Câmara Legislativa quer que Polícia Civil e PF investiguem jogo “Baleia Azul”

Deputado distrital Cristiano Araújo

O deputado distrital Cristiano Araújo (PSD) anunciou nesta quarta-feira (19) que vai requisitar formalmente às polícias Civil do DF e Federal que investiguem uma prática macabra que está envolvendo crianças e adolescentes por meio das redes sociais, o jogo chamado “Baleia Azul”. Nas últimas semanas, diversos casos de automutilações e tentativas de suicídio têm sido noticiados em todo mundo e no Brasil. Ontem, por meio da rede WhatsApp, circularam boatos de que a prática teria feito uma vítima no Paranoá, o que causou pânico em muitos pais. Ainda não há confirmações sobre este caso.

“Estou chocado com jogo chamado Baleia Azul. Tenho visto nas redes sociais, que criminosos têm levado crianças e adolescentes à prática de automutilações e até a tentativas de suicídio”, disse o parlamentar em sua página no Facebook.

“Já solicitei providências à Polícia Civil do Distrito Federal – PCDF, à Polícia Federal e ao Facebook para que todo esse mistério seja resolvido e os responsáveis por esses crimes sejam identificados e presos”, completou.

Segundo Cristiano, é preciso saber exatamente como evitar que as crianças sejam vítimas dessa prática. O deputado vai mobilizar os órgãos de investigação e os responsáveis pela rede ainda hoje por meio de expedientes formais da Câmara Legislativa do DF.

Entenda – Segundo informações divulgadas pela imprensa, o jogo consiste em uma série de 50 desafios, que devem ser cumpridos diariamente e que chegam por meio de mensagens (WhatsApp, Facebook, SMS e outros aplicativos e redes sociais).

Há desde tarefas simples, como desenhar uma baleia num papel, até outras muito mais mórbidas, como cortar os lábios ou furar a palma da mão. Em outra tarefa, o participante deve “desenhar” uma baleia em seu antebraço com uma lâmina.

O 50º desafio é sempre o mesmo, segundo essas mesmas informações. Ele exige o suicídio da vítima.

A prática teria começado na Rússia, em 2015, quando uma jovem de 15 anos se jogou de um edifício. Dias depois, uma adolescente de 14 anos se atirou na frente de um trem. Após investigar, a polícia ligou os fatos a um grupo que participava de um desafio com 50 missões, sendo a última delas se matar.

Facebook Profile photo

Jornalista, blogueiro, escritor e consultor político. Exerceu a função de secretário de Comunicação Social do Governo do Distrito Federal. Foi Diretor de Redação do Grupo Comunidade de Comunicação – responsável pelos jornais da Comunidade e O Coletivo. É autor do livro PANDORA – e outros fatos que abalaram a política de Brasília.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

 


Topo