que atuam em hospitais, clínicas e afins.

“Estamos na 5ª edição, mais especificamente no 2º ciclo. Na última, tivemos a participação de 183 participantes, entre enfermeiros, técnicos e auxiliares de enfermagem”, comemora o diretor.

A expectativa do centro é instigar os profissionais da área para se qualificarem cada vez mais. Por meio do workshop, as experiências são compartilhadas para que possam disponibilizar aos pacientes o melhor tratamento possível voltado às feridas.

Ao final do curso, será emitido um certificado de comprovação de participação. Cada módulo possui carga horária de três horas.

Sobre o Cenfe – O Cenfe é o primeiro centro de tratamento de pessoas lesionadas por feridas crônicas ou agudas, com regime tanto ambulatorial quanto domiciliar. O serviço é oferecido por uma equipe qualificada e multidisciplinar, formada por médicos, enfermeiros, técnicos de enfermagem, fisioterapeutas e nutricionistas. O corpo clínico tem como responsável técnico o Dr. Igor Nunes e Souza, que é cirurgião geral e vascular, formado pela Universidade de Brasília (UnB) e membro da Sociedade Brasileira de Angiologia e Cirurgia Vascular.

O Cenfe dispõe, ainda, de HomeCare, que compreende os serviços de Internação Domiciliar e Atendimento Domiciliar, coordenados pela Unidade Assistencial HomeLar. Este tipo de Internação Domiciliar oferece atendimento a pacientes com quadro clínico estável, que não necessitam de toda estrutura hospitalar, podendo os cuidados serem realizados em casa. Já o atendimento domiciliar contempla a assistência em diferentes complexidades. Outros serviços oferecidos pelo Cenfe são: curativo por pressão negativa, cateter central de inserção periférica (PICC), acesso venoso central guiado por ultrassom, exame diagnóstico em casa para avaliação de TVP (trombose venosa profunda).

SERVIÇO:

O que: 2º Ciclo Cenfe de Workshop em Feridas
Quando: A partir de 23/01
Onde: Online
Inscrições: Portal do Cenfe Wound Care https://cenfe.med.br/evento-7-mYEdulo%C2%B7queimadurasconceitoseabordagemgeral#/

 


medico.jpg

Ricardo Callado21/12/20183min

Por Paula Laboissière

Balanço divulgado ontem (20) aponta que 5.846 médicos se apresentaram nas cidades escolhidas ou iniciaram as atividades. O prazo final para os médicos se apresentarem aos municípios terminou na última terça-feira (18). Os candidatos que decidirem não comparecer mais às atividades devem informar ao município, que vai comunicar a desistência ao ministério.

“O edital de convocação foi uma medida emergencial adotada pelo governo brasileiro para garantir a assistência em locais que contavam com profissionais cubanos, por meio de cooperação com a Organização Pan-Americana da Saúde (Opas) e o governo de Cuba”, informou a pasta, por meio de nota.

Profissionais formados no exterior

Ainda de acordo com o ministério, 10.205 profissionais brasileiros e estrangeiros formados no exterior (sem registro no Brasil) completaram a inscrição de participação no Mais Médicos. O prazo para o envio da documentação desses profissionais foi encerrado no último domingo (16).

As documentações ainda estão em análise, conforme edital. Nos dias 27 e 28 de dezembro, médicos brasileiros formados no exterior terão acesso ao sistema para escolherem as vagas em aberto. Posteriormente, nos dias 3 e 4 de janeiro de 2019, médicos estrangeiros terão a mesma oportunidade.

Confira o cronograma das próximas etapas:

De 20/12 a 21/12 – Médicos com registro no Brasil escolhem municípios com vagas disponíveis

De 27/12 a 28/12 – Médicos brasileiros formados no exterior escolhem municípios com vagas disponíveis

De 03/01 a 04/01/2019 – Médicos estrangeiros formados no exterior escolhem municípios com vagas disponíveis

De 08/01 a 09/01/2019 – Apresentação dos médicos brasileiros formados no exterior


festa-fim-de-ano.jpg

Ricardo Callado18/12/20186min
Estudos apontam que na época do fim do ano casos de ansiedade e depressão aumentam e trazem consigo males à saúde cardiovascular
Contagem regressiva para 2019. Enquanto a época das festas de fim de ano deixa uma parte da população mais feliz e cheia de esperanças para o início de um novo ciclo, outra parte é tomada por sentimentos como ansiedade, tristeza e melancolia. Segundo uma pesquisa da International Stress Management Association, o estresse individual aumenta 75% e atinge 80% da população no período que vai da última semana de novembro até o fim de dezembro. Por isso, nos prontos-socorros há aumento dos casos relacionados à ansiedade e depressão.
O fenômeno, que é conhecido como “Síndrome do Fim do Ano” ou “dezembrite”, pode afetar não só o emocional, mas também o fisiológico. De acordo com o cardiologia do Instituto do Coração de Taguatinga (ICTCor), Dr. Henrique Maia, o responsável por isso é o hormônio que estes sentimentos liberam no organismo. “Estados emocionais como esses liberam cortisol no sangue. Níveis elevados deste hormônio causam aumento da frequência cardíaca e do nível de açúcar no sangue, diminuição da produção de insulina e constrição dos vasos sanguíneos. Isso pode trazer problemas como diabetes, hipertensão, infarto e derrames”, explica.
Por conta disso, o especialista garante que não basta só cuidar do corpo, é importante também cuidar da mente. A dica serve para quem é fisiologicamente saudável e, principalmente, para quem já tem alguma doença cardíaca. “Os pacientes reagem às doenças cardíacas de formas diferentes. É comum que apareçam mecanismos de defesa como negação, deslocamento ou agressividade. O acompanhamento psicológico é de grande ajuda, tanto no processo de aceitação do problema de saúde, tanto na melhora da adesão ao tratamento, que nem sempre é simples”, relata Dr. Henrique.
Porque isso acontece?
Afinal, porque uma época que carrega uma tradição tão positiva causa, para alguns, sentimentos prejudiciais? De acordo com a psicóloga do corpo clínico do ICTCor, Marianna Cruz, isso se dá pelo simbolismo de fechamento de ciclo, que traz reflexões do desempenho e aproveitamento que cada pessoa fez do seu tempo. “Se a pessoa não viveu dentro de seu propósito de realizações, é comum que ela entre em um ciclo de autocobrança intensa. A insatisfação mina as energias e prejudica a autoconfiança e autoestima das pessoas. Esse processo costuma acontecer também em vésperas de aniversário”, relata.
Como evitar?
Uma vez que é inevitável passar por esta época do ano, como blindar o coração dos males que algum desequilíbrio psicológico pode vir a trazer para ele? Marianna recomenda o desenvolvimento de uma postura mais respeitosa, amorosa e compreensiva consigo mesmo. “É importante entender que a autocobrança não é uma qualidade. Ela impede que nós façamos mudanças e reconheçamos o que temos de bom, nossas conquistas”, garante a psicóloga, que compara a prática da autocobrança com andar em um carro com o freio de mão puxado.
Ainda segundo a especialista, o primeiro passo para isso é ser grato. “A gratidão é uma das forças fundamentais para o fortalecimento da saúde emocional do ser humano. O hábito de agradecer traz bem-estar, aumenta a autoestima e, consequentemente, traz forças para gerar mudanças. Respeite suas limitações, se valorize e agradeça pequenas conquistas”, indica.
Para finalizar, Marianna ressalta a importância de procurar um profissional. “Caso a pessoa não consiga colocar isso em prática sozinha, a psicoterapia é extremamente indicada”, garante, reafirmando que o acompanhamento psicológico é essencial, principalmente para os cardiopatas. “Passar por momentos emocionalmente difíceis pode agravar bastante quadros de doenças cardíacas, mesmo naqueles pacientes que mantenham hábitos saudáveis. É preciso ter um equilíbrio entre mente e corpo, com acompanhamento cardiológico e psicológico”, recomenda.

Sucos-Detox.png

Ricardo Callado06/12/201810min

Nutricionista do Ineb ensina a combinar frutas, folhas, chás e especiarias em bebidas que, além de refrescantes, ajudam o organismo a eliminar toxinas

Dezembro é um mês difícil de se manter na linha. Afinal, geralmente começa com confraternização anual da empresa e segue com festinhas entre amigos e familiares. Passa por reuniões da turma de antigamente, do grupo do último curso, da academia, dos vizinhos… É a ocasião de comemorar e bebemorar! E continua com as ceias de Natal e Réveillon. Além de engordar, os dias de excesso de comida e bebida podem causar desconforto abdominal, dor de cabeça, gases e cansaço. Para amenizar os efeitos e ajudar os rins a eliminar as toxinas, a dica é, além de ingerir muita água, compensar consumindo, no dia seguinte ao da extravagância, suco detox ou suchá, aquelas bebidas que misturam chá, frutas e especiarias.

A nutricionista Adeliane Pereira da Costa Barreto, do Instituto de Nefrologia de Brasília (Ineb), explica que os sucos desintoxicantes e os suchá trazem vários benefícios à saúde. “Essas bebidas fazem uma verdadeira limpeza no nosso organismo e aceleram o metabolismo, além de eliminar gorduras. São vasodilatadoras e, portanto, melhoram a circulação sanguínea. São diuréticas, o que facilita a eliminação das toxinas pela urina, reduzindo o inchaço do corpo. Ajudam no funcionamento intestinal e, em geral, possuem baixa caloria”, enumera.

As folhas verdes, ressalta a nutricionista do Ineb, não podem faltar em sucos detox por possuírem alto teor de clorofila, responsável pela principal função de desintoxicar. “Você pode, também, acrescentar gengibre para acelerar o metabolismo. Só não pode usar a raiz dessa planta quem tem hipertensão, cardiopatias, alergias e hipertireoidismo”, orienta. O suco verde é o mais conhecido entre todos os coloridos, mas Adeliane lembra que há outros que também têm função detox.

Aliás, combinando frutas, chás, folhas, legumes e especiarias é possível criar bebidas de várias tonalidades e muito saudáveis. A nutricionista ensina como fazer sete sucos detox e três suchás refrescantes, todos muito práticos e simples (veja abaixo as receitas). Para variar, é só utilizar uma receita base e mudar a fruta ou a folha. Para quem tem pouco tempo no dia a dia, uma dica prática é congelar na forminha de gelo folhas batidas com água para ir consumindo-o ao longo da semana. Basta colocar umas pedrinhas do gelo especial em um copo de suco de fruta e está pronto o detox.

Adeliane explica que, para se obter o melhor efeito, o suco detox deve ser ingerido pela manhã, ainda em jejum. Assim, vai garantir uma alta absorção dos nutrientes da bebida. É energia que será necessária ao longo do dia. E o suco vai potencializar a digestão e acelerar o metabolismo.

 

Sobre o Ineb

O Instituto de Nefrologia de Brasília, que nasceu da fusão do Instituto de Nefrologia e da Renal Vida, une tecnologia de ponta, humanização e individualização do tratamento. Faz parte da Alvo Corporações, holding com trabalho especializado em unidades de saúde voltadas à nefrologia e hemodiálise que prestam atendimento inovador, hotelaria premium e serviço da mais alta qualidade. Assim, Ineb Brasília, Ineb Ceilândia e Ineb Águas Claras integram uma rede composta por mais cinco clínicas localizadas no Estado de São Paulo, sendo três na capital com a marca Fenix, uma em Bauru com a marca Ineb e uma em Jundiaí com a marca Renal Quality. Juntas, formam, o maior grupo de clínicas de excelência em nefrologia e hemodiálise do Brasil que atende exclusivamente a convênios. Saiba mais em http://inebbrasilia.com.br

 

Dez receitas detox

Suco verde 

  • 150 ml de suco de maracujá
  • 01 folha grande de couve ou 1 xícara cheia de talos e folhas de brócolis
  • 01 fatia média de abacaxi ou 1/2 maçã média
  • 01 pedaço de gengibre (aproximadamente 1cm)
  • 01 colher de sopa de linhaça ou chia
  • Hortelã e gelo a gosto

Bata todos os ingredientes no liquidificador e está pronto. É importante não coar para que se consuma todas as fibras, que são importantes para a redução da gordura, principalmente a abdominal.

 

Suco diurético de água de coco

  • 150ml de água de coco
  • 01 fatia fina de melão
  • 01 pedaço de gengibre (aproximadamente 1cm)
  • Hortelã e gelo a gosto

Bata todos os ingredientes no liquidificador e está pronto. É importante não coar para que se consuma todas as fibras, que são importantes para a redução da gordura, principalmente a abdominal.

 

Suco de abacaxi e salsão

  • 150ml de agua
  • 01 fatia média de abacaxi
  • 01 talo de salsão
  • Gelo a gosto

Bata todos os ingrediente no liquidificador e está pronto para o consumo. É importante não coar para que se consuma todas as fibras, que são importantes para a redução da gordura, principalmente a abdominal.

 

Suco de abacaxi, gengibre e limão

  • 1 fatia de abacaxi
  • 1 pedaço de gengibre (aproximadamente 1cm)
  • ½ limão espremido
  • 150ml de água

Bata todos os ingrediente no liquidificador e está pronto para o consumo.

 

Suco de pera com couve, limão e cenoura

  • 1 folha de couve
  • 1/2 pera com casca
  • 1 pedaço de gengibre (aproximadamente 1 cm)
  • Suco de ½ limão
  • ½ cenoura média
  • 200 ml de água

Bata todos os ingrediente no liquidificador e está pronto para o consumo.

 

Suco de laranja com maçã, couve, salsa

  • 1 folha de couve
  • Suco de 2 laranjas
  • 1 maçã
  • 1 ramo de salsa
  • 1 pedaço de gengibre (aproximadamente 1cm)

Bata todos os ingrediente no liquidificador e está pronto para o consumo.

 

Suco rosa

  • 150 ml de suco de melancia (batido com semente)
  • 1/2 beterraba média
  • 1 lasca de gengibre
  • 1 colher de sopa de linhaça ou chia

 

Bata todos os ingrediente no liquidificador e está pronto para o consumo. Sirva bem gelado. Pode acrescentar 1 colher sobremesa de linhaça triturada. No lugar da água, se preferir, utilize água de coco.

 

Suchá verde

  • 150ml de chá verde
  • ½ maçã com casca
  • 01 folha de couve
  • Gelo a gosto

Prepare o chá em infusão e espere esfriar. Bata o chá com os demais ingredientes no liquidificador e tome imediatamente.

 

 

Suchá branco

  • 150ml de chá branco
  • ½ maçã com casca
  • Gelo a gosto

Prepare o chá em infusão e espere esfriar. Bata o chá com a maçã e gelo no liquidificador e tome imediatamente.

 

Suchá rosa

  • 150ml de chá de hibisco
  • ½ maçã com casca
  • 05 unidades de blueberry ou gogiberry
  • Gengibre e gelo a gosto

Prepare o chá em infusão e espere esfriar. Bata o chá com os demais ingredientes no liquidificador e tome imediatamente.

 


Dezembro_Laranja_Reproducao.jpg

Ricardo Callado05/12/20189min
A data instaurada no País pela Sociedade Brasileira de Dermatologia – SBD chega para alertar sobre a importância de prevenir o câncer de pele que tem estimativa de 165 mil novos casos entre 2018 e 2019 no Brasil
Para reforçar a ideia de cuidado e prevenção contra o câncer de pele na população brasileira, principalmente com a chegada do verão, a Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) lança a campanha “Dezembro Laranja”. Neste ano, o tema da campanha nacional de prevenção ao câncer da pele é ‘Se exponha, mas não se queime’. Para se ter uma ideia, de acordo com o Instituto Nacional do Câncer (INCA), o câncer de pele é o tipo mais comum no Brasil. Para 2018 são estimados, no país, 2.920 novos casos de câncer de pele melanoma em homens e 3.340 em mulheres.  Já os casos novos de câncer de pele não melanoma estimados são de 85.170 em homens e 80.410 em mulheres.

O câncer de pele é um tumor de pele maligno, provocado pelo crescimento anormal e descontrolado das células que compõem a pele. “A radiação ultravioleta é a principal responsável pelo desenvolvimento de tumores cutâneos, e a maioria dos casos está associada à exposição excessiva ao sol ou ao uso de câmaras de bronzeamento. A melhor forma de reduzir o risco de desenvolver a doença, é reduzir a exposição solar e fazer uso de protetor solar diariamente. Dessa forma, o sol não vira um vilão, e sim um grande aliado, explica a médica oncologista Ludmila Thommen, médica oncologista em hospitais da rede pública e particular. < br /> O profissional de saúde Erasmo Tokarski, que atua na área da Dermatologia, Estética e Cirúrgica há mais de 30 anos, explica que o efeito do Sol é cumulativo, por isso é de extrema importância respeitar os horários mais favoráveis para se expor ao sol. “Antes das 10h e após às 15h, e também usar protetor solar adequadamente, diz o especialista”.

Tipos de câncer de pele
Segundo explica a oncologista, Ludmila, existem três tipos de cânceres de pele: o carcinoma basocelular, mais frequente e com alto percentual de cura; o carcinoma espinocelular, de incidência média; e o melanoma, o tipo mais grave e mais raro.  “Em qualquer um dos casos, a doença é curável se detectada em estágio inicial”, esclarece a especialista.

Diagnóstico
A doença pode ter o aspecto de uma pinta, uma pequena alergia ou outras alterações que, a princípio, pode parecer algo sem muita importância. Mas é fundamental ter o conhecimento da própria pele e saber em quais áreas existem esses sinais. Apenas o exame clínico ou a biópsia podem diagnosticar o câncer de pele.  “Utilizamos um dermatoscópio, que é uma lente de aumento especial com fonte de luz própria para observar a lesão, e, se houver indicação realizamos a biópsia da pele”, explica o dermatologista.
Para ele, o importante é estar sempre atento a lesões na pele de aparência elevada e brilhante, translúcida, avermelhada, castanha, rósea ou multicolorida, com crosta central e que sangra facilmente; pinta preta ou castanha que muda de cor, textura, torna-se irregular nas bordas e cresce; e manchas ou feridas que não cicatrizam, continuam a crescer e causam coceira, crostas, erosões ou sangramentos.

Tratamento de câncer de pele tipo melanoma
De acordo com a oncologista Ludmila Thommen, a cirurgia é o mais indicado nos tumores iniciais, e dependendo do estadiamento do paciente é possível indicar radioterapia, imunoterapia ou terapia alvo.
É importante lembrar que o melanoma é o tipo de câncer de pele mais grave e, por isso, nem sempre é possível atingir a cura, especialmente quando o tumor é identificado numa fase muito avançada. Ainda assim, estes tratamentos ajudam a reduzir os sintomas e a aumentar a expectativa de vida dos pacientes, como explica a Oncologista.
“A Quimioterapia padrão tem eficácia limitada no tratamento do melanoma, com taxas de resposta baixas. Tivemos grandes avanços no tratamento do melanoma com muitas medicações de precisão chegando ao mercado e consequentemente melhorando os resultados”, conta.

Tratamento de câncer de pele não melanoma
O dermatologista Erasmo Tokarski explica que este tipo de tratamento é utilizado para o câncer de pele basocelular e espinocelular e é feito, na maior parte das vezes, apenas com o uso de cirurgia. Dependendo do estado de cada paciente, o médico pode recomendar algumas destas cirurgias:

  • Cirurgia micrográfica de Mohs: é utilizado especialmente para câncer de pele no rosto, pois é feita para retirar finas camadas de pele até retirar todas as células cancerígenas. Desta forma é possível evitar retirar muito tecido saudável e deixar cicatrizes muito profundas;
  • Cirurgia para remoção simples: é o tipo de cirurgia mais utilizada, na qual se retira toda a lesão causada pelo câncer e algum do tecido saudável em volta;
  • Eletro-curetagem: o tumor é retirado e depois é aplicado uma pequena corrente elétrica para parar o sangramento e eliminar algumas células cancerígenas que possam ter ficado na pele;
  • Criocirurgia: é usado em casos de carcinoma in situ, no qual a lesão se encontra bem delimitada, sendo possível congelá-la até eliminar todas as células malignas.
Entretanto, o especialista alerta que nos casos em que o câncer está numa fase muito avançada, pode ainda ser necessário fazer quimioterapia ou radioterapia durante algumas semanas para eliminar as restantes células cancerígenas que não foram totalmente removidas na cirurgia.

Prevenção
Além do uso do filtro solar, existem outras formas de proteger a pele contra os raios UVA e UVB do sol. A proteção solar deve ser feita tanto em momentos de lazer quanto de trabalho sob o sol. Para quem realiza as atividades ao ar livre, o uso de equipamentos de proteção individuais (EPI), chapéus de abas largas, óculos escuros, roupas que cubram boa parte do corpo e protetores solares são itens obrigatórios diários para evitar que a exposição prolongada traga problemas de saúde.


secretaria-de-saude.jpg

Ricardo Callado28/11/20186min

Definição ocorre após governador eleito ouvir sugestão do futuro ministro da Saúde de Bolsonaro, que escolhesse um perfil técnico

Por Kleber Karpov

O governador eleito do DF, Ibaneis Rocha (MDB), se encontrou nesta terça-feira (27) com o futuro ministro da Saúde do presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL), o deputado federal Luiz Henrique Mandetta (DEM-RS). Na mesma data, Política Distrital (PD) teve acesso a lista dos membros que compõem a equipe de transição da Saúde do Distrito Federal.

Durante o encontro com Mandetta, o governador eleito do DF apresentou os ‘cotados’ para comandar a SES-DF, ocasião em que pediu recursos para a reformas de hospitais. Entre as unidades em condições mais críticas, Ibaneis listou o Instituto Hospital de Base do DF (IHBDF), além dos hospitais regionais de Ceilândia (HRC), Gama (HRG), Taguatinga (HRT) e Planaltina (HRPL).

Novo secretário

Ibaneis revelou que pretende anunciar, nesta quarta-feira (28), o nome escolhido para gerir a SES-DF. O anúncio deve ocorrer após a realização de reunião com o Núcleo de Saúde da Equipe de Transição. “Devo realizar uma reunião com o núcleo de saúde da equipe de transição e, logo depois, oficializar a decisão”, disse.

Ibaneis revelou ainda que para a gestão da pasta, Mandetta sugeriu “um perfil técnico”, algo que pode destoar de manifestação do governador eleito, no início do mês que chegou a anunciar a preferencia por um secretario de Saúde, médico.

Embora uma lista tríplice apresentada por representantes de sindicatos e conselhos ligados à Saúde tenha apontado os nomes do presidente do Sindicato dos Médicos do DF (SINDMÉDICO-DF), Gutemberg Fialho (PR), do ex-presidente do Conselho Regional de Enfermagem (COREN-DF) e diretor do Conselho Federal de Enfermagem (COFEN), Gilney Guerra e o secretário municipal de saúde e médico do Hospital Regional da Asa Norte (HRAN), Leonardo Esteves, outros nomes ainda podem estar no páreo.

Dentre esses, o ex-diretor do Hospital Regional da Asa Norte (HRAN) e cirurgião bariátrico, Adriano Guimarães Ibiapina, a superintendente do Instituto de Cardiologia do DF (ICDF), Núbia Welerson Vieira e o vice-presidente do SindMédico, Carlos Fernando da Silva.

Nomes que compõem uma espécie de conselho, de Ibaneis, capitaneado pelo ex-secretário de Saúde do DF, Jofran Frejat que conta ainda com o deputado distrital eleito, o vice-presidente do Sindicato dos Auxiliares e Técnicos em Enfermagem do DF (SINDATE-DF), Jorge Vianna (PODEMOS).

Equipe de transição

Alto escalão da saúde à parte, o chefe da Casa Civil do DF, Sérgio Sampaio, deve publicar, no Diário Oficial do DF (DODF), a qualquer momento, os nomes de servidores da SES-DF e de outros órgãos do GDF, que devem ficar a disposição para municiar o novo governo, das informações sobre a Saúde do DF. A relação foi apresentada à Sampaio, pelo vice-governador eleito, Paco Britto.

A lista, multidisciplinar, é composta por médicos, enfermeiro, analista, agente administrativo, técnico em enfermagem, agente de resíduos sólidos, farmacéutico, assessor.

 

 



Sobre o Blog

Aos 14 anos, o Blog do Callado é um veículo consolidado, admirado por seus leitores e em sintonia com o público alvo: a população brasiliense. O blog é um site de opiniões e notícias com atualização diária, sem cunho ideológico. Dedica-se a oferecer aprimoramento da informação, com uma audiência qualificada.


NOS BASTIDORES DA CAIXA DE PANDORA

Pandora




Mídias Sociais

Twitter do Blog


FANPAGE Facebook

Facebook By Weblizar Powered By Weblizar



Parcerias