Arquivos Governo - Blog do Callado

47166873111_3c0ab21af1_z.jpg

Ricardo Callado21/02/20195min

Formação na Academia de Polícia, que dura três anos e meio, começa na segunda (25), mas a nova tropa já ingressa com o dever de reforçar as atividades administrativas

Por Renata Moura

Em solenidade realizada nesta quinta-feira (21), no Salão Nobre do Palácio do Buriti, o governador Ibaneis Rocha parabenizou os 120 convocados para o curso de formação de oficiais da Polícia Militar do Distrito (PMDF). O pelotão, aprovado no concurso público de 2016, veio para reforçar os quadros da segurança pública – que, atualmente, conta com pouco mais de 770 oficiais. Uma nova convocação está prevista para o segundo semestre deste ano.

“O contingente da PMDF está bastante defasado”, analisa o governador. “Já tivemos mais de 18 mil homens e hoje temos apenas 10,8 mil. “Isso faz com que a capacidade de atendimento à comunidade e a busca ostensiva pela segurança pública diminuam muito. Por isso, estamos programando convocar mais oficiais e realizar mais concursos, principalmente para praças e soldados”.

Ibaneis explica que a atual convocação, publicada no Diário Oficial desta quinta, foi antecipada estrategicamente para cobrir um possível aumento de aposentadorias provocado pelos debates no Congresso Nacional. “Neste momento em que se aproxima a reforma da Previdência, muitos vão dar baixa com receio do que pode acontecer. Temos de prevenir, trazendo novos profissionais para o quadro de oficiais”, explicou.

Os novos servidores públicos iniciam o curso de formação na Academia de Polícia Militar na segunda-feira (25). O treinamento vai durar três anos e meio. Durante esse período, os alunos vão ajudar também no reforço das atividades administrativas.

Aumento salarial

Todos os servidores da segurança pública serão contemplados com reajuste salarial, de acordo com estudos do GDF que já se encontram em fase de conclusão. “Espero que todos tenham confiança de que vamos honrar com nossos compromissos”, afirma o governador Ibaneis. “Vamos valorizar toda a segurança pública, tanto os policiais militares quanto o Corpo de Bombeiros.”

Ao passo em que o auxílio-moradia dos policiais militares está para ser extinto pelo Tribunal de Contas, o GDF caminha para encontrar uma solução que não prejudique os servidores. “Nossa intenção é absorver o auxílio-moradia dentro da remuneração deles, porque assim acabaríamos com o questionamento jurídico sobre essa parcela”, assegura Ibaneis.

Aspiração

O líder da comissão de aprovados no concurso de oficial da PMDF, Filipe Guidi, comemora a convocação. “A maioria aqui sonha em ser policial”, conta. “É uma vida de estudos e aperfeiçoamento. Passamos por um processo seletivo difícil, mas compensador. Estamos todos muito felizes”.

A comandante da PMDF, coronel Sheyla Sampaio, foi quem fez o discurso de saudação aos novos policiais. “De todos vocês, esperamos lealdade e compromisso com a segurança pública, porque vocês serão os gestores da nossa corporação”, declarou. Também participaram da cerimônia de boas-vindas o secretário de Segurança Pública, Anderson Torres, o deputado distrital Hermeto (MDB) e a deputada federal Celina Leão (PP). (Com informações da Agência Brasília)


TCDF.jpg

Ricardo Callado21/02/20193min

Objetivo é aprimorar a gestão pública e evitar corrupção e fraude, promovendo agilidade nas contratações

Para orientar os administradores regionais sobre análise de contratos públicos, licitação e prevenção a fraude e corrupção, a Secretaria Adjunta das Cidades, representada pelo secretário Gustavo Aires, promoveu uma reunião na tarde desta quarta-feira (20) com a presidente-conselheira do Tribunal de Contas do Distrito Federal (TCDF), Anilcéia Luzia Machado, na sede do tribunal. Na ocasião, foram discutidos os principais pontos a serem abordados no curso que será voltado aos administradores regionais e coordenadores de administração geral (COAGEs).

A iniciativa do governo foi bem recebida por Anilcéia, que, juntamente com seu corpo técnico, vai receber as demandas levantadas pelas administrações e apresentar a ementa do curso, de forma que este seja completo para sanar questões existentes e convergir em conhecimento.

Boas práticas

Na avaliação do secretário-geral de controle externo do TCDF, Francisco Souza, essa é uma boa oportunidade para os gestores públicos. “Uma das vantagens é que as experiências e boas práticas serão repassadas de um para outro”, destaca. Francisco lembra que a troca de experiências é importante para promover celeridade e assertividade nas contratações de serviços e materiais nas administrações regionais.

“É importante que todos os gestores participem dessa iniciativa, pois esse é um ato pedagógico para inibir erros e falhas processuais para fazer ou deixar de fazer algo que é estabelecido pelo Tribunal de Contas”, ressalta Gustavo Aires.

O curso está em fase de estruturação. Serão duas turmas, a primeira composta por administradores regionais e, a segunda, pelos COAGEs. Além do TCDF e a Secretaria Adjunta das Cidades, a Secretaria Adjunta de Governança e Compliance, da Casa Civil, estará coordenando os fundamentos focada em aplicar ensino de qualidade para garantir o pleno funcionamento dos serviços prestados ao cidadão.


Paco-Brito.jpg

Ricardo Callado21/02/20195min
O vice-governador Paco Britto e o Conselho Permanente de Políticas Públicas e Gestão Governamental com membros do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). Fotos: Joel Rodrigues / Agência Brasília.

GDF se aproxima do BNDES. Na pauta, o desenvolvimento local

O Governo do Distrito Federal, por meio do Conselho Permanente de Políticas Públicas e Gestão Governamental, quer estreitar as relações com o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e assegurar recursos para o crescimento do DF. Membros do Conselho e diversos secretários de Estado, liderados pelo vice-governador Paco Britto, se reuniram nesta quarta-feira (20) com a diretora de Investimento do BNDES, Eliane Aleixo Lustosa de Andrade, e outros representantes do banco.

O GDF pretende, por meio do Banco de Brasília (BRB), voltar a operar linhas de crédito ofertadas pelo BNDES, como o Fundo Constitucional de Financiamento do Centro-Oeste (FCO), criado com o objetivo de contribuir para o desenvolvimento econômico e social da região, mediante programas de financiamento ao setor produtivo com prazos, limites e encargos financeiros diferenciados.

“Somos o banco do desenvolvimento do Centro-Oeste e não repassamos nenhuma linha de crédito do BNDES, muito menos o FCO”, disse o vice-governador. “Hoje a maior rede de gasolina do DF não tem relação nenhuma com o BRB, nem as máquinas de cartão de crédito que eles usam são do banco”, acrescentou.

O empresário José Humberto Pires, secretário-executivo do Conselho Permanente, disse que um enorme desânimo tomou conta dos empresários do DF nos últimos sete anos, justamente pela falta de investimentos. “Vou falar na linguagem do empresário: você não pode parar de pedalar, senão você cai. Ou você vende seu patrimônio e bota dinheiro dentro da empresa, ou se associa com alguém que tenha recurso e faz o negócio rodar, muda de estado e vai buscar um ambiente mais propício para seu negócio – que foi o que aconteceu no DF – ou você entra num processo de autofalência”, relatou. “Nós estamos aqui contando prioritariamente com o empresariado. Se formos esperar a força do governo só, não vamos sair do lugar.”

Durante a reunião, também foi discutida a nota de capacidade de pagamento do DF, o que possibilita ao Estado obter garantia da União para novos empréstimos. A nota do DF era B, mas passou para C, o que caracteriza um baixo nível de liquidez. O diretor do BRB, Antônio Gil Silveira, disse que a nova Diretoria, ao assumir o banco, se surpreendeu com a capacidade que o banco teve para perder a possibilidade de operar com recursos do BNDES. “Precisamos apresentar as melhorias de governança que estão sendo implementadas, as melhorias dos programas de integridade, de auditorias externas e de modelagem econômico e financeira para que a gente possa o quanto antes voltar a operar”, afirmou.

Segundo a diretora do BNDES, o banco quer apoiar a construção da nova Brasília almejada pelo governador Ibaneis Rocha. “Essa é a missão do banco: apoiar os estados nas agendas como a de vocês, de conseguir recuperar recursos, favorecer o empreendedorismo, melhorar o ambiente de negócios. A gente vai fazer esse trabalho e objetivamente entender como a gente pode reativar essa operação do BRB, ajudar na negociação e melhoria de pagamento. O banco se propõe a segurar na mão dos secretários e construir esse ambiente favorável”, assegurou. “Vamos entender melhor os desafios e dar para cada um deles esse apoio para retomar esses investimentos”, ressaltou. (Com informações da Agência Brasília)


ibaneis-paulo-guedes.jpg

Ricardo Callado20/02/20194min

Ministro da Economia falou aos 27 governadores presentes

Por Ian Ferraz e Hédio Ferreira Júnior

O ministro da Economia, Paulo Guedes, apresentou aos chefes de Estado nesta quarta-feira (20/2) a proposta de reforma da Previdência elaborada pelo governo federal. A fala foi feita durante o IIIº Fórum de Governadores, em Brasília, coordenado pelo governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha. Os 27 chefes do Executivo compareceram ao evento.

Paulo Guedes destacou que a concentração de poderes e recursos ao governo federal ao longo de quatro décadas trouxe problemas no âmbito econômico. “Governadores e o governo federal estão  afogados pelas dívidas. Temos que reagir a isso e uma forma instantânea é um programa emergencial que estamos montando para antecipar recursos”, disse Guedes.

Ainda de acordo com Guedes, a promoção de um pacto federativo descentralizando recursos por meio de reformas no país é o caminho para inverter a pirâmide de concentra recursos nas mãos da União. “É necessário que isso seja alterado à base seja mais favorecida, ou seja, 60% dos recursos devem ir para os municípios, 30% para os estados e 10% para a União. E não o contrário.”

Diálogo

A repactuação de recursos também foi defendida pelo governador do DF, Ibaneis Rocha. Para ele, a União não pode ser a única beneficiada pela reforma e precisa ouvir as unidades da federação para que estas não saiam prejudicadas. “A sociedade também precisa entender a necessidade da reforma da Previdência.”

Igualdade

Secretário Especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia, Rogério Marinho falou aos governadores sobre a propor de reforma da previdência. “A ideia é que o sistema seja justo e igualitário, que todos se aposentem dentro da mesma proposta. Quem ganha mais paga mais e quem ganha menos paga menos”, afirmou.

O secretário de governo da Presidência da República, general Carlos Alberto Santos Cruz, pontuou que os poderes estão isolados e o pacto federativo está com problemas. Ele afirmou que a Secretaria de Governo vai catalogar sugestões junto aos ministérios para resolver os problemas.

Elo

Os presidentes da Câmara, Rodrigo Maia, e do Senado, Davi Alcolumbre, também estão no encontro, além dos ministros da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, e o general Carlos Alberto dos Santos Cruz, secretário de Governo.

Ao sugerir que a União faça chegar à ponta os recursos capazes de alavancarem a economia do país, o presidente do Senado Davi Alcolumbre, colocou-se à disposição para ser o ponto de equilíbrio entre os governadores e o governo federal. “O Senado está de mãos dadas com os governadores.”

Presidente da Câmara, Rodrigo Maia falou em participação coletiva para construção de soluções dos problemas dos estados, municípios e do governo federal.


Ibaneis-2.jpg

Ricardo Callado20/02/20193min

Chefes do Executivo se encontraram com o governador Ibaneis Rocha para tratar da Previdência e outros assuntos de interesse comum aos estados

Nesta quarta-feira (20/2), chefes do Executivo do país se reúnem em Brasília para a 3ª edição do Fórum de Governadores, no Centro Internacional de Convenções do Brasil (CICB), a partir das 8h30. Na terça (19), os representantes dos estados e o governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha, se encontraram no Palácio do Buriti para discutir pautas e encaminhamentos de interesse de cada Unidade da Federação.

A reunião preparatória para o Fórum definiu 20 pautas de interesse comum aos estados dentro do tripé Executivo, Judiciário e Legislativo. Para o evento desta quarta, o tema central será a Previdência.

Participaram do encontro, além do próprio Ibaneis e do vice-governador Paco Britto, os governadores Wilson Witzel (RJ), Rui Costa (BA), Renato Casagrande (ES), Fátima Bezerra (RN), Wilson Lima (AM), Gladson Cameli (AC), Waldez Góes (AP), Hélder Barbalho (MDB), Reinaldo Azambuja (MS), Ratinho Júnior (PR), Belivaldo Chagas (SE), Comandante Moisés (SC), Camilo Santana (CE), Paulo Câmara (PE) e Flávio Dino (MA). Os estados de Minas Gerais, São Paulo e Goiás enviaram representantes.

Estão programados pronunciamentos do ministro da Economia, Paulo Guedes, do secretário Especial de Previdência e Trabalho, Rogério Marinho, e do secretário de Governo, o general Carlos Alberto dos Santos Cruz. Haverá ainda uma fala do presidente do Senado Federal, Davi Alcolumbre.

Nesta quartaos governadores farão um debate, e, a partir das discussões, vão produzir uma carta que será lida ao final do evento

Os governadores farão um debate nesta quarta-feira e, a partir das discussões, vão produzir uma carta que será lida ao final do evento.

Confira a programação do Fórum de Governadores:

8h30: Receptivo, café e credenciamento

9h: Abertura do Fórum de Governadores

9h30: Pronunciamento do ministro-chefe da Secretaria de Governo da Presidência da República, General Santos Cruz

9h40: Pronunciamento do secretário Especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia, Rogério Marinho

10h: Pronunciamento do ministro da Economia, Paulo Guedes

10h20: Pronunciamento do presidente do Senado Federal, Davi Alcolumbre

11h: Debate com os governadores

13h: Almoço

14h20: Leitura da Carta dos governadores

14h30: Encerramento dos trabalhos


Ibaneis-3.jpg

Ricardo Callado19/02/20193min

Governador participou de almoço com o Grupo de Líderes Empresariais e falou sobre medidas para destravar a economia da capital

Nesta terça (19), o governador Ibaneis Rocha participou de almoço com o Grupo de Líderes Empresariais (Lide), no Brasília Palace Hotel. Durante o encontro, o chefe do Executivo lançou uma luz para o setor empresarial e expôs suas ideias para fazer a capital avançar nas mais diversas áreas.

“Assumi o governo com o desafio de destravar essa cidade”, lembrou. “Eu, como a grande maioria de vocês [empresários], mesmo sendo da área jurídica, passei minha vida toda empreendendo nesta cidade.”

Durante a reunião, o governador também apontou as dificuldades que o setor empresarial tem enfrentado nos últimos anos para investir no DF e prometeu ajudar com medidas de desburocratização. O andamento de licitações, obras e parcerias público-privadas são algumas das medidas citadas por Ibaneis.

“Brasília tem tudo, só precisa ser colocada em uma marcha de desenvolvimento que mostre aos empresários que essa cidade tem [condições] para se desenvolver, que eles podem ganhar dinheiro aqui e empregar nossa sociedade que está desempregada”, destacou Ibaneis.  “Recomendei a todos os secretários tratarem o empresariado com respeito, tratarem a população com respeito, porque só assim conseguimos readquirir o respeito que a sociedade nos cobra”.

Anfitrião do evento e presidente do Lide Brasília, o empresário Paulo Octavio reforçou apoio ao governo local. “Esse encontro no Lide vem num momento oportuno: o começo de novo governo, um governo legal, totalmente legítimo, que teve maciça votação em Brasília e, diria que é o mais importante, parece ser eficaz”, disse. “Brasília quer liberdade de ação. Brasília quer prosperidade. ”

Participaram do encontro empresários de diferentes ramos do DF, além de parlamentares, secretários de governo e convidados da imprensa. (Com informações da Agência Brasília)


Ibaneis-1.jpg

Ricardo Callado19/02/20193min

Carros irão substituir parte da frota com mais de cinco anos de uso

Por Hédio Ferreira
O governo do Distrito Federal entregou na manhã desta terça-feira (19) 109 novas viaturas à Polícia Civil. A frota descaracterizada será distribuída entre as 31 delegacias circunscricionais (das regiões administrativas) e as 17 especializadas. Com os novos veículos, a corporação reduz de 50% para 40% o percentual de carros com mais de cinco anos de uso – tempo em que começam a ser considerados antieconômicos.

A entrega simbólica das viaturas ocorreu na Praça do Buriti, em frente à sede do Executivo, no Eixo Monumental e contou com a presença do governador Ibaneis Rocha, de secretários de Estado e de policiais civis. De acordo com Ibaneis, a substituição de parte da frota vai ao encontro da reabertura de mais duas delegacias que voltam a funcionar integralmente por 24 horas – a 29ª do Riacho Fundo 1 e a 31ª de Vicente Pires. “Vivemos um novo momento de valorização da segurança pública no DF. São 50 dias de governo e já reabrimos mais da metade das delegacias que estavam fechadas.”

A distribuição das novas viaturas ocorrerá de acordo com o índice de economicidade de cada unidade policial. Foram investidos R$ 6,5 milhões em carros, sendo nove adquiridos por meio de um convênio com a Secretaria Nacional de Segurança Pública e 100 com recursos do fundo constitucional.

“É um ganho, tanto na economia de combustível, quanto no custo de manutenção dos carros e no bem-estar do policial que passam a trabalhar em carros mais novos e confortáveis”, afirmou o diretor do Departamento de Administração Geral, Silvério Moita. As viaturas em desuso irão a leilão. (Com informações da Agência Brasília)


sos-df.png

Ricardo Callado18/02/20194min

Construção de calçadas, revitalização do Setor Hospitalar Sul e recuperação de tesourinhas estão entre as medidas prontas para sair do papel

O governador Ibaneis Rocha recebeu da Secretaria de Obras e Infraestrutura um pacote com 43 projetos de melhorias no Distrito Federal. Da construção de calçadas a reformas da ponte Costa e Silva e das tesourinhas do Plano Piloto, até a revitalização do Setor Hospitalar Sul, as medidas contemplam avanços de mobilidade e urbanização de Brasília e das 31 regiões administrativas. Algumas delas já foram, inclusive, licitadas e aguardam a captação de recursos para execução.

Os projetos foram aprovados pela Secretaria de Desenvolvimento Urbano e Habitação e apresentados ao governador pelo secretário de Obras e Infraestrutura, Izídio Santos Júnior. De acordo com ele, Ibaneis quer dar agilidade à execução de projetos já aprovados e evitar que a burocracia e a demora em tirá-los do papel coloquem acabem os deixando defasados quando forem executados. “Há propostas ali aprovadas em 2015, quando as demandas planejadas eram outras. Isso não pode mais acontecer.”

Quatro projetos já estão com as obras aprovadas e licitadas aguardando apenas a captação de recursos: a revitalização das quadras comerciais da 511 e da 512 Sul, na W3 Sul; a construção de uma rota de fuga no Setor de Inflamáveis; a recuperação de dois viadutos nos eixos L e W Sul – na Galeria dos Estados; e a implantação de novas calçadas em diversas partes do Distrito Federal.

Desejo antigo

A requalificação das quadras da W3 – uma demanda antiga da cidade – faz parte de uma ação modelo feita em parceria do GDF om comerciantes da região. O governo será responsável pela revitalização de calçadas, readequação da iluminação pública e dos estacionamentos no canteiro da via, enquanto os lojistas se encarregarão de revitalizar a fachada das lojas. Já a construção de calçadas faz parte de uma ação para melhorar a mobilidade do cidadão.

Também fazem parte do pacote de projetos a revitalização do Setor de Rádio e TV Sul, do Setor Comercial Sul, a construção de rotas de acesso a escolas e a hospitais públicos do DF, a recuperação estrutural e a revitalização de todas as tesourinhas das Asa Sul e Norte e dos dois viadutos dos eixos L e W sobre a via N2. Estes dois últimos já foram publicados no Diário Oficial do Distrito Federal.


Ibaneis-Rocha-1024x576.jpg

Ricardo Callado18/02/20193min

Economia será uma das pautas centrais do encontro, o primeiro desde que os chefes do Executivo foram empossados para o mandato 2019-2022

Os 27 governadores eleitos para o mandato 2019-2022 se reunirão em Brasília nesta quarta-feira (20). O governador do DF, Ibaneis Rocha, será, novamente, o anfitrião do encontro, que terá como pautas centrais a economia e demandas específicas dos estados.

O Fórum dos Governadores está marcado para as 8h30, no Centro Internacional de Convenções do Brasil (CICB). Além dos chefes de Estado, também está prevista a participação do ministro da Economia, Paulo Guedes. Devem comparecer, ainda, os presidentes da Câmara, Rodrigo Maia, e do Senado, Davi Alcolumbre.

“Certamente os nossos colegas [governadores] agora têm a oportunidade de conhecer bem melhor as suas economias e necessidades”, avalia Ibaneis Rocha.

No encontro, os governadores vão discutir pautas específicas dos estados e falar sobre dificuldades enfrentadas nos municípios. “Também tem o objetivo econômico, a recuperação da economia do Brasil, apoiando o governo federal no que for bom para o país, mas cobrando aquilo que os estados entendem [ser] uma retirada de recursos nos últimos anos, mais precisamente a partir da Constituição de 1988”, adianta Ibaneis.

Previdência

Esse será o terceiro encontro dos governadores. O primeiro ocorreu em novembro de 2018 e o segundo, no mês seguinte, antes da posse. Nas reuniões anteriores, o pacto federativo, a Previdência e questões de segurança pública foram alguns dos temas discutidos.

A exemplo de Ibaneis Rocha, o governador de São Paulo, João Dória, também se manifesta com boa expectativa sobre a nova rodada de conversas, principalmente acerca da Previdência.

“Os governadores possuem um grau de influência grande sobre suas respectivas bancadas e, na sua expressiva maioria, estão comprometidos com o voto favorável à reforma da Previdência na forma que o governo está apresentando ao Congresso Nacional”, resume Dória. “Poderão fazer aqui, acolá, alguma recomendação, mas a visão majoritária dos governadores é recomendar à sua bancada a aprovação [da reforma]. ”


hran.jpg

Ricardo Callado16/02/20194min

Objetivo da ação é recolher entulhos para limpar áreas externas das unidades. Nos próximos dias, equipamentos obsoletos e sem uso também serão retirados para reciclagem

O Hospital Regional de Taguatinga e o HRAN começaram nesta sexta (15) a receber as ações de limpeza do SOS DF. Pela primeira vez, uma operação específica de recolhimento de entulho em unidades de saúde está sendo realizada pelo SLU. “É determinação do governador darmos esse apoio em toda a rede de saúde”, explicou o diretor-presidente do SLU, Félix Palazzo.

Hoje, foram recolhidos restos de podas e madeiras em decomposição que encheram três caminhões. O material segue com destino à Unidade de Recebimento de Entulho (URE) da Estrutural. “Todo esse material será levado para ser aterrado da maneira correta e sem prejuízos para a população. Da forma que estão aqui vira até foco de dengue”, avalia um dos gerentes operacionais do SLU, João Eudes.

Segundo João Eudes, o trabalho será feito em pelo menos duas etapas. A primeira de retirada de materiais em decomposição; e a segunda, será feita por cooperativas de reciclagem de materiais como aço e ferro. “Hoje recolhemos apenas esses pedaços de madeiras e papelões em decomposição. Na próxima etapa, serão recolhidos esses resíduos mais pesados”, explicou Eudes.

A diretora de Patrimônio e Catálogo do HRT, Mariana Ferreira, acompanhou os trabalhos do SLU. “Ficamos felizes porque desocupamos espaços. Isto é importante para todos porque teremos mais espaço limpo e organizado”, avaliou a servidora. Segundo ela, a unidade já pode dispensar 160 equipamentos, que estão obsoletos e sem possibilidade de manutenção ou conserto. “São armações de macas, cadeiras, armários, equipamentos que não têm o que ser feito para recuperar. Só estão entulhando aqui”, explica.

Há previsão de que as ações do SLU sejam levadas também para os hospitais regionais de Ceilândia, Samambaia e Gama ainda na segunda-feira. Outras unidades de saúde receberão o SOS DF ao longo da próxima semana.

SLU no SOS DF

A participação do SLU no SOS DF tem como objetivo promover a limpeza das regiões administrativas e outros pontos da capital. Entre as ações estão remoção manual e mecanizada de entulho, frisagem, varrição, catação de lixo e pintura de meio-fio.

Segundo balanço de janeiro, o órgão fez a remoção de 19.887 toneladas de entulho de forma mecanizada, além de outras 399 toneladas recolhidas manualmente. Também registrou 7.840 quilômetros de serviço de varrição, número equivalente a 560 vezes a extensão do Eixão. O serviço de catação de papéis contou com a atuação de 178 equipes, e a prestação de serviços diversos, incluindo a pintura de meio-fio, com 47 equipes.

(Com informações da Agência Brasília)



Sobre o Blog

Aos 14 anos, o Blog do Callado é um veículo consolidado, admirado por seus leitores e em sintonia com o público alvo: a população brasiliense. O blog é um site de opiniões e notícias com atualização diária, sem cunho ideológico. Dedica-se a oferecer aprimoramento da informação, com uma audiência qualificada.


NOS BASTIDORES DA CAIXA DE PANDORA

Pandora




Mídias Sociais

Twitter do Blog


FANPAGE Facebook

Facebook By Weblizar Powered By Weblizar



Parcerias