Arquivos Brasília - Blog do Callado

carros.jpg

Ricardo Callado17/01/20193min

A Polícia Federal deflagrou hoje (17) a Operação Cosplay, numa referência ao termo em inglês que designa a representação de personagens, no caso alusão à utilização de “laranjas” para ocultarem as verdadeiras identidades. A ação é para combater crimes de falsidade ideológica e de lavagem de dinheiro envolvendo a compra e venda de veículos usados em Goiás e no Distrito Federal.

Aproximadamente 120 policiais federais cumprem 31 mandados de busca e apreensão e duas medidas cautelares de sequestro de veículos e de bloqueio administrativo com apoio do Detran, além das quebra dos sigilos bancários e fiscais dos envolvidos.

Durante as investigações, constatou-se a movimentação bancária de empresas fictícias em nome de “laranjas” que cediam seus nomes mediante pagamento para serem utilizados nas atividades empresariais fraudulentas.

Ocultação de patrimônio

Também foi identificada a ocultação de patrimônio através de registros de propriedades de veículos automotores em nome de “laranjas” junto ao órgão de trânsito, praticando o crime de lavagem de dinheiro através do comércio de veículos usados.

O principal investigado foi preso em flagrante pela Polícia Federal em outubro de 2017 por receptação de cargas de 72 televisores roubadas e, além disso, foram descobertas fortes evidências de que ele teria envolvimento com a prática de falsidade ideológica, movimentando contas bancárias em nome de terceiros, além de gerir empresas fictícias.

Os investigados responderão pelos crimes de falsidade ideológica e de lavagem dinheiro, com penas que podem chegar a 10 anos de reclusão.

As ações são realizadas nas cidades de Águas Lindas de Goiás (GO), Valparaíso (GO), Brasília (DF), Brazlândia (DF), Ceilândia (DF), Guará (DF), Paranoá (DF), Recanto das Emas (DF), Riacho Fundo I (DF), Samambaia (DF), Sobradinho (DF), Taguatinga (DF), Vicente Pires (DF) e Taquari (DF).


Autodromo-Nelson-Piquet.jpeg

Ricardo Callado17/01/20194min

Os vencedores do certame assinarão um contrato para gerir o espaço por 35 anos. Com as atualizações propostas, espaço poderá ser homologado como FIA 3, capaz de receber grandes eventos

A Agência de Desenvolvimento do Distrito Federal (Terracap) abre nesta quinta-feira (17) os envelopes da licitação que estabelece uma Parceria Público Privada (PPP) para reforma, gestão, manutenção, operação/exploração e modernização do Autódromo Internacional de Brasília Nelson Piquet.

A vencedora ficará responsável pelas obras de reforma da pista e das arquibancadas e a criação de um centro de excelência – o que vai permitir novas instalações multiuso e modulares voltadas para o desenvolvimento do esporte a motor, abrigando oficinas para o trabalho de alta performance, clubes e associações de automobilismo, por exemplo.

Com essas atualizações propostas, o autódromo poderá ser homologado como FIA 3, capaz de receber eventos nacionais, regionais, corporativos, de arrancadas, drifting, culturais e artísticos. “Vamos dar vida ao espaço que estava morto, abandonado. Brasília vai voltar ao cenário esportivo nacional”, afirmou o governador Ibaneis Rocha.

Investimentos

O investimento total previsto é de R$ 73,17 milhões. Desse valor, R$ 38,88 milhões correspondem às reformas do autódromo (pista e arquibancada). O restante, R$ 34,3 milhões, é para a construção do Centro de Excelência.

Dos R$ 38,8 milhões, R$ 24,8 milhões são de investimento privado. E o aporte público será de até R$ 14 milhões. A concessão tem duração de 35 anos. A Terracap terá 1,5% da receita líquida dos tributos gerados pela operação.

Segundo Margareth Coutinho Ruas, da Gerência de Formatação de Negócios da Terracap, a parceria é de grande importância porque com ela Brasília irá entrar no circuito internacional de grandes eventos. A estimativa de público, de acordo com Margareth, é de 10 milhões de pessoas durante o tempo de concessão, e o incremento da arrecadação tributária é de R$ 700 milhões durante os 35 anos. “Além disso, previmos uma geração de 4 mil empregos diretos”.

A licitação foi precedida por um Procedimento de Manifestação de Interesse (PMI) – processo administrativo por meio do qual a Administração Pública concede a oportunidade para que particulares elaborem projetos com vistas à estruturação da delegação de utilidades públicas.

Nesse caso, o responsável foi o engenheiro Richard Dubois. Para ele, esse novo autódromo vai colocar Brasília no mapa do automobilismo, podendo sediar eventos nacionais e internacionais. “Podemos até sonhar com uma Fórmula 1 ou Indy”, frisa.

A abertura dos envelopes tem início a partir das 9h, no Setor de Administração Municipal, Bloco F, no auditório do edifício-sede da Terracap.

O critério de julgamento do certame será o de menor valor da contraprestação a ser paga pela Terracap – ou seja, vencerá a concessionária que pedir menor valor de contraprestação (aporte público). (Com informações da Agência Brasília)


uniceub.jpg

Ricardo Callado17/01/20193min
Incentivo vale para cursos de graduação presencial com início em 2019. Percentuais variam de acordo com pontuação no Vestibular e no Enem

A fim de oferecer melhores condições e uma oportunidade real para o tão sonhado curso superior, o UniCEUB oferece bolsas de até 50% para todos os cursos de graduação presencial, com exceção de Medicina. O percentual é válido durante todo o período de estudo do egresso e varia de acordo com a pontuação no vestibular ou no Enem. As bolsas de 15, 20 e 30% são ilimitadas e as de 50% são limitadas a 50.

Estudantes que desejarem ingressar no UniCEUB por meio do Vestibular com nota igual ou maior que 400 pontos terão direito a 15% de bolsa; igual ou maior que 600 pontos, 20% de bolsa; igual ou maior que 800 pontos, 30% de bolsa; e aqueles com nota igual ou maior a 1.100 pontos podem garantir 50% de bolsa. Essas condições são válidas para todos os cursos, exceto Medicina.

Para os participantes do Enem, é oferecido 15% de bolsa para quem alcançou 250 a 349 pontos; 20% para 350 a 549 pontos; 30% para 550 a 699 pontos; e 50% para quem obteve mais de 700 pontos. Todos os campi do UniCEUB oferecem bolsas de estudo. As aulas terão início no dia 13 de fevereiro. Interessados devem procurar o edital completo das bolsas disponível no site do Centro Universitário no link www.uniceub.br/politicas-comerciais.

Regras do Incentivo

O candidato beneficiado com as bolsas deverá seguir a grade fechada da matriz curricular do curso, não sendo permitido o adiantamento de disciplinas ou se matricular em menor quantidade de disciplinas das dispostas no semestre de enquadramento. A bolsa será renovada nos semestres subsequentes, até o fim do curso, desde que não ocorram as seguintes situações: abandono, trancamento de matrícula em qualquer semestre, reprovação, seja por menção ou frequência.


unnamed.jpg

Ricardo Callado16/01/20196min

Por Camila Costa

Um dos finalistas que concorre a uma vaga na WorldSkills é de Brasília. Luan Silva Braga, 19 anos, superou momentos difíceis para chegar até a última etapa do processo que levará 57 alunos do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI) até a Rússia, onde acontecerá a maior competição de educação profissional do mundo, a WorldSkills. A viagem será em agosto, mas antes disso, Luan e os outros finalistas dedicarão ainda mais tempo aos treinamentos, em uma espécie de concentração, a partir deste mês de janeiro.

Essa última maratona de treinamentos será em Brasília. Dos 57 alunos do SENAI, um irá para o centro de treinamento de Belém, outro para o de Porto Alegre e quatro para Santa Catarina, para o centro que fica no município de Joinville. O restante dos jovens virá para Brasília, onde serão distribuídos entre as três unidades da Capital Federal. Segundo Luan, a ansiedade é o que prevalece por enquanto. Ele irá disputar na modalidade de Sistemas “Drywall” e “Estucagem” e terá que mostrar habilidades práticas para a correta execução de paredes, tetos e revestimentos com sistemas leves, utilizando ferramentas especiais, de acordo com as normas técnicas específicas, além de apresentar qualidade, segurança e respeito ao meio ambiente.

Em agosto do ano passado, todas essas exigências foram testadas na base da superação. Luan se machucou durante a prova da etapa nacional. “Quando eu machuquei, virei e falei: não era possível que agora, naquele momento, ia perder por um motivo daquele, e o mais importante nas provas eram minhas mãos, mas mesmo com dor, deu tudo certo. Eu poderia ter desistido, simplesmente falado que não ia fazer porque já ia perder por causa da mão, mas minha vontade de ganhar estava maior. E ainda fui o competidor que completou maior parte da prova”, lembra.

A força de vontade deu a Luan a vaga na final, rumo à WorldSkills. Na Rússia, o projeto que os 57 participantes do SENAI de diversos estados do país terão que desenvolver é surpresa. Há um desafio e ele precisa ser cumprido em quatro dias, em um prazo de no máximo 22 horas, a depender da profissão. Ao fim desse tempo, os projetos são avaliados e os resultados, anunciados.

Saiba mais detalhes aqui.

O perfil forte e determinado do rapaz, aliado à facilidade de assimilação das técnicas que envolvem a modalidade, fez o instrutor do jovem, Matheus Antônio Mariano, professor no SENAI de Taguatinga, acreditar que desta vez a medalha tem mais chances de vir. “Esse ano estamos com muita expectativa de que Luan consiga um pódio, se Deus ajudar consegue o primeiro lugar, porque o Luan é um aluno diferenciado. Estou com muita expectativa em cima dele, acho que é um aluno que tem potencial para brigar por pódio”, afirma Matheus.
Estudos mostram que a educação profissional impacta positivamente a vida de diversos jovens no Brasil. Em 2017, cerca de 80% dos estudantes que concluíram cursos técnicos no ano passado foram inseridos no mercado de trabalho já no primeiro ano.

De acordo com levantamento do SENAI, o curso técnico é o caminho mais rápido para a inserção qualificada do jovem no mundo do trabalho e também uma opção para o trabalhador desempregado em busca de recolocação no mercado. O salário de um profissional técnico varia entre R$ 8,5 mil e R$ 12 mil.
Para o diretor-geral do SENAI, Rafael Lucchesi, o país tem potencial em educação profissional. “O Brasil tem sido representado pelo SENAI e pelo Senac, que tem as ocupações mais da área do comércio e serviços, e o Brasil fica sempre entre os primeiros colocados”, afirma.


casa-de-show.jpg

Ricardo Callado14/01/20193min
A Subsecretaria do Sistema de Defesa Civil, vinculada à Secretaria de Segurança Pública do Distrito Federal (SSP/DF), irá vistoriar boates e casas de show do Distrito Federal, entre os dias 14 de janeiro e 1º de fevereiro. Durante a operação, 31 estabelecimentos receberão a visita dos técnicos da pasta, que irão verificar as condições de segurança dos locais e realizarão medidas preventivas para reduzir possíveis riscos ou ameaças para frequentadores e funcionários dos estabelecimentos.
“Serão observadas a segurança estrutural, como identificar rachaduras ou trincas nas paredes, instalações elétricas, saídas de emergência obstruídas, centrais de gás com problemas, além do projeto do Corpo de Bombeiros que considera a localização de hidrantes, extintores de incêndio”, detalhou o subsecretário da Defesa Civil, coronel Sérgio Bezerra.
A operação é realizada anualmente. Este é o quarto ano que ela ocorre. A medida pretende evitar acidentes, como o da boate Kiss, em Santa Maria, no Rio Grande do Sul. O incidente matou 242 pessoas e feriu outras 680, na noite do dia 27 de janeiro de 2013. A tragédia teria sido motivada por um sinalizador disparado em direção ao teto da boate que era revestido por material altamente inflamável.
“Desde que a operação passou a ser realizada, notamos que os empresários investiram em segurança. Há uma mudança bastante positiva”, avaliou Bezerra.
As visitas serão realizadas, preferencialmente, no período da tarde e à noite. O estabelecimento poderá ser notificado para reparo imediato ou têm o prazo de até trinta dias para as devidas providências.
“O objetivo não é interditar nenhum local, mas manter a segurança das edificações”, finalizou o subsecretário.

cirurgia.png

Ricardo Callado12/01/20193min
Governo quer reduzir as filas nas cirurgias com atendimento digno e de qualidade. Foto: Matheus Oliveira/Arquivo-SES

Governo estuda situação de pacientes, que esperam nas filas para procedimentos cirúrgicos. Em 30 dias, com diagnóstico de toda a rede de saúde, novo sistema será implantado

Com quatro dias de trabalhos do SOS DF Saúde, 72 cirurgias já foram realizadas nos institutos Hospital de Base e de Cardiologia. As primeiras cirurgias beneficiaram, preferencialmente, os pacientes já internados. Por isso, o trabalho das equipes médicas e de gestão tem sido constante, de forma a viabilizar as operações.

“Queremos a liberação dos leitos e a retirada dos pacientes dos corredores, dando atendimento digno”, destacou o assessor da coordenação do SOS DF Saúde, Marcelo Melo.

O SOS DF Saúde faz parte do SOS DF, lançado pelo governador Ibaneis Rocha, para dar respostas imediatas aos principais problemas identificados pela sua gestão. “É mais do que eliminar a fila de espera por cirurgias. É criar condições para o bom atendimento das pessoas também no futuro”, destacou Marcelo Melo.

REFORÇO

Além das questões administrativas e de logística, os recursos humanos também estão recebendo reforços. De acordo com Melo, já houve uma convocação dos anestesistas aprovados no último concurso público, bem como a contemplação de diversos profissionais com o aumento da carga horária.

Sobre a fila de espera, Melo explicou que será feito um diagnóstico da situação dos pacientes e da real posição em que se encontram na lista. “Como não havia um controle de todas as áreas, é possível que tenhamos nomes duplicados ou pacientes que já foram atendidos”, exemplificou. Um levantamento, coordenado pela Secretaria de Saúde para resolver essa questão, já está sendo realizado pelos próprios hospitais da rede e equipes locais.

Estima-se que, em 30 dias, o diagnostico esteja totalmente completo e o novo sistema estruturado e, só então, o número de cirurgias a serem realizadas por mês poderá ser previsto. Ao mesmo tempo, os pacientes das filas estarão sendo chamados e reorganizados, os hospitais sendo reformados, novos equipamentos adquiridos e tomadas as demais medidas necessárias para garantir um melhor atendimento à população de forma permanente. (Com informações da Agência Brasilia e da Secretaria de Saúde do DF)


saude-mental.jpg

Ricardo Callado11/01/20196min
Intitulada ‘Janeiro Branco’, a campanha chega para sinalizar a importância dos cuidados emocionais, debater e difundir o conceito de saúde mental no Brasil
A campanha Janeiro Branco é uma iniciativa que acontece no primeiro mês do ano para ajudar a população brasileira a embarcar em um momento de reflexão e mudança que todo mundo almeja na passagem do ano. É um convite para os cuidados com a saúde mental. Instaurada no país em 2013, a campanha tem como objetivo tornar janeiro o mês oficial para pensar e promover ações em prol da saúde mental, assim como já ocorre com o Setembro Amarelo – para prevenção do suicídio; Outubro Rosa – combate ao câncer de mama e Novembro Azul – combate ao câncer de próstata.A psicóloga Juciléia Rezende, chefe da unidade de oncologia do Hospital Universitário de Brasília (HuB), conta que a ideia da campanha é reforçar a importância dos cuidados emocionais por meio das mídias, instituições sociais públicas e privadas. Dessa forma, a implementação de ações estratégicas que sensibilize a iniciativa de projetos dentro do universo político, social e sociocultural pode acontecer de maneira efetiva. Com isso, é mais fácil atender as demandas individuais e coletivas, direta ou indiretamente relacionadas aos diversos cenários que englobam a Saúde Mental.

“O próprio indivíduo precisa saber o valor da sua saúde mental. O impacto do adoecimento emocional pode ser devastador. Pois a saúde mental é aquilo que gerencia nossas vidas, nossas relações, nosso amor-próprio e a forma como lidamos com os problemas e adversidades que surgem ao longo da vida. Sem a saúde mental nós não conseguimos cuidar de coisas importantes como o lado físico, e acabamos deixando de lado comportamentos saudáveis como a própria alimentação. É uma retroalimentação… quanto mais cuido de mim, mais me sinto apto a vivenciar de maneira equilibrada as relações e situações da vida cotidiana”, explica a psicóloga.

Juciléia ressalta que as pessoas precisam voltar seus olhares para a importância da saúde mental e como a doença pode ser impactante no dia a dia. “É preciso otimizar a capacidade de lidar com os problemas da vida. Melhorar a capacidade individual de expressar emoções. A saúde mental engloba uma série de fatores complexos que cada pessoa interpreta e reage de maneira diferente. Ou seja, a saúde mental é nosso equilíbrio”, finaliza.

Como lidar com o lado emocional quando há diagnóstico de câncer na família

Receber o diagnóstico de câncer muda a maneira com que os membros da família se relacionam. De maneira geral as famílias que resolvem bem seus conflitos e que se apoiam entre si são as que melhor enfrentam o câncer de um ente querido.

De acordo com a oncologista Ludmila Thommen, os papéis dentro da família mudam e a maneira com a qual seus membros lidam com as mudanças afetará a forma com a qual se adaptarão no futuro.

“Para o paciente com câncer, as mudanças na família podem desencadear angústia ao não se sentir mais incluída dentro de casa. É importante compreender isso e ajudar o paciente a encontrar maneiras de contribuir e sentir-se útil nas atividades cotidianas quando há condição física para tal. Isso ajuda tanto o paciente quanto os membros da família”, diz a oncologista.

Ludmila fala sobre a importância de os familiares procurarem informações nesse processo de transição, pois é uma ferramenta importante para lidar com a situação. “Sempre que possível leia e aprenda algo sobre a doença e também como é tratada. Inteire-se das novidades relacionadas ao câncer, novos tratamentos e terapias de suporte. Dê preferência para as que focam na qualidade de vida do familiar com câncer”, alerta.

Ver alguém que você ama doente é muito difícil. Para isso, a psicóloga Juciléia Rezende, conta que os amigos e familiares podem enfrentar momentos de altos e baixos, de desânimo, incerteza e dúvidas. Por isso, consideramos importante um espaço para falar sobre o que os membros da família e próprio paciente está sentindo.

Para saber mais

No dia 25 de janeiro, às 13h, a oncologista Ludmila Thommen promove um bate-papo sobre saúde emocional, voltado para pacientes do HuB. Em conjunto com outros profissionais da saúde, ela vai abordar temas como equilíbrio emocional e mental. O encontro é gratuito e tem o intuito de estimular o bem-estar dos pacientes, auxiliando no tratamento.


sala-de-aula.jpg

Ricardo Callado10/01/20191min

Desde o dia 1º, o piso salarial do magistério está em R$ 2.557,74, o que representa um aumento de 4,17%, segundo o Ministério da Educação MEC).

O valor corresponde ao vencimento inicial dos profissionais do magistério público da educação básica, com formação de nível médio, modalidade normal, jornada de 40 horas semanais.

De acordo com o MEC, esse formato para correção do piso salarial é utilizado desde o ano de 2010.


Handerson-Cabral-Ribeiro-metro.jpg

Ricardo Callado10/01/20195min

Cerimônia de transmissão de cargos ocorreu nesta quarta (9), na sede da empresa. Nova gestão será pautada na melhoria de serviços aos usuários

O engenheiro civil Handerson Cabral Ribeiro é o novo presidente do Metrô-DF. A transmissão do cargo ocorreu nesta quarta-feira (9), durante cerimônia no auditório do Centro Administrativo e Operacional (CAO) da empresa, em Águas Claras. A Diretoria Técnica da empresa também tem novo diretor: o engenheiro civil Luiz Carlos Tanezini.

Participaram do evento o vice-governador do DF, Paco Britto, o ex-presidente do Metrô-DF de 2015 a 2018, Marcelo Dourado, o secretário de Transportes, Valter Casimiro, o presidente da Caesb, Fernando Leite, o secretário de Atendimento à Comunidade, Severino Cajazeiras, o presidente da Codhab, Wellington Luiz, a deputada federal Celina Leão, o representante dos empregados do Metrô-DF no Conselho de Administração da empresa Janary Eleutério, entre outros.

O Conselho de Administração do Metrô-DF elegeu e deu posse aos novos dirigentes na terça-feira (8). Ainda serão empossados os diretores de Administração, de Operação e Manutenção e o Financeiro/Comercial.

Handerson Cabral afirmou ser uma honra dirigir uma companhia como o Metrô. “É uma oportunidade especial e diferenciada. Aceitar o convite do governador Ibaneis Rocha foi fácil porque eu já sabia da qualidade do corpo técnico da empresa. Fui usuário do Metrô e conheço a eficiência do sistema”, destacou o presidente.

O vice-governador Paco Britto declarou que a prioridade do governador na área de transporte é melhorar o atendimento à população do Distrito Federal. “O usuário precisa de mais integração para ter garantido o seu direito de locomoção. E é o que faremos nesta gestão”, disse.

Essa foi a mesma linha do pronunciamento do secretário de Transporte, Valter Casimiro. Segundo ele, Ibaneis Rocha pediu mais garantias de que a população mais pobre será beneficiada porque é a que mais precisa do governo. “A Secretaria de Transportes será parceira do Metrô-DF para garantir a entrega de um transporte de qualidade para a população, facilitando um trabalho de ponta para a companhia”, afirmou.

Nova gestão

O novo presidente do Metrô-DF, Handerson Cabral Ribeiro é graduado pela Universidade Estadual de Goiás e pós-graduado em Gestão Pública pela Universidade Castelo Branco / Instituto de Educação do Exército Brasileiro. É servidor da carreira de Analistas de Infraestrutura do Ministério da Economia, com experiência no planejamento e gerenciamento de projetos na área de Infraestrutura. Foi presidente da Valec de abril de 2018 até a presente data. Também assumiu os cargos de Superintendente de Licitações e Contratos e de Diretor de Administração e Finanças da Valec, entre 2014 e 2018.

Com mais de 10 anos de experiência na área, atuou no Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes – DNIT, entre 2012 e 2014, exercendo a função de Superintendente Regional nos estados de Goiás e Distrito Federal. Entre 2009 e 2012, exerceu as funções de Assessor e Gerente de Projeto, na Secretaria de Gestão dos Programas de Transportes do Ministério dos Transportes, onde foi responsável pela Coordenação do PAC Rodovias nas regiões Sul e Sudeste.

O novo Diretor Técnico Luiz Carlos Tanezini é engenheiro civil formado pela Universidade de Brasília (UnB) e foi diretor-geral do Departamento de Estradas de Rodagem do Distrito Federal (DER-DF) de 2007 a 2010. Tem 44 anos de experiência na área de Engenharia, tendo ocupado diferentes funções gerenciais e de direção. Em maio de 2018, foi nomeado diretor de Engenharia da Valec, cargo que ocupou até este ano.


EV8A5232_handersoncabralribeiro_presidentemetrodf.jpg

Ricardo Callado09/01/20193min
Transmissão de cargo para o engenheiro civil Handerson Cabral Ribeiro será realizada às 16h desta quarta-feira, no auditório do Centro Administrativo e Operacional (CAO), em Águas Claras, com a presença do vice-governador Paco Britto
O Conselho de Administração do Metrô-DF elegeu e deu posse, nesta terça-feira (8), ao novo presidente do Metrô-DF, o engenheiro civil Handerson Cabral Ribeiro, e ao novo Diretor Técnico, Luiz Carlos Tanezini. Graduado pela Universidade Estadual de Goiás e pós-graduado em Gestão Pública pela Universidade Castelo Branco / Instituto de Educação do Exército Brasileiro, Handerson Cabral é servidor de carreira de Analistas de Infraestrutura do Ministério do Planejamento e Gestão, com experiência no planejamento e gerenciamento de projetos na área de Infraestrutura.

Handerson Cabral foi presidente da Valec de abril de 2018 até a presente data. Também assumiu os cargos de Superintendente de Licitações e Contratos e de Diretor de Administração e Finanças da Valec, entre 2014 e 2018.

Atuou no Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes – DNIT, entre 2012 e 2014, exercendo a função de Superintendente Regional nos estados de Goiás e Distrito Federal. Entre 2009 e 2012, exerceu as funções de Assessor e Gerente de Projeto, na Secretaria de Gestão dos Programas de Transportes do Ministério dos Transportes, onde foi responsável pela Coordenação do PAC Rodovias nas regiões Sul e Sudeste.

Luiz Carlos Tanezini é engenheiro civil formado pela Universidade de Brasília (UnB) e foi diretor-geral do Departamento de Estradas de Rodagem do Distrito Federal (DER-DF) de 2007 a 2010. Tem 44 anos de experiência na área de Engenharia, tendo ocupado diferentes funções gerenciais e de direção. Em maio de 2018, foi nomeado diretor de Engenharia da Valec, cargo que ocupou até este ano.



Sobre o Blog

Aos 14 anos, o Blog do Callado é um veículo consolidado, admirado por seus leitores e em sintonia com o público alvo: a população brasiliense. O blog é um site de opiniões e notícias com atualização diária, sem cunho ideológico. Dedica-se a oferecer aprimoramento da informação, com uma audiência qualificada.


NOS BASTIDORES DA CAIXA DE PANDORA

Pandora




Mídias Sociais

Twitter do Blog


FANPAGE Facebook

Facebook By Weblizar Powered By Weblizar



Parcerias