Aprovação do projeto que limita supersalários está ameaçada na Câmara

Onze deputados distritais mantêm a obstrução a pautas do GDF e, com isso, a votação em segundo turno da Projeto de Emenda à Lei Orgânica pode não acontecer na próxima semana

Por Eric Zambon, do Jornal de Brasilia – A aprovação do projeto que limita os supersalários no DF está ameaçada na Câmara Legislativa. Pelo menos 11 deputados distritais mantêm a obstrução a pautas do Governo de Brasília e, com isso, a votação em segundo turno da Projeto de Emenda à Lei Orgânica (Pelo) 67/2017 pode não acontecer na próxima semana, como previsto.

“Quando o governo trouxer soluções, a gente desobstrui a pauta”, simplifica o vice-presidente da CLDF, Wellington Luiz (PMDB). Em movimento encabeçado por ele e pelo deputado Cláudio Abrantes (Rede), parte dos parlamentares se recusa a votar projetos de autoria do Poder Executivo até que o Buriti aceite o pleito salarial dos policiais civis.

Apesar disso, ontem duas propostas do Governo foram aprovadas em plenário: uma que permite a inscrição de Brasília em fóruns internacionais e outra que autoriza créditos de R$ 1,4 milhão ao orçamento do DF. Segundo a oposição, a obstrução só foi furada pontualmente.

“Houve a exceção em relação a do crédito pois havia emenda de deputados. E no outro havia uma situação emergencial, já que o governo incompetente estava inadimplente junto ao Fórum Mundial das Aguas”, justificou Wellington Luiz.

Líder do Governo na Câmara, Rodrigo Delmasso (Podemos) amenizou a obstrução, mas criticou a quem aderiu. “Todos os deputados têm responsabilidade e não acho que ninguém utilize seu mandato de maneira pessoal”, disse. O governista ainda vislumbrou a votação de outros projetos do Executivo antes do feriado.

Para ele, existe chance até de a transformação do Hospital de Base em Instituto passar por comissão e ser apreciada em plenário na próxima semana. Esperançoso, não?

Saiba mais

  • A obstrução na Câmara tem Cláudio Abrantes e Wellington Luiz à frente por eles terem feito carreira na Polícia Civil. Ambos compactuam com a reivindicação da categoria de receber reajustes na ordem de 40%, para haver equiparação com os salários da Polícia Federal.
  • No último mês, o Governo de Brasília prometeu agilizar a desobstrução na Câmara ao mostrar os possíveis prejuízos à cidade. A conversa não avançou e as propostas aos policiais não agradaram.
Facebook Profile photo

Jornalista, blogueiro, escritor e consultor político. Exerceu a função de secretário de Comunicação Social do Governo do Distrito Federal. Foi Diretor de Redação do Grupo Comunidade de Comunicação – responsável pelos jornais da Comunidade e O Coletivo. É autor do livro PANDORA – e outros fatos que abalaram a política de Brasília.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

 


Topo