Arquivos Mais... - Blog do Callado

uniceub.jpg

Ricardo Callado17/01/20193min
Incentivo vale para cursos de graduação presencial com início em 2019. Percentuais variam de acordo com pontuação no Vestibular e no Enem

A fim de oferecer melhores condições e uma oportunidade real para o tão sonhado curso superior, o UniCEUB oferece bolsas de até 50% para todos os cursos de graduação presencial, com exceção de Medicina. O percentual é válido durante todo o período de estudo do egresso e varia de acordo com a pontuação no vestibular ou no Enem. As bolsas de 15, 20 e 30% são ilimitadas e as de 50% são limitadas a 50.

Estudantes que desejarem ingressar no UniCEUB por meio do Vestibular com nota igual ou maior que 400 pontos terão direito a 15% de bolsa; igual ou maior que 600 pontos, 20% de bolsa; igual ou maior que 800 pontos, 30% de bolsa; e aqueles com nota igual ou maior a 1.100 pontos podem garantir 50% de bolsa. Essas condições são válidas para todos os cursos, exceto Medicina.

Para os participantes do Enem, é oferecido 15% de bolsa para quem alcançou 250 a 349 pontos; 20% para 350 a 549 pontos; 30% para 550 a 699 pontos; e 50% para quem obteve mais de 700 pontos. Todos os campi do UniCEUB oferecem bolsas de estudo. As aulas terão início no dia 13 de fevereiro. Interessados devem procurar o edital completo das bolsas disponível no site do Centro Universitário no link www.uniceub.br/politicas-comerciais.

Regras do Incentivo

O candidato beneficiado com as bolsas deverá seguir a grade fechada da matriz curricular do curso, não sendo permitido o adiantamento de disciplinas ou se matricular em menor quantidade de disciplinas das dispostas no semestre de enquadramento. A bolsa será renovada nos semestres subsequentes, até o fim do curso, desde que não ocorram as seguintes situações: abandono, trancamento de matrícula em qualquer semestre, reprovação, seja por menção ou frequência.


ensino_medio-sala-de-aula.jpg

Ricardo Callado15/01/20192min

Primeiras convocações devem ser feitas a partir do dia 28 de janeiro. Governo também estuda nomeação de professores do último concurso público

A Secretaria de Educação do Distrito Federal vai reforçar o time na volta às aulas e deve contratar a partir do dia 28 de janeiro novos professores temporários. Cerca de 4 mil profissionais, selecionados em concurso público, serão distribuídos em todas as regionais de ensino. Neste primeiro momento, a convocação vai cobrir as vagas de diretores, vice-diretores e coordenadores das escolas da rede pública do DF.

“Vamos deixar as escolas ainda mais preparadas para que os educadores consigam fazer um trabalho melhor. Queremos também nomear mais professores para ampliar o quadro de servidores e proporcionar um trabalho com mais qualidade para a população”, destaca o secretário de Educação do DF, Rafael Parente.

A Secretaria de Educação orienta para que os candidatos aprovados no processo seletivo de setembro do ano passado, acompanhem as convocações no site www.se.df.gov.br e/ou no Diário Oficial do DF. (Com informações da Agência Brasília)


32830171458_09c28a0290_b.jpg

Ricardo Callado12/01/20194min

Novas delegacias, paridade da Polícia Civil, concurso e convocação de voluntários estão entre as principais medidas de combate à criminalidade

A promessa de campanha de reabrir as delegacias 24 horas também está no pacote. A intenção é diminuir os índices de violência no DF, com mais policiais nas ruas.

Também foram lançados editais para a construção de três delegacias: Taguatinga Centro, Sobradinho II e SIA, que vai abranger também a Cidade Estrutural.

Outra medida anunciada foi o convênio para o Projeto das Escolas Militares. Segundo o governador Ibaneis Rocha, é importante retomar os valores cívicos para as crianças. De início, quatro escolas (Ceilândia, Recanto das Emas, Estrutural e Sobradinho) já funcionarão este ano com a participação da PM, em união com professores e com o sistema educacional.

“Lugar de bandido é na cadeia. Cansei de andar nas ruas dessa cidade e ver as grades nas residências e comércios. Os cidadãos estão aprisionados e os bandidos nas ruas. Vou endurecer com os traficantes e todos os bandidos na nossa cidade”, frisou Ibaneis, ao lado do vice-governador, Paco Britto.

Ibaneis Rocha destacou que está trabalhando para lançar ainda este mês concurso para recompor as Forças do DF. Segundo ele, na Polícia Militar hoje há um déficit de cerca de 7 mil policias. O mesmo problema acontece em todas as áreas da Polícia Civil, seja para agentes, delegados ou peritos, onde será feito levantamento junto com os sindicatos e a Secretaria de Segurança para identificação das necessidades do efetivo. Já no Corpo de Bombeiros, há um concurso em andamento com nomeações para serem feitas.

O governador disse ainda que vai colocar à disposição das Forças de segurança toda a defesa jurídica da Procuradoria do DF. “Todas as ações que tiverem participação das Forças terão a defesa do Estado. Eles agora vão trabalhar com segurança jurídica. Todos que agirem dentro da lei serão defendidos pelo DF”.

“A partir desse momento, vocês estão empoderados para devolver à sociedade a segurança necessária. Declaro aberto o SOS DF Segurança, que será um programa permanente e já está funcionando”, ressaltou Ibaneis aos seus comandantes da área de segurança. Ele especificou que o programa já esteve em três cidades do DF, realizando apreensões de armas e de drogas e cumprimento de mandados de prisões.

Estiveram também presentes na solenidade de lançamento do SOS DF Segurança autoridades policiais e representantes de sindicatos. (Informações da Agência Brasília)


cirurgia.png

Ricardo Callado12/01/20193min
Governo quer reduzir as filas nas cirurgias com atendimento digno e de qualidade. Foto: Matheus Oliveira/Arquivo-SES

Governo estuda situação de pacientes, que esperam nas filas para procedimentos cirúrgicos. Em 30 dias, com diagnóstico de toda a rede de saúde, novo sistema será implantado

Com quatro dias de trabalhos do SOS DF Saúde, 72 cirurgias já foram realizadas nos institutos Hospital de Base e de Cardiologia. As primeiras cirurgias beneficiaram, preferencialmente, os pacientes já internados. Por isso, o trabalho das equipes médicas e de gestão tem sido constante, de forma a viabilizar as operações.

“Queremos a liberação dos leitos e a retirada dos pacientes dos corredores, dando atendimento digno”, destacou o assessor da coordenação do SOS DF Saúde, Marcelo Melo.

O SOS DF Saúde faz parte do SOS DF, lançado pelo governador Ibaneis Rocha, para dar respostas imediatas aos principais problemas identificados pela sua gestão. “É mais do que eliminar a fila de espera por cirurgias. É criar condições para o bom atendimento das pessoas também no futuro”, destacou Marcelo Melo.

REFORÇO

Além das questões administrativas e de logística, os recursos humanos também estão recebendo reforços. De acordo com Melo, já houve uma convocação dos anestesistas aprovados no último concurso público, bem como a contemplação de diversos profissionais com o aumento da carga horária.

Sobre a fila de espera, Melo explicou que será feito um diagnóstico da situação dos pacientes e da real posição em que se encontram na lista. “Como não havia um controle de todas as áreas, é possível que tenhamos nomes duplicados ou pacientes que já foram atendidos”, exemplificou. Um levantamento, coordenado pela Secretaria de Saúde para resolver essa questão, já está sendo realizado pelos próprios hospitais da rede e equipes locais.

Estima-se que, em 30 dias, o diagnostico esteja totalmente completo e o novo sistema estruturado e, só então, o número de cirurgias a serem realizadas por mês poderá ser previsto. Ao mesmo tempo, os pacientes das filas estarão sendo chamados e reorganizados, os hospitais sendo reformados, novos equipamentos adquiridos e tomadas as demais medidas necessárias para garantir um melhor atendimento à população de forma permanente. (Com informações da Agência Brasilia e da Secretaria de Saúde do DF)


Rafael-Parente.png

Ricardo Callado11/01/20194min

Coordenadores serão nomeados por critérios técnicos na segunda-feira (14). Gestão de cada unidade será avaliada com regularidade

As nomeações dos 14 novos coordenadores regionais de ensino da Rede Pública serão publicadas no Diário Oficial da próxima segunda-feira (14). A informação é da Secretaria de Estado de Educação do DF (SEDF). Os candidatos passaram por um processo rigoroso de seleção que envolveu análise curricular, votação dos diretores, plano de gestão e entrevista.

“Fico feliz de termos conseguido escolher os nomes dos diretores por um processo seletivo com base no perfil técnico dos educadores. Além de dar transparência ao processo seletivo, reforçamos a qualidade da nossa educação”, afirmou o governador Ibaneis Rocha.

Pela primeira vez, a Secretaria de Educação do Distrito Federal (SEDF) considerou as habilidades técnicas dos candidatos. A escolha final de cada um dos 14 coordenadores passou pela avaliação de uma banca examinadora composta por dirigentes da própria SEDF, sem vínculos com os candidatos ou as regionais.

A votação dos diretores das escolas também foi considerada como um dos itens de avaliação. “Por determinação do governador Ibaneis, optamos por esse o processo para que fosse transparente e para que possam assumir pessoas competentes e dispostas a contribuir com o desenvolvimento da educação do Distrito Federal”, disse o secretário Rafael Parente.

Ele lembrou que as nomeações são de livre provimento, por isto, a gestão de cada regional será avaliada com periodicidade.

Conheça o nome dos novos Coordenadores das Regionais de Ensino:

Regional de Ensino Coordenador
Brazlândia Humberto José Lopes
Ceilândia Marcos Antonio de Sousa
Gama Cássia Maria Marques Nunes
Guará Afrânio de Sousa Barros
Núcleo Bandeirante Ana Maria Alves da Silva
Paranoá Isac Aguiar de Castro
Planaltina Bento Alves dos Reis
Plano Piloto e Cruzeiro Álvaro Matos de Souza
Recanto das Emas Afonso Wescley de Medeiros Santos
Samambaia Cícero Elivan Alves Feitosa
Santa Maria Augusto C. da Silva Freire
São Sebastião Luiz Eugênio Barros de Brito
Sobradinho Marco Aurélio Vieira de Souza
Taguatinga Juscelino Nunes de Carvalho

Fonte: SEDF


ibaneis-4.png

Ricardo Callado11/01/20192min

Ibaneis quer alterar administração do instituto para ampliar transparência e eficiência dos serviços. Seis UPAs e o Hospital de Santa Maria vão entrar no novo modelo

Nos próximos dias, o governador Ibaneis Rocha deve encaminhar à Câmara Legislativa um pacote de medidas econômicas para ampliar a transparência nos gastos públicos. Entre elas está a alteração no modelo de gestão do Instituto Hospital de Base.
“Vamos manter o modelo com alterações. Por várias vezes, questionei o formato. Falta transparência, principalmente, nas compras e nas contratações. Hoje, o modelo de licitação é desconhecido por todas as empresas”, justificou Ibaneis.

O governador disse que atualmente não há critérios muito definidos para as contratações. “Escutei do presidente do Instituto que a licitação do Instituto Renal, que será construído na frente da Emergência, ele achou por bem colocar 20 dias, mas que as outras o padrão era 10 dias. Isto não pode acontecer. Você não pode surpreender nem o empresário nem a população”, afirmou.

Para ele, a gestão precisa ser “verticalizada” com critérios e regras que sirvam de exemplo para outras unidades. “Vamos propor um modelo para uma gestão estratégicas da saúde. De imediato, vamos entregar seis UPAs e o hospital de Santa Maria para a administração deles. Porque essa é a maneira de darmos respostas rápidas a sociedade”, sentenciou.


hepatites-virais.jpg

Ricardo Callado11/01/20193min

Por Paula Laboissière

Grave problema de saúde pública no Brasil e no mundo, a hepatite é uma inflamação do fígado. Pode ser causada por vírus ou pelo uso de remédios, álcool e outras drogas, assim como por doenças autoimunes, metabólicas e genéticas.

O Ministério da Saúde alerta que as hepatites virais são doenças silenciosas, que nem sempre apresentam sintomas. Quando estes aparecem, podem ser cansaço, febre, mal-estar, tontura, enjoo, vômitos, dor abdominal, pele e olhos amarelados, urina escura e fezes claras.

No Brasil, as hepatites virais mais comuns são as causadas pelos vírus A, B e C. Existem ainda os vírus D e E, sendo que o último é mais frequente na África e na Ásia. Milhões de pessoas no Brasil, segundo a pasta, são portadoras do vírus B ou C e não sabem.

“Elas correm o risco de as doenças evoluírem (tornarem-se crônicas) e causarem danos mais graves ao fígado, como cirrose e câncer. Por isso, é importante ir ao médico regularmente e fazer os exames de rotina que detectam a hepatite”, destaca o ministério.


saude-mental.jpg

Ricardo Callado11/01/20196min
Intitulada ‘Janeiro Branco’, a campanha chega para sinalizar a importância dos cuidados emocionais, debater e difundir o conceito de saúde mental no Brasil
A campanha Janeiro Branco é uma iniciativa que acontece no primeiro mês do ano para ajudar a população brasileira a embarcar em um momento de reflexão e mudança que todo mundo almeja na passagem do ano. É um convite para os cuidados com a saúde mental. Instaurada no país em 2013, a campanha tem como objetivo tornar janeiro o mês oficial para pensar e promover ações em prol da saúde mental, assim como já ocorre com o Setembro Amarelo – para prevenção do suicídio; Outubro Rosa – combate ao câncer de mama e Novembro Azul – combate ao câncer de próstata.A psicóloga Juciléia Rezende, chefe da unidade de oncologia do Hospital Universitário de Brasília (HuB), conta que a ideia da campanha é reforçar a importância dos cuidados emocionais por meio das mídias, instituições sociais públicas e privadas. Dessa forma, a implementação de ações estratégicas que sensibilize a iniciativa de projetos dentro do universo político, social e sociocultural pode acontecer de maneira efetiva. Com isso, é mais fácil atender as demandas individuais e coletivas, direta ou indiretamente relacionadas aos diversos cenários que englobam a Saúde Mental.

“O próprio indivíduo precisa saber o valor da sua saúde mental. O impacto do adoecimento emocional pode ser devastador. Pois a saúde mental é aquilo que gerencia nossas vidas, nossas relações, nosso amor-próprio e a forma como lidamos com os problemas e adversidades que surgem ao longo da vida. Sem a saúde mental nós não conseguimos cuidar de coisas importantes como o lado físico, e acabamos deixando de lado comportamentos saudáveis como a própria alimentação. É uma retroalimentação… quanto mais cuido de mim, mais me sinto apto a vivenciar de maneira equilibrada as relações e situações da vida cotidiana”, explica a psicóloga.

Juciléia ressalta que as pessoas precisam voltar seus olhares para a importância da saúde mental e como a doença pode ser impactante no dia a dia. “É preciso otimizar a capacidade de lidar com os problemas da vida. Melhorar a capacidade individual de expressar emoções. A saúde mental engloba uma série de fatores complexos que cada pessoa interpreta e reage de maneira diferente. Ou seja, a saúde mental é nosso equilíbrio”, finaliza.

Como lidar com o lado emocional quando há diagnóstico de câncer na família

Receber o diagnóstico de câncer muda a maneira com que os membros da família se relacionam. De maneira geral as famílias que resolvem bem seus conflitos e que se apoiam entre si são as que melhor enfrentam o câncer de um ente querido.

De acordo com a oncologista Ludmila Thommen, os papéis dentro da família mudam e a maneira com a qual seus membros lidam com as mudanças afetará a forma com a qual se adaptarão no futuro.

“Para o paciente com câncer, as mudanças na família podem desencadear angústia ao não se sentir mais incluída dentro de casa. É importante compreender isso e ajudar o paciente a encontrar maneiras de contribuir e sentir-se útil nas atividades cotidianas quando há condição física para tal. Isso ajuda tanto o paciente quanto os membros da família”, diz a oncologista.

Ludmila fala sobre a importância de os familiares procurarem informações nesse processo de transição, pois é uma ferramenta importante para lidar com a situação. “Sempre que possível leia e aprenda algo sobre a doença e também como é tratada. Inteire-se das novidades relacionadas ao câncer, novos tratamentos e terapias de suporte. Dê preferência para as que focam na qualidade de vida do familiar com câncer”, alerta.

Ver alguém que você ama doente é muito difícil. Para isso, a psicóloga Juciléia Rezende, conta que os amigos e familiares podem enfrentar momentos de altos e baixos, de desânimo, incerteza e dúvidas. Por isso, consideramos importante um espaço para falar sobre o que os membros da família e próprio paciente está sentindo.

Para saber mais

No dia 25 de janeiro, às 13h, a oncologista Ludmila Thommen promove um bate-papo sobre saúde emocional, voltado para pacientes do HuB. Em conjunto com outros profissionais da saúde, ela vai abordar temas como equilíbrio emocional e mental. O encontro é gratuito e tem o intuito de estimular o bem-estar dos pacientes, auxiliando no tratamento.


sala-de-aula.jpg

Ricardo Callado10/01/20191min

Desde o dia 1º, o piso salarial do magistério está em R$ 2.557,74, o que representa um aumento de 4,17%, segundo o Ministério da Educação MEC).

O valor corresponde ao vencimento inicial dos profissionais do magistério público da educação básica, com formação de nível médio, modalidade normal, jornada de 40 horas semanais.

De acordo com o MEC, esse formato para correção do piso salarial é utilizado desde o ano de 2010.


cartao-de-credito.jpg

Ricardo Callado09/01/20192min
Cartões de crédito

Por Vitor Abdala

As famílias com dívidas (não necessariamente em atraso) eram 59,8% em dezembro de 2018, abaixo dos 60,3% de novembro e dos 62,2% de dezembro de 2017.

Já os inadimplentes, ou seja, aqueles com dívidas ou contas em atraso, somaram 22,8% em dezembro do ano passado, abaixo dos 22,9% do mês anterior e dos 25,7% de dezembro de 2017.

Outro indicador em queda foi o percentual de famílias que não terão condições de pagar suas dívidas ou contas: de 9,7% em dezembro de 2017 e 9,5% em novembro de 2018 para 9,2% em dezembro de 2018.

A proporção das famílias que disseram estar muito endividadas recuou de 12,8% em novembro para 12,4% em dezembro.

Tempo médio

Entre as famílias com contas ou dívidas em atraso, o tempo médio de atraso foi de 63,5 dias em dezembro de 2018, abaixo dos 64,3 dias de dezembro de 2017. O tempo médio de comprometimento com dívidas entre as famílias endividadas foi de 6,9 meses.

O cartão de crédito continua sendo o principal responsável pelas dívidas porque 78,1% das famílias com contas atrasadas se endividam com ele. Depois do cartão, aparecem os carnês (14,7%) e financiamentos de carro (10,2%).



Sobre o Blog

Aos 14 anos, o Blog do Callado é um veículo consolidado, admirado por seus leitores e em sintonia com o público alvo: a população brasiliense. O blog é um site de opiniões e notícias com atualização diária, sem cunho ideológico. Dedica-se a oferecer aprimoramento da informação, com uma audiência qualificada.


NOS BASTIDORES DA CAIXA DE PANDORA

Pandora




Mídias Sociais

Twitter do Blog


FANPAGE Facebook

Facebook By Weblizar Powered By Weblizar



Parcerias