Arquivos Mais... - Página 2 de 204 - Blog do Callado

Instituto-Verhum-em-Brasília.jpg

Ricardo Callado01/11/20185min

Congelamento de sêmen preserva a fertilidade de homens que serão submetidos a tratamentos de câncer

De acordo com dados do INCA, o câncer de próstata é o segundo tipo de tumor que mais acomete homens no Brasil. Para 2018, a estimativa é de mais de 68 mil novos casos da doença no país. Quando diagnosticado precocemente, o câncer de próstata tem até 90% de chance de cura. Um dos efeitos colaterais do tratamento da doença é a infertilidade. “Embora o câncer de próstata não seja diretamente responsável pela infertilidade masculina, os tratamentos de quimioterapia e radioterapia podem comprometer a fertilidade do homem”, declara o médico Vinicius Medina Lopes, especialista em Reprodução Humana e diretor do Instituto Verhum.  Ao ser diagnosticado com esse tumor, o homem que ainda deseja ter filhos deve ser orientado a preservar sua fertilidade antes de iniciar o tratamento  “Recomenda-se que o homem ao ser diagnosticado com a doença busque um serviço de reprodução assistida para congelar seu sêmen e preservar sua fertilidade, uma vez que a quantidade e a qualidade do sêmen podem ser afetados pelo tratamento”, explica Jean Pierrre Barguil Brasileiro, especialista em Reprodução Humana e diretor do Instituto Verhum.

Nos casos em que há a indicação da prostatectomia radical, retirada cirúrgica da próstata e das vesículas seminais, o homem perde a capacidade de reproduzir pelas vias naturais, uma vez que a cirurgia corta a ligação entre os testículos, onde o esperma é produzido, e a uretra. “O esperma ainda é produzido, mas a ejaculação fica comprometida. Então, nesse caso, a Fertilização in Vitro (FIV) é a alternativa mais indicada para que o homem acometido por um câncer de próstata consiga ter filhos posteriormente. Na FIV, os espermatozoides são retirados diretamente do testículo através de punção testicular e injetados dentro dos óvulos”, esclarece Vinicius Medina Lopes.

Já o câncer de testículos, apesar de ser menos frequente, é o tipo de tumor que mais acomete homens mais jovens em idade produtiva, sendo comum entre 15 e 50 anos de idade. “O câncer de testículo e o tratamento podem comprometer a qualidade do sêmen e deixar o homem infértil”, diz Jean Pierre Barguil Brasileiro. “São pacientes jovens, que depois de tratados vão levar uma vida normal e é fundamental que eles sejam orientados pelo médico antes de iniciar o tratamento. O congelamento de sêmen é uma opção que deve ser considerada antes de o tratamento do câncer ser iniciado”, esclarece Vinicius Medina Lopes.

Sobre o Instituto Verhum

Referência nacional na área de Reprodução Assistida, o Instituto é dirigido pelos médicos Jean Pierre Barguil Brasileiro e Vinicius Medina Lopes. Para garantir atendimento integral aos casais inférteis, o serviço conta com uma equipe médica altamente qualificada nas especialidades de reprodução assistida, andrologia, ginecologia geral e obstetrícia, genética, ginecologia oncológica,  psicologia, ultrassonografia e endoscopia ginecológica. Desde sua fundação, há 11 anos, o Instituto já tem registrado centenas de bebês nascidos através de procedimentos de reprodução assistida, como a inseminação e a fertilização in vitro.

Com sede localizada no Lago Sul, em Brasília, o Instituto Verhum  tem unidades de atendimento também na Asa Norte e Asa Sul e aposta no atendimento humanizado através de um ambiente acolhedor e uma equipe multidisciplinar atenta a todos os detalhes, para transmitir confiança, segurança e discrição. O serviço investe no que existe de mais atual e seguro nos tratamentos de reprodução humana, com equipamentos de última geração, aliando os conceitos de modernidade e inovação.


escola-tecnica-sedf-2016.jpg

Ricardo Callado29/10/20184min

Cadastros para mais de 3,2 mil vagas para jovens e adultos devem ser feitos pelo site da Secretaria de Educação

Por Vinícius Brandão 
Alunos do ensino médio do Distrito Federal podem concorrer a 3.239 vagas em cursos técnicos profissionalizantes gratuitos que serão oferecidos em 2019 em diversas escolas da cidade.

As inscrições deverão ser feitas desta segunda-feira (29) até 8 de novembro pelo site da Secretaria de Educação.

Unidade de ensino Curso Vagas
Centro de Educação Profissional – Escola Técnica de Brasília Eletrônica 252
Eletrotécnica 252
Informática 360
Telecomunicações 168
Centro de Educação Profissional – Escola Técnica de Ceilândia Administração 315
Administração integrado à educação de jovens e adultos (a distância)  100
Informática 315

 

Informática integrado à Educação de Jovens e Adultos (a distância) 100
Logística 140
Centro de Educação Profissional – Escola Técnica de Planaltina Análises clínicas 140
Enfermagem 95
Nutrição e dietética 95
Saúde bucal 145
Centro de Educação Profissional Articulado do Guará – Professora Teresa Ondina Maltese Computação Gráfica 216
Enfermagem 200
Centro Educacional 2 (CEd 2) do Cruzeiro Serviços públicos integrado à educação de jovens e adultos 70
Centro Educacional Irmã Maria Regina Velanes Regis Controle ambiental integrado à educação de jovens e adultos 46
Centro de Ensino Médio Integrado (Cemi) do Gama Informática integrado ao ensino médio 80
Cemi do Cruzeiro Informática para internet integrado ao ensino médio 150
Centro de Educação Stella dos Cherubins Guimarães Trois Informática para internet integrado ao ensino médio 140

No caso do Cemi do Gama, o candidato deverá ir à unidade de 29 de outubro a 13 de novembro para homologar e validar a inscrição presencialmente, depois de ter feito a etapa on-line.


cartao-de-credito.jpg

Ricardo Callado26/10/20185min

Por Andreia Verdélio

Cartões de crédito

Os consumidores que caíram no rotativo do cartão de crédito pagaram juros mais caros em setembro. A taxa média do rotativo subiu 4,7 pontos percentuais em relação a agosto, chegando a 278,7% ao ano. Os dados foram divulgados hoje (26) pelo Banco Central. A taxa média é formada com base nos dados de consumidores adimplentes e inadimplentes.

No caso do consumidor adimplente, que paga pelo menos o valor mínimo da fatura do cartão em dia, a taxa chegou a 259,9% ao ano em setembro, com aumento de 9,6 pontos percentual em relação a agosto. Já a taxa cobrada dos consumidores que não pagaram ou atrasaram o pagamento mínimo da fatura (rotativo não regular) subiu 0,9 pontos percentuais, indo para 292,2% ao ano.

O rotativo é o crédito tomado pelo consumidor quando paga menos que o valor integral da fatura do cartão. O crédito rotativo dura 30 dias. Após esse prazo, as instituições financeiras parcelam a dívida.

Em abril, o Conselho Monetário Nacional (CMN) definiu que clientes inadimplentes no rotativo do cartão de crédito passem a pagar a mesma taxa de juros dos consumidores regulares. Essa regra entrou em vigor em junho deste ano. Mesmo assim, a taxa final cobrada de adimplentes e inadimplentes não será igual porque os bancos podem acrescentar à cobrança os juros pelo atraso e multa.

Cheque especial

Já a taxa de juros do cheque especial caiu 1,8% em setembro, comparada a agosto, e está em 301,4% ao ano. Assim continua a ser a menor taxa desde março de 2016, quando estava em 300,8% ao ano.

As regras do cheque especial mudaram em julho. Segundo a Federação Brasileira de Bancos (Febraban), os clientes que utilizam mais de 15% do limite do cheque durante 30 dias consecutivos passaram a receber a oferta de um parcelamento, com taxa de juros menores que a do cheque especial definida pela instituição financeira.

As taxas do cheque especial e do rotativo do cartão são as mais caras entre as modalidades oferecidas pelos bancos. A do crédito pessoal, por exemplo, é mais baixa: 122,2% ao ano em setembro, mesmo com o aumento de 0,8 ponto percentuail em relação a agosto. A taxa do crédito consignado (com desconto em folha de pagamento) recuou 0,1 ponto percentual, indo para 24,4% ao ano em setembro.

A taxa média de juros para as famílias aumentou 0,4 ponto percentual em setembro para 52,2% ao ano. A taxa média das empresas se manteve em 20,4% ao ano.

Inadimplência

A inadimplência do crédito, considerados atrasos acima de 90 dias, para pessoas físicas, caiu 0,1 ponto percentual e ficou em 4,9% em setembro. No caso das pessoas jurídicas, também houve recuo, de 0,2 ponto percentual, ficando em 3,1%. Esses dados são do crédito livre, em que os bancos têm autonomia para emprestar o dinheiro captado no mercado.

No caso do crédito direcionado (empréstimos com regras definidas pelo governo, destinados, basicamente, aos setores habitacional, rural e de infraestrutura) os juros para as pessoas físicas também caíram 0,2 ponto percentual, para 7,6% ao ano. A taxa cobrada das empresas caiu 0,7 ponto percentual, para 8,7% ao ano.

A inadimplência das pessoas físicas caiu 0,2 ponto percentual e ficou em 1,7% e a das empresas subiu 0,4 ponto percentual, para 2%.

Saldo dos empréstimos

Em setembro, o estoque de todos os empréstimos concedidos pelos bancos ficou em R$ 3,168 trilhões, com aumento de 0,4% no mês e de 2,5% no ano. Em 12 meses, a expansão foi de 3,9%.

Esse estoque do crédito corresponde a 46,7% de tudo o que o país produz – o Produto Interno Bruto (PIB).


Prêmio-Somoscoop-Melhores-do-Ano.png

Ricardo Callado26/10/201822min

Falta pouco para a maior celebração do cooperativismo brasileiro. A entrega do Prêmio SomosCoop – Melhores do Ano, promovido pelo Sistema OCB, ocorre na próxima terça-feira, 30 de outubro, em Brasília. Ao todo, 21 cooperativas foram selecionadas como finalistas. A classificação será conhecida durante a cerimônia, que também reunirá lideranças cooperativistas, autoridades políticas e outros parceiros do movimento.

A 11ª edição do Prêmio SomosCoop – Melhores do Ano tem o objetivo de reconhecer as boas práticas das cooperativas voltadas aos seus cooperados e com amplos resultados socias nas comunidades onde estão inseridas. A seleção é dividida em sete categorias: Comunicação e Difusão do Cooperativismo, Cooperativa Cidadã, Cooperjovem, Desenvolvimento Sustentável, Fidelização, Inovação e Tecnologia e Intercooperação.

“O cooperativismo é movido pela união das pessoas que se juntam em torno de um mesmo objetivo. Esse é o diferencial do nosso modelo de negócio, que atua de forma consciente e sustentável para o desenvolvimento social. Todos os projetos que concorrem ao Prêmio SomosCoop trazem impactos positivos para a sociedade como um todo”, afirma o presidente do Sistema OCB, Márcio Lopes de Freitas.

Os jurados analisaram 437 projetos de 267 cooperativas de 20 estados brasileiros, o que representa um aumento de 25% do número de inscrições em relação à última edição. Dos 13 ramos que englobam o movimento cooperativista do país, destacam-se projetos ligados ao agropecuário, crédito, saúde e trabalho. Minas Gerais e Santa Catarina lideram a participação por estados.

Prêmio SomosCoop – Melhores do ano
Data: terça-feira, 30 de outubro de 2018

Horário: 19h
Local: AMBR – Associação Médica de Brasília.
Endereço: Setor de Clubes Esportivos, Trecho 3, Brasília/DF

CONFIRA AS FINALISTAS:

As cooperativas estão descritas por ordem alfabética em cada categoria:

 

COMUNICAÇÃO E DIFUSÃO DO COOPERATIVISMO

Ailos (SC): Mudança na estratégia de marca do Sistema Ailos.

Para ter uma marca forte, a cooperativa de crédito investiu em comunicação para facilitar o entendimento da atuação do Sistema Cecred. A mudança para Ailos atendeu ao propósito de transformar a vida das pessoas por meio da economia colaborativa. O nome original Ayllus se refere a um povoado Inca que tinha o hábito de compartilhar tudo entre si, desde ferramentas de trabalho até alimentos produzidos na agricultura.

 

Colégio CEM (SC): Vivenciando a cultura cooperativista na minicidade cooperativista.

O projeto nasceu da necessidade de promover o engajamento entre os associados com base nos valores e princípios do cooperativismo. Muitos sócios do colégio se demitiram e o negócio estava em declínio. Diante dessa crise, foi criado o Programa de Ensino Cooperativo, referência para vários educandários da região de Concórdia (SC) devido à metodologia pedagógica diferenciada e inovadora que incorporou os valores e os princípios do cooperativismo na prática de aprendizagem. Assim, a escola criou a Minicidade Cooperativista e agregou valor à cooperativa de trabalho Magna, responsável pelo Colégio CEM.

 

Coopeafa (PE): Promoção do cooperativismo na agricultura familiar.

A cooperativa optou por um projeto que valoriza a produção de orgânicos por meio da agricultura familiar, melhorando a qualificação dos profissionais e das técnicas sustentáveis. Os agricultores aperfeiçoaram a plantação e aprenderam a definir preços mais compatíveis de acordo com o processo de produção diferenciada.  Com isso, os cooperados passaram a comercializar seus produtos de forma mais justa e rentável. Todos os cooperados estão envolvidos no PNAE (Programa Nacional de Alimentação Escolar) e o PAA (Programa de Aquisição de Alimentos da Agricultura Familiar).

 

COOPERATIVA CIDADÃ

Sicoob Carlos Chagas (MG): Projeto Sicoob de olho no futuro.

O projeto atendeu 6.429 alunos, com até 10 anos, de 54 escolas da rede pública de ensino, em seis municípios, da zona rural e urbana, de Minas Gerais (Carlos Chagas, Pavão, Águas Formosas, Machacalis, Santa Helena de Minas e Bertópolis). O objetivo foi melhorar a saúde visual e, consequentemente, a condição de aprendizado escolar. Do total de crianças, 1.495 foram encaminhadas a especialistas que diagnosticaram em 302 delas a necessidade do uso dos óculos, adquiridos pela cooperativa. As secretarias municipais de saúde e de educação foram parceiras do projeto.

 

Sicredi Vale do São Francisco (PE): Camerata Sicredi Vale do São Francisco.

Promover a reintegração social de menores infratores da Funase Casa Petrolina (PE) por meio da música. Esse foi o objetivo do projeto que proporcionou uma visão mais integradora para os jovens em si a partir dos princípios do cooperativismo. A cooperativa comprou os instrumentos usados pelos jovens, tanto nas aulas quanto nas apresentações. Além do apelo emocional da música, a iniciativa aumentou a autoestima, a disciplina e as chances de um futuro mais promissor para os jovens.

 

Unimed Brusque (SC): Programa viver bem na escola.

O aumento de casos de gravidez entre adolescentes na escola Francisco de Araújo Brusque e os registros crescentes de HIV/Aids entre o público feminino no município foram decisivos para o lançamento do projeto de educação sexual. A iniciativa incluiu palestras, elaboração de apostilas, consultas médicas ginecológicas e eventos específicos sobre o tema. Com o resultado, houve interesse de aplicar a mesma metodologia com público masculino. Em dois anos, o número de adolescentes grávidas foi reduzido em 80%.

 

COOPERJOVEM

Sicoob Creditapiranga SC/RS (SC): Cooperjovem

O projeto envolve 1.480 alunos do Ensino Fundamental de nove escolas parceiras, em três municípios de Santa Catarina, na área de atuação da cooperativa, Itapiranga, São João do Oeste e Tunápolis. Havia um cenário de dificuldade de convivência, falta de tolerância e de respeito mútuo. Foi possível capacitar e motivar os professores para adoção de novas práticas pedagógicas que permitiram o aprimoramento de temas como a leitura e a escrita. Uma das medidas foi a criação de novos ambientes físicos, pois muitas escolas não tinham áreas onde as atividades pudessem ser desenvolvidas.

 

Sicoob Fluminense (RJ): Cooperjovem

Depois da implementação do programa, há dois anos, a comunidade escolar atendida passou a ter uma visão mais integrada de direitos voltados para ações coletivas que envolvem escola, família e comunidade. Os educadores têm vivência do trabalho coletivo e educacionais pautados pela cultura do cooperativismo, influenciando positivamente os jovens envolvidos. O projeto atendeu mais de 16 mil alunos e 167 professores.

 

Sicredi União MS/TO (MS): Cooperjovem

Drogas, violência e desemprego eram problemas frequentes no cotidiano da comunidade da escola municipal Prof. Fauze Scaff Gattass Filho. Por meio de práticas pedagógicas, baseadas nos princípios e valores do cooperativismo, foi possível desenvolver ações para melhorar as habilidades e atitudes dos jovens, fortalecendo vínculos com a comunidade. A escola tornou-se referência no município de Campo Grande a partir da transformação ocorrida por meio do programa Cooperjovem.

 

DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL

Cocamar (PR): Fios sustentáveis e moda consciente

O projeto incentiva a produção de fios fabricados com material reciclável como PET, algodão com certificação BCI (Better Cotton Initiative*) e cortes de tecidos desfibrados. A cooperativa estabeleceu como meta a redução do impacto das embalagens PET colocadas no mercado com a venda do óleo de soja. Ao mesmo tempo em que impulsiona o consumo consciente a partir de uma prática sustentável, a proposta reduz os impactos sociais e econômicos, fortalecendo a economia circular. A iniciativa também estimula a participação feminina na atividade têxtil.

(*) A BCI é uma organização sem fins lucrativos, criada em 2005, com sede em Genebra, Suíça. O objetivo é melhorar a produção mundial do algodão tanto para aqueles que o produzem quanto para o meio em que é cultivado, baseado em uma cadeia produtiva sustentável. 

 

Coonap (PB): Dessalinizador solar de baixo custo

Centro e cinquenta pessoas de 37 famílias de agricultores, da região do semiárido da Paraíba, foram atendidas com o projeto para abastecimento de água potável por meio de dessalinização de água salobra. Além de melhorar a segurança hídrica, a iniciativa proporcionou vários benefícios socioeconômicos e ambientais. Do total de 300 litros de água produzidos por dia, cada dessalinizador alcançou a média diária de 10,7 litros de água potável, o suficiente para atender os requisitos da ONU, que estabelece a ingestão mínima e individual de dois litros de água potável diariamente. Com baixo custo de implantação e manutenção, a tecnologia é de fácil aprendizagem.

 

Coopatos (MG): Revitalização do córrego do limoeiro – estação ecológica coopatos e projeto recriar

O plantio de mudas nativas ao longo do córrego do Limoeiro e o reuso do efluente, tratado na estação de esgotamento sanitário, na irrigação promoveram a revitalização da mata ciliar tanto nas proximidades da nascente quanto ao longo do corpo hídrico da microbacia. Assim, o projeto atende a comunidade urbana e rural do município de Patos de Minas, situada na microbacia que pertence à bacia do Rio Paranaíba. Há quase uma década, a cooperativa promove o enriquecimento e manejo da flora com mudas nativas, totalizando mais de 2,3 mil mudas plantadas. As APP’s (áreas de preservação permanente) apresentam excelente adensamento e recuperação, com espécies em estágio médio a avançado de desenvolvimento.

 

FIDELIZAÇÃO

Coagru (PR): APP – Coagru “fidelização pela satisfação”

Um aplicativo para conectar os cooperados e criar um canal direto em tempo real com o objetivo de facilitar a interação entre os envolvidos no processo negocial. Com o projeto, os produtores começaram a utilizar o app como ferramenta para controlar as lavouras, granjas e também para o acompanhamento das colheitas e abastecimento de insumos. Também houve maior engajamento e participação dos cooperados em todos os eventos promovidos pela cooperativa, dentre eles, assembleias gerais e reuniões técnicas.

 

Languiru (RS): Inclusão social e produtiva no campo

O projeto tem o objetivo de oferecer suporte aos cooperados com pequena produção de leite, visando a sustentabilidade da propriedade e a fixação de jovens no campo, por meio do incremento de alternativas à pecuária leiteira. Assim, houve um redirecionamento para o desenvolvimento de novas frentes, como a produção de frutas, legumes, frangos e suínos em sistema integrado.

 

Unimed Federação Minas (MG): Programa de relacionamento com o cooperado

O projeto criou ações de relacionamento para aumentar a confiança, a admiração, a credibilidade e a proximidade com os cooperados. Houve uma percepção de que havia uma dedicação à operação do negócio que provocava distanciamento e falta de envolvimento. Esse cenário foi observado somente em unidades de grande porte, como Belo Horizonte e Juiz de Fora. O programa instituiu um calendário anual de atividades, incluindo campanhas publicitárias e outras ações de comunicação.

 

INOVAÇÃO E TECNOLOGIA

Coopeavi (ES): Condomínio avícola

Um novo modelo de negócio baseado na inovação e na tecnologia ofereceu aos cooperados a oportunidade de ampliar a produção de ovos de forma sustentável e de diversificar a atividade rural daqueles que atuam em outros segmentos como cafeicultura, hortaliças e bovinocultura de corte e de leite. Entre os resultados destacam-se o aumento do número de fornecedores no entreposto de ovos, redução de custos de classificação, aumento da comercialização e melhor relacionamento com o cliente final. Um código impresso diretamente no ovo possibilita ao consumidor checar a procedência do produto pelo site da cooperativa.

 

Sicoob Credigerais (MG): IFISI: incluindo vidas pela educação criativa.

O objetivo do projeto foi promover inclusão social no ensino de soluções de inovação e tecnologia para beneficiar crianças de baixa renda e em risco social, em fase de alfabetização, por meio da informática, impressão 3D e robótica de forma lúdica e de acordo com os princípios cooperativistas. Professores e outros profissionais voluntários atuam para a melhoria educacional com uma metodologia voltada para lógica de programação de maneira lúdica. Assim, os alunos aumentaram o rendimento escolar e passaram a compreender os valores do cooperativismo e conseguiram melhorar o relacionamento familiar.

 

Unimed Vitória (ES): Inovação nas condutas da atenção integral à saúde prestadas às gestantes

Os investimentos em tecnologia da informação e comunicação em saúde possibilitaram a implementação de um modelo de atenção à saúde de gestantes, por meio de uma central de teleatendimento. Com a iniciativa, 2.527 mulheres que participaram do Programa Viver Gestante em 2017 tiveram mais de 70% do cumprimento do cuidado perfeito preconizado pelo Ministério da Saúde, que inclui um conjunto de orientações médicas para a promoção da saúde da gestante, como exames laboratoriais e ultrassonografias.

 

INTERCOOPERAÇÃO

Coopatos (MG): Consórcio cooperativo

A ideia do projeto foi unir forças de sete consorciadas que atuam nos segmentos de café, leite e serviços. O empreendimento visa criar e manter vantagens competitivas por meio da otimização de custos, especialização profissional e sinergia com parceiros que possuem algum diferencial no mercado. Assim, nos últimos quatro anos, a Central de Compras do CCGC registrou um aumento de movimento de R$ 600 milhões para R$ 870 milhões. As compras para as associadas incluem diversos segmentos como transporte e logística, medicamentos, nutrição animal e ferragens.

 

Fecoagro (SC): Central de compras Fecoagro

Onze cooperativas se juntaram para comprar seus insumos de forma cooperada e, assim, otimizaram recursos, formando escalas e encadeamento. A iniciativa possibilitou negócios mais vantajosos, gerando economia para os cooperados. A evolução do projeto se deu com a implantação de um centro de distribuição, onde é possível adquirir produtos diretamente as indústrias, receber e distribuir para as cooperativas. Também foi iniciado o projeto Horta Santa, no qual os cooperados cultivam hortaliças e atendem parte das demandas das cooperativas.

 

Rede Alternativa (DF): Escritório de gestão e comercialização em rede: desenvolvimento das cooperativas de catadores do distrito federal e entorno

O projeto se constituiu pelo objetivo de estruturar e desenvolver o empreendimento de catadores filiados à cooperativa, oferecendo auxílio na gestão, logística e comercialização em rede de resíduos sólidos recicláveis para indústrias compradoras do país. A iniciativa aumentou a autoestima dos catadores e ampliou as oportunidades de negócio ao possibilitar a venda conjunta e direta para indústrias diante do volume acumulado entre os participantes. Além disso, a nova gestão permitiu o acompanhamento dos contratos e de ações das cooperativas, organizando-as junto ao poder público e inserindo-as em outros projetos com mais transparência.

 

Sobre o Sistema OCB

Somos um Sistema composto por três instituições: OCB, Sescoop e CNCoop. Temos uma unidade em cada estado do Brasil e, também, no Distrito Federal. Nosso papel? Trabalhar pelo fortalecimento do cooperativismo brasileiro. A OCB (Organização das Cooperativas Brasileiras) cuida da representação institucional junto aos Três Poderes. O Sescoop (Serviço Nacional de Aprendizagem do Cooperativismo) é responsável pelas ações de desenvolvimento das cooperativas, cooperados e empregados, com foco em formação profissional, promoção social e monitoramento. E a CNCoop (Confederação Nacional das Cooperativas) completa o tripé, com a representação sindical patronal do movimento. Focos distintos e complementares, que fazem a soma dessas forças resultarem na potencialização de um setor essencial para a economia e a sociedade brasileiras.

www.somoscooperativismo.coop.br


ibaneis-5.jpg

Ricardo Callado25/10/201812min

Por Fred Lima

Faltando quatro dias para os brasilienses irem às urnas escolher o próximo governador do Distrito Federal, o candidato do MDB, Ibaneis Rocha, optou por uma agenda mais tranquila na reta final. Com 50% de diferença dos votos válidos em comparação com o atual governador Rodrigo Rollemberg (PSB), de acordo com a última pesquisa Ibope divulgada, o ex-presidente da Ordem dos Advogados do Brasil Seccional DF (OAB-DF) resolveu não participar mais dos debates que estavam programados em rádios e emissoras de tevê, alegando que o adversário baixou o nível nos últimos dias de campanha.

Em entrevista concedida ao Blog do Fred Lima, Ibaneis fala sobre a disseminação de fake news envolvendo o seu nome. Além disso, o advogado revela como será a relação de seu provável governo com a Câmara Legislativa do DF, com os parlamentares do DF no Congresso e com a imprensa local. Confira:

O senhor começou a campanha de primeiro turno pontuando 2% nas pesquisas e teve um crescimento espetacular na reta final. Qual foi a fórmula ascendente utilizada para se tornar o franco favorito na eleição?

Desde o início, acreditei que a população do DF queria uma proposta nova. Por já conhecer bastante os problemas da cidade e gostar de trabalhar, saí às ruas para ouvir o povo e levar o meu projeto de recuperação da capital. Isso foi aceito pela população e acho que a minha origem nordestina contribuiu, pois Brasília é uma cidade que tem essa origem, e o povo nordestino está em todas as regiões do país. Cheguei até aqui trabalhando bastante.

Após o resultado da votação, o senhor afirmou que não queria o apoio da turma do passado. Estava se referindo ao deputado federal Alberto Fraga (DEM-DF) e a ex-deputada distrital Eliana Pedrosa (Pros)?

Na condição de ‘outsider’ da política, poderia ter aberto mão de todos os apoios e mesmo assim teria certeza que estaria bem nas pesquisas. Porém, repensei e percebi que Brasília vem vivendo de muita divisão. As últimas eleições fez com que a cidade permanecesse dividida. Vejo uma oportunidade impar de unir todo o DF. Temos deputados distritais, federais e senadores eleitos pelas mais diversas agremiações partidárias. Vou necessitar do apoio de todos eles para organizar a cidade. Fiz um ato de responsabilidade no momento em que recebi esses apoios. As exigências que coloquei para recebê-los foram bem compreendidas. Ninguém veio me pedir cargos. O compromisso é de que todos vão participar da transição, trazendo os seus melhores técnicos. Serão nomeados aqueles que conseguirem se destacar durante esse processo. O ex-distrital Alírio Neto (PTB), por exemplo, propôs um projeto interessante de criação de um centro de reabilitação de pessoas com deficiência, algo que pode ser bom para a cidade, que estava no programa de governo deles e que assimilei ao nosso.

Já decidiu quem apoiará ao Palácio do Planalto?

Ainda não. Quase todos os meus eleitores estão com o Jair Bolsonaro (PSL). A minha intenção é a de que o DF não seja dividido. Quero continuar um pouco afastado dessa discussão porque preciso unir a cidade em torno da valorização das pessoas e da vida.

Se por acaso o presidenciável Bolsonaro for eleito presidente da República, como será a sua relação com o novo presidente, caso vença?

Será perfeita. Não tenho nenhuma dúvida disso. Ele é um homem do parlamento, casado com uma moradora do DF. Ele tem residência aqui como deputado federal. Tenho certeza de que ele tem carinho pela nossa cidade e nos ajudará a solucionar os problemas existentes. Se eleitos, teremos um excelente relacionamento.

A crítica que muitos fazem ao atual governador é a de que ele deixou de dialogar com diversos setores da sociedade. O então candidato Rogério Rosso (PSD), que te apoia, disse que se fosse eleito governador iria cobrar que todos os secretários saíssem de seus respectivos gabinetes e despachassem nas ruas. O senhor incorporou a proposta em seu programa de governo?

Essa proposta não foi incorporada. Espero que os secretários estejam abertos com a sociedade, dialogando e trazendo resultados. Isso pode ser feito de dentro do gabinete. Não necessita ser o tempo todo nas ruas. Gestão também se faz de dentro do gabinete. Tenho convicção da maneira como isso vai ser feito. Saberei delegar, entregar os instrumentos e cobrar resultados de todo o secretariado.

O senhor tem sempre elogiado nos debates a cobertura da imprensa nas eleições. Como será a relação de um provável governo Ibaneis Rocha com a mídia local? 

Vai ser excelente. Venho de uma instituição que é a OAB, que sempre trabalhou de braços dados com a imprensa nos momentos mais difíceis da sociedade brasileira. Tenho certeza que nosso diálogo vai ser sensacional. Sou aberto à crítica construtiva, que ajuda a crescer. A imprensa do DF é responsável. O relacionamento será maravilhoso.

Alguns parlamentares da bancada do DF no Congresso Nacional reclamam do relacionamento distante do atual governador com o grupo. Adotará uma nova postura em favor do diálogo com os deputados federais e senadores?

Sim, com harmonia e independência, como manda a Constituição. Esse relacionamento tem de ser bastante próximo. Os congressistas têm acesso ao orçamento da União e poderão me ajudar junto aos ministérios, trazendo recursos. Vai ser um relacionamento respeitoso e produtivo.

Se vencer a eleição, seu governo terá maioria na Câmara Legislativa. Abolirá o “toma lá, dá cá” que sempre marcou as relações entre o Executivo e Legislativo?

Isso não engrandece nem ao deputado que recebe nem ao governo que dá. Tem de ser uma relação transparente, em favor da sociedade. Teremos a oportunidade de implementar um novo estilo de governar, dando exemplo para todo o país.

O ex-governador Joaquim Roriz venceu duas eleições ao Buriti pelo MDB, seu partido. Um possível governo Ibaneis será parecido com o jeito Roriz de governar?

O Roriz produziu muito para a cidade, deixando dois legados importantes: um olhar social profundo, cuidando dos mais necessitados; e um olhar visionário, por exemplo, a construção de Corumba IV e do Metrô. Acredito no estilo de governo dele. No entanto, estamos em outros tempos. Precisamos modernizar o sistema de gestão. Obter recursos não é mais fácil como naquela época. Entretanto, não me falta vontade de realizar e atender as pessoas mais pobres, trazendo um novo ciclo de desenvolvimento para Brasília.

Na segunda-feira (22), o senhor desistiu de participar dos debates e acionou a PF, o MPE e o TRE-DF pedindo aos órgãos que investiguem a produção e disseminação de conteúdo falso que o relaciona ao crime de pedofilia. Na sua opinião, quem está por trás disso?

Só tenho um interessado em prejudicar a minha campanha. Não fui eu que desisti dos debates, mas o governador que me fez abdicar por ter parado de debater e partido para a agressão. Basta que assista ao programa eleitoral, onde ele abandonou propostas e soluções para melhorar os problemas da cidade. Não é por minha vontade, mas sim para eliminar a possibilidade da população de ser enganada com essas mentiras. Participei de todos os debates e entrevistas. Sempre estive à disposição da imprensa. Agora, ele entrou em desespero, produzindo coisas horríveis e nojentas. É deprimente ver uma pessoa que tem tantos anos de vida pública partir para esse tipo de ataque. Peço desculpas às emissoras de rádio e tevê, que se prepararam para promover os debates, mas o governador baixou o nível.

Estamos a quatro dias da eleição. Qual mensagem que o senhor quer deixar para a população do Distrito Federal?

Primeiramente, meu agradecimento ao povo brasiliense. Nunca imaginei que fosse tão feliz nesses 70 dias de campanha. Chego ao final maior que quando comecei, não pela quantidade de votos que posso receber, mas pela pessoa que sairei dessa caminhada. Aprendi muito com pessoas sofridas, além de ter ouvido categorias e empresários. Aprendi bastante sobre o DF. Tenho certeza de que vou colaborar com a cidade. Meu agradecimento a todos por esses dias de campanha. Vote 15 no próximo domingo para mudarmos o rumo da capital!


comercio.jpg

Ricardo Callado24/10/20182min
Pesquisa mostra que o consumidor está esperançoso e otimista em relação aos próximos meses, mesmo sem ainda ter um resultado das urnas (Arquivo/Rovena Rosa/Agência Brasil)

Por Vitor Abdala

O Índice de Confiança do Consumidor, medido pela Fundação Getulio Vargas (FGV), cresceu 4 pontos de setembro para outubro.
Com a alta, o indicador chegou a 86,1 pontos, em uma escala de zero a 200, um patamar ainda baixo em termos históricos.

A alta foi provocada pelo aumento da confiança em relação ao futuro, medida pelo Índice de Expectativas, que avançou 6,1 pontos e chegou a 99 (o patamar mais alto desde abril deste ano).

Já a confiança no momento presente teve queda. O Índice da Situação Atual recuou 0,4 ponto e chegou a 71,9 pontos.

Segundo a coordenadora da Sondagem do Consumidor da FGV, Viviane Seda, o resultado mostra que o consumidor está esperançoso e otimista em relação aos próximos meses, mesmo sem ainda ter um resultado das urnas.

“O fim do período eleitoral diminui a incerteza política e gera expectativa de mudanças na condução da política econômica para o início do novo governo”, disse a pesquisadora.


loja-comercio-Marcelo-Casal-Arquivo-Agência-Brasil.jpg

Ricardo Callado23/10/20181min
(Foto Marcelo Casal – Arquivo Agência Brasil)

Por Vitor Abdala

O consumidor brasileiro acredita que a taxa de inflação ficará em 5,7% nos próximos 12 meses. O dado é de pesquisa de outubro feita pela Fundação Getulio Vargas (FGV), cujo resultado é calculado com base na seguinte pergunta: “Na sua opinião, de quanto será a inflação brasileira nos próximos 12 meses?”.
Em setembro, a expectativa dos consumidores era de uma taxa de 5,6%. Em outubro do ano passado, a taxa era de 6,4%.Segundo o economista Pedro Costa Ferreira, da FGV, o resultado mostra que, apesar de uma elevação das expectativas do mercado para o próximo ano, o consumidor continua mantendo expectativa de inflação estável.


Aulão-com-Vinho.jpeg

Ricardo Callado23/10/20186min

“Ele te pega pela mão e te leva aonde você quer chegar”, afirma ex-aluno

Métodos diferenciados de ensino e que possuem eficácia são sempre um adianto na hora de iniciar os estudos, certo? E foi assim que o professor de Informática e especialista em concursos públicos, Deodato Neto, começou a fazer sucesso. Ele realiza aulões de madrugada, aulões com degustação de vinhos, aulões de véspera, aulões dentro de ônibus, em viagens para concursos que serão realizados em outros estados, aulões em bares, e muito mais.

Com quase 30 mil seguidores em seu Instagram, ele afirma que é um desafio diário manter os alunos interessados. “A informática tornou-se algo essencial para o trabalho, lazer, ou até para proporcionar a aproximação das pessoas. Essa é a realidade, afinal, é a principal ferramenta de comunicação nos dias de hoje. No entanto, na hora de responder uma questão dessa disciplina em um concurso público, muitas vezes o assunto parece ser algo desconhecido, nada familiar, e isso acaba prejudicando muitos estudantes. Por isso, é importante encontrar uma forma de manter os alunos interessados”, explica.

Segundo o internacionalista e ex-aluno, Vinícius Soares, Deodato tem uma didática totalmente diferente. “Para mim, Informática sempre foi uma matéria maçante, e ele faz com que fique leve, divertido e que a gente realmente aprenda. A aula flui e  a didática faz a gente se interessar, as horas voam, as brincadeiras que ele faz, relacionadas ao conteúdo, fixa a matéria na nossa cabeça para a hora da prova. Além disso, o Deodato é um parceirão, te pega pela mão e te leva aonde você quer chegar, basta a gente demonstrar interesse”.

As aulas têm diferenciais de horários, como o aulão da madrugada, que é online, gratuito e acontece sempre às quartas-feiras, a partir da meia-noite. Para participar, basta se inscrever pelo site do professor. Também tem aulões em locais inusitados, e turmas específicas para cada concurso.

Um dos projetos que Deodato considera essencial, e que tem dado um retorno bastante positivo, é o aulão de véspera, realizado um dia antes da prova. “É essa aula que realmente pega a memória recente, que ajuda o aluno a absorver o conteúdo que não pegou durante o curso, e mesmo quando pegou, pode esquecer na hora da prova. Considero muito importante e faz toda a diferença”, afirma. Outro diferencial é o acompanhamento em tempo real com os alunos, pelo whatsapp, ou pelo site, sempre tirando as dúvidas.

Outra ideia bastante inusitada e que faz muito sucesso, é o aulão com degustação de vinhos. Em um ambiente aconchegante, para poucos alunos, um grupo participa da resolução de questões de concursos enquanto degustam vinhos e queijos especiais. Quem já participou garante que a ideia é um sucesso. “Foi um momento diferente do que estamos acostumados nessa vida intensa de concursos. Durante a aula, conseguimos resolver mais de 150 questões de informática de uma forma muito mais descontraída”, declara a aluna Larissa Tehodoroviz Barreto.

Deodato afirma que a motivação para essa rotina tão intensa é ver o sucesso dos alunos: “A gente trabalha com sonhos, temos depoimentos de quem passou em um concurso desejado e mudou a vida, mas depende de cada um, de tempo de estudo, de estrutura familiar, e a gente tenta moldar isso na cabeça do aluno”, afirma.

E qual o segredo para um bom preparo? Segundo o especialista, basta estudar com foco, de forma direcionada, sem perder tempo com leituras que podem agregar conhecimento, mas que não serão cobradas no seu concurso: “Deixe para estudar o tema que quiser, aleatoriamente, depois que você passar! O melhor exemplo do que pode ser cobrado na sua prova é uma questão que já esteve presente em concursos anteriores”.

E para os interessados em conhecer um pouco mais sobre o assunto, o especialista tem um site, onde reúne muito conteúdo em um só lugar. A página tem notícias sobre concursos, que ajudam a deixar os alunos mais antenados, disponibiliza videoaulas, materiais em PDF, e tem muito conteúdo gratuito. Por lá, os alunos também podem interagir com o professor e tirar qualquer dúvida, basta acessar: www.professordeodatoneto.com.br.


inscricoes_para_o_enem.jpg

Ricardo Callado22/10/20184min

Por Mariana Tokarnia

Mais de 1,1 milhão de participantes consultaram o local de prova do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), de acordo com o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep). O cartão de confirmação do exame está disponível desde as 10h da manhã de hoje (22).
Os mais de 5,5 milhões de candidatos podem acessar o cartão de confirmação do exame na Página do Participante ou pelo aplicativo do Enem 2018, disponível para download na App Store e na Google Play.O cartão de confirmação informa o número de inscrição; o local de prova, com endereço e número da sala; as datas e os horários do Enem; a opção de língua estrangeira escolhida e os atendimentos específicos e/ou especializados, e recursos de acessibilidade, caso tenham sido solicitados e aprovados. Para acessar o documento, basta informar o CPF e a senha cadastrada na inscrição. Para quem esqueceu a senha, o Inep disponibiliza um passo a passo para recuperação.

O Inep orienta os estudantes a acessarem o cartão de confirmação com antecedência e fazerem o trajeto até o local do exame antes do dia da prova, para verificar a distância, o tempo gasto e a melhor forma de chegar, evitando atrasos no dia da aplicação.

Segundo a autarquia, não é obrigatório levar o cartão de confirmação impresso no dia das provas. Para fazer o Enem é preciso levar documento oficial com foto e caneta esferográfica de tubo transparente.

Enem

Nos dias 4 e 11 de novembro, 5,5 milhões de estudantes em todo o país farão o Enem em mais de 1,7 mil municípios. No primeiro dia do exame (4/11), serão aplicadas as provas de linguagem, ciências humanas e redação. A aplicação terá 5h30 de duração. No segundo dia (11/11), haverá provas de ciências da natureza e matemática. Os estudantes terão cinco horas para resolver as questões.

O primeiro dia de prova coincide com o início do horário de verão. A aplicação do exame segue o horário de Brasília. Os portões sempre abrem às 12h e fecham às 13h. A prova começa às 13h30.


mec-1024x682.jpg

Ricardo Callado21/10/20182min

O Ministério da Educação liberou, na última quarta-feira, dia 17, R$ 17,30 milhões em limite de empenho para as universidades federais, instituições da rede federal de educação profissional, científica e tecnológica e hospitais de ensino vinculados à pasta no Distrito Federal. No total, em todo o País, o valor foi de R$ 729,1 milhões.

Com essa verba, o MEC assegura às instituições federais de ensino 100% de execução das despesas de custeio e investimento em fontes do Tesouro. Até o momento, foram liberados limites de empenho no valor de R$ 8,20 bilhões para as despesas discricionárias, sendo R$ 7,5 bilhões em custeio e R$ 702,1 milhões em investimento.

Os recursos das despesas discricionárias são geridos pelas próprias universidades, no âmbito de sua autonomia administrativa. É com o limite de despesas discricionárias que as entidades de ensino superior efetuam os gastos com o seu funcionamento, com as suas obras, contratam seus serviços de terceirização de mão de obra e executam as despesas com assistência estudantil. 

De 2016 até hoje, o MEC tem garantido 100% da dotação orçamentária das despesas de custeio, algo que não ocorreu em 2015.

Em 2015, as universidades federais não receberam sequer a totalidade da verba de custeio e atingiram somente 40% da verba de investimento disponível para o ano. Em 2016, o MEC retomou a liberação de 100% do que estava previsto no orçamento de custeio para todas as universidades do país. Em 2017, o percentual liberado das despesas com investimento foi de 70%.  Cabe lembrar que em 2016 e em 2017, o Ministério da Educação também assegurou 100% do orçamento de custeio para todas as universidades e institutos federais.



Sobre o Blog

Aos 14 anos, o Blog do Callado é um veículo consolidado, admirado por seus leitores e em sintonia com o público alvo: a população brasiliense. O blog é um site de opiniões e notícias com atualização diária, sem cunho ideológico. Dedica-se a oferecer aprimoramento da informação, com uma audiência qualificada.


NOS BASTIDORES DA CAIXA DE PANDORA

Pandora




Mídias Sociais

Twitter do Blog


FANPAGE Facebook

Facebook By Weblizar Powered By Weblizar



Parcerias