Arquivos Mais... - Página 2 de 208 - Blog do Callado

Equipe-UPIS-USP.jpg

Ricardo Callado08/01/20191min

A Universidade de São Paulo (USP), por meio de sua Escola Politécnica, assinou Convênio com a Faculdade UPIS de Brasília em dezembro, para promover intercâmbio e cooperação visando à realização de pesquisas, ensino, extensão, troca de informações, atividades culturais, consultoria, desenvolvimento e prestação de serviços integrados em diversas áreas do conhecimento.

Aproveitando a estrutura disponibilizada pela UPIS, que possui hoje um dos maiores campus agrícolas e de medicina animal do País, a USP, por meio de sua escola Politécnica e de seu corpo docente, estará promovendo estudos científicos e mantendo estrutura capaz de atender Governos, Empresas e Profissionais em demandas que levem a estudos técnicos voltados para o aprofundamento de alternativas e soluções tecnológicas inovadoras, além de disponibilizar espaços para realização de estudos, cursos, coworkings e apoio de startups.


Sala-de-Aula.jpg

Ricardo Callado07/01/20193min

Dando início a um ano de muitos certames importantes previstos, nada melhor do que aproveitar os aulões gratuitos para tirar dúvidas e testar os conhecimentos, com a resolução de exercícios. No próximo dia 12/01, o IMP Concursos (603 Sul) vai oferecer dois aulões com diferentes focos e ao mesmo tempo. Os concursandos podem escolher aquele que melhor atende às suas necessidades.
O primeiro é o aulão de Controle de Constitucionalidade, voltado, principalmente, para quem sonha com carreiras fiscais. É uma oportunidade imperdível para os concursandos que estão de olho no certame da Sefaz-DF, cujo edital está previsto para sair este mês. Serão cinco horas de aula, das 8h15 às 11h50, ministrada pelo professor Ricardo Blanco, especialista em Direito Administrativo e Direito Constitucional.
A matrícula, que deve ser feita pelo site (www.impconcursos.com.br), não garante a vaga. O evento é sujeito a lotação. Para participar, basta doar 1kg de alimento não perecível no dia do aulão. O conteúdo será elaborado pelo professor e entregue durante o curso.
O outro aulão será ministrado pela especialista em Língua Portuguesa Grazy Souza, que vai comentar a prova de redação discursiva do concurso da AGU. A partir da análise dessa parte do certame, ela vai traçar o perfil da banca responsável, o Idecan, para que os concursandos se familiarizem com a abordagem da instituição. A aula será no mesmo horário, das 8h15 às 11h50. A matrícula também deve ser feita pelo site. Para participar, basta doar um material escolar que deverá ser entregue no dia do aulão.

Serviço:
IMP Concursos
Local: L2 Sul · SGAS 603 Conjunto “C”
Horário: 8h15 às 11h50
Inscrição: www.impconcursos.com.br
Entrada: Material escolar ou 1kg de alimento (a depender do aulão escolhido)
Telefone: 3029-9700


feridas-curativo.jpg

Ricardo Callado07/01/20196min
O encontro possibilita a participação em dez módulos diferentes com temas de relevância na área do tratamento de ferimentos. Profissionais da área de saúde são o público alvo do evento

Janeiro começa com boas oportunidades para os profissionais da área da saúde. A partir do dia 23, o Distrito Federal receberá o segundo ciclo do maior workshop de feridas do Brasil. O evento será realizado pelo Cenfe Wound Care, centro especializado em tratamento de ferimentos, que disponibilizará cursos modulares para aprimoramento de técnicas médicas até julho deste ano. Os interessados poderão participar pela plataforma online que oferecerá acesso ao vivo com interação. Cada módulo possui o valor de R$ 30,00.

A ideia do workshop surgiu como uma tentativa de trazer aos enfermeiros, técnicos, auxiliares de enfermagem e interessados na área um aprofundamento sobre os assuntos relacionados às lesões e maneiras para tratá-las com maestria. “O workshop contribui para aperfeiçoar a qualidade da avaliação realizada pelo profissional na lesão do paciente e também a qualidade da conduta de tratamento”, explica Benedito Silva, diretor do Cenfe.

As aulas irão trazer uma metodologia expositiva, casos clínicos e avaliações. Dessa forma, os participantes poderão absorver e consolidar as informações passadas para otimização profissional.

O primeiro módulo contará com a palestra da enfermeira Daniele Matias, graduada pela Universidade de Brasília (UNB) e especialista em Enfermagem Dermatológica. O assunto do bate-papo será voltado às queimaduras, disponibilizando uma abordagem geral sobre o tema ao público.

“Buscamos oferecer conteúdo capazes de atualizar o conhecimento com relação às novas tecnologias disponíveis em tratamento de feridas, bem como consolidar práticas e protocolos para as lesões predominantemente observadas nos ambientes ambulatoriais, hospitalares e domiciliares”, contextualiza Silva.

Edições anteriores – Nos últimos módulos, o workshop teve participantes de todo o Brasil: do programa Melhor em Casa, do Ministério da Saúde, até mesmo das operadoras de Autogestão em Saúde, além de profissionais em geral que atuam em hospitais, clínicas e afins.

“Estamos na 5ª edição, mais especificamente no 2º ciclo. Na última, tivemos a participação de 183 participantes, entre enfermeiros, técnicos e auxiliares de enfermagem”, comemora o diretor.

A expectativa do centro é instigar os profissionais da área para se qualificarem cada vez mais. Por meio do workshop, as experiências são compartilhadas para que possam disponibilizar aos pacientes o melhor tratamento possível voltado às feridas.

Ao final do curso, será emitido um certificado de comprovação de participação. Cada módulo possui carga horária de três horas.

Sobre o Cenfe – O Cenfe é o primeiro centro de tratamento de pessoas lesionadas por feridas crônicas ou agudas, com regime tanto ambulatorial quanto domiciliar. O serviço é oferecido por uma equipe qualificada e multidisciplinar, formada por médicos, enfermeiros, técnicos de enfermagem, fisioterapeutas e nutricionistas. O corpo clínico tem como responsável técnico o Dr. Igor Nunes e Souza, que é cirurgião geral e vascular, formado pela Universidade de Brasília (UnB) e membro da Sociedade Brasileira de Angiologia e Cirurgia Vascular.

O Cenfe dispõe, ainda, de HomeCare, que compreende os serviços de Internação Domiciliar e Atendimento Domiciliar, coordenados pela Unidade Assistencial HomeLar. Este tipo de Internação Domiciliar oferece atendimento a pacientes com quadro clínico estável, que não necessitam de toda estrutura hospitalar, podendo os cuidados serem realizados em casa. Já o atendimento domiciliar contempla a assistência em diferentes complexidades. Outros serviços oferecidos pelo Cenfe são: curativo por pressão negativa, cateter central de inserção periférica (PICC), acesso venoso central guiado por ultrassom, exame diagnóstico em casa para avaliação de TVP (trombose venosa profunda).

SERVIÇO:

O que: 2º Ciclo Cenfe de Workshop em Feridas
Quando: A partir de 23/01
Onde: Online
Inscrições: Portal do Cenfe Wound Care https://cenfe.med.br/evento-7-mYEdulo%C2%B7queimadurasconceitoseabordagemgeral#/

 


paulo-kramer.jpg

Ricardo Callado06/01/20199min
Paulo Kramer (Foto Elza Fiuza/Agência Brasil)

Para cientista político, popularidade é oportunidade para reformar

Por Gilberto Costa

O presidente Jair Bolsonaro tem oportunidade histórica de fazer as reformas estruturantes na economia brasileira e reverter vícios do chamado “presidencialismo de coalizão”. Deve fazer isso logo no início do mandato, aproveitando a sua popularidade e a alta capacidade de comunicação direta. As avaliações são do cientista político Paulo Kramer, professor aposentado da Universidade de Brasília e, há 25 anos, assessor parlamentar e consultor de empresas para análises políticas. Kramer trabalhou como consultor voluntário da campanha de Jair Bolsonaro no Grupo de Brasília, coordenado pelo general Augusto Heleno, desde o dia 1º janeiro ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional (GSI) da Presidência da República.
Na entrevista à Agência Brasil, o especialista expõe que o governo recém-empossado pode fazer de imediato a reforma da Previdência Social e inaugurar um relacionamento com o Congresso Nacional, articulado pelas bancadas temáticas, menos dependente de troca de favores por meio de emendas parlamentares ou distribuição de cargos.

Abaixo os principais trechos da entrevista:

Agência Brasil: O que esperar do Congresso que assume em menos de um mês?

Paulo Kramer: É um Congresso que veio na esteira de uma grande renovação, que por sua vez refletiu o anseio de mudança do eleitorado, a indignação com a corrupção, e a impaciência com a longa e profunda crise econômica legada pelo petismo. É uma nova classe política muito sensível à movimentação das redes sociais.

 

Agência Brasil: O novo Congresso tem perfil colaborativo para a agenda de reformas?

Paulo Kramer: Esse Congresso reflete em grande medida as prioridades que estão na cabeça da maior parte da sociedade brasileira. É um Parlamento mais conservador nos costumes, mais rígido no que diz respeito ao combate ao crime organizado, mas não é necessariamente um Congresso mais reformista. O Brasil é um país pouco escolarizado, a educação é muito ruim. Uma população assim tem dificuldade em associar causa e efeito. A maioria da população não vê, por exemplo, a reforma da Previdência Social como uma prioridade, só que é uma prioridade. Se o rombo fiscal crescente que o déficit da Previdência traz não for resolvido, não haverá dinheiro para outras prioridades como educação, saúde, segurança, etc.

 

Agência Brasil: Como será a tramitação da reforma da Previdência Social?

Paulo Kramer: A reforma da Previdência, pelo longo tempo que ela ficou exposta ao debate público, se avançou consideravelmente no grau de compreensão da sociedade ou, se não, no grau de compreensão das elites formadoras de opinião quanto à necessidade e urgência de fazer a reforma. Existe um caminho que já foi percorrido que o governo de Jair Bolsonaro poderá aproveitar e até acentuar isso em razão da comprovada capacidade de comunicação do presidente da República. Na campanha, ele usou muito bem as redes sociais para falar, sobre a cabeça das elites políticas e dos meios de comunicação tradicionais, diretamente com o grande público. Se ele estiver convencido dessa necessidade, que é martelada diariamente pela equipe econômica, acredito que a reforma avançará sim e chegará a bom termo.

 

Agência Brasil: O senhor acredita que avança neste semestre?

Paulo Kramer: Acredito que sim. A janela de oportunidade para fazer a reforma é curta, fugaz e passageira, porque existe uma tendência natural com o passar do tempo de que as pessoas percebam um hiato entre as suas aspirações e a realidade, a capacidade dos governos de entregarem o que se esperava. Aí a popularidade vai diminuindo. Então, tem que ser o mais rápido possível sim.

 

Agência Brasil: O que o senhor acha que vai acontecer com chamado presidencialismo de coalizão?

Paulo Kramer: Nesses últimos 30 anos, ele foi sofrendo distorções, em grande medida ligadas à sua própria estrutura. A Constituição [de 1988] criou um regime que é presidencialista mas guarda semelhanças importantes com o sistema parlamentarista, no qual é preciso distribuir pastas e postos aos partidos representados no Congresso de maneira a ter suas proposições aprovadas pelo Congresso. Com o tempo, isso gerou muita distorção: toma lá, dá cá, uma barganha que foi crescentemente percebida como ilegítima porque deu muita margem para corrupção, a troca de emenda de orçamento, e de cargos públicos para votação de proposições do Executivo. O presidente Bolsonaro chega com um mandato claro para superar, ou pelo menos corrigir essas distorções mais flagrantes do presidencialismo de coalizão. Como existe uma pressão permanente da opinião pública, pelas redes sociais e pelos meios de comunicação, acredito que possamos caminhar sim para uma política mais limpa e transparente.

 

Agência Brasil: Mas haverá resistência no próprio Congresso?

Paulo Kramer: Sim. Houve uma grande renovação, mas uma parte do velho Congresso continua. Mesmo aqueles que chegaram nessa onda de mudança têm aspirações de continuar na carreira política e trocar de posto. Até agora, isso foi feito dentro daqueles mecanismos de barganha do presidencialismo de coalizão. Contra isso grande parte do eleitorado se insurgiu.

 

Agência Brasil: Há quem defenda que o governo tenha relacionamento preferencial com as bancadas temáticas, como empresários do agronegócio, evangélicos, da segurança pública. Que vantagem tem essa opção em vez do relacionamento com os partidos políticos? Dá para fazer isso visto que os regimentos da Câmara dos Deputados e do Senado Federal são fundados na existência dos partidos?

Paulo Kramer: Dá se o governo souber aproveitar a janela de popularidade. Mas você tem razão. Está tudo centrado, regimentalmente falando, nas estruturas partidárias. Agora, os líderes dos partidos [no Congresso] e os presidentes das legendas estão atentos à boa vontade e lua de mel da população com o governo. Enquanto esse momento durar, acredito que os líderes partidários tenderão a aceitar as regras impostas pelo governo.


RAFAEL-PARENTE.jpeg

Ricardo Callado02/01/20195min

O secretário de Educação, Rafael Parente, apresentou diagnósticos e metas para parlamentares e lideranças evangélicas. A reunião ocorreu nessa quarta-feira (2/1) na Residência Oficial de Águas Claras e serviu para estreitar laços entre os poderes Executivo e Legislativo.

A agenda foi articulada pela deputada federal eleita Paula Belmonte (PPS), que sugeriu ao governador o nome de Parente para a educação, após uma experiência de destaque na Prefeitura do Rio de Janeiro. Participaram do compromisso os deputados distritais Reginaldo Sardinha (Avante), Roosevelt Villela (PSB), Jaqueline Silva (PTB), Cláudio Abrantes (PDT), Rodrigo Delmasso (PRB), Jorge Vianna (Pode), João Cardoso (Avante), Leandro Grass (Rede), Júlia Lucy (Novo), Delegado Fernando Fernandes (PROS) e Hermeto (PHS).

Rafael Parente apresentou propostas como a criação de complexos de educação unificada, que reúnam professores, alunos e estudiosos para a formulação de políticas públicas e ferramentas para a educação. O novo secretário também falou sobre a meta de colocar o Distrito Federal no primeiro lugar no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) ainda durante a gestão de Ibaneis Rocha (MDB).

“Temos condições socioeconômicas para chegar entre os primeiros lugares nos primeiros anos e devolver à Brasília essa tradição de qualidade na educação”, afirmou Parente.

A Secretaria de Educação terá como meta gerar mais dados e indicadores de qualidade do ensino, além de suprir a demanda de 19 mil vagas de creche, número de crianças na lista de espera das instituições públicas e conveniadas.

Religiosos

Também participaram da conversa o bispo Robson Rodovalho, da Igreja Sara Nossa Terra, e o pastor Daniel de Castro, representando o bispo Manoel Ferreira, líder da Assembleia de Deus Madureira. O convite foi feito para resolver os atritos especulados nas redes sociais, de que Rafael Parente seria a favor de temas como ideologia de gênero e doutrinação nas escolas.

“Nas eleições a sociedade deu o recado de que projeto escolheu, que é aquele de rejeitar a ideologização do ensino. Nós, religiosos, temos gente radical e outros com mais bom senso. Então acreditamos na escolha sexual de cada um dos seres humanos. Fiquei satisfeito com o que vi. Tivemos um ruído logo no início, mas acredito que podemos superar. Pelo que eu vi a sua gestão vai se comprometer com o arcabouço principal e terá o nosso apoio”, disse Rodovalho.

Em resposta, o secretário de Educação se comprometeu a cumprir as promessas feitas pelo governador Ibaneis Rocha (MDB). “Existe um Plano Distrital de Educação, um currículo definido. Estou aqui para servir a sociedade e fazer o meu melhor. Não farei nada que a sociedade não queira. Se olharem meu trabalho no Rio de Janeiro vão saber que não teve nada do que tem sido falado”, disse.

A deputada Paula Belmonte (PPS) chamou os deputados a se unirem em torno da fiscalização das verbas públicas. “Temos muitas áreas delicadas, como o transporte público e a merenda escolar. Será que o dinheiro está sendo bem gasto? Muitas crianças enfrentam inúmeras dificuldades por conta desses dois pontos, então quanto mais envolvimentos os parlamentares tiverem, mais poderemos fazer pela educação”, defendeu.


dolar.jpg

Ricardo Callado02/01/20192min

Por Camila Boehm

Já a B3, bolsa de valores oficial do Brasil, iniciou o ano com alta de 3,56%, totalizando 91.012 pontos no fechamento desta quarta-feira, atingindo valor recorde. O recorde anterior, de 89.820 pontos, havia sido registrado em 3 de dezembro de 2018.No pregão de hoje, os papéis com melhor desempenho foram da Eletrobras (alta de 20,72%), Eletrobras PNB (alta de 14,52%) e a Sabesp (alta de 9,11%).

Hoje mais cedo, o novo ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, disse que dará continuidade ao processo de privatização da Eletrobras. Em seu discurso durante a cerimônia de transmissão do cargo, ele fez referência ao projeto de privatização da empresa encaminhado pelo ex-presidente Michel Temer ao Congresso em janeiro do ano passado.

O texto encaminhado por Temer prevê que o processo de venda da Eletrobras se dará por meio da capitalização de ações. Na prática, haveria uma pulverização das ações da empresa até que a União fique como sócia minoritária.

Após a fala de Albuquerque, o presidente da Eletrobras, Wilson Ferreira Jr., defendeu a capitalização da empresa, afirmando que é necessária para que a companhia volte a receber investimentos.


simples-nacional-1-728.jpg

Ricardo Callado27/12/20184min

As empresas que querem optar pela adesão ao Simples Nacional para 2018 devem correr, pois tem até o dia 31 de janeiro para realizar essa opção e, uma vez deferida, produzirá efeitos a partir do primeiro dia do ano calendário da opção.

“Se a pessoa fizer a opção e houver algum tipo de restrição terá que ajustar até o fim de janeiro. Porém, se deixar para a última hora, as ações para ajustes serão praticamente impossíveis”, explica Welinton Mota, diretor tributário das Confirp Consultoria Contábil, que lembra que o programa é bastante atrativo na maioria dos casos.

Assim, antes de aderir ao Simples Nacional é necessário a eliminação de possíveis pendências que poderiam ser impeditivas para o ingresso ao regime tributário, como débitos com a Receita. A opção pode ser feita pela internet no site: www8.receita.fazenda.gov.br/simplesnacional. É importante lembrar que é possível as empresas de serviço também podem aderir ao sistema simplificado de tributação.

Importante lembrar que o Simples Nacional passou recentemente por diversas modificações, que trarão novos benefícios aos participantes, mas que, a maioria dessas só entrarão em vigor em 2018. Assim, para este ano, serão mantidos os mesmos valores e tabelas para adesão e pagamento.

Planejamento antes da opção

Para adesão ao Simples Nacional, segundo o diretor da Confirp Contabilidade, é necessário o planejamento tributário já que para muitas empresas essa opção não se mostra tão vantajosa.

Exemplo são para muitas as empresas de serviços que se encaixam no Anexo VI. “Segundo estudos da Confirp, para algumas empresasessa opção não é positiva. Podendo representar em aumento da carga tributária, apesar da simplificação dos trabalhos”, explica Welinton Mota.

Ocorre que a regulamentação do Governo estabeleceu alíquotas muito altas para a maioria das empresas de serviços, sendo que foi criada uma nova faixa de tributação, o Anexo VI, na qual a carga a ser recolhida tem início em 16,93% do faturamento, indo até 22,45%. Com esses percentuais assustadores, a adesão pode levar ao aumento da carga tributária.

Assim, a recomendação da Confirp para todas as empresas buscarem o mais rápido possível por uma análise tributária. “Se a carga tributária for menor ou até mesmo igual, com certeza será muito vantajosa a opção pelo Simples, pelas facilidades que proporcionará para essas empresas”, finaliza o diretor da Confirp.

Quem já é optante

Para as empresas que já são tributadas no Simples, o processo de manutenção é automático. Contudo essas devem ficar atentas, pois, as que não ajustarem situação de débitos tributários poderão ser exclusas da tributação. “Já faz algum tempo que a Receita Federal está enviando notificações às empresas devedoras, mas, mesmo sem receber essa mensagem, é importante fazer uma pesquisa e, caso tenha pendências, pagar”, alerta Mota.


medico.jpg

Ricardo Callado21/12/20183min

Por Paula Laboissière

Balanço divulgado ontem (20) aponta que 5.846 médicos se apresentaram nas cidades escolhidas ou iniciaram as atividades. O prazo final para os médicos se apresentarem aos municípios terminou na última terça-feira (18). Os candidatos que decidirem não comparecer mais às atividades devem informar ao município, que vai comunicar a desistência ao ministério.

“O edital de convocação foi uma medida emergencial adotada pelo governo brasileiro para garantir a assistência em locais que contavam com profissionais cubanos, por meio de cooperação com a Organização Pan-Americana da Saúde (Opas) e o governo de Cuba”, informou a pasta, por meio de nota.

Profissionais formados no exterior

Ainda de acordo com o ministério, 10.205 profissionais brasileiros e estrangeiros formados no exterior (sem registro no Brasil) completaram a inscrição de participação no Mais Médicos. O prazo para o envio da documentação desses profissionais foi encerrado no último domingo (16).

As documentações ainda estão em análise, conforme edital. Nos dias 27 e 28 de dezembro, médicos brasileiros formados no exterior terão acesso ao sistema para escolherem as vagas em aberto. Posteriormente, nos dias 3 e 4 de janeiro de 2019, médicos estrangeiros terão a mesma oportunidade.

Confira o cronograma das próximas etapas:

De 20/12 a 21/12 – Médicos com registro no Brasil escolhem municípios com vagas disponíveis

De 27/12 a 28/12 – Médicos brasileiros formados no exterior escolhem municípios com vagas disponíveis

De 03/01 a 04/01/2019 – Médicos estrangeiros formados no exterior escolhem municípios com vagas disponíveis

De 08/01 a 09/01/2019 – Apresentação dos médicos brasileiros formados no exterior


TCDF.jpg

Ricardo Callado20/12/20188min
O Tribunal de Contas do Distrito Federal (TCDF) instituiu três comissões que serão responsáveis pelos procedimentos relativos à realização de concurso público para provimento dos cargos de Procurador do Ministério Público junto ao TCDF, Auditor de Controle Externo, Analista de Administração Pública e Técnico de Administração Pública. As portarias que instituem as comissões foram publicadas no Diário Oficial do DF nesta quarta-feira (19).
A comissão responsável pelo concurso para Procurador é composta pela Procuradora-Geral e por um Procurador do MPjTCDF, além de um ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ) e um representante da Ordem dos Advogados do Brasil no DF. Três auditores do TCDF compõem a comissão para o concurso de Auditor de Controle Externo. Por fim, a comissão responsável pelo concurso para Analista de Administração Pública e Técnico de Administração Pública é formada por um auditor, um analista e um técnico do TCDF. Confira abaixo a íntegra das Portarias.

Próximos passos – No último dia 17 de outubro de 2018, a Presidência do TCDF autorizou a realização de concurso público para o provimento de 14 (catorze) cargos, sendo 1 (um) de Procurador; 7 (sete) de Auditor de Controle Externo; 3 (três) de Analista de Administração Pública – Especialidade Tecnologia da Informação e 3 (três) de Técnico de Administração Pública. A autorização ocorreu após a realização dos estudos prévios de impacto financeiro e orçamentário, que demonstraram a viabilidade do concurso.

As comissões farão agora o planejamento do certame, que antecede as fases de contratação da banca organizadora e de elaboração dos editais. Nesse planejamento, definem-se as etapas do concurso e os conhecimentos exigidos para cada cargo. Os trabalhos das comissões ocorrem sob sigilo e elas se reportam exclusivamente à Presidência do TCDF.

PORTARIA Nº 407, DE 17 DE DEZEMBRO DE 2018
A PRESIDENTE DO TRIBUNAL DE CONTAS DO DISTRITO FEDERAL e a PROCURADORAGERAL DO MINISTÉRIO PÚBLICO DE CONTAS DO DISTRITO FEDERAL, em vista do disposto no art. 130 da Constituição Federal e art. 189 da Lei Complementar Federal nº 75, de 20 de maio de 1993, resolveM: Constituir Comissão de Concurso a ser composta pela Procuradora-Geral Drª CLÁUDIA FERNANDA DE OLIVEIRA PEREIRA e Dr. MARCOS FELIPE PINHEIRO LIMA, na condição de representantes do Ministério Público, pelo Excelentíssimo Senhor Ministro SÉRGIO LUIZ KUKINA, do e. Superior Tribunal de Justiça, e pelo Dr. FRANKLIN RODRIGUES DA COSTA, OAB/DF nº 6.575, como representante da Ordem dos Advogados do Brasil, para, sob a presidência da primeira, promover os atos necessários à realização de concurso público, excetuada a respectiva homologação, visando ao provimento de cargo de Procurador do Ministério Público junto ao Tribunal de Contas do Distrito Federal.
ANILCÉIA MACHADO

PORTARIA Nº 408, DE 17 DE DEZEMBRO DE 2018
A PRESIDENTE DO TRIBUNAL DE CONTAS DO DISTRITO FEDERAL, no uso da atribuição que lhe confere o art. do Regimento Interno, tendo em vista o disposto no art. 2º, inciso V, e art. 15 da Lei (DF) nº 4.356/09, resolve: Designar AUDREY FERREIRA, Auditora de Controle Externo, matrícula nº 430-8, ANDRÉ MAGALHÃES PEREIRA, Auditor de Controle Externo, matrícula nº 1544-9, e CARLOS ALBERTO LEITE COUTINHO FILHO, Auditor de Controle Externo, matrícula nº 624-6, para, sob a presidência da primeira, compor comissão incumbida de conduzir providências administrativas necessárias à realização de concurso público visando ao provimento de cargos de Auditor de Controle Externo, do Quadro de Pessoal dos Serviços Auxiliares deste Tribunal de Contas.
ANILCÉIA MACHADO

PORTARIA Nº 409, DE 17 DE DEZEMBRO DE 2018
A PRESIDENTE DO TRIBUNAL DE CONTAS DO DISTRITO FEDERAL, no uso da atribuição que lhe confere o art. do Regimento Interno, tendo em vista o disposto no art. 2º, inciso V, e art. 15 da Lei (DF) nº 4.356/09, resolve: Designar SÉRGIO AGRIPINO CÂNDIDO DA SILVA, Técnico de Administração Pública, matrícula nº 1258-1, RAISSA RODRIGUES FREIRE, Analista de Administração Pública, matrícula nº 1675-3, e CARLOS ALBERTO LEITE COUTINHO FILHO, Auditor de Controle Externo, matrícula nº 624- 6, para, sob a presidência do primeiro, compor comissão incumbida de conduzir as providências administrativas necessárias à realização de concurso público visando ao provimento de cargos de Analista de Administração Pública e Técnico de Administração Pública, do Quadro de Pessoal dos Serviços Auxiliares deste Tribunal de Contas.
ANILCÉIA MACHADO


sefaz-df-autoriza-abrir-concursos.jpg

Ricardo Callado18/12/20181min

Selecionado por meio de pregão, Cebraspe será responsável pelo certame para a Receita do DF. Inscrições custarão R$ 55

A Secretaria de Fazenda assinou, nesta segunda-feira (17), contrato com o Centro Brasileiro de Pesquisa em Avaliação e Seleção e de Promoção de Eventos (Cebraspe).

A empresa — selecionada por meio de pregão — será responsável por organizar concurso público para auditor fiscal da Receita do Distrito Federal. O valor estimado do contrato é de R$ 688.875.

Segundo a pasta, estão previstas 120 vagas — 40 para contratação imediata e 80 para cadastro de reserva. A inscrição custará R$ 55.

O salário inicial para o cargo de auditor fiscal da Receita do DF é R$ 14.970.



Sobre o Blog

Aos 14 anos, o Blog do Callado é um veículo consolidado, admirado por seus leitores e em sintonia com o público alvo: a população brasiliense. O blog é um site de opiniões e notícias com atualização diária, sem cunho ideológico. Dedica-se a oferecer aprimoramento da informação, com uma audiência qualificada.


NOS BASTIDORES DA CAIXA DE PANDORA

Pandora




Mídias Sociais

Twitter do Blog


FANPAGE Facebook

Facebook By Weblizar Powered By Weblizar



Parcerias